De onde vem a fortuna das Kardashians?

Família Kardashian – Gerry Images/ BBC

A família Kardashian está de volta à TV americana com a 16ª temporada de seu reality show Keeping up with the Kardashians, voltando a colocar sob os holofotes as relações familiares e o marketing de suas inúmeras empreitadas de negócios —que cresceram junto com o programa de TV.

Kylie Jenner, que tinha apenas nove anos de idade quando o reality show começou, hoje é a mais jovem bilionária do mundo, aos 21 anos.

Com uma fortuna estimada em US$ 1 bilhão (mais de R$ 3,8 bi) graças a sua empresa de cosméticos, segundo a revista Forbes, Kylie é de longe a mais rica do onipresente clã Kardashian, liderado pela matriarca Kris Jenner.

O modelo de negócios —que mescla as vidas pessoais e carreiras da família, com um altíssimo alcance online— se mostra bastante lucrativo. As irmãs Kardashian têm, juntas, 537 milhões de seguidores nas redes sociais, que se tornaram plataformas para elas exibirem suas marcas e ganharem milhões de dólares com a exploração da cultura pop.

Alexander McKelvie, professor de empreendedorismo da Universidade de Syracuse (EUA), também acredita que o reality show da família tenha seu roteiro cuidadosamente elaborado.

“Se você assiste ao programa, pensaria que tudo (o que acontece) é muito espontâneo”, explica. “Mas provavelmente tudo (o que acontece) é roteirizado, planejado e curado, para oferecer uma mensagem convincente e clara a respeito de o que os produtores e a família Kardashian querem ver relevado sobre si mesmos.”

COMO AS KARDASHIAN FIZERAM FORTUNA?

Na nova temporada, o reality show foca o “escândalo” envolvendo Khloe Kardashian, seu ex-parceiro Tristan Thompson e um suposto caso romântico ocorrido entre ele e Jordyn Woods, a melhor amiga de Kylie Jenner.

No programa, Khloe lamenta: “É um saco que isso tenha sido tão público. Não sou só um programa de TV. Tipo, isto é a minha vida”.

Quando a disputa amorosa veio à tona, o preço do kit de batom Jordy, parte de uma colaboração empresarial entre Kylie e Jordyn e vendido pela empresa de cosméticos de Kylie, teve seu preço reduzido em 50%, o que foi visto por alguns como uma revanche contra Jordyn.

As unidades do batom rapidamente esgotaram.

Em uma entrevista ao jornal americano The New York Times, Kylie Jenner diz que não sabia que o preço do produto havia sido reduzido, acrescentando que “nunca faria algo assim”. Mas o fato é que o escândalo foi convertido em vendas pela família.

“Basicamente, a vida inteira (da família) é exibida o tempo todo, e acho que isso as torna mais próximos de certos consumidores”, opina Alison Gaither, analista do mercado de beleza da empresa de pesquisas Mintel.

No primeiro episódio da nova temporada, o público também assiste a Khloe durante sessão de fotos publicitárias de sua empresa de jeans, a Kim e Kylie discutindo um projeto conjunto de perfumes e o marido de Kim, o rapper Kanye West, falando sobre seus próprios projetos.Enquanto isso, Kourtney Kardashian lançava seu próprio site de estilo de vida, chamado Poosh —de estilo semelhante ao Goop, da atriz Gwyneth Paltrow, mas com mais corpos à mostra.

Como de costume na família Kardashian, o Poosh foi anunciado pela conta de Instagram de Kourtney, assim como ocorreu com a coleção de jeans de Khloe no ano passado —e assim como a plataforma é central para o sucesso da empresa de cosméticos de Kylie.

“O que eles fazem de melhor é usar seus seguidores nas redes sociais para criar marcas que esses mesmos seguidores querem comprar, especialmente no caso de Kylie Jenner”, prossegue Gaither.

Quando Kylie lançou seus kits de batom, em novembro de 2015, já tinha uma linha direta para fazer publicidade deles a milhões de fãs, por meio de sua conta de Instagram. Com isso, ela reduz custos de marketing e ainda tem acesso à reação imediata sobre o que o público gostou ou não.

“Vinte anos atrás, um empreendedor que quisesse receber o feedback de 20 consumidores talvez tivesse de convidá-los (à empresa), colocar um produto em suas mãos ou fazer uma pesquisa de mercado”, aponta Lewis Sheats, vice-reitor assistente de empreendedorismo da Universidade do Estado da Carolina do Norte.

“Com plataformas de redes sociais, é possível alcançar centenas de milhares de pessoas em segundos e receber um feedback a respeito de um conceito (de produto).”4

AS KARDASHIAN SEMPRE GANHARAM DINHEIRO? 

Alguns dos acordos comerciais feitos pela família em seus primórdios da fama, envolvendo em particular as irmãs mais velhas Kourtney, Kim e Khloe, tiveram seus percalços.

As irmãs eram a face pública da marca de maquiagem Khroma Beauty, por meio de um acordo de licenciamento. Mas, depois do lançamento em 2012, a linha teve de ser rapidamente removida das lojas, sob acusação de ter infringido direitos autorais.

A marca foi rebatizada de Kardashian Beauty, mas os problemas legais continuaram. Faz pouco tempo que a família conseguiu se desvencilhar do imbróglio.

Elas também lançaram o Kardashian Kard, um cartão de crédito pré-pago cujo público-alvo eram adolescentes e pais que queriam controlar seus gastos.

O cartão foi retirado do mercado depois que o ex-procurador-geral do Estado de Connecticut Richard Blumenthal se disse “profundamente incomodado” pelas altas taxas cobradas pelo cartão, “além de seu apelo [comercial] para jovens adultos sem conhecimentos financeiros”.

Até hoje, alguns acordos comerciais são alvo de controvérsia.

Kendall Jenner teve vida curta como rosto da Pepsi: um vídeo publicitário da empresa mostrava a modelo durante um protesto popular entregando uma lata do refrigerante para um policial. A campanha publicitária foi altamente criticada, sob acusação de ter banalizado a situação e tentado cooptar movimentos de direitos civis, como o Black Lives Matter.

O anúncio foi tirado do ar um dia depois de sua divulgação, e a Pepsi pediu desculpas aos consumidores e à própria Jenner, por “tê-la colocado nessa situação [constrangedora]”.

Kim Kardashian West, prestes a ter seu quarto filho, provocou a ira da agência governamental que regula medicamentos nos EUA depois de promover um remédio contra enjoos matinais.

A atriz britânica Jameela Jamil (do seriado “The Good Place”) tem sido uma constante crítica das Kardashians, acusando Kim especificamente de ser “uma influência tóxica e terrível em jovens garotas” depois de esta fazer publicidade de um pirulito que supostamente suprime o apetite, em 2018.

“Essa família me faz sentir desespero por conta da forma como reduzem as mulheres”, criticou Jamil.

O QUE VEM A SEGUIR?

O atual contrato televisivo da família vence no final deste ano, e ainda não se sabe se o reality show vai continuar depois disso.

A audiência do programa minguou na temporada passada, de 1,3 milhão de espectadores no primeiro episódio para 851 mil no último.

Se o programa chegar ao fim, será que a família terá o mesmo nível de sucesso comercial?

“Elas certamente não terão tanta [plataforma para] publicidade grátis”, diz Alexander McKelvie, de Syracuse.

“Mas elas têm sido bem-sucedidas em descobrir outras formas de continuar na mídia, criando falsos conflitos. Sejam eles induzidos ou não, eles levam à publicidade gratuita.”BBC NEWS BRASIL

Anúncios

Oprah Winfrey doará R$ 7,7 milhões para ajudar a revitalizar Porto Rico

Dinheiro será destinado para auxiliar famílias afetadas pelo furacão Maria e preservar o patrimônio artístico e cultural do país

Oprah Winfrey informou na segunda-feira, 8, que doará 2 milhões de dólares (o equivalente a R$ 7,7 milhões) para a revitalização da cultura, beleza natural e história de Porto Rico.

Metade do dinheiro foi para o programa de resgate e recuperação da Federação Hispânica, o Unidos, a fim de ajudar na implementação de soluções para os problemas causados pelo furacão Maria no país, em 2017. O projeto tem o objetivo de atender às necessidades imediatas e de longo prazo das famílias e comunidades de Porto Rico.

A outra parte da doação será destinada ao Fundo Flamboyán para as Artes, a fim de proteger o acervo artístico, cultural e criativo da ilha.

“As necessidades de Porto Rico e de nossos compatriotas norte-americanos após os trágicos furacões ainda são muito reais, e os trabalhos que já foram feito por essas duas organizações e outras dentro e fora da ilha estão longe de terminar”, disse Oprah Winfrey em nota da Federação Hispânica.

Novo bebê real britânico do príncipe Harry e da americana Meghan Markle terá de pagar impostos nos Estados Unidos

Filho do Príncipe Harry e da americana Meghan Markle terá cidadania dos EUA automaticamente e, por isso, será obrigado a declarar imposto de renda no país – o que pode expôr bens da Família Real britânica

A duquesa de Sussex, Meghan Markle, grávida do primeiro filho com o príncipe Harry. Foto: REUTERS/Toby Melville

LONDRES – Além de todas as preocupações que o príncipe Harry e a sua mulher, Meghan Markle, já teriam naturalmente com a proximidade do nascimento do primeiro filho do casal, o Duque e a Duquesa de Sussex têm uma preocupação adicional: a Receita Federal dos Estados Unidos e o imposto de renda do futuro pimpolho. 

Meghan é cidadã americana, e seu futuro bebê terá cidadania americana automaticamente. Além de se tornar o sétimo na linha sucessória do trono britânico, o bebê real terá de pagar impostos americanos e declarar bens e rendimentos ao Internal Revenue Service (IRS), a Receita Federal dos EUA.

“Os Estados Unidos são a única nação do mundo que tem uma tributação baseada na cidadania, portanto, enquanto Meghan for cidadã dos Estados Unidos, ela será taxada”, explicou à CNN David Treitel, fundador da American Tax Returns Ltd., que fornece assessoria fiscal para americanos que vivem fora do país.

A única maneira de Meghan evitar o pagamento de impostos nos EUA seria renunciar à cidadania americana quando se tornar cidadã britânica. No entanto, mesmo que ela o faça, o bebê do casal ainda terá de declarar impostos nos EUA até os 18 anos de idade.

Treitel acredita que, assim que o bebê real nascer, ele herdará investimentos que gerarão renda, reportável e tributável nos EUA. “É de se esperar que haja investimentos e rendimentos para eles, porque a rainha vem de uma família rica, Diana veio de uma família rica, esperamos que eles ponham de lado alguns investimentos para as gerações futuras, presumivelmente para futuros filhos e netos”, explicou Treitel.

Segundo ele, o bebê provavelmente receberá de um fundo fiduciário que permitirá à Família Real transferir dinheiro para a linhagem real. Na lei americana, isso se encaixaria na descrição de um fundo estrangeiro, no qual os americanos recebem dinheiro de um fundo estabelecido no exterior e, portanto, são taxados nos EUA.

Isso significa que os inspetores fiscais dos EUA poderiam investigar a riqueza real de Harry e Meghan e a renda de seu filho recém-nascido. “Não há outro precedente de mais ninguém na Família Real que tenha sido americano. Então, ninguém nunca enfrentou essa circunstância antes”, disse Treitel à CNN. 

Como cidadã dos EUA, independentemente de onde ela mora, Meghan será obrigada a apresentar uma declaração de imposto nos EUA e a relatar contas estrangeiras, ativos acima de US$ 200.000 e presentes avaliados em mais de US$ 15.797 “independentemente de estarem ou não em sua posse”.

Meghan pode ter que declarar itens como o anel de casamento presenteado pela Rainha, feito de uma pepita de ouro galês da Royal Collection, o inestimável diamante em seu anel de noivado retirado da mundialmente famosa coleção de joias da princesa Diana, presentes de casamento da realeza internacional. Depois, há o maior presente de todos – a casa recém-renovada de vários milhões de dólares, Frogmore Cottage, em Windsor, onde o casal reside.

“O problema disso é que a Rainha terá de se sentar com seus conselheiros e refletir: bem, se eu emprestar uma tiara a Meghan, se eu fizer o bebê usar um lindo chocalho de prata que foi usado pela Rainha Vitória, quanto vale isso? Qual o valor disso? Quanto é para ser relatado aos Estados Unidos? É uma pergunta difícil, não é fácil “, disse Treitel.

Meghan não só terá que declarar presentes, mas se ela considerar vender algum deles, ela será taxada em qualquer aumento em seu valor – e com o nome dela ligado a eles, o salto de valor provavelmente será grande.

Embora tudo isso possa criar uma grande dor de cabeça para o casal real, não será uma surpresa. Treitel acredita que Harry e Meghan já consideraram potenciais problemas fiscais, “muito antes de se casarem, quando estavam namorando, para o caso de um bebê aparecer porque eles sabiam que, se tivessem um filho, o bebê seria americano”.

Segundo o Departamento de Estado dos EUA, no caso do bebê real, ele ou ela adquire a cidadania americana porque nasceu em casamento no exterior com um cidadão americano que viveu nos EUA por um período de cinco anos. Isso significa que durante toda a vida da criança, ele ou ela também terá seus ativos e renda expostos aos impostos dos EUA – incluindo qualquer “renda não auferida” acima de US $ 2.100 – até os 18 anos de idade e ter a oportunidade de renunciar à cidadania. se eles escolherem fazer isso.

O campo minado do sistema tributário dos EUA vai fazer os contadores da Família Real britânica trabalharem ainda mais nos próximos anos.

Allison Mack se declara culpada em caso de seita com escravas sexuais

Atriz de ‘Smallville’ é investigada por chantagear mulheres para participarem de culto e pode pegar até quinze anos de prisão

Allison Mack admitiu ter manipulado mulheres para que se tornassem escravas sexuais em esquema criminoso

Um dos casos mais estranhos de julgamento de celebridades dos últimos anos parece estar, finalmente, chegando a uma conclusão. Allison Mack, atriz conhecida pelo papel de Chloe Sullivan na série Smallville, declarou-se culpada de envolvimento na sociedade secreta DOS, em processo pelo qual responde desde abril de 2018.

A atriz é acusada de participar de um esquema de tráfico sexual e trabalhos forçados comandado por Keith Raniere a partir de uma rede de autoajuda chamada NXIVM (pronuncia-se “nexium”). Considerada o “braço direito” do líder, Mack recrutava mulheres desse grupo para participarem do DOS, um esquema disfarçado de sociedade em prol do poder feminino que, na verdade, tinha como objetivo fornecer escravas sexuais para Raniere e outros membros do grupo. As vítimas, mantidas no culto por meio de chantagens, tinham as iniciais do líder e de Mack marcadas na virilha.

Nesta segunda-feira, 8, Mack, 36 admitiu diante de um juiz ter participado do culto e manipulado mulheres. “Eu acreditava que a intenção de Keith Raniere era ajudar as pessoas e eu estava errada”, declarou a atriz, prometendo se esforçar para se tornar “uma pessoa melhor”. O julgamento de Mack está marcado para setembro e, se condenada, ela pode pegar até quinze anos de prisão.

Rainha Elizabeth não quer que filho de Meghan e Harry seja vegano, diz jornal The Sun

Torta de climão (vegan) na família real britânica

Meghan Markle e Rainha Elizabeth II

Faltando menos de um mês para o nascimento do bebê real, um novo clima de tensão teria surgido entre Meghan Markle, o príncipe Harry e a rainha Elizabeth.

Segundo o jornal The Sun, a duquesa de Sussex estaria planejando que seu primeiro filho (ou, segundo Serena Williams, filha) fosse vegano – mas a monarca estaria decidida a não permitir que isso aconteça. “Ela não tolera essa ideia”, diz uma fonte próxima da família. “Esse tema gerou uma série de discussões tensas entre Meghan e Harry, porque ele não quer irritar sua avó”.

“Criar o bebê com uma alimentação vegana simplesmente não será tolerado pela rainha”, completa a fonte. Vale dizer que, se Meghan e Harry introduzirem uma dieta igual à deles no dia a dia da criança, ela não será completamente vegana, já que o casal ingere alimentos de origem animal aos finais de semana.

Príncipe Harry e Meghan Markle pedem que pessoas substituam presentes para bebê real por caridade

Pelas redes sociais, o casal indicou quatro instituições para receber ajuda

Mensagem de Príncipe Harry e Meghan Markle (Foto: Reprodução/Instagram)

Em pouco menos de uma semana, Príncipe Harry e a esposa Meghan Markle quebraram todos os recordes do Instagram com sua nova conta oficial, chegando a 4 milhões de seguidores – o primeiro perfil a alcançar essa marca em um período tão curto de tempo. O casal decidiu fazer algo realmente edificante com isso: em comunicado oficial, pediu para que as pessoas não enviem presentes para o bebê real que deve nascer nos próximos dias e destinar doações para quatro instituições de caridade.

“Que grande surpresa foi o chá de bebê global [também voltado para a caridade] no último domingo. O duque e a duquesa de Sussex estão imensamente gratos pela demonstração de amor e apoio por conta do nascimento do seu primeiro bebê”, escreveram no post com uma foto carinhosa dos dois. “Em vez de mandar presentes, o casal planeja encorajar as pessoas a fazer doações para entidades de caridade selecionadas e ajudar crianças e pais necessitados. Se você está pensando em fazer isso, pedem para que você leve em consideração as organizações escolhidas por eles.”

Príncipe Harry e Meghan Markle apontaram a Lunchbox Fund, que tem como objetivo fornecer refeições para crianças pobres na África do Sul, a Little Village HQ, que provê roupas para meninos e meninas com menos de cinco anos, a WellChild, que oferece assistência hospitalar infantil, e Baby2Baby, com foco no bem estar de crianças abaixo dos 12 anos de idade. No final da mensagem, Harry e Meghan agradeceram o carinho de todos nesse período especial das suas vidas. “Obrigado por compartilhar amor.”

Vale dizer que o Chá de Bebê em Nova York, no mês passado, em que Meghan Markle convidou vários amigos do show business, provocou polêmica entre os ingleses por conta dos altos custos de logística e segurança. 

Diane Gaeta, esposa do ator Logan Marshall-Green denuncia traição e marca amante em post no Instagram

Logan Marshall-Green, que fez sucesso na série ‘The OC’ e participou de filmes como ‘Prometheus’, foi atacado pela esposa Diane Gaeta, que anunciou também ter pedido divórcio na última sexta e apontou a também atriz Sarah Hay como o “motivo” de tudo

O ator Logan Marshall-Green e a esposa Diane Gaeta, que acaba de pedir a separação (Foto: Reprodução/Instagram)

A mulher do ator Logan Marshall-Green, que fez sucesso na série ‘The OC’ e tem no currículo filmes como ‘Prometheus’, ‘O Convite’ e ‘Upgrade’, além de participação em ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’ e ‘Across The Universe’ e no seriado ’24 Horas’, usou as redes sociais para botar a boca no trombone sobre o escândalo de traição que a motivou pedir divórcio na última sexta.

O mais surpreendente é que Diane Gaeta ainda marcou o “affair” do seu marido, a também atriz Sarah Hay, no post do Instagram. “Eu entrei com pedido de divórcio hoje porque as pessoas nem sempre são o que parecem. E para todas as mulheres que estão por aí: sempre confiem nos seus instintos”, publicou. “E tomem cuidado com toda falsa campeã como @sarahhayofficial porque esse tipo de garota não esta nem aí em dormir com homens casados com duas crianças. Paz e amor, obrigado por me deixar compartilhar isso com vocês”.

Os filhos de Logan Marshall-Green e Diane Gaeta (Foto: Reprodução/Instagram)

Marshall-Green, de 42 anos, e Gaeta, de 38, se casaram em 2012 e tiveram um filho juntos – Tennesse Logan, que completa cinco anos este mês. Mas o ator é padrasto de Culla Mae, filha de Gaeta de um relacionamento anterior. Diane Gaeta também seguiu a carreira dramática em paticipações em séries e pontas diversas, como ‘90210, o remake de ‘Barrados no Baile’. 

O ator havia lançado seu primeiro filme como diretor, ‘Adopt a Highway’, que teve premiere no South by Southwest em março e tinha a participação da esposa no elenco e estrelado por Ethan Hawke. Já Sarah Hay é uma expoente em Hollywood, que começou a carreira como bailarina. Entre os seus trabalhos estão o premiado ‘Cisne Negro’, onde contracenou com Natalie Portman, e a série ‘Room 104’. Em 2016, ela recebeu uma indicação ao Globo de Ouro pela minissérie ‘Flesh and Bone’. 

A atriz Sarah Hay (Foto: Reprodução/Instagram)