Larry Jackson sai da Apple Music

Por Shirley Halperin

Larry Jackson, diretor criativo global da Apple Music até dia 19/09

Larry Jackson está deixando seu cargo de diretor criativo global da Apple Music , confirmou a Variety . O último dia do executivo é segunda-feira, 19 de setembro. Ele ingressou na gigante da tecnologia em 2014 após a aquisição da Beats Music e Beats Electronics em maio daquele ano por US$ 3 bilhões, ao lado dos cofundadores da Beats Jimmy Iovine e Dr. Dre.

Hits noticiou pela primeira vez a saída de Jackson. Seu próximo passo ainda não está claro, mas promete ser grande.

Um veterano da indústria da música que ocupou cargos seniores na RCA e J Records, bem como na Interscope, Jackson, de Los Angeles, trouxe para a Apple seu profundo rolodex e relacionamentos de longa data com grandes estrelas da música como Kanye West, Nicki Minaj, Lil Wayne e Drake.

Em uma entrevista de 2020, Jackson disse à Variety : “Somos o número 1 no hip-hop. Artistas como Wayne, Drake, Travis, Future, Post Malone, Kanye se saem muito bem no serviço.”

Ele desempenhou um papel fundamental no rebranding da gigante da tecnologia como um destino para streaming de música, o que incluiu a contratação de Taylor Swift como estrela nos comerciais da Apple Music. Em 2015, Swift repreendeu a Apple sobre sua estrutura de royalties ao lançar o serviço Apple Music. Advogando em nome de artistas, ela conseguiu que a empresa oferecesse pagamentos totais aos detentores de direitos durante o período de teste gratuito da plataforma.

Jackson desempenhou um papel central na popularização do conceito de rádio hospedada por artistas. Entre seus créditos desde então estavam a Queen Radio de Minaj, a Televised Radio de Virgil Abloh, a ZaZa World Radio de Kendall Jenner e  a  Young Money Radio de Lil Wayne , que foi elogiada por suas conversas contundentes com nomes como Dr. Dre, Killer Mike e Dr. Anthony Fauci, da Força-Tarefa de Coronavírus da Casa Branca.

“A música é uma parte tão importante do DNA da Apple e sempre será”, disse Eddy Cue da Apple em 2014 sobre a aquisição da Beats. “A adição do Beats tornará nossa linha de música ainda melhor, desde streaming gratuito com o iTunes Radio até um serviço de assinatura de classe mundial no Beats e, claro, comprando músicas na iTunes Store, como os clientes adoram fazer há anos”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.