Filha de Noel Gallagher, Anaïs Gallagher faz ensaio de lingerie em estilo roqueiro

Na foto, modelo mistura a delicadeza da renda com boot pesadão

Anaïs Gallagher Foto: Reprodução

Foram divulgadas nesta terça-feira mais uma leva de fotos do ensaio de lingerie de Anaïs Gallagher, filha de Noel Gallagher, que conquistou as paradas dos anos 1990 à frente do Oasis.

Em uma das imagens, a modelo aparece usando um conjunto de renda preta com um boot pesadão, mostrando que o estilo roqueiro está no seu DNA. Esta  é a segunda colaboração que a jovem, com mais de 200 mil seguidores no Instagram, faz para uma etiqueta de lingerie.

Em outubro, quando as primeiras fotos foram divulgadas, em entrevista ao “Daily Mail’, Anaïs disse não ter contado ao pai sobre o ensaio, mas que acreditava que ele ia gostar do resultado. “Qualquer pai vai se sentir feliz com o empoderamento da filha”, afirmou.

Fator uau! Anaïs Gallagher criou uma tempestade para outro conjunto de imagens atrevidas ao participar de sua segunda colaboração com a marca de lingerie Bluebella
Impressionante: para um olhar, a fotógrafa destacou sua figura tonificada em um sutiã vermelho transparente, combinado com uma tanga combinando e um cinto de suspensão escaldante

Lady Di em ‘The Crown’, Emma Corrin defende liberdade para não se depilar

Emma Corrin deixou pelos nas áxilas à mostra em capa da GlamourImagem: Reprodução/Instagram

Emma Corrin, que vive a princesa Diana na série “The Crown”, diz que, assim como sua personagem, rejeita aderir a rótulos, principalmente àqueles relacionados à beleza. Capa da edição britânica da revista Glamour, ela deixou evidentes os pelos nas axilas e defendeu a liberdade de não se depilar.

“Fazia alguns anos que eu desejava deixar meus pelos crescerem, mas agora fiquei solteira”, conta. “Não fiz isso antes porque estava namorando, e acho que fui programada para pensar que provavelmente deveria raspá-los para o benefício de ambas as partes. Mas f***-se, eu realmente não quero me depilar”, disse à publicação,

“Acho interessante como a mídia e grande parte de nossa cultura adora rotular ou classificar as mulheres: como me apresento, o que faço com minha maquiagem, meus pelos corporais, meus cabelos ou qualquer coisa esteticamente”, reclamou.

Emma disse, ainda, que acha a palavra “ícone” um reducionismo para descrever Lady Di. “Acho a palavra ícone, especialmente em referência a Diana, mas com qualquer mulher que colocamos em um pedestal, ser bastante redutora”, disse. Em entrevista recente, ao Hollywood Reporter, Emma reconheceu que Diana foi corajosa ao falar sobre a bulimia em 1995, transtorno alimentar considerado tabu à época.

“Percebi que ela foi muito sincera sobre isso e fiquei realmente impressionada. Achei que isso estava muito à frente de seu tempo”, disse.

Michael B. Jordan é eleito ‘homem mais sexy do mundo’ pela revista People

‘É um bom clube do qual se fazer parte’, disse o ator de Pantera Negra
Reuters, O Estado de S.Paulo

CREDIT: JOSHUA KISSI

O ator Michael B. Jordan, de Pantera Negra, foi eleito o “homem mais sexy do mundo” pela revista People, se tornando o terceiro ator negro consecutivo a receber o prêmio anual. Jordan, de 33 anos, disse que o título deu a ele “uma sensação legal”. “É um bom clube do qual se fazer parte”, disse ele em entrevista à People.

Jordan começou sua carreira como ator infantil em programas de TV como All My Children e progrediu constantemente em Hollywood até uma atuação extraordinária no drama de justiça social Fruitvale Station: A Última Parada, de 2013.

Em 2015, ele estrelou a sequência Creed: Nascido para Lutar e, três anos depois, interpretou o vilão Erik Killmonger ao lado do falecido Chadwick Boseman em Pantera Negra.

Jordan, cujo título foi anunciado no programa de TV Jimmy Kimmel Live! na terça-feira, segue o cantor John Legend e o ator britânico Idris Elba, que foram eleitos o homem mais sexy vivo em 2019 e 2018, respectivamente.

Michael B. Jordan | CREDIT: JOSHUA KISSI

O ator tem defendido uma maior diversidade em Hollywood. Em 2018, sua produtora foi a primeira a adotar publicamente normas de inclusão, que estipulam que filmes devem empregar elenco e equipe diversificados.

No início deste ano, no auge dos protestos do Black Lives Matter contra a injustiça racial, Jordan juntou-se à organização sem fins lucrativos Color of Change e lançou uma iniciativa que delineia formas concretas a partir das quais Hollywood poderia investir em histórias negras e conteúdo antirracista.

CREDIT: BARRY WETCHER/METRO GOLDWYN MAYER PICTURES/WARNER BROS. PICTURES

Jordan afirmou que as mulheres de sua família estão orgulhosas de seu título na revista People.

“Quando minha avó era viva, era algo que ela colecionava, e então minha mãe naturalmente lia muito e minhas tias também. Esta é uma (edição) que elas definitivamente guardarão em um lugar especial”, disse ele à revista.

Taylor Swift revela que parte de seu catálogo foi vendido sem seu conhecimento

Ano passado cantora começou a enfrentar publicamente o magnata da música Scooter Braun, que comanda as carreiras de estrelas pop como Justin Bieber e Ariana Grande
AFP

A cantora e compositora Taylor Swift

Taylor Swift informou que os direitos de seus seis primeiros álbuns foram vendidos a uma empresa de capital privado sem seu conhecimento, na mais recente disputa sobre a lucrativa obra da grande estrela do pop.

A cantora de 30 anos tornou-se uma das artistas mais lucrativas do mundo após mais de uma década de sucessos, que incluem Shake It Off e I Knew You Were Trouble.

Mas no ano passado ela começou a enfrentar publicamente o magnata da música Scooter Braun, que comanda as carreiras de estrelas pop como Justin Bieber e Ariana Grande, depois que sua empresa decidiu adquirir uma participação majoritária nas gravações da cantora. 

Na noite de segunda-feira, 16, Swift informou no Twitter que tentou ativamente recuperar o controle de suas principais gravações durante o último ano, depois de um artigo da revista de entretenimento Variety informar que Braun havia vendido os ativos por 300 milhões de dólares.

Mas apesar de tentar negociar com Braun, ela disse que sua equipe “recebeu uma carta de uma empresa de capital privado chamada Shamrock Holdings” anunciando que comprou sua música, vídeos e artes de álbuns. 

“Esta foi a segunda vez que minha música foi vendida sem o meu conhecimento”, escreveu, acrescentando que começou a regravar suas primeiras canções. 

Braun ainda não respondeu o tuíte de Swift.

A artista se propôs no ano passado a recuperar o controle de seus primeiros seis álbuns, gravando novamente suas principais produções. Ela afirmou que o contrato permitia que fizesse isso a partir deste mês.

A disputa entre Swift e Braun se intensificou durante meses no ano passado depois que o magnata da indústria comprou a Big Machine, a gravadora da cantora por mais de uma década.

Em um momento, a cantora disse que a Big Machine proibiu que ela interpretasse suas canções na televisão ou lançasse um documentário na Netflix, o que a empresa nega.

Nova imagem de Gal Gadot pelas lentes do fotógrafo Jason Bell publicada na revista japonesa Movie Star

Nova imagem de Gal Gadot na sessão de fotos de #MulherMaravilha1984 pelo fotógrafo Jason Bell publicada na revista japonesa Movie Star.

Jennifer Lopez ganha prêmio de ícone do ano e é elogiada por Nicole Kidman: ‘Verdadeira definição de ícone’

Cantora e atriz, em discurso, frisou: ‘Como latina e mulher, temos que trabalhar duas vezes mais para conseguir as oportunidades’

Jennifer Lopez, People’s Icon of 2020 Foto: Christopher Polk/E! Entertainmen / Getty Images
Jennifer Lopez, People’s Icon of 2020 Foto: Christopher Polk/E! Entertainmen / Getty Images

O atribulado ano de 2020 para todo o planeta parece caminhar para um término muito bom para Jennifer Lopez. Na noite do último domingo, ela foi eleita o ícone de 2020, o prêmio mais importante do People’s Choice Award, promovido pelo revista “People”. No ano passado, a vencedora foi Jennifer Aniston.

No discurso de aceitação da estatueta, ela mandou uma mensagem empoderadora, falando das dificuldades da carreira.

“Como latina e mulher, temos que trabalhar duas vezes mais para conseguir as oportunidades. Às vezes meus grandes sonhos e minhas ambições deixavam a as pessoas ao meu redor nervosas. ‘Você não pode ser atriz. Você é uma atriz, o que você quer cantar? Você é uma artista, não será levada a sério como uma mulher de negócios.’ Quanto mais eles diziam que eu não podia, mais eu sabia que tinha que fazer. Portanto, agora aqui estou muito grata por saber que a verdadeira medida do meu sucesso não está nos números de bilheteria ou nos discos vendidos, mas pelo amor que eu sinto de todos vocês”, disse ela. “A verdadeira medida é inspirar meninas de todas as idades e cores, de todo o mundo, a saber que elas podem fazer o que quiserem, quantas coisas quiserem e ter orgulho de quem são,não importa da onde venham. Quero que saibam que seus sonhos são limitados apenas por sua imaginação, determinação e vontade de nunca desistir”.

Antes de receber o prêmio, a cantora e atriz foi homenageada em vídeos pelas amigas Nicole Kidman e Renné Zellweger.

“Você é a verdadeira definição de um ícone. Já te conheço há muito tempo e te vi cada vez mais forte, mas nunca esquecerei de levar minha irmã ao seu show em Las Vegas”, disse Nicole, direto da Austrália. “Você saiu do palco depois de duas horas e Benny [Medina, empresário] estava lá e eu disse: ‘Tem certeza que está tudo bem? Não queremos interromper. ‘ Ele disse: ‘Entre’, e você estava lá como se pudesse continuar de novo. Você era apenas poder, amor e calor, então, obrigada. Envio-lhe lembranças e mal posso esperar para lhe dar um abraço quando tudo isso acabar.”

Já Reneé disse: “Parabéns, minha amiga. Sou uma fã e há muito admiro seu trabalho,sua ética intransigente e sua bela audácia autêntica feita de paixão, determinação, respeito próprio e coragem. Você tem empurrado os limites em todo o lugar durante décadas e no ano passado, com “Hustlers”, seus programas, sua música, sua família, sua defesa, empoderando as mulheres, e seu show inacreditável do intervalo do Super Bowl – bem, você acabou de elevar a barra para a estratosfera! Você é uma visionária criativa uma inspiração e certamente é um ícone. Parabéns por este prêmio, você certamente é um ícone. “

Criadora e protagonista da série “Girls” Lena Dunham fez um desabafo sobre maternidade: ‘Eu sou maior do que meu corpo’

Ela, que fez uma cirurgia para remover os ovários por conta de uma endometriose, critica como a sociedade pressiona a mulher a ser mãe

Lena Dunham fez uma cirurgia para remover os ovários por conta de uma endometriose e critica como a sociedade pressiona a mulher a ser mãe Foto: Reprodução
Lena Dunham fez uma cirurgia para remover os ovários por conta de uma endometriose e critica como a sociedade pressiona a mulher a ser mãe Foto: Reprodução

A badalada criadora da série “Girls” Lena Dunham abriu o coração para falar sobre a pressão pela gravidez e a maternidade. Ela, que há dois anos fez uma cirurgia para remover os ovários por conta de uma endometriose desabafou sobre como teve que entender que jamais seria a mãe biológica de uma criança. “Fertilidade é um tópico complexo, fácil de reduzir a impulsos biológicos desatualizados e fotos de anúncios de bebês”, escreveu ela em seu Instagram.

Ela seguiu falando ainda de como os tratamentos para engravidar são privilégios dos mais ricos e como o processo que passou de tentar uma gravidez in vitro a envolveu em um “ódio a mim mesma, vício e medo do desconhecido”.  Lena comenta ainda sobre como a sociedade imagina um papel quase que obrigatório para as mulheres, como se a única opção fosse ser mãe. “Existem tantas maneiras de ser mãe e ainda mais maneiras de ser mulher. Eu sou maior do que meu corpo acredita”, declarou.

‘Sophia Loren nunca desiste e aos 86 anos de idade é uma lição’, afirma Edoardo Ponti

Dirigida pelo filho, atriz retorna em ‘Rosa e Momo’ na Netflix, depois de anos sem filmar
Javier Romualdo, EFE

‘Rosa e Momo’, filme com Sophia Loren esteia na Netflix. Foto: REGINE DE LAZZARIS AKA GRETA/ NETFLIX

LOS ANGELES – Edoardo Ponti viajou para o sul da Itália com o objetivo de trazer sua mãe, Sophia Loren, de volta para as telas, com o filme A Vida Pela Frente, drama sobre uma sobrevivente do Holocausto que cuida de crianças abandonas e que marca a volta da lendária atriz italiana às telas depois de mais de uma década.

“Com minha mãe posso repetir a mesma cena dez, doze, quinze vezes. Nunca, jamais, em três filmes que realizamos juntos, ela me disse, “Edoardo, chega, não posso mais”. Ela nunca desiste, sempre quer o melhor. Com 30 anos é normal, mas ter esse desejo com 86 é uma grande lição”, afirmou o cineasta em uma entrevista à EFE.

É a terceira vez que Edoardo dirige sua mãe diante das câmeras. Mas desta vez isto parece ainda mais especial pois é o primeiro longa de Sophia Loren depois de mais de dez anos, rodado em sua terra natal, no sul da Itália, em que ela interpreta uma rígida e generosa madrasta.

“É assim que vejo minha mãe. Sempre desejo mostrar Sophia não como diva, mas como atriz, a mãe e a artista que conheço”, disse ele. Durante a entrevista, Edoardo, que é filho de Sofia com o produtor Carlo Ponti, não poupou elogios à mãe, à disciplina que inculcou nele e a um estilo artesanal de fazer filmes afastado dos “egos” e das “superficialidades”.

Reencontro com as raízes

Sophia Loren, 86 anos, e cuja última aparição no cinema até agora foi em Nine, de Rob Marshall (2009) volta em Rosa e Momo (título no Brasil) uma nova adaptação do romance A Vida Pela Frente, escrito por Romain Gary e publicado em 1975, que já foi adaptado para o cinema em 1978, no filme Madame Rosa – A Vida Pela Frente, dirigido pelo israelense Moshe Mizrahi e que recebeu um Oscar.

Nesta nova versão para a Netflix, Sophia Loren retoma a personagem de Madame Rosa, uma anciã que inicia uma amizade singular com um menino imigrante senegalês (Ibrahima Gueye) que ficou órfão.

Diferente da obra original, a história não se passa em Paris, mas em Bari, cidade do sul da Itália onde a beleza das ruas barrocas e a luz do Mediterrâneo contrastam com as tensões envolvendo a imigração e a pobreza.

“Para ela era importante se reencontrar com sua língua (o napolitano) porque quando você fala o idioma que aprendeu quando nasceu tudo muda, as expressões do rosto, o olhar”, disse Edoardo. O diretor dedicou grande parte do trabalho em Rosa e Momo procurando fazer com que Ibrahima Gueye, um ator mirim de 13 anos que divide as cenas com Loren, interpretando Momo, não se sentisse bloqueado diante do resplendor que cerca uma estrela da magnitude da italiana.

“Quando você junta duas pessoas que têm um grande coração e uma alma sensível é fácil”, afirmou o diretor.

Sophia Loren retoma a personagem de Madame Rosa, uma anciã que inicia uma amizade singular com um menino imigrante senegalês (Ibrahima Gueye) que ficou órfão. Foto: REGINE DE LAZZARIS AKA GRETA/ Netflix

‘Ela me ensinou a nunca desistir’

Sophia e Edoardo passaram mais de um mês em Bari com o jovem ator e sua família para criar um vínculo cotidiano que se traduzisse para a tela. “Queria que Ibrahima conhecesse Sophia como a “mamma”, tanto no início como no final da jornada, que tomasse o café da manhã e assistisse TV junto com ela”.

Assim, a emblemática atriz e o jovem ator construíram sua química na tela sob o olhar atento de Edoardo Ponti, que continua aprendendo com sua mãe. “Nunca desiste”.

Indagado se é obcecado pela perfeição depois de crescer e viver no meio de gênios da sétima arte, Edoardo deixou claro que uma das lições mais importantes, influenciada pelo neorrealismo, é a verdade.

“Não é a busca da perfeição, mas chegar a um momento autêntico. Ao mais real possível, a esse momento de verdade”, disse.

Sophia Loren e Edoardo Ponti
‘Ela nunca desiste, sempre quer o melhor. Com 30 anos é normal, mas ter esse desejo com 86 é uma grande lição’, diz Edoardo Ponti sobre a mãe, Sophia Loren. Foto: Netflix

‘O Oscar é a lembrança de uma experiência inesquecível’

Num ano estranho para o cinema, Rosa e Momo já surge como um filme forte candidato ao Oscar, pois Hollywood tem muita expectativa com essa nova obra italiana que conta também com Laura Pausini, que responde pela trilha sonora.

Uma nova indicação para Sophia Loren quebraria vários recordes e restituiria a atenção da premiação para o cinema italiano.

“Sem dúvida seria belo, mas o nosso Oscar já está no coração e na lembrança de uma experiência inesquecível”, disse Edoardo.

O diretor lembra que sua família sempre se manteve longe do showbiz e por isso ele vê o cinema como algo artesanal, como “estar a serviço de uma obra e não do ego ou da superficialidade”, valores que procura realçar neste filme que fala de “inclusão e tolerância”.

TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO

Michelle Pfeiffer comemora 27º aniversário de casamento com David E. Kelley

A estrela celebrou seu ‘único’ marido em suas redes sociais

Michelle Pfeiffer e David E. Kelley (Foto: Reprodução)

Michelle Pfeiffer comemorou seu 27º aniversário de casamento com o marido David E. Kelly com uma linda postagem no Instagram.

Após quase três décadas juntos, a atriz três vezes indicada ao Oscar compartilhou uma foto antiga e uma imagem mais recente. “Meu primeiro e único por 27 anos. Feliz aniversário para o meu amor, @davidekelleyproductions”, escreveu na legenda.

Na primeira foto, o casal está possivelmente participando de premiações na década de 1990. Já na segunda imagem, Pfeiffer postou uma selfie deles relaxados em sua casa.

Pfeiffer, 62, e Kelley, 64, que é um renomado escritor e produtor de televisão, se casaram em 1993, bem na época em que receberam sua filha adotiva Claudia.

Pfeiffer havia entrado com em procedimentos de adoção antes de conhecer Kelley. “Quando ela veio, ele e eu estávamos juntos há apenas cerca de dois meses”, disse a estrela de Scarface ao Good Housekeeping em 2007.

Michelle Pfeiffer e David E. Kelley (Foto: Reprodução)

“Então, nós trouxemos esse filho imediatamente e a maioria das pessoas não tem. Mas eu realmente pude vê-lo em uma situação que certamente separaria os meninos dos homens. Obviamente, ele realmente se mostrou à altura da ocasião”, continuou.

Sua família cresceria no ano seguinte, quando o casal deu as boas-vindas ao seu filho biológico John. 

Kelley, ex-advogado, é a força criativa por trás de sucessos da TV como ‘Big Little Lies’, ‘Ally McBeal’, ‘The Practice’, ‘Picket Fences’, ‘Chicago Hope’ e ‘Boston Legal’.

Junto com Scarface, o currículo estelar de Pfeiffer em Hollywood inclui papéis em Grease 2, The Witches of Eastwick, Married to the Mob, Dangerous Liaisons, The Fabulous Baker Boys, Batman Returns, I Am Sam, Vengers: Endgame e Maleficent: Mistress Of Evil.