Gwyneth Paltrow fala sobre viver um estilo de vida saudável e criar GOOP | Sem filtro com Naomi

Neste episódio, eu me sento com a única Gwyneth Paltrow para descobrir suas dicas para viver um estilo de vida saudável e sua transição de atuação para a vida como CEO / fundadora de sua empresa GOOP.

This is No Filter with Naomi, uma série semanal com os mais conhecidos inovadores no espaço da moda, beleza e entretenimento.

Rotina de cuidados da pele pós Réveillon com Elsa Majimbo | Being Naomi

Há um tempo que minhas panteras pedem um vídeo de rotina de cuidados com a pele, então decidi dar uma olhada na minha rotina de remoção de maquiagem depois de NYE com minha irmãzinha Elsa Majimbo.

Rainha Elizabeth condecora maquiadora Pat McGrath como “Dama do Império Britânico”

A honraria homenageia os serviços prestados por McGrath às indústrias da moda, beleza e à diversidade. Ela é a primeira maquiadora a receber o título na história.

Maquiadora Pat McGrath 

A maquiadora Pat McGrath foi condecorada pela Rainha Elizabeth como uma Dama do Império Britânico pelos serviços prestados por ela às indústrias da moda, beleza e à diversidade.

No Instagram, McGrath disse estar “mais do que honrada” pela nomeação. “Quero agradecer às pessoas incríveis em minha vida — minha mãe Jean McGrath, minha família, amigos, colegas e vocês, minhas companheiras e amantes da beleza, que contribuíram para este prêmio”, escreveu ela. “Nem em meus maiores sonhos eu poderia imaginar que um dia Sua Majestade, a Rainha Elizabeth II, me reconheceria como uma das condecoradas por este título.”

“Minha marca, a Pat McGrath Labs, foi projetada para inspirar autoexpressão e individualidade. Dedico esta homenagem aos maquiadores de todos os lugares. Adoro cada um de vocês. Nunca desistam dos seus sonhos — com muito trabalho, criatividade e perseverança, tudo é possível”, continuou.

Em mais de três décadas, Pat McGrath trilhou uma carreira de sucesso como maquiadora, trabalhando nos principais desfiles do mundo e também ao lado de celebridades e em sua marca de cosméticos, que menciona no post do Instagram.

Em 2014, a artista foi nomeada Membro da Ordem do Império Britânico por sua contribuição com a indústria da beleza. Como Dama — ou Dame, em inglês — McGrath entra para um seleto grupo, formado por personalidades como Elton John, Paul McCartney, Maggie Smith, Julie Andrews e Elizabeth Taylor.

9 resoluções de beleza e bem-estar para 2021

É hora de cuidar de você e do planeta. Desde apoiar empresas de beleza de empreendedores negros até investir em batons recarregáveis
TISH WEINSTOCK

(Foto: Jamie Spence (Condé Nast))

Este ano está finalmente chegando ao fim, o que significa que é hora de ‘Marie Kondo’ qualquer coisa que não ‘desperte alegria’ e abrir caminho para você se tornar uma pessoa melhor. Globalmente, estamos exaustos: trabalhar em casa embaralhou os limites da nossa vida profissional e pessoal; a segurança financeira foi colocada em xeque; ansiedades sobre a saúde física e mental de entes queridos e temores gerais em relação ao futuro nunca foram tão comuns.

Claro, os eventos mundiais estão fora das nossas mãos, mas existem algumas coisas que conseguimos controlar. Em 2021, é hora de cuidar de si mesmo, cuidar uns dos outros e ajudar a cuidar do nosso amado planeta.

Você pode realizar tudo isso fazendo algumas simples mudanças em sua rotina de beleza e bem-estar. Aqui estão suas nove resoluções de beleza para 2021.

1. Apoie empresas de beleza de emprendedores negros

Do coronavírus afetando os negros em uma taxa desproporcionalmente alta às mortes sem sentido de George Floyd, Breonna Taylor e muitos brasileiros inocentes, tem sido um ano angustiante (ainda mais) para os negros – e é por isso que agora, mais do que nunca, é crucial apoiar a comunidade negra. Uma maneira de fazer isso é comprando produtos de marcas de beleza de emprendedores negros. Para maquiagem, há Negra Rosa, Divas Bllack, Makeda Cosméticos e Mayore Beauty. Para cabelo, veja Makeda Cosméticos e SoulBrio Cosméticos. Para bem-estar, conheça a Lunna Care.https://4e29253aed64a4bfa46aaea8c2e185a7.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

2. Opte por marcas com embalagens ecológicas

Todos os anos, a indústria de beleza produz mais de 120 bilhões de unidades de embalagens, enquanto anualmente 8 milhões de toneladas métricas de plástico entram em nossos oceanos com consequências devastadoras para os ambientes marinhos. Ajude a fazer a diferença escolhendo marcas que usam embalagens ecologicamente corretas, sejam garrafas de vidro ou de plástico reciclado, incluindo Care Natural Beauty, Aveda, Biossance, Weleda, Baims Natural Makeup, Laces, Be Plus Natural Care, Simple Organic e Almanati.

3. Invista em um batom recarregável

Finalmente: uma alternativa ao plástico descartável que não custa um absurdo – o tubo de batom recarregável. Em vez de mandar suas embalagens de batons vazias para aterros sanitários em 2021 e contribuir lentamente para a destruição do planeta e de seus habitantes, por que não investir em um batom recarregável? Marcas que oferecem esse tipo de item, assim como outros cosméticos, são Charlotte Tilbury, Lush, Guerlain, Hourglass e La Bouche Rouge.

4. Aposte no cruelty-free

Desfrute da beleza sem prejudicar os animais no processo. Em 2013, os testes de cosméticos em animais foram proibidos na União Européia, mas pesquisas mostram que pelo menos 115 milhões de animais ainda são usados para testes em todo o mundo todos os anos. Em 2021, é hora de fazer compras com responsabilidade e pensar nos animais. Essas marcas estão entre as que fazem exatamente isso: Drunk Elephant, Glossier, Bare Minerals, CoverGirl, Illamasqua e NYX Cosmetics.

5. Mude para o shampoo sólido

Desde as garrafas plásticas que os comportam até sua alta pegada de carbono, os shampoos líquidos podem causar muitos danos. No próximo ano, por que não experimentar um shampoo em barra? Incrivelmente ecologicamente corretas, as barras de shampoo são geralmente veganas, livres de crueldade e de produtos químicos prejudiciais. Elas também são leves por natureza, o que significa uma baixa pegada de carbono, sem embalagem de plástico, além de serem concentradas para durar mais. Experimente B.O.B, KOHA Beauty and Lush.

6. Suporte marcas que apoiam a comunidade LGBTQ+

As conversas sobre inclusão nunca foram tão comuns e a representação das comunidades LGBTQ+ está em alta como nunca esteve antes. Agora é hora de colocar seu dinheiro onde sua boca está. Não compre apenas de marcas que vendem um item com a cor do arco-íris em cada Mês do Orgulho LGBTQIA+. Em vez disso, apoie marcas que são autenticamente inclusivas durante o ano todo e que retribuem às comunidades necessitadas, como Sallve, KimChi Chic Beauty, NOTO Botanics and Fluide.

7. Faça um upgrade no seu autocuidado

Foi um ano traumático para muitos. Estamos preocupados com empregos, finanças, saúde, saúde mental, amigos, família e, claro, o planeta – tudo isso tem um preço. É hora de dar um passo atrás e cuidar de nós mesmos, tanto mental quanto fisicamente.

Além de acender um incenso e carregar alguns cristais, o ato de autocuidado requer que você se nutra verdadeiramente e esteja totalmente presente. Desde a meditação e a respiração, que estimulam uma sensação de calma mental, até a atividade física, que faz com que o corpo libere o estresse e a tensão, existem inúmeras maneiras de recarregar e reiniciar o corpo e a mente. Para obter mais informações sobre bem-estar e autocuidado, siga estas contas: @Indira, @LizzoBeeating, @pslovejoli e @ryan.heffington.

8. Desintoxicação digital

Se você assistiu o documentário The Social Dilemma, saberá que a mídia social é inequivocamente ruim para sua saúde mental. Se você ainda não viu, faça. Se você quiser se comprometer com a proteção do seu bem-estar mental, desligue todas as notificações do seu telefone, corte as redes sociais antes de ir para a cama e introduza desintoxicações digitais esporádicas.

9. Coma bem

De acordo com estudos de psiquiatria nutricional, existe uma ligação direta entre os alimentos que você ingere e seu bem-estar mental. Os especialistas aconselham uma dieta variada, incluindo peixes que são ricos em ômega-3 e supostamente ajudam a reduzir a sensação de ansiedade; grãos inteiros, que são ricos em triptofano – um aminoácido que ajuda a produzir serotonina; iogurte, que contém probióticos que podem reduzir os níveis de estresse, e frutas vermelhas, que são ricas em antioxidantes e podem ajudar a melhorar os sintomas associados à depressão. Experimente comer ingredientes sazonais – não só é melhor para você, mas também para o planeta, pois sua comida viaja distâncias menores, reduzindo assim sua pegada de carbono.

Finalista trans Angel Lama faz história em concurso de beleza no Nepal

Angel Lama é a primeira transexual a desfilar como finalista em disputa de miss
Reuters

Angel quer mostrar a diversidade em concurso Foto: Reprodução/Instagram
Angel quer mostrar a diversidade em concurso Foto: Reprodução/Instagram

KATHMANDU – Quando Angel Lama desfilar pela passarela nas finais do Miss Universo Nepal na quarta-feira, ela fará história como a primeira mulher transgênero a ser finalista no evento anual mais glamoroso do país da região do Himalaia.

O Nepal está entre os poucos países do mundo que aceita pessoas trans em seus concursos nacionais e apenas o terceiro na Ásia, depois de Mianmar e Mongólia, de acordo com ativistas LGBT+.

A medida ocorre após a nova gestão ter flexibilizado os critérios de altura, peso e aparência, e permitido a participação de qualquer “mulher arrojada, bonita e confiante” entre 18 e 28 anos.

“Vim ao Miss Universo Nepal para mostrar a diversidade das pessoas na sociedade”, disse Lama, de 21 anos, que competirá contra 17 outras finalistas, à Thomson Reuters Foundation. “Se eu subir no palco e mostrar isso, será a maior coroa de todos os tempos.”

A maioria hindu do Nepal tem aceitado mais as pessoas LGBTs desde que uma insurgência maoísta de uma década terminou em 2006 e a monarquia feudal foi abolida dois anos depois. Em 2008, um parlamentar assumidamente gay foi eleito.

Para Nagma Shrestha, diretora nacional da organização Miss Universo Nepal, “todos são iguais”.

“Se elas dizem que são mulheres, são mulheres e devem ser tratadas como mulheres”, disse Shrestha, 29, que foi a primeira Miss Nepal a representar seu país no concurso de Miss Universo em 2017.

O que a França pode aprender após ataque antissemita a candidata April Benayoum em concurso de miss?

Concurso de miss do país é considerado o mais antigo do mundo

Miss Provence April Benayoum Loic Venance/ AFP

Uma onda de ódio nas redes sociais colocou o Miss França em evidência na última semana. O alvo foi a jovem April Benayoum, 22, representante da região de Provence, e que conquistou o segundo lugar na competição. Durante o show, ela revelou que seu pai é de origem israelense, o que acabou despertando os racistas do país europeu.

Após a final, April lamentou a um jornal de Provence “que ainda estamos neste ponto em 2020, precisamos nos mobilizar para freá-lo”. “Não quis provocar ninguém. A França é um país cosmopolita, e as misses possuem diferentes origens, diferentes culturas, são de regiões diversas e essa é a beleza deste concurso”, declarou.

A competição foi vencida pela representante da Normandia, Amandine Petit, 23, que já declarou publicamente apoio à colega. Ela considerou “extremamente decepcionante” as “observações inadequadas” dirigidas a April. Além de Amandine, políticos franceses, como o ministro do Interior, também se posicionaram ao lado da miss.

Uma investigação foi aberta pelo Ministério Público de Paris por “injúrias racistas e incitação ao ódio racial”. “Alguns desses tuítes continuam online: isso não é aceitável”, lamentou a ministra delegada de Cidadania francesa, Marlène Schiappa. “As redes sociais precisam assumir suas responsabilidades”, alertou.

Um total de 29 jovens participou da competição este ano, e Amandine recebeu a coroa das mãos de sua agora antecessora, Clemènce Botino. Negra, Clemènce também foi alvo de injúrias nas redes sociais quando eleita, em dezembro de 2020, e chegou a ser chamada de “macaca”.

Ainda no ano passado, a candidata de ascendência asiática Evelyne de Larichaudy, representante de Ile-de-France, também foi alvo de insultos racistas por sua origem.

Candidata a Miss França é alvo de insultos antissemitas nas redes sociais

LONGEVIDADE, INVESTIMENTO E INTERESSE

Curiosamente, a audiência televisionada do Miss França deste ano, segundo a imprensa francesa, bateu recorde, sendo a maior desde 2007. A final contou com média de mais de 8,5 milhões de telespectadores, ou 41,5% do público, com pico de 10,4 milhões nos minutos da coroação.

É uma movimentação inversa à de muitos países, onde os certames de beleza perderam força e apoio de TV, como acontece aqui no Brasil. No caso do Miss Brasil Mundo, o apoio de canais é esporádico, e não conta com exibição em rede aberta. Já o Miss Brasil Universo perdeu espaço com o fim da parceria entre a Band e a Polishop, voltando neste ano 100% online, agora sob o comando do empresário Winston Ling.

O Miss França por sua vez éconta com alto investimento –de valor não revelado. O concurso é bastante dinâmico e zero entediante, como muito se vê por aí. Seu roteiro é abrilhantado pelas músicas, a coreografia sempre presente e troca de figurinos belíssimos, sem falar nas luzes bem posicionadas, efeitos especiais, painéis de led multicoloridos e uma passarela de dar inveja aos mundiais.

Esta foi a centésima edição do Miss França, considerado o concurso de beleza mais antigo do mundo. Surgido em 1920 com a alcunha de “a mulher mais bonita da França” e motivado pelo sentimento pós-Primeira Guerra. Na época,a competição não levava aos concursos internacionais de beleza, já que o Miss Mundo e o Miss Universo, só surgiram em 1951 e 1952, respectivamente.

Miss Provence April Benayoum

Infelizmente, a longevidade do concurso, seu custoso investimento e o alto interesse da população ainda contrastam com ataques racistas. Talvez o grande sucesso de audiência e a indignação que sucedeu a final deste ano possam trazer competições ainda melhores no futuro.

Sharon Stone publica foto de body em rede social e diz: ‘Ainda modelando aos 62’

Atriz, que alcançou reconhecimento internacional no filme ‘Instinto selvagem’, vai lançar autobiografia em 2021

Sharon Stone Foto: Reprodução

Sharon Stone publicou, na última sexta-feira, uma foto sensual, no perfil do Instagram. Sentada no braço de um sofá e usando um body preto, sob um retrato de Marilyn Monroe, a atriz escreveu: ‘Meu amigo e stylist Paris Libby me enviou isso hoje. Sou grata por ainda ser modelo aos 62 anos, obrigada a todos que me contrataram este ano”.

A atriz norte-americana, que protagonizou uma cruzada de pernas emblemática no filme “Instinto selvagem”, de 1992, está escrevendo sua história em um livro. “The Beauty of Living Twice” (A Beleza de Viver Duas Vezes, em tradução livre) está em processo de escrita e deve ser lançado pela Alfred A. Knopf em março de 2021.

Em outubro, ela afirmou ser difícil se livrar do rótulo de símbolo sexual.

Rotina matinal de cuidados com a pele de Pharrell | Beauty Secrets | Vogue

Pharrell nos conduz por cada etapa de sua sagrada rotina de cuidados com a pele.

Shot at Mr. C Hotel in Miami – Coconut Grove

Shop this beauty routine:

Humanrace Rice Powder Cleanser: https://fave.co/2UPFRzH

Humanrace Lotus Enzyme Exfoliant: https://fave.co/2UPFRzH

ISDIN Isdinceutics Flavo-C Ultraglican: https://amzn.to/2HtbagD

Humanrace Humidifying Cream: https://fave.co/2UPFRzH

ISDIN Eryfotona Ageless: https://amzn.to/3fCwNI5

Chanel Rouge Coco Baume: https://shop-links.co/172458727241877…

Olheiras: confira os mais eficazes e modernos tratamentos para a área dos olhos

Região está ainda mais em evidência com as máscaras contra a Covid-19
Mariana Coutinho

Olheiras: conheça os tratamentos que funcionam Foto: Shutterstock

Ao mesmo tempo em que os olhos entregam os sorrisos escondidos pelas máscaras, as pálpebras inferiores mais escuras também denunciam o cansaço de uma pandemia sem fim. As incômodas olheiras têm diversas causas, da genética às noites maldormidas, e também estão ligadas ao processo de envelhecimento. Uma boa rotina de cuidados e alguns procedimentos em consultório, no entanto, podem deixá-las atenuadas. “A pele dessa região é a mais fina do corpo e propensa a inchaços. Especialmente quando não temos hábitos saudáveis”, explica a dermatologista Juliana Neiva, enumerando o que evitar: sal, bebida alcoólica, exposição ao sol sem proteção e o costume de dormir maquiada.

Para quem deseja se livrar dos tons escuros abaixo dos olhos, ela recomenda uma rotina de produtos ao acordar e antes de dormir. De manhã, podem ser usados cremes com ácido fítico e vitamina C, por exemplo, que têm efeito antioxidante. Outro ingrediente interessante é o matrixyl, com atuação anti-idade. Em seguida, vale passar um corretivo com filtro solar para enfrentar o dia. À noite, dá para recorrer a um clareador ou fazer a boa e velha compressa gelada com camomila ou chá verde, que ajuda no inchaço.

O dermatologista Daniel Coimbra chama a atenção também para os procedimentos em consultório. Para pálpebras escuras, sessões de laser e luz intensa pulsada fazem diferença. O ultrassom microfocado, que atinge as camadas mais profundas da pele, é recomendado para estimular a produção de colágeno e amenizar a flacidez. Já para combater a frouxidão dos ligamentos da região, pode-se recorrer a técnicas de sustentação, como os preenchedores à base de ácido hialurônico. Dependendo do caso, eles podem tanto ser injetados nas pálpebras como na área das bochechas. “Às vezes, a olheira fica mais aparente por conta de uma perda de gordura das bochechas”, explica o dermatologista. Ele esclarece que em pacientes mais jovens (até 35 anos), o preenchimento geralmente é feito direto na pálpebra e nos mais velhos, a substância é aplicada em volta dela para criar uma moldura e, então, avaliar o preenchimento na pálpebra inferior. “Hoje dizemos que não tratamos a olheira, mas o olhar”, resume Coimbra.