Visita guiada: cozinha e home office dividem o mesmo espaço em apê na Áustria

cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austria

Com a reforma comandada pelo estúdio esloveno Kombinat, o apartamento em Viena, na Áustria, ganhou um ambiente híbrido que funciona como cozinha, escritório e espaço para receber.
Os arquitetos derrubaram uma parede divisória para criar o ambiente multifuncional no imóvel de 96 metros quadrados.

Reprodução | Janez Marolt | Dezeen
02-cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austriaAlém da longa mesa, que pode ser usada tanto para refeições quanto para trabalhar, o projeto também incluiu um móvel de madeira que forma a bancada da cozinha e um canto de leitura junto à janela.

Reprodução | Janez Marolt | Dezeen
03-cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austriaUm par de poltronas e o pendente em rosa claro e os revestimentos em verde pastel em uma das paredes complementam o espaço.

Reprodução | Janez Marolt | Dezeen
04-cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austriaAssim como na cozinha, as paredes do corredor foram pintadas com um cinza discreto. Azulejos azuis e rosa demarcam os suportes onde os moradores guardam suas bicicletas.

Reprodução | Janez Marolt | Dezeen
05-cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austriaNos fundos do apartamento, fica o quarto. Cabides de madeira foram cravados nas paredes, coloridas por um azul aveludado.

Reprodução | Janez Marolt | Dezeen
06-cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austriaO banheiro é revestido com subway tiles brancos e conta com uma banheira preta e branca.

Reprodução | Janez Marolt | Dezeen
07-cozinha-e-home-office-dividem-o-mesmo-espaco-em-ape-na-austriaFonte: Dezeen

Anúncios

Produtora de conteúdo criativo ganha reforma total

mnma_fotor10Elementos ligados ao cinema foram o ponto de partida para o projeto de interiores da produtora de cinema IGC – InGoodCompany@. Com reforma conduzida pelos arquitetos André Pepato e Mariana Schmidt, do MNMA Studio, o imóvel de 90 m² em São Paulo adotou a amplitude espacial máxima – conferindo neutralidade ao espaço com o uso do branco – de tal forma a reverberar o próprio usuário e os objetos inseridos nesse contexto como força estética.

“Acreditamos que a arquitetura ultrapassa a simples resposta em termos de conforto material e sobretudo cumpre melhor a sua função maior quando não se torna uma atividade individual”, dizem André e Mariana, que antes de criarem o próprio estúdio colaboraram com escritórios de renome como Studio MK27, FGMF, UNA e Jacobsen.

No projeto de reforma da IGC o trabalho com a luz foi a premissa mais relevante. A luminária que circula pelo ambiente principal foi feita sob medida e surge tanto para atender necessidades técnicas como também para preservar e valorizar a forma da laje aparente, através de uma iluminação indireta e sutil. Na sala envidraçada a caixa suspensa forma uma segunda luminária, além de conter parte do sistema de ar condicionado. Também desenhadas sob medida especialmente para a obra, as mesas de trabalho , além de sua funcionalidade técnica, são inspiradas nos moduladores de Le Corbusier – apropriados nas icônicas “três tabelas”, vitais em sets de filmagem.

Além disso, construiu-se um bloco hidráulico solto da laje. A estética do artista Jean Raynaud e seu sistema de grid serviram de inspiração para conceber o banheiro e conjugar volumetrias. [Marcos Zeitoune ]

Fotos: André Klotz / Divulgação

Inspiração do dia: cozinha e sala de jantar integradas e iluminadas

1-inspiracao-do-dia-cozinha-e-sala-de-jantar-integradas-e-iluminadas

A esposa do arquiteto Neil Dusheiko queria que seus pais vivessem perto deles, no norte de Londres. Encontraram uma construção que estava um pouco úmida e escura. Dusheiko reformou a casa de seu sogro, transformando a construção típica vitoriana em uma casa galeria muito confortável e arejada. O piso térreo foi estendido para que a cozinha se tornasse mais espaçosa. Sobre o cômodo, há uma fileira de claraboias que ilumina o local. Em uma das paredes, uma estante enorme de madeira foi construída para abrigar objetos de cerâmica, vidros e quadros emoldurados. Ao fundo, janelas e portas de vidro dão acesso ao jardim. As mudanças dão à casa um tom leve, moderno, mas muito pessoal. [Mariana Conte]

Fonte: Dezeen

Inspiração do dia: cabana industrial cheia de conforto

01 (7).jpeg

Reportagem Visual e Texto: Simone Raitzik
Na área externa da Casa Cor Rio 2016, o arquiteto Duda Porto montou uma cabana que fica pronta em apenas dois meses. Uma ótima forma de ampliar a casa de campo, a construção pode funcionar como anexo para receber hóspedes. Cinza, preto e madeira desenham o interior da cabana, criando uma base elegante. A bancada, ao fundo, ganhou uma pintura que imita a textura cimentícia. O mesmo lambri de finas lâminas de ipê forra as paredes e o teto. Esse recurso traz uma gostosa sensação de aconchego. 02-inspiracao-do-dia-cabana-industrial-cheia-conforto

Casa “Entre La Pinada” / Fran Silvestre Arquitectos

FRAN_SILVESTRE_ARQUITECTOS__HOUSE_BETWEEN_THE_PINE_FOREST__(25)O projeto consiste em dar uma identidade nova e uniforme a uma casa que pertence à mesma família durante várias gerações. A residência original constituída pela agregação de diferentes intervenções realizadas em épocas distintas. Cada um dos espaços da casa narra um momento na história desta família. Desta forma era essencial manter a estrutura, os espaços, os usos, o jardim e as lembranças, apresentando-os de uma forma renovada.

O novo estrato construído na história deste lugar emprega novos volumes para as novas partes do programa. Projeta-se assim um espaço que abriga as zonas de lazer, contendo sempre a escala da edificação que se apresenta como um tipo de agregação de pequenas peças, que desenha pátios e nivela os ambientes, como faz a arquitetura tradicional mediterrânea.

O interior respeita o sistema de semi-níveis produzindo uma grande heterogeneidade espacial com uma grande diversidade de dimensões e alturas. A estrutura portante da residência original se aloja no interior do mobiliário que tem a mesma tonalidade cinza que os troncos de alguma das espécies que habitam o jardim. Traduzido por Victor Delaqua

Este slideshow necessita de JavaScript.

Arquitetos: Fran Silvestre Arquitectos
Ubicación: Paterna, Valência, Espanha
Área: 722.32 m²
Fabricantes: Eggersmann, Papema, Flaminia, Levantina, Geberit, Betacryl, Zucchetti, Dekovent
Interiores: Alfaro Hofmann
Arquitetos Colaboradores: María Masià, Estefanía Soriano, Fran Ayala, Ángel Fito, Pablo Camarasa, Sandra Insa, Santi Dueña, Ricardo Candela, David Sastre, Sevak Asatrián, Álvaro Olivares, Paloma Márquez, Eduardo Sancho, Esther Sanchís, Vicente Picó, Erika Angulo, Alba Monfort, Ruben March
Estrutura: Josep Ramón Solé (Windmill)
Diretor do Projeto: Studio 2
Arquiteto Técnico: Carlos García

Conheça a maior suíte de hotel de Barcelona, no Majestic Hotel e Spa

conheca-a-maior-suite-de-hotel-de-barcelona-no-majestic-hotel-e-spa.jpegO Majestic Hotel e Spa, localizado no Passeig de Gràcia é dono de cinco estrelas e abriga a maior suíte de hotel de Barcelona, Espanha.

Divulgação Majestic Hotel e Spa
02-conheca-a-maior-suite-de-hotel-de-barcelona-no-majestic-hotel-e-spaCom mais de 464 metros quadrados, a cobertura recém inaugurada oferece de dois a três quartos para até seis hóspedes. Além dos quartos, a suíte ainda conta com salas de estar e de jantar e bar e terraços com vista para a igreja da Sagrada Família, do arquiteto Antoni Gaudí.

Divulgação Majestic Hotel e Spa
03-conheca-a-maior-suite-de-hotel-de-barcelona-no-majestic-hotel-e-spaA mesma decoração de parede com inspiração asiática aparece na sala de estar e no quarto.

Divulgação Majestic Hotel e Spa
04-conheca-a-maior-suite-de-hotel-de-barcelona-no-majestic-hotel-e-spaNo banheiro, a paleta de cores combina preto, vermelho e branco.
Fonte:  Architectural Digest

Casinhas em área medieval ganham novas caras em Portugal

01-joao-morgadoQuando o escritório Tiago do Vale Arquitectos foi convidado para comandar o projeto destas três casinhas em Braga, Portugal, os profissionais sabiam que era uma oportunidade especial que também exigiria um aprofundamento a mais. [Mariana Bruno]

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
02-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugal“O Chalé das Três Esquinas é um edifício único, documentando a história e a diáspora da região onde se insere e combinando a arquitetura e o desenho urbano portugueses do século XIX com uma inesperada influência alpina, que chega ao país por via de uma vaga histórica de portugueses regressados do Brasil e influenciados pela cultura centro-europeia”, explica a página do projeto.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
03-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalRealizada em 2012 e 2013, a obra tinha o objetivo de retomar a identidade do edifício, que sofreu, assim como a fachada, com intervenções errôneas ao longo de 120 anos. O escritório tinha que redistribuir os espaços e funções, delimitando escritório e casa.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
04-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugal“Simultaneamente, houve uma adequação às formas de viver contemporâneas, devolvendo-o à cidade e, potencialmente, alicerçando um modelo para intervenções de reabilitação futuras no bairro da Sé”, conta.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
05-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalPensado como um anexo para o palácio vizinho e situado entre as muralhas medievais, o Chalé tem iluminação mais que privilegiada, já que tem uma frente voltada para o oeste e uma para o leste, permitindo incidência solar durante todo o dia.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
06-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalDurante as reformas, a fachada foi recuperada. No interior, as escadas foram preservadas e hoje atuam como delimitador de ambientes em todos os andares, afunilando conforme chegam ao último andar.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
07-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalO espaço de trabalho, um dos requisitos do projeto, foi instalado no térreo. No interior, a base branca foi escolhida, assim como o uso do mármore.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
08-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalA área residencial fica voltada para a praça e aproveita a luz do sol nascente. Ali vivem diversas laranjeiras, que provêm sombra, aroma e cenário.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
09-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalNo primeiro andar, os espaços sociais prevalecem, com cozinha e sala divididos pelos degraus.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
10-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugalNo piso superior, o quarto ocupa uma espécie de sótão e, do outro lado, um closet minimalista deixa a maior parte do espaço livre.

João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
11-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugal
João Morgado | Tiago do Vale Arquitectos
12-tres-casinhas-medievais-ganham-novas-caras-portugal