Carol Trentini posta clique raro em família: ‘Lindos’

Modelo surgiu sorridente ao lado do marido e dos filhos durante passeio na praia
MARIE CLAIRE

Carol Trentini posta clique raro em família (Foto: Reprodução/ Instagram)

Carol Trentini aproveitou o tempo ensolarado para fazer um passeio em família. A modelo fez questão de registrar o momento e compartilhar com os seguidores. Na imagem, ela parece ao lado do marido, o fotógrafo de moda Fabio Bartelt, e dos filhos Bento e Benoah, enquanto curtemo dia em uma praia.

“Família Trentini Bartelt”, escreveu ela na legenda.

O clique não passou despercebido pelos seguidores que deixaram mensagens carinhosas para ela. “Meu Deus que família lindaaa!”, escreveu um deles. “Que fotrtão”, concluiu outro. “Maravilhosos”, publicou um terceiro.

No último ano, Carol tirou do papel um sonho antigo. A modelo gravou uma versão da canção True Colors, que ficou conhecida do grande público na voz de Cyndi Lauper. Na ocasião, ela revelou que não pretende trocar a carreira pela de cantora. A gravação era apenas uma realização pessoal.

Kim Kardashian exibe curvas em dia de praia nas Bahamas

Empresária de 41 anos de idade viajou para o local a trabalho e também com o namorado, Pete Davidson

Kim Kardashian nas Bahamas (Foto: The Grosby Group)

Kim Kardashian exibiu o corpo cheio de curvas ao realizar um ensaio fotográfico nas Bahamas para sua marca de roupas e lingeries. As fotos, divulgadas nesta segunda-feira (24) por uma agência internacional, mostram a empresária com um top cropped combinando com biquíni azul.

Além dos trabalhos para sua marca, Kim viajou para as Bahamas com Pete Davidson, seu novo namorado. Os dois foram vistos juntos pela primeira vez em outubro e assumiram de vez o romance, apesar de nunca terem falado publicamente sobre o namoro.

Recentemente, Kim e o ex-marido Ye, ex-Kanye West, se envolveram em mais uma polêmica. O rapper e empresário, separado de Kim desde fevereiro do ano passado, alegou que estava sendo impedido de entrar no aniversário da filhaChicago.

Kim Kardashian nas Bahamas (Foto: The Grosby Group)
Kim Kardashian nas Bahamas (Foto: The Grosby Group)

Penélope Cruz diz ter relação sobrenatural com Almodóvar: ‘Difícil explicar’

Atriz está lançando a sétima parceria com diretor, ‘Mães Paralelas’
KYLE BUCHANAN

“Toda a minha vida, eu tenho ouvido o quão teimosa eu sou”, disse Cruz. Credit…Camila Falquez for The New York Times

THE NEW YORK TIMES – Não é difícil imaginar que o primeiro telefonema de Pedro Almodóvar para Penélope Cruz tenha surgido como uma manifestação da vontade da atriz. Desde menina, em Madri, ela assistia a filmes do diretor repetidamente em vídeo Betamax, sempre com a esperança de que o cineasta espanhol viesse a encontrar um espaço para ela em seu mundo brilhante e ousado.

Ela sonhava com isso tão frequentemente que, no dia em que ele telefonou a fim de convidá-la para um papel, a sensação não foi a de uma primeira conversa –parecia mais a décima, ou centésima, de alguém que ela já conhecia muito bem.

O elo foi confirmado de maneira ainda mais intensa quando Almodóvar a convidou para uma visita ao seu apartamento para a leitura de um roteiro que ele estava escrevendo. Cruz ainda era uma atriz principiante –isso aconteceu em 1992 e seus dois primeiros filmes, “Jamon Jamon” e “Belle Époque”, tinham acabado de estrear—, mas ao trocar linhas de diálogo com o cineasta, um nome muito mais estabelecido, na cozinha da casa dele, a conexão entre os dois não poderia ter parecido mais natural.

“É difícil explicar sem parecer estranha”, ela me disse, “mas conhecíamos um ao outro, sentíamos um ao outro, éramos capazes de ler os pensamentos um do outro”.

Cruz não está brincando, sobre essa última afirmação: quando se trata de Almodóvar, ela afirma ter uma intuição quase mística. O cineasta não a escalou para um papel depois daquela primeira reunião –ela tinha 18 anos, e a personagem 35—, mas ao longo dos anos seguintes Cruz continuou a sonhar com Almodóvar, imaginando onde em Madri ele estaria. Depois, ela ia ao teatro ou casa noturna em que tinha imaginado vê-lo e lá, entre tantas outras silhuetas muito mais convencionais, ela via de longe seu topete característico.

O que se deve fazer quando você sente uma conexão que parece natural e sobrenatural a um só tempo? Se estamos falando de Cruz e Almodóvar, a resposta é que chega o momento em que você se rende a ela, e o resultado disso foram os sete filmes que eles já fizeram juntos. O mais recente deles, “Mães Paralelas”, é uma de suas melhores colaborações, e traz Cruz como uma mãe que luta para manter oculto um terrível segredo —longa será disponibilizado na Netflix em 18 de fevereiro.

O desempenho finamente calibrado da atriz lhe valeu o Troféu Volpi no Festival de Cinema de Veneza e o prêmio de melhor atriz da Associação dos Críticos de Cinema de Los Angeles e da Associação Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos. O filme também pode valer para Cruz, que ganhou um Oscar por “Vicky Cristina Barcelona”, sua quarta indicação a um prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Perguntei por email a Almodóvar o que ele achava das visões feiticeiras de Cruz, e ele inicialmente parecia tentado a zombar da ideia: na época em que se conheceram, os movimentos dele em Madri eram bem conhecidos de todos, e encontrá-lo não era uma tarefa nem um pouco difícil. Ainda assim, ele disse, o poder assombroso da crença de Cruz provou ser essencial para o relacionamento de trabalho entre eles.

“Quando olho para trás, não me lembro como sofrimento”, disse Penélope Cruz sobre interpretar Janis em “Parallel Mothers”, porque “para mim, ela estava viva”. Credit…Camila Falquez for The New York Times

“Penélope tem uma fé cega em mim”, escreveu Almodóvar em um longo email. “Está convencida de que sou um diretor e roteirista melhor do que realmente sou. E essa fé cega me dá a confiança de que preciso para pedir qualquer coisa a ela enquanto a confiança que ela deposita em mim permite que faça durante as filmagens coisas que não ousaria com outros diretores, porque ela sabe que estou olhando para ela como se por meio de milhares de olhos”. “Mas sim”, ele acrescentou, “ela com certeza tem um pouquinho de bruxa”.

Hoje em dia, quando o assunto é a intuição de Cruz, as pessoas sabem que o melhor é não discutir com ela, e “Mães Paralelas” oferece um exemplo instrutivo. Quando Almodóvar falou inicialmente com a atriz sobre o projeto, em 1999, os dois tinham acabado de fazer dois filmes juntos, “Carne Trêmula” e “Tudo sobre Minha Mãe”, nos quais Cruz tinha interpretado mulheres grávidas. “Mães Paralelas” teria completado um trio de papéis de gestantes: Almodóvar descreveu a história à atriz explicando que ela interpretaria a jovem Ana, uma das duas mães solteiras cujos filhos são trocados na maternidade.

Mas a intuição de Cruz se manifestou de imediato e ela descobriu que a personagem que a interessava mais era Janis, a mãe mais velha, uma fotógrafa determinada que estava lidando com uma gravidez inesperada e com um capítulo sombrio na história da Espanha. O projeto demoraria duas décadas para entrar em produção, mas, em 2020, quando Almodóvar disse a Cruz que tinha ressuscitado “Mães Paralelas” e que agora a imaginava no papel de Janis… bem, não é agradável quando as coisas se encaixam de um jeito assim satisfatório?

É difícil imaginar qualquer outra atriz que não Cruz no papel, porque de muitas formas ela praticamente passou a vida toda se preparando e amadurecendo para ele. Como Janis, Cruz ama fotografia, um hobby para a atriz desde que ela era adolescente. (É divertido vê-la por trás da câmera, na primeira cena de “Mães Paralelas”, dando instruções a um modelo masculino porque a imagem que tornou Cruz famosa foi a de uma jovem inocentemente sedutora e a tornou a musa de muitos homens.) Ela é elegante e cosmopolita, como Janis, e mistura jeans e roupas de grife de uma maneira chique, mas jamais exagerada. E agora também é mãe (casada com o ator Javier Bardem, Cruz tem dois filhos).

Mas não demora para que surja uma virada perpendicular na trama de “Mães Paralelas”, quando Janis descobre a verdade sobre a criança que presumia ser sua. Ao decidir manter a situação em segredo, Janis se divide em duas: precisa agir como uma mãe feliz e despreocupada, mas sua culpa vai se acumulando e um desfecho repleto de angústia parece se tornar cada vez mais inevitável. Essa sensação de dualidade provou ser a coisa mais desafiadora para Cruz, o ponto mais difícil para que ela encontrasse uma conexão com a personagem, segundo o diretor.

“Ser capaz de expressar um sentimento e o sentimento oposto ao mesmo tempo é incrivelmente difícil”, disse Almodóvar, “e Penélope consegue fazê-lo, mesmo que isso não esteja em sua natureza”. A atriz solicitou um processo de ensaio incomumente demorado, de alguns meses de duração, para tentar chegar ao cerne de uma personagem que vive em conflito constante com seus sentimentos.

Pedro Almodóvar trabalhando com Cruz em sua personagem, uma fotógrafa, em “Parallel Mothers”. Credit…Iglesias Más/Sony Pictures Classics

Janis precisa se manter sob controle rigoroso, mas Cruz não. Em uma conversa por vídeo de Madri, ela se mostrou calorosa e efusiva e, mesmo confinada a uma janela do Zoom, provou ser capaz de usar o quadro todo, gesticulando expressivamente como se estivesse jogando mímica. “Como é que posso falar sobre um filme como esse sem soar coitadinha demais, ‘pobrezinha, que sofrimento interpretar um personagem como aquele’?”, ela ponderou. “Mas também não quero mentir para você e dizer que não tive problemas e que foi tudo muito fácil”.

Almodóvar filma seus trabalhos cronologicamente e por isso, embora Janis não saiba que tragédias estão por acontecer, Cruz estava completamente consciente de quando viriam as suas cenas mais duras. “Sabia que seria adrenalina total, provavelmente a filmagem mais intensa de minha vida –e foi”, ela disse. Mas ainda assim, Cruz manteve todos esses sentimentos sob controle, como Janis faz, até que um dos momentos culminantes da história se provou tão difícil de filmar que Almodóvar teve de ajudar a atriz, devastada, a se erguer do chão, no final da cena.

“Eu preferiria que você pudesse fazer esse trabalho sem sofrer tanto”, disse Almodóvar a ela naquele dia. Mas não é assim que Cruz trabalha.

“Ao me lembrar do que aconteceu, não vejo aquilo como sofrimento”, disse Cruz, “porque o que fiz foi por ela, foi por Janis, ou por todas as mulheres que pudessem estar em situação parecida, a de perder o que mais amam. Para mim, ela estava viva. É uma criatura real, criada por ele [Almodóvar]”.

Por isso, quando Cruz declara que “Mães Paralelas” foi o trabalho mais difícil que já fez, ela o diz no bom sentido. Ainda que Janis e Cruz inicialmente pareçam ser semelhantes, interpretar aquela mulher distanciou Cruz de si mesma mais do que ela poderia imaginar. “Tenho um sorriso no rosto porque o papel me deu muito e me fez sentir viva demais, criativamente”, ela insistiu. “Foi exaustivo em termos emocionais, mas ao mesmo tempo curti cada segundo”.

Se você pedir às pessoas que a conhecem que descrevam Penélope Cruz, um adjetivo sempre aparece. “Passei a vida inteira ouvindo as pessoas dizerem como eu sou teimosa”, me disse Cruz, e fez uma pausa. “Não sei se isso acontece porque sou do signo de touro”.

Qualquer que seja o motivo, a teimosia a serviu bem. Quando Cruz tinha 14 anos e queria se tornar atriz, ela se candidatou a um programa de busca de talentos dirigido pela agente Katrina Bayonas, em Madri. Os candidatos precisavam ter pelo menos 16 anos de idade e por isso Cruz mentiu. Bayonas desconfiou da mentira e por conta disso deu a Cruz uma cena cínica de “Casablanca” como teste, sabendo que a menina teria dificuldade para entender o contexto.

Cruz tentou fazer a cena, mas foi rejeitada nas duas primeiras vezes que fez o teste; da terceira vez, ela improvisou uma cena que permitiu que liberasse toda a raiva e frustração que estava sentindo por não ser levada a sério. A agente ficou impressionada com seu talento e com sua persistência, e mais tarde telefonou para dizer que, entre os 300 candidatos que apareceram para o teste, ela tinha escolhido representar Cruz. (Décadas mais tarde, Bayonas continua a ser a agente da atriz na Espanha.)

Perguntei a Cruz o que a havia tornado tão determinada desde aquela época, tão segura de si. Talvez isso aconteça mesmo por ela ser de touro ou talvez por alguma outra coisa que ela aprendeu com enorme disciplina durante os anos de sua infância em que estudou balé clássico, às vezes praticando por até quatro horas ao dia. “A sensação de que os dedos de seu pé estão sangrando, mas você precisa continuar a dançar e a sorrir é algo que realmente persiste em você”, ela disse.

Foi mais ou menos a mesma coisa quando sua carreira começou a ganhar impulso e Cruz passou a receber convites para trabalhar em filmes americanos. Mesmo que Hollywood às vezes a tenha colocado em situações desconfortáveis, ela sempre manteve o sorriso. Os diretores de língua inglesa nem sempre sabiam o que fazer com ela, e era frequente que a atriz fosse escalada como um par romântico insípido, em filmes como “Terra de Paixões” e “Espírito Selvagem”.

Alguns de seus filmes brilharam mais, como “Profissão de Risco” e “Vanilla Sky“, os dois de 2001, mas foi só quando voltou a trabalhar com Almodóvar, em “Volver” (2006), que ela conquistou sua primeira indicação ao Oscar e mostrou a Hollywood o tipo de desempenho marcante de que era capaz.

Cruz com Milena Smit como uma mãe companheira. Credit…Iglesias Más/Sony Pictures Classics

“Vicky Cristina Barcelona” veio dois anos mais tarde, seguido por outra interpretação que valeu indicação ao Oscar, no musical “Nine”. De lá para cá, Cruz se alterna entre grandes filmes de Hollywood, como “As Agentes 335″, thriller que estreia este mês, e produções de dimensões mais humanas filmadas na Espanha. E a intervalos de uns poucos anos, ela volta a trabalhar com Almodóvar, que parece sempre disposto a levá-la a subir mais um degrau.

“Nos papéis espanhóis em que ela atua, é fácil perceber seu crescimento e sua extrema versatilidade”, escreveu Almodóvar. “Embora eu soubesse que Hollywood viria a se interessar por seu trabalho, ela ainda não desenvolveu plenamente sua capacidade nos papéis em que fala inglês”. Embora ele acredite que Cruz tenha feito seu melhor trabalho americano até o momento na minissérie “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story”, em 2018, interpretando uma inabalável Donatella Versace, Almodóvar acrescentou que “o melhor de Penélope ainda está por vir no mercado americano”.

Cruz não sente qualquer arrependimento. “Jamais vi minha carreira em Hollywood e minha careira na Europa como coisas separadas”, ela disse. “Sinto ter muita sorte nas ofertas que consegui, desde o começo. Algumas tiveram resultados melhores do que outras, mas não posso olhar para o passado e julgá-las apenas por seus resultados ou pelos prêmios ou críticas. Cada passo conta”.

Ela admite que, por algum tempo, enquanto se alternava entre Madri e Los Angeles e fazia até quatro filmes por ano, teve de aceitar um nível de estresse que sabia ser insustentável para manter sua carreira. “Era um ritmo insano e comecei a pagar por isso”, ela disse. “Dedicava todo o meu tempo àquelas personagens, mas não à minha própria história –nem mesmo à minha família, naquela altura”.

E a família importa muito para Cruz porque, desde que se lembra, ela queria ser mãe. Quando menina, ela brincava com as seringas de insulina de sua avó, fingindo dar injeções em suas bonecas. Ela sabia que não queria ter filhos antes dos 30 anos, quando estava concentrada obsessivamente em sua carreira. Mas ao se aproximar dos 40, depois de se casar com Bardem, um ator com quem contracenou muitas vezes, e de poder se tornar mais seletiva quanto aos papéis que aceitava, ela desacelerou e teve seu primeiro filho, Leo, seguido por uma filha, Luna.

“A natureza lhe dá alguns meses para que você se prepare, mas no segundo em que você vê seu filho ou filha pela primeira vez, tudo muda”, disse Cruz. “Até o seu ego. Você imediatamente é levada para um lugar mais saudável”.

Bem, a menos que você seja Janis, de “Mães Paralelas”, que na verdade encontra uma série de novos problemas para resolver. Mas a maternidade ajudou Cruz a compreender por que Janis se deixa levar a tamanhos extremos de sigilo a fim de proteger seu filho. “Eu não teria feito algo de muito diferente do que ela fez”, disse Cruz. “Muita gente me diz que sabe que ela teve um grande dilema moral a enfrentar, mas que mesmo assim o que fez não foi muito ético. E eu pergunto se a pessoa é pai, se a pessoa é mãe. Porque talvez, se for, seja capaz de imaginar aquela situação”.

Na metade de dezembro, o Museu de Arte Moderna de Nova York fez uma homenagem a Cruz por sua carreira. Almodóvar enviou um tributo gravado em vídeo. “Você me disse que quando eu envelhecer, tomará conta de mim”, ele declara no final do vídeo. “Ainda não estou tão velho, mas espero que cumpra o que prometeu. Quando eu for velho, espero que você venha e se torne, no caso, minha mãe”.

Perguntada sobre aquele momento, Cruz continua incrédula. “Você imagina como foi assistir àquele vídeo logo antes de chegar minha vez de discursar?”, ela disse. “O que é engraçado em Pedro é que ele não me diria aquilo em uma conversa pessoal, nós dois sozinhos. Prefere me dizer em um vídeo que talvez milhares de pessoas verão”.

Mas ela se recorda da conversa a que o cineasta estava se referindo. Dezoito anos atrás, Cruz disse a ele o quanto o amava e que os dois poderiam contar um com o outro para sempre. Ela se lembra de como o rosto dele mudou quando ela disse aquilo. “Ao retribuir agora ao que eu disse, ele não está só pedindo alguma coisa para ele”, disse Cruz. “Está me colocando em um lugar de valor muito grande em sua vida, em um lugar de grande confiança. É uma maneira de dizer que ele quer que nos mantenhamos ligados pelo resto de nossas vidas”.

Pode parecer incomum que um homem mais velho peça a uma amiga mais jovem para se tornar sua mãe, mas a maneira pela qual Almodóvar encara a maternidade sempre desafiou alegremente as convenções: Cruz interpretou uma freira grávida para ele em “Tudo Sobre Minha Mãe”, afinal. As mulheres de “Mães Paralelas” não esperavam ter filhos, e às vezes lutam contra aquilo que a sociedade espera delas por causa disso. Mas a maternidade só se torna uma limitação para aqueles que permitem que isso aconteça. O filme culmina com uma cena de vínculos maternais –alguns biológicos, outros não– que é quase insuportavelmente comovente.

Para Cruz e Almodóvar, a maternidade envolve mais do que o papel de cuidadora: se você tem a sorte de servir como mãe para alguém que importa para você, ela pode ser a expressão definitiva de empatia e devoção. Nesse contexto, todas aquelas visões que Cruz teve sobe Almodóvar não parecem tão sobrenaturais. Talvez, em sua certeza teimosa e esmagadora quanto a um amor profundo que duraria a vida inteira, elas estivessem simplesmente expressando, desde o começo, uma intuição materna.

Traduzido originalmente do inglês por Paulo Migliacci

Lottie Moss, irmã caçula de Kate Moss, compartilha foto nua após vazamento de nudes e enlouquece fãs

Seguidores reagiram a clique, feito numa área de vegetação, com centenas de elogios

O clique ousado de Lottie Moss Foto: Instagram / Reprodução

Irmã caçula de Kate Moss, Lottie Moss, de 24 anos, enlouqueceu seus seguidores ao compartilhar uma foto nua, em seu perfil no Instagram. O clique foi postado após o vazamento de nudes da modelo, que costumava postar imagens ousadas apenas na plataforma OnlyFans.

Na foto, Lottie aparece de costas, em frente a um espelho. No reflexo, dá para vê-la segurando os seios. O cenário é um jardim. “Vibração maníaca”, escreveu a modelo na legenda. Logo após a postagem, ela recebeu uma chuva de elogios de fãs: “Menina linda, você é adorável”, “Mágica”, “Uau” e “Sexy” foram alguns deles.

Recentemente, Lottie fez um desabafo sobre o vazamento de suas fotos. Ela contou que tudo foi obra de um ex-amigo que incentivava assinantes do OnlyFans a publicarem suas imagens exclusivas. Ela ficou sabendo do que acontecia graças a seus fãs.

A modelo contou que decidiu entrar para a plataforma com conteúdo exclusivo para assinantes porque vislumbrou a oportunidade de ganhar mais de US$ 100 mil por mês (cerca de R$ 552 mil).

Betty White, que faria 100 anos hoje, aparece em uma das últimas fotos

Imagem foi divulgada por Kiersten, assistente da atriz, em perfil oficial da veterana no Facebook

Uma das últimas fotos de Betty White antes de sua morte, aos 99 anos (Foto: Reprodução/Facebook)
Uma das últimas fotos de Betty White antes de sua morte, aos 99 anos (Foto: Reprodução/Facebook)

A atriz Betty White, que morreu no dia 31 de dezembro, aos 99 anos, teve uma de suas últimas fotos viva divulgada nesta segunda-feira (17), no perfil do Facebook oficial dela. A data marca o dia em que Betty completaria 100 anos.

“Olá a todos! Aqui é Kiersten assistente de Betty. Neste dia especial, queria partilhar esta foto da Betty. Foi tirada no dia 20 de dezembro de 2021. Acredito que seja uma das últimas fotos dela. Ela estava radiante, linda e feliz como sempre. Obrigado a todos vocês que estão a fazer coisas amáveis hoje e todos os dias para tornar o mundo um lugar melhor”, dizia a publicação.

Betty morreu das consequências de um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido seis dias antes de sua morte. As informações foram divulgadas pelo site TMZ.

Mais detalhes, porém, não foram divulgados, como se Betty teve algum prejuízo emocional ou físico depois do AVC. De acordo com fontes ouvidas pelo TMZ, Betty estava “alerta e coerente” em seus últimos dias.

FAKE NEWS
Internautas negacionistas antivacina chegaram a especular nas redes sociais, sem nenhuma prova, que a morte da atriz teria sido uma consequência da vacina contra a Covid-19, o que foi negado por Jeff Witjas, agente da atriz. Na época, ele também disse que ela havia morrido “de causas naturais”.

Herança de Prince tem valor definido e disputa judicial se aproxima do fim

Patrimônio do cantor, morto em 2016, foi estimado em US$ 156,4 milhões (o equivalente a R$ 865 milhões)
AP, Agência

A batalha legal que já dura seis anos sobre a herança do popstar Prince terminou, o que significa que o processo de distribuir a riqueza do artista pode começar no próximo mês.

Minneapolis Star Tribune informou que a receita federal e o administrador de seu patrimônio, o Comerica Bank & Trust, concordaram em fixar o valor da herança de Prince em US$ 156,4 milhões (o equivalente a R$ 865 milhões), cifra que os herdeiros do artista também aceitaram.

O valor é diferente da anterior feita pela Comerica, em US$ 82,3 milhões. A receita federal em 2020 estimou o patrimônio em US$ 163,2 milhões.

Prince, que morreu por overdose de fentanyl em 2016, não deixou um testamento.

Desde então, advogados e consultores têm recebido dezenas de milhões de dólares para administrar seu patrimônio e elaborar um plano para sua distribuição. Dois dos seis irmãos de Prince que poderiam receber a herança, Alfred Jackson e John R. Nelson, morreram desde então. Outros dois estão por volta de seus 80 anos.

“Têm sido seis longos anos”, disse L. Londell McMillan, advogado de três dos irmãos de Prince, durante uma audiência na sexta-feira, 14, na corte do distrito de Carver County.

No fim, a herança será dividida de forma quase igual entre a rica companhia de música de Nova York, Primary Wave, e os três mais velhos dos seis irmãos do íncone ou suas famílias. 

A receita federal e o Comerica definiram na última primavera [no hemisfério norte] a parcela de imóveis da herança de Prince. Mas a difícil tarefa de definir um valor a ativos intangíveis, como os direitos às músicas de Prince, não foi completada até o último mês de outubro.

Como parte do acordo, a receita federal derrubou uma “multa ligada à precisão” no valor de US$ 6,4 milhões que seria cobrada do patrimônio de Prince. O departamento de receita de Minnesota, que concordou com o valor da herança, também desistiu de uma multa por falta de precisão.

Os impostos sobre a fortuna de Prince devem chegar à casa das dezenas de milhões de dólares.

Cerca de US$ 5 milhões da herança de Prince serão isentas de taxa pela lei federal, mas, depois disso, há uma taxa de 40%. Em Minnesota, os primeiros US$ 3 milhões são isentos; depois disso, muito do patrimônio de Prince deve ser taxado em cerca de 16%.

Em meados de 2020, o Comerica processou a receita federal na corte de impostos dos Estados Unidos, dizendo que os cálculos da agência sobre o valor do patrimônio tinham erros. Testes fiscais agendados para março em St. Paul foram cancelados por conta do acordo.

O Comerica disse, em um arquivo da corte na sexta, que enquanto a fixação da receita federal era “justa e razoável”, acredita que teria “prevalecido” no caso da corte de impostos. O Comerica afirmou que disse aos herdeis de Prince que se abaixar os impostos era seu “interesse primário”, eles deveriam continuar pressionando a receita federal e – se necessário – ir a julgamento.

“Em vez disso, os membros do grupo de herança comunicaram uniformemente ao (Comerica) o seu forte desejo de que o patrimônio seja estabelecido com as autoridades competentes”, diz o documento.

Jason Momoa e Lisa Bonet se separam após 16 anos juntos

A informação foi publicada pelo próprio ator em seu Instagram, na noite de quarta-feira (12)

Jason Momoa e Lisa Bonet 

O ator Jason Momoa, de 42 anos de idade, anunciou em seu Instagram, na noite de quarta-feira (12), que ele e a atriz Lisa Bonet, de 54 anos, estão separados. Os dois, que estavam juntos desde 2005, se casaram em 2007 e tiveram dois filhos: Lola, de 14 anos, e Nakoa-Wolf, de 13.

“Todos nós sentimos a pressão e as mudanças desses tempos de transformação… Uma revolução está se desenrolando e isso não é exceção em nossa família… sentindo e crescendo com as mudanças sísmicas que ocorrem. Então, compartilhamos com vocês notícias da nossa família: estamos nos separando como casal”, começava o texto de Momoa, o Aquaman dos cinemas. 

“Compartilhamos isso não porque achamos interessante, mas para que, ao longo de nossas vidas, possamos fazê-lo com dignidade e honestidade. O amor entre nós continua, evoluindo da maneira que deseja ser conhecido e vivido. Nós nos libertamos para ser quem estamos aprendendo a nos tornar, com nossa devoção inabalável a esta vida sagrada e aos nossos filhos. Ensinando nossos filhos o que é possível, vivendo a oração e que o amor prevaleça. J&L”, finalizou ele.

Sinead O’Connor diz que nunca perdoará governo da Irlanda por morte de filho

Cantora acusa serviço de saúde mental de não assumir a responsabilidade pela tragédia

A cantora Sinéad O’Connor, após anunciar conversão ao islã – Reprodução

cantora Sinead O’Connor se pronunciou novamente sobre o filho, Shane O’Connor, de 17 anos, encontrado morto na última sexta (7) em Wicklow, na Irlanda. Ela usou o perfil no Twitter neste sábado (8) para exigir que o governo irlandês assuma a responsabilidade pela tragédia.

“Eu acabei de identificar formalmente os restos mortais do meu filho, Shane. Que Deus perdoe o Estado irlandês porque eu nunca irei”, tuitou.

Ela afirma que a agência irlandesa Tusla, de proteção e assistência para crianças, adolescentes e família, tenta apaziguar a situação. “Eu vou tirar um tempo para passar pelo luto do meu filho. Quando eu estiver pronta, vou falar exatamente como o Estado irlandês por meio dos formulários ignorantes, cruéis, egoístas e mentirosos da Tusla e o HSE [hospital] permitiram e facilitaram sua morte.”

A cantora afirma que, há um mês, o filho tinha sido levado para o CAMHS [Serviços de Saúde Mental para Crianças e Adolescentes da Irlanda] após sumir deixando uma carta de suicídio, dando detalhes sobre seu funeral. Ela conta que ele foi dispensado sob a justificativa de que os planos não eram reais. “Quando objeções foram levantadas, informaram que ‘planejar um funeral não é diferente de planejar um casamento’.”

“Eu já fui casada diversas vezes e posso dizer para o CAMHS que planejar o funeral do meu filho não é nem um pouco similar a planejar o casamento dele. O que, agora, nunca mais irá acontecer. Porque você é impróprio para o seu propósito.”

“Meu lindo filho Nevi’im Nesta Ali Shane O’Connor, luz da minha vida, decidiu encerrar sua luta terrena e agora está com Deus. Que ele descanse em paz e ninguém siga seu exemplo. Meu bebê, eu te amo muito. Por favor, fique em paz”, escreveu a cantora, ao anunciar a morte do filho.

Segundo o jornal Daily Mail, o jovem estava desaparecido desde o início da semana e foi visto pela última vez na sexta (7). Na quinta (6), no Twitter, Sinead O’Connor fez um desabafo na rede social contra o hospital em que o filho estava internado após duas tentativas de suicídio, e sinalizou que processaria a unidade pelo desaparecimento de ​Shane.

Kate Middleton terá retratos de celebração de 40 anos expostos permanentemente em galeria de arte

A duquesa, que é casada com o príncipe William, faz aniversário neste domingo

Kate Middleton (Foto: Paolo Roversi/Instagram)

Kate Middleton terá os três retratos que tirou em um ensaio para Paolo Roversi em celebração aos seus 40 anos expostos permanentemente na galeria de arte National Portrait Gallery. A duquesa, que é casada com o príncipe William, faz aniversário neste domingo (9).

São três fotos. Em uma delas, Kate usa um vestido de cetim vermelho de um ombro só e um par de brincos de diamantes cintilantes que pertencem a Rainha Elizabeth de 95 anos.

Kate Middleton (Foto:  Paolo Roversi/Instagram)
Kate Middleton (Foto: Paolo Roversi/Instagram)

Em uma segunda imagem em preto e branco, Kate é vista em uma pose de retrato tradicional que mostra brincos de diamante e pérola que pertenceram a sua falecida sogra, a princesa Diana. Os brincos não são a única homenagem a Diana, ela também tem o icônico anel de noivado de safira da realeza à vista de todos.

Kate, que usou os dois brincos em algumas outras ocasiões, regularmente homenageia a princesa Diana através de seu estilo real. 

Kate Middleton (Foto:  Paolo Roversi/Instagram)
Kate Middleton (Foto: Paolo Roversi/Instagram)