She-Hulk | Por que não há nada de banal na cena do banheiro

Produtora-executiva teve que brigar para mantê-la no episódio de estreia da série
MARIANA CANHISARES

[Atenção: o artigo a seguir tem spoiler do primeiro episódio de Mulher-Hulk: Defensora de Heróis]

O primeiro episódio de She-Hulk quase ficou sem uma das suas cenas mais importantes. Não, não me refiro à cena do acidente que fez Jennifer Walters (Tatiana Maslany) ganhar super-poderes, nem à toda a sequência do “treinamento” com o primo Bruce (Mark Ruffalo— que, convenhamos, ela sequer precisava. Mas, sim, a um momento que acontece entre essas duas passagens. Um momento aparentemente banal, que foca não no seu lado super, mas no humano: a cena do banheiro feminino.

Depois de capotar o carro por causa do aparecimento repentino de uma nave de Sakaar, Jennifer encontra abrigo em um bar de estrada e vai direto para o banheiro, tentar se recuperar. O espaço, até então vazio, é rapidamente preenchido por um grupo de mulheres muito entretidas na própria conversa. Basta uma passada de olho na protagonista recém-acidentada para que todas, sem exceção, mudem de foco. “Não sei quem foi o cara… ou a mulher… ou a pessoa que te deixou assim, mas não te merece”, dizem, enquanto a ajudam, sem dar a menor chance de Jen dizer qualquer palavra. Na realidade, quando ela menos percebe, não apenas está penteada e limpa, como de fato queria, mas também maquiada e com um look inteiro novo — e espetacular.

Dentro do encadeamento de eventos que levará a heroína a se revelar publicamente no tribunal — e, consequentemente, dar o pontapé na série —, o trecho parece pequeno e irrelevante. Que diferença ele faz de fato na jornada da protagonista? Bem, se você é uma mulher, você sabe que a resposta é toda a diferença. Não à toa, a roteirista e produtora-executiva Jessica Gao também reconhecia seu valor e, por isso, lutou para mantê-la. “Ela correu o risco de ser cortada tantas vezes, porque muitas pessoas não entendiam”, revelou durante a coletiva de imprensa global da série. “E, para mim, era a cena mais importante de todo o episódio, porque, de verdade, o banheiro feminino de qualquer balada, bar, clube de strip… não importa. Qualquer banheiro feminino público é o ambiente mais seguro, protetor e acolhedor que existe”.

Chega a ser reconfortante como, para além dos comentários sarcásticos sobre o MCU e a dinâmica das séries clássicas de advogado, She-Hulk compreende e faz questão de levar para a tela a experiência da mulher moderna. Isso está expresso na cena do banheiro, no lembrete amigo de Nikki (Ginger Gonzaga) a Jen para tirar o salto antes de se transformar, nos comentários machistas insistentes de um colega de trabalho mala e, até, na destreza da heroína de lidar com a raiva e o medo. É visível na amizade incondicional que ela tem com sua melhor amiga, sabe? A verdade é que, antes de ser heroína, Jennifer é uma mulher. Logo, representá-la dessa forma não é apenas uma decisão criativa interessante. É essencial.

Mesmo assim, esse olhar inegavelmente feminino — estamos, afinal de contas, diante de um título escrito, dirigido e protagonizado por mulheres — deve ter pego muitos fãs do MCU de surpresa, mas eles não estão sozinhos. “Essa foi uma das coisas que eu não esperava antes de começar [a série]”, contou Maslany ao site Omelete.

“Mas quando cheguei no set e comecei a trabalhar com o Ginger Gonzaga, que interpreta a Nikki, e estávamos estudando as personagens, essa feminilidade alegre e divertida surgiu. E aquilo parecia muito importante para essa personagem, sabe? Que isso fosse uma parte muito real dela. E isso se manifesta de um jeito bem diferente quando ela vira a Mulher-Hulk, há uma feminilidade um pouco maisrealista. Mas é tudo bem feminino e muito divertido de se fazer”. Assista à entrevista abaixo:

Tendo visto os primeiros quatro episódios da série, posso adiantar que esse tom não será superado. Ao menos, não tão cedo. E, quer saber? Ainda bem! Como Jessica Gao mesmo colocou, esta é a chance do MCU receber de braços abertos toda uma parcela do fandom que, até então, não se via representada nem na TV, nem no cinema. E se o episódio de estreia é algum indicativo, She-Hulk fará toda uma nova legião de fãs.

She-Hulk é exibida às quintas, no Disney+.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.