Um tour pela nova sede da Fortissimo em Tel Aviv

A Fortissimo, um fundo de private equity que investe em tecnologia e empresas industriais, contratou recentemente a empresa de arquitetura Alter Architects para projetar sua nova sede em Tel Aviv, Israel.

Lobby

“O espírito da empresa nos inspirou a projetar um espaço elegante e clássico e, ao mesmo tempo, corajoso, moderno e ousado. Todos os elementos do espaço foram criados e projetados exclusivamente para o projeto. Os tetos centrais foram projetados com diferentes geometrias exclusivas – para instalá-los no escritório, tivemos que voar com uma equipe profissional de Portugal especializada em trabalhar com esse material exclusivo. As ilhas geométricas são cobertas com mármore triturado que aumenta suas propriedades acústicas. As divisórias de vidro foram compradas na Itália e cobertas com um verniz exclusivo importado do Japão. O sistema de iluminação é projetado de acordo com o layout do espaço, levando em consideração a experiência do usuário e movimento. Todos os móveis foram cuidadosamente selecionados de alguns dos principais designers e lojas de design do mundo, incluindo: Patricia Urquiola, Cas-sina, Minotti, Gubi, Philip Stark, Quinty e vários outros excelentes designers. Os escritórios da Fortissimo são um exemplo de um projeto “high-end” que emana o caráter elegante mas corajoso da empresa, deixando uma marca inconfundível em quem entra ”, diz Alter Architects.

fortissimo-office-tel-aviv-1
Lobby
fortissimo-office-tel-aviv-2
Lobby
fortissimo-office-tel-aviv-4
Lobby
fortissimo-office-tel-aviv-7
Lobby
fortissimo-office-tel-aviv-9
Conference room
fortissimo-office-tel-aviv-11
Conference room
fortissimo-office-tel-aviv-12
Meeting room
fortissimo-office-tel-aviv-14
Meeting room
fortissimo-office-tel-aviv-17
Workstations
fortissimo-office-tel-aviv-18
Kitchen
fortissimo-office-tel-aviv-3
Kitchen
fortissimo-office-tel-aviv-10
Lobby
Anúncios

Um passeio pela elegante sede do dscout em Chicago, Illinois

Uma equipe de arquitetos da Eastlake Studio projetou recentemente uma nova sede para aplicativos móveis em Chicago, Illinois.

Communal space

“A equipe de pesquisadores, designers, contadores de histórias e cientistas sociais do dscout, conhecidos como“ People Nerds ”, traduz os dados em informações de marketing valiosas. O design de sua nova sede foi inspirado pelos processos criativos e colaborativos que eles usam diariamente. Incorpora numerosas áreas abertas e fechadas, incluindo duas com portas de garagem, e tem uma abundância de superfícies de marcadores e quadros de anúncios para visualização de ideias e reconhecimento de pessoal. O branding brincalhão e a cultura de trabalho descontraída da empresa de tecnologia também foram influentes no conceito de design, particularmente em um espaço de dois andares da Prefeitura, que inclui uma parede de projetor, mesas de jogos, estádios e cabines com detalhes em malha metálica. Um friso de alto impacto dos ícones de assinatura do dscout envolve o teto de 20 pés e acentua a altura do quarto. Adjacente ao grande espaço comunitário, os nerds podem derrubá-lo em uma biblioteca mal-humorada ou nas zonas designadas coletivamente conhecidas como “The Studio”, diz o Eastlake Studio.

dscout-chicago-office-1
Lobby
dscout-chicago-office-2
Communal space
dscout-chicago-office-3
Communal space
dscout-chicago-office-4
Communal space
dscout-chicago-office-5
Meeting pods
dscout-chicago-office-6
Corridor
dscout-chicago-office-8
Think-tank zones
dscout-chicago-office-9
Library
dscout-chicago-office-7
Ceiling

Casa com arquitetura orgânica exibe parede que se transforma em telhado

Com traços marcantes e graduais, projeto é localizado à beira do lago Türlersee, na Suíça

Em meio ao visual arrebatador da região serrana da Suíça, uma casa desponta na paisagem com sua arquitetura orgânica e traços suaves que parecem interagir com as árvores e o lago Türlersee. Dinâmico, o projeto assinado pelo escritório WAFAI exibe uma parede na fachada que flui gradualmente até dar lugar ao telhado. 

Os traços marcantes não foram um mero acaso. Os arquitetos idealizaram uma casa que se encaixasse com o entorno da floresta. Assim, fachadas de vidro e curvas graciosas foram os recursos utilizados pela equipe na construção.

A sensação orgânica continua ao longo de todo projeto. Nos interiores, uma grande escada escultural copia o desenho de fora, evidenciando os ambientes amplos e arejados. O projeto ainda propõe uma piscina flutuante no lago que confunde as fronteiras entre natural e artificial.

Casa de concreto armado parece brotar da rocha no Japão

Construção parece desafiar a lei da gravidade ao se dividir em duas
POR LUCIANA RAMOS | FOTOS DIVULGAÇÃO

Localizada à beira-mar da maior ilha do Japão, Honshu, a mesma que contempla a grande área de Tóquio, a residência parece uma escultura que sai da formação rochosa sobre a qual está suspensa. Essa é a Casa da Península, residência realizada pelo estúdio Mount Fuji Architects na região peninsular do país que une forma e espaço de maneira magistral.

A casa de três andares foi construída para suportar os ventos fortes e ondas que cercam a península e é composto de um bloco de concreto armado em forma de “L”, que se une à base, por meio de um eixo cilíndrico, a coluna. De um lado, a casa de final de semana foi preparada para receber a brisa marinha do sudeste, durante o verão, enquanto do outro foi preparada para proteger as partes interiores dos ventos de monções que chegam do noroeste no inverno.

Uma atração a parte são as janelas que figuram como grandes aberturas de vidro que vão do teto ao chão colocadas de lado e de frente ao horizonte. Elas proporcionam que a iluminação natural adentre a casa, enquanto oferece vistas diretas para o aceano Pacífico. A espécie de fenda feita na estrutura e que se projeta na posição diagonal fornece a imensa escada que vai em direção ao terraço aberto, coberto com uma piscina ao ar livre. Outra vista permitida pela construção é a do o lendário Monte Fuji, por meio do terraço acima do telhado. No interior da casa, a principal sala de estar tem um arranjo expansivo com pé direito duplo e uma escadaria de madeira flutuante que leva os habitantes até um mezanino.

Mercado de arquitetura e urbanismo cresce 5,4% no Brasil, afirma CAU

Segundo levantamento, arquitetos e urbanistas realizaram mais de 1,5 milhão de serviços em 2018
RAFAEL BELÉM

O mercado de arquitetura e urbanismo brasileiro vem demonstrando sinais de recuperação e crescimento. É o que constata o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR) no Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2019. De acordo com levantamento realizado pelo órgão, o setor apresentou crescimento de 5,4% em 2018, com mais de 1,5 milhão de serviços realizados por arquitetos e urbanistas em todo o país em relação ao ano anterior.

Este é o segundo ano consecutivo de crescimento dos serviços de arquitetos e urbanistas no Brasil. Foram 1.527.026 serviços prestados por profissionais com Registro de Responsabilidade Técnica (RRT), quase 80 mil atividades a mais do que em 2017, quando 1.448.891 serviços foram registrados. Reunindo 1/4 das atividades realizadas no Brasil, São Paulo foi o estado que apresentou o maior crescimento: 9%. 

Oportunidades para arquitetos e urbanistas

O anuário ainda traçou um panorama sobre os campos de trabalho ocupados por profissionais da arquitetura atualmente. Segundo a pesquisa, Projetos Arquitetônicos e Execução de Obras continuam sendo as principais atividades realizadas por arquitetos e urbanistas no país. 85% dos trabalhadores estão justamente nessas áreas, sendo que projetos respondem por mais da metade do total de trabalhos e serviços prestados no Brasil.

Anuário de Arquitetura e Urbanismo do CAU mostra evolução do setor no país (Foto: Divulgação/CAU-BR)

Destaca-se também o aumento das atividades ligadas à Execução de Obras: houve um crescimento de 6,3% em 2018 – o que representa 30.000 execuções de obras a mais que 2017. Mas outras duas áreas vem ganhando destaque entre os profissionais: Engenharia de Segurança do Trabalho, com 22% de alta em 2018, e Meio Ambiente, que registrou crescimento de 14%. 

Confira a íntegra da pesquisa aqui

Batek Architekten brinca com tons de cinza e materiais refinados em apartamento de Berlim

O cliente se aproximou da Batek Architekten para cumprir sua idéia de um novo lar em Berlim, que deveria ser “masculino, limpo, mas confortável”.

Kitchen

“Na sala de estar a lareira serve como um chamariz, com seu manto branco contrastando com a lareira preta. Um banco cinza claro, com acabamento em cimento, para assentos ou itens ornamentais passa ao lado dele, para completar o conforto dado pelo mobiliário modernista clássico. Diferentes tons de cinza com leveza variável são usados ​​para todos os elementos arquitetônicos e estruturais em todo o apartamento, destacando perfeitamente os móveis e as obras de arte do proprietário. Dois roupeiros embutidos, com pegas lisas, lineares e integradas, oferecem uma solução de armazenamento minimalista com espaço suficiente para todo o apartamento. Na cozinha, a cor cinza escuro é complementada por uma bancada de terrazo e detalhes em latão, enquanto o guarda-roupa do quarto é colorido em um rosa quente vintage. Este tom pastel é continuado no corredor para o banheiro principal, contrastando com o ambiente do terraço e as delicadas molduras pretas das vidraças. A iluminação em toda a casa foi projetada pela PSLab, com luzes pendentes e arandelas de parede ressaltando o tom masculino ”, explica Batek Architekten.“In the living room the fireplace serves as an eye-catcher, with its white mantle contrasting against the black hearth. A light grey, cement-finished bench for seating or ornamental items runs alongside it, to complete the comfort given by the classic modernist furniture. Different shades of grey with varying lightness are used for all architectural and structural elements throughout the apartment, perfectly highlighting the owner’s furniture and artworks. Two built in wardrobes, with smooth, linear, integrated handles, offer a minimalist storage solution with enough space for the whole apartment. In the kitchen the dark grey colour is complemented by a terrazzo countertop and brass details, while the bedroom wardrobe is coloured in a warm vintage pink. This pastel shade is continued in the hallway to the master bathroom, contrasting with the terrazzo surroundings and the delicate black bezels of the glass panes. Lighting throughout the home was designed by PSLab, with pendant lights and wall sconces underscoring the masculine tone,” exlains Batek Architekten

hs06-apartment-berlin-batek-architekten4
Living room
hs06-apartment-berlin-batek-architekten8
Cement-finished bench
hs06-apartment-berlin-batek-architekten7
Kitchen
hs06-apartment-berlin-batek-architekten3
Terrazzo countertop
hs06-apartment-berlin-batek-architekten5
Kitchen island
hs06-apartment-berlin-batek-architekten2
Bedroom storage & bathroom
hs06-apartment-berlin-batek-architekten6
hs06-apartment-berlin-batek-architekten1

Edifício modular mais alto do mundo fica pronto em Singapura

Torres têm 140 metros de altura, quase 1900 módulos e 505 apartamentos de luxo. Obra ficou pronta seis meses antes

O edifício modular mais alto do mundo fica em Singapura e está pronto, com duas torres de 40 andares e 505 apartamentos de luxo, no coração dos bairros residenciais da cidade. Cada torre tem 140 metros de altura. São 1.899 módulos, com peso variando entre 16 e 29 toneladas. 

O Clement Canopy é a primeira estrutura na ilha a usar uma versão totalmente concreta do sistema de pré-fabricação de construção volumétrica pré-fabricada (PPVC), onde módulos independentes, completos com acabamentos para paredes, pisos e tetos, são produzidos externamente e montados no local, segundo a revista “Concrete Construction”. A vantagem de módulos pré-fabricados é diminuir o custo da construção, deixando os preços mais acessíveis, além de reduzir o tempo de obra, o ruído no local de trabalho, poluição e atrapalhar menos a vida da vizinhança.

Em abril de 2016, o governo de Singapura concedeu à Dragages Singapore, uma subsidiária da empreiteira Bouygues Bâtiment International, com sede na França, o contrato para projetar e construir o local. Os módulos foram fundidos por um fabricante de concreto pré-moldado em Senei, na Malásia, em cinco dias – o projeto exigiu um total de 48 formas de módulo.

Os ajustes foram concluídos na fábrica do contratante em Tuas, Singapura, em 15 dias. Os módulos incluíam mecânica e encanamento, reboco, pintura e louças sanitárias e ladrilhos. Foram necessários sois guindastes Liebherr 1000 EC-H 40 Litronic High-Top para erguer as torres. O projeto foi entregue seis meses antes do cronograma inicial.