Tallulah Willis fala de sua saúde mental: “Mais profundo buraco suicida”

Filha de Demi Moore e Bruce Willis conta que luta contra depressão é diária

Tallulah Willis (Foto: Tyler Shields)

Tallulah Willis, filha de Demi Moore e Bruce Willis, dividiu com os seus seguidores do Instagram que lidou com graves problemas mentais e que considerou o suicidio. Ela postou um vídeo em que aparentava estar feliz, mas em que lidava no momento com a tristeza profunda.

“Quando filmei esse vídeo, lembro que todos me diziam repetidamente o quanto desejavam ter minha energia, minha liberdade, essa confiança. Quando este vídeo foi filmado, eu estava três meses no mais profundo buraco suicida em que já estive. Não somos o que mostramos. Ainda não estou pronta para compartilhar minha história, mas estou com você, vejo você, sou você e amo você”, disse ela.

“Dor é dor. É diferente e entra em cada uma de nossas vidas de várias maneiras, mas cada facada elétrica ou dor maçante é real. O tipo de dor que você não vê, a dor que vive no espaço sagrado atrás da sua garganta.”

Apesar de estar melhor, Tallulah conta que trava uma luta diária com a depressão. “Estou com medo do meu cérebro e da capacidade de dor que ele tem e continuará a suportar. Minha luta é diária e durante toda a minha vida, e a cada dia eu escolho encontrar os momentos brilhantes, uma risadinha roubada ou uma verdadeira pausa pacífica, eu sei que fui corajosa naquele dia”, continuou. 

Anúncios

Atriz australiana Maddison Brown, nova namorada de Liam Hemsworth é comparada a Miley Cyrus

Maddison Brown começou a carreira de atriz aos 16 anos

Maddison Brown e Miley Cyrus com Liam Hemsworth (Foto: Reprodução/Instagram/Getty Images)

Liam Hemsworth está com um novo amor! O ator de Jogos Vorazes e a atriz australiana Maddison Brown foram fotografados andando de mãos dadas em Nova York, nos Estados Unidos.

Maddison começou a carreira como modelo aos 16 anos e mudou-se para os Estados Unidos ainda na adolescência. Atualmente ela interpreta Kirby Anders no reboot da série Dynasty. Ela também já atuou ao lado de Nicole Kidman em Strangerland (2015) e na série The Kettering Incident (2016).

Coincidência ou não, a jovem de 22 anos tem semelhanças com a ex-mulher de Liam, Miley Cyrus, 26. Os dois anunciaram a separação em agosto desse ano. A cantora teve um affair relâmpago com Kaitlynn Carter e já emendou outro namoro com o também cantor Cody Simpson.

Maddison Brown e Miley Cyrus (Foto: Reprodução/Instagram)
Maddison Brown (Foto: Reprodução)
Maddison Brown (Foto: Reprodução)
Maddison Brown (Foto: Reprodução)
Maddison Brown (Foto: Reprodução)

Rihanna fala sobre novo álbum e Donald Trump na Vogue americana

Cantora e empresária é capa da edição de novembro da publicação

Rihanna na capa da edição de novembro da Vogue americana (Foto: Ethan James)

Rihanna não é nenhuma novata às capas da Vogue: em seu currículo ela tem 13 – incluindo edições múltiplas e uma para a Vogue Brasil. Mesmo assim, a cada vez que ela posa para a revista, o entusiasmo é o mesmo.

Para a edição de novembro da Vogue americana, Rihanna volta a estrelar a capa da publicação. A conversa com a jornalista Abby Aguirre é animada: vai de sua dominação na moda, lingerie, maquiagem e beleza a política.

Seu tão aguardado próximo álbum, também não ficou de fora do bate-papo: “Venho tentando voltar para o estúdio, mas não é como se eu pudesse me trancar por um tempo prolongado como eu tinha o luxo de poder fazer antes. Sei que tenho alguns fãs bem aborrecidos que não entendem os bastidores de como tudo isso funciona”, diz Riri, ao ser perguntada sobre uma possível data de lançamento de seu nono álbum.

Falando sobre o que deve vir por aí, Rihanna revela que seu som virá inspirado pelo reggae, mas sem clichês ou nada típico como se está acostumado a ouvir quando se pensa no gênero: “Mas você definitivamente vai sentir esses elementos em todas as faixas”, afirma. “O reggae corre no meu sangue. Não importa o quanto tempo estive longe dessa cultura ou do ambiente em que cresci, ele nunca vai embora. É sempre igual. Mesmo tendo explorado outros gêneros musicais, era hora de voltar a fazer algo que ainda não havia feito completamente como um conjunto de obra.”

Quem tem medo de Rihanna deixar a música para se dedicar às suas tantas empreitadas bem-sucedidas, porém, pode relaxar. Ela nega que um dia vá se aposentar da carreira: “Música é como falar em códigos com o mundo, em que eles entendem. É a linguagem estranha que me conecta com eles [seus fãs]. Eu estilista, a mulher que cria maquiagens e lingerie, tudo isso começou com música. Foi minha primeira ligação com o mundo. Cortar isso seria como cortar minha comunicação. Todas essas outras coisas florescem em cima dessa fundação.”

Logo o assunto fica mais sério, e Rihanna fala sobre política. Afirmando que sim, negou uma proposta para se apresentar no Super Bowl em solidariedade ao atleta Colin Kaepernick e seu protesto na liga norte-americana de futebol americano, ela é direta: “Eu não ousaria. Para quê? Quem ganha com aquilo? Não a minha gente. Eu não poderia ser vendida. Há coisas naquela organização [a NFL] com as quais não concordo de jeito nenhum, e não estava disposta a me colocar a seus serviços de forma alguma.”

Rihanna, que usou seu Twitter para publicamente condenar a resposta de Donald Trump aos tiroteios em El Paso e Dayton, nos Estados Unidos, diz que os episódios foram “devastadores”: “As pessoas estão sendo assassinadas por máquinas de guerra que podem comprar legalmente. Isso não é normal. Isso nunca, jamais deveria ser normal. E o fato de que isso poderia ser classificado de forma diferente por conta da cor da pele de alguém? É um tapa na cara. É completamente racista”, declara. “Coloque um homem árabe com a mesma arma naquele mesmo supermercado e não haverá nenhuma possibilidade de Trump sentar ali e falar que é um problema de ‘saúde mental'”, continua, sem perder o fôlego: “O ser humano mais mentalmente doente na América atualmente parece ser o presidente.”

Kim Kardashian elogia ativista do clima Greta Thunberg e torce por encontro

‘Uma jovem corajosa e incrível’, declara empresária em entrevista à Reuters
AGÊNCIA – REUTERS

Kim Kardashian concede entrevista à Reuters em Yerevan. Foto: Vahram Baghdasaryan/Photolure via REUTERS

Kim Kardashian cobriu de elogios a ativista do clima Greta Thunberg nesta terça-feira, 8. “Uma jovem corajosa e incrível”, afirma a empresária, que também compartilha a preocupação da adolescente sueca a respeito da mudança climática

Kim Kardashian, de 38 anos, disse que adoraria jantar com Thunberg, que no mês passado disse a líderes mundiais na abertura de uma conferência do clima da Organização das Nações Unidas (ONU) que eles roubaram sua infância com “palavras vazias”. Depois do discurso, a adolescente foi alvo de críticas nas redes sociais.

“Ela é uma jovem realmente incrível, muito valente e corajosa por enfrentar esses adultos que às vezes são tão assustadores. E ela ser tão direta e honesta é exatamente o que precisamos”, ressaltou Kardashian à Reuters em uma entrevista exclusiva concedida durante visita à Armênia.

“A mudança climática é uma problema sério”, disse Kardashian, que participa do Congresso Mundial de Tecnologia da Informação (WCIT) na capital armênia, Yerevan. 

A empresária quer conversar com os pais de Thunberg e dividir as ideias da jovem ativista como empreendedora das redes sociais. “Falar em uma grande plataforma convida muitas opiniões e personalidades diferentes e como eles (pais) lidam com isso”, questiona Kardashian.

Os ancestrais de Kim são armênios e ela aproveitou a visita para batizar três de seus quatro filhos na catedral de Echmiadzin, a principal do país, na segunda-feira, 7. Ela acrescentou que todos os integrantes de sua família são muito cuidadosos em relação ao meio ambiente e defendeu outras personalidades, como o príncipe Harry e Meghan Markle, que foram criticados por usarem jatos particulares.

Falando sobre planos para seus negócios, que incluem produtos de beleza e roupas, Kim Kardashian disse que está pensando em abrir uma fábrica e investir na Armênia, que seus ancestrais deixaram para os Estados Unidos no início do século 20. “Estou animada porque hoje à noite tenho uma reunião e vou falar sobre investimentos futuros e abrir uma fábrica aqui e como realmente trazer esse negócio para a Armênia”, informou.

Kim, que tem mais de 60 milhões de seguidores no Twitter, disse que está muito determinada a concluir seus estudos como advogada, embora isso seja “um desafio” devido à sua agenda apertada. Ela quer promover a contratação de ex-presidiários por empresas para que possam retornar ao mercado de trabalho.

“Algumas das pessoas (mais) iluminadas que eu já conheci, pessoas mais inteligentes, pessoas que conhecem melhor a lei, são pessoas que passam algum tempo na prisão”, ressaltou Kardashian, que no passado falou sobre seu apoio a uma reforma do sistema de justiça criminal.

Jackie Kennedy ficou horrorizada com namoro entre o filho e Madonna

Em livro de memórias, cantora Carly Simon diz que ex-primeira-dama se preocupava com as relações de John Kennedy Jr.
O Globo

Jackie Kennedy Onassis, John F. Kennedy Jr. e Caroline Kennedy Foto: The LIFE Picture Collection

Que ninguém duvide que Jacqueline Kennedy era uma mãe zelosa. É isso que a cantora Carly Simon, muito amiga da ex-primeira-dama americana, quer provar em algumas partes de seu livro de memórias sobre a amizade entre as duas. Num trecho de “Touched by the Sun: My Friendship with Jackie” (“Tocada pelo sol: minha amizade com Jackie”, em tradução livre), ela conta que a ex-mulher de John Kennedy não gostou muito de uma certa namorada do filho mais velho, John Kennedy Jr, morto em 1999 num acidente de avião. O nome dela? Madonna .

“Jackie (1929-1994) estava decidida a colocá-lo no caminho certo”, diz Carly. “Ela não aprovou algumas mulheres – ficou horrorizada com Madonna”.

Carly também fala das relações extra-conjugais de John Kennedy, morto em 1963 com um tiro, em Dallas. Segundo a cantora, Jackie sabia que ele “cometia erros estúpidos”, mas que “ele a amava muito mais”.

Casamento com Onassis

Já viúva de Kennedy, Jacqueline se casou com o bilionário grego Aristóteles Onassis, em 1968.

“Ela dizia que ele era muito sexy – que cantava para ela no iate e a levava para lugares lindos para fazer amor”, diz Carly. “Mas, de certa forma, eu nunca soube se ela estava defendendo sua própria decisão ou se realmente o amava.”

Criadora dos vestidos icônicos de Angelina Jolie, Donatella Versace diz que nunca esteve com a atriz pessoalmente

Em entrevista exclusiva, Donatella Versace revela detalhes do icônico look da atriz no Oscar de 2012
Gilberto Júnior

Angelina Jolie, de Versace Foto: Franco Origlia / Getty Images

Em seus momentos mais icônicos no tapete vermelho, Angelina Jolie sempre teve a companhia de um look Versace . A parceria é antiga. Quando ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme “ Garota, interrompida ”, em 2000, a estrela usou um pretinho da marca Italiana. Em 2012, cruzou o red carpet da mesma premiação com little black dress da casa comandada por Donatella Versace — a imagem em que Angelina aparece com a perna direita de fora é memorável, um clássico em eventos do gênero. Durante a turnê para promover “Malévola: dona do mal”, esse “casamento fashion” se mostrou eficiente novamente. Em Roma, nessa segunda-feira, a protagonista do longa causou comoção com mais um vestido preto.

“É uma parceria, um diálogo. Faço vestidos para Angelina por enquanto e acho que conheço o gosto dela. Tendo isso claro, nunca presumo o que ela pode querer usar. As primeiras coisas que pergunto são quais as ideias específicas a atriz tem em mente no que diz respeito à silhueta do look e à cor. Depois compartilho vários esboços e ela escolhe os que mais gosta”, explica Donatella em entrevista exclusiva à ELA.

Angelina Jolie, de Versace, em Roma Foto: Ernesto S. Ruscio / Getty Images
Angelina Jolie, de Versace, em Roma Foto: Ernesto S. Ruscio / Getty Images

O que mais curioso é que a relação de Angelina com a estilista é toda virtual. “Eu a conheço por meio de nossas conversas, escrevemos muito uma para a outra, mas nunca estivemos juntas pessoalmente. No entanto, em todas esses anos, conseguimos nos conhecer bastante. No fim do dia, o que se veste sempre diz algo sobre quem você é. Nunca estamos falando apenas de um vestido. O que posso afirmar é que Angelina preza os filhos (e são seis ao todo) e família. Acho que são a parte mais importante de sua vida e por isso eu a admiro ainda mais. Ela não é somente uma das mulheres mais bonitas do mundo, mas também uma das melhores atrizes do nosso tempo. Poderia fazer o que quisesse, mas coloca a família em primeiro lugar.”

Angelina Jolie, de Versace, em 2012 Foto: Ethan Miller / Getty Images
Angelina Jolie, de Versace, em 2012 Foto: Ethan Miller / Getty Images

Sobre o vestido do Oscar 2012, a designer ressalta que a estrela gosta realmente de preto no tapete vermelho. “Mas pede detalhes para tornar cada look especial. Nesse caso, o vestido tinha uma fenda na lateral.  Ela queria capturar a atitude ousada da mulher Versace de ser ousada sem desculpas e, assim, quando ela revelou sua linda perna através da fenda, a imagem se tornou viral e ela tornou esse vestido icônico.”

Para Dua Lipa e Anwar Hadid, nail arts combinando são a maior prova de amor

Que tal o casal de namorados de unhas neon?

Dua Lipa e Anwar Hadid (Foto: Getty Images)

Looks coordenados já são coisa do passado: para Dua Lipa e Anwar Hadid, a maior prova de amor e afinidade entre os casais fashionistas é a nail art combinadinha.

O casal, que assumiu seu namoro no último mês de julho, exibiu no Instagram as unhas pintadas em tons neon, assinadas pela manicure Mei Kawajiri, que assinou as nail arts do desfile de Marc Jacobs e é a profissional favorita das irmãs Hadid.

Enquanto Dua apostou em tons elétricos em formas geométricas em suas unhas nude, Anwar, pintou uma de cada cor, finalizando com A PLUS – seu apelido no Instagram – soletrado em preto. Será que a ideia pega?

Dua Lipa e Anwar Hadid mostram suas nail arts (Foto: Instagram Nails by Mei/ Reprodução)