Com Dunkirk, Christopher Nolan muda o gênero de guerra

DunkirkContra o Relógio – Soldados se amontoam para fugir no filme Dunkirk. O mesmo evento é contado a partir de três pontos de vista com intervalos temporais diferentes (Foto: Divulgação)


Não é fácil contar uma boa história. Mais complicado ainda é fazer isso de forma original. Em Hollywood, os cineastas se extenuam para criar uma assinatura que se destaque, um estilo que seja reconhecível logo nas primeiras cenas de um filme. Clint Eastwood conseguiu essa façanha, mesmo com obras de narrativas sequenciais, que seguem uma direção retilínea no tempo e espaço, sem grandes ousadias. Ele faz filmes tradicionais, aos quais dá um toque de austeridade, que se tornou sua marca pessoal. No extremo oposto, David Lynch fez fama com narrativas nada convencionais. As tramas de seus filmes são compostas de histórias aleatórias que guardam uma desconcertante falta de relação entre elas. Não entendeu absolutamente nada de um filme? Deve ser obra de Lynch.

O diretor inglês Christopher Nolan, de 46 anos, criou sua marca em Hollywood com um estilo que está no meio do caminho entre Eastwood e Lynch. Seus filmes não costumam seguir a estrutura narrativa clássica, mas tampouco descambam para o surrealismo. Sua cinematografia é marcada pelo uso não linear do tempo e pela intensidade com que aborda seus temas, sejam eles aventuras de super-heróis, fantasias mirabolantes ou dramas da vida real. Na última quinta-feira, dia 27, Nolan estreou seu mais novo filme Dunkirk – o melhor de sua carreira até agora. O longa-metragem narra a Operação Dínamo, que, durante a Segunda Guerra Mundial, retirou mais de 300 mil soldados britânicos da França ocupada pelos nazistas pela pequena Praia de Dunquerque. A operação é cercada de mistério até hoje. Nunca se esclareceu por que os soldados comandados por Hitler não dizimaram os britânicos, apesar de terem tido oportunidade para tal.

Com uma hora e 45 minutos, esse é o filme mais breve de Nolan. É uma das maiores virtudes da obra, já que o diretor havia pesado a mão na duração de títulos anteriores como A origem (2010) e Interestelar (2014). A concisão, porém, é só uma das qualidades de Dunkirk. O filme faz o espectador se empertigar na ponta da cadeira e roer as unhas dos dedos de nervoso ao contar uma só história a partir de três pontos de vista com intervalos temporais diferentes. Na praia, onde estão os soldados, a trama se desenrola por uma semana. No ar, os aviões se digladiam à distância por uma hora. No mar, onde três civis se voluntariam para ajudar, a jornada dura um dia. Aos poucos, os acontecimentos se sobrepõem e, eventualmente, convergem.

“O tempo é um personagem nos filmes de Nolan”, afirma Tom Brislin,  professor da Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade do Havaí e autor de um estudo sobre a obra do cineasta. “Todos os filmes manipulam o tempo de alguma forma: comprimem, adiantam, voltam. Mas Nolan faz isso de uma forma ainda mais radical. Ele mexe tanto na estrutura narrativa quanto na definição dos personagens. Isso é muito desafiador para o público, que se envolve ainda mais com o filme.” Em Amnésia (2000), Nolan conta uma história de trás para a frente, da mesma forma que o personagem principal, que sofre de perda de memória recente, compreende o mundo. Ninguém, dentro ou fora da tela, sabe o que aconteceu antes nem tem noção do contexto. Segundo Stuart Joy, professor da Faculdade de Mídia, Artes e Tecnologia da Southampton Solent University e coautor do livro The cinema of Christopher Nolan, a abordagem não linear do diretor dialoga com um público que convive no dia a dia com mídias cada vez mais fragmentadas. “O próprio Nolan cita o desenvolvimento do VHS e do DVD como um incentivo para esse tipo de experiência, que se tornou ainda mais evidente com a internet.” O sucesso de bilheteria dos filmes de Nolan comprova esse argumento.

Filmado em formato IMAX (câmeras especiais de altíssima qualidade que permitem que os filmes sejam exibidos em telas de cinema gigantescas), Dunkirk arrasta o público para dentro de cenas angustiantes de naufrágio, longas esperas e fugas desesperadas. A trilha é pontuada por efeitos sonoros que imitam uma espécie de tique-taque constante: um lembrete de que o tempo está passando para os personagens e que um segundo pode ser a diferença entre a vida e a morte.

Nolan reescreve as regras dos filmes de guerra. Os soldados não estão em combate, e sim fugindo. Não há um protagonista viril ou honrado que salva a todos. Desesperados para voltar para casa, os militares de Dunkirk são constantemente humilhados e experimentam situações apavorantes. De heróis, eles se igualam a civis desamparados. A guerra se mostra um esforço sem sentido, em vez de um empreendimento épico a unir uma nação.

Esse mesmo olhar dolorosamente real foi o que mudou a visão do público em relação ao super-herói dos quadrinhos Batman. Em 2005, Nolan assumiu a direção de Batman begins – primeiro longa-metragem de uma trilogia estrelada por Christian Bale. Depois de anos de filmes que beiravam a comédia, com personagens caricatos e tramas leves, chegou às telonas uma história sombria, no mesmo tom das cores negras da capa do homem-morcego. “Nolan transformou o super-herói em anti-herói e tornou o super-humano profundamente humano, com todas as falhas, tristezas e ansiedades que todos nós temos”, afirma Brislin. “Enquanto o antigo super-herói dos quadrinhos é um ser completo e satisfeito, o super-herói contemporâneo sofre com um vazio e busca a realização.” O maior êxito de Nolan foi ligar a saga de Batman à morte de seus pais. “Grande parte do primeiro filme é sobre a jornada de Bruce Wayne para entender seus traumas, deixando claro que o filme é o estudo de um personagem, antes de ser um filme de ação”, diz Joy.

Apesar de já ter deixado sua marca na história do cinema, Nolan não está a salvo de críticas. Ele é figurinha repetida em diversas listas dos filmes mais confusos do século XXI. Por causa da complexidade das narrativas que cria, Nolan, muitas vezes, concentra suas histórias em um único personagem que leva o enredo  adiante – ou para trás ou até em círculos. É fácil para o público se perder no labirinto de suas ideias mirabolantes. Um dos filmes que mais dividiram opiniões foi Interestelar, que brinca com teorias científicas complexas e parece soltar a mão do público na última parte: entenda se puder.

Mesmo em obras menos bem-sucedidas, Nolan consegue prender a atenção do público graças à empatia despertada por seus personagens. Amnésia é movido por vingança. Batman: o Cavaleiro das Trevas (2008) e A origem focam em culpa. Em Dunkirk, não há um único protagonista, mas a audiência se apega à luta pela sobrevivência dos personagens.

Talvez por isso esse seja o filme que finalmente levará Nolan ao palco para receber a estatueta de Melhor Filme na próxima cerimônia do Oscar. A despeito das críticas, o diretor insistiu em seu estilo impetuoso e intrincado. Saiu vitorioso, ostentando uma obra-prima. [Nina Finco]

Anúncios

Mulher-Maravilha | Warner planeja campanha por indicações do filme ao Oscar

wonder-woman-movie-trailer-gal-gadot_ckeOs executivos da Warner Bros. estão planejando uma campanha para a temporada de premiações 2018 na busca de indicações para Mulher-Maravilha. A informação é da Variety.

A ideia é que o filme seja a primeira do gênero dos super-heróis a receber indicações nas principais categorias do Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor para Patty Jenkins.

O investimento teria inspiração no sucesso de público (US$ 781milhões arrecadados mundialmente) e crítica do filme e do recente rejuvenescimento dos membros da Academia. Outra aposta da Warner para o Oscar 2018 será Dunkirk, de Christopher Nolan. [Natália Bridi]

Serenity | Anne Hathaway e Matthew McConaughey estão na primeira foto do suspense

Serenity-600x400.jpgA EW divulgou a primeira imagem de Serenity, suspense com Anne Hathaway e Matthew McConaughey, que já trabalharam juntos em Interestelar (2014).

Não há muitos detalhes sobre a trama, sabe-se a apenas que a história é sobre o capitão de um navio de pesca de uma pequena ilha do Caribe, cujo passado está prestes a ressurgir. Jason Clarke, Uma Thurman e Djimon Hounson também estão no elenco e a direção é de Steven Knight (Aliados, Taboo, Guerra Mundial Z 2).

Por enquanto não há data para a produção chegar aos cinemas. [Camila Sousa]

CINEMA | Estreias da Semana: Dunkirk, Em Ritmo de Fuga, Como Se Tornar um Conquistador, 7 Desejos, O Reencontro, Love Film Festival

CapaEstreias27julho.jpgConfira agora os filmes que chegam às telas em 27 de julho
Dunkirk
Longa baseado na história da Operação Dínamo, que conseguiu resgatar mais de 330 mil homens da cidade que dá nome ao filme, durante a Segunda Guerra Mundial. A operação envolvia a retirada da Força Expedicionária Britânica e de outras tropas aliadas do porto de Dunkirk, cercado pelas forças nazistas, que naquele começo de guerra já invadia os Países Baixos e o Norte da França. Enquanto a liderança do exército inglês calculava que apenas 25% da FEB conseguiria sair do cerco, a operação conseguiu tirar a salvo de Dunkirk mais de 330 mil homens das forças da França, do Reino Unido, da Bélgica e da Holanda. A Operação Dínamo e a Batalha de Dunkirk ocorrida entre maio e junho de 1940.

Ação, Drama, Guerra – (Dunkirk) EUA, Reino Unido, França, 2017. Direção: Christopher Nolan. Elenco: Harry Styles, Tom Hardy, Fionn Whitehead. Duração: 149 min. Classificação: 14 anos.

Em Ritmo de Fuga
Baby é um rapaz surdo que precisa escutar música o tempo inteiro para impedir o zumbido que perturba seus ouvidos. Quando um assalto a banco não dá certo, o piloto de fuga cai na estrada.

Ação, Suspense, Crime – (Baby Driver) EUA, Reino Unido, 2017. Direção: Edgar Wright. Elenco: Ansel Elgort, Kevin Spacey, Jon Hamm. Duração: 118 min. Classificação: 14 anos.

Como Se Tornar um Conquistador
Despejado pela namorada, um mulherengo que fez carreira seduzindo mulheres ricas e mais velhas, se muda para viver com sua irmã e seu filho. Nessa transição, ele começa a aprender o verdadeiro valor da família.

Comédia – (How to Be a Latin Lover) EUA, 2016. Direção: Ken Marino. Elenco: Eugenio Derbez, Salma Hayek, Rob Lowe. Duração: 90 min. Classificação: 12 anos.

7 Desejos
Clare Shannon é uma garota de 17 anos que está tentando sobreviver a vida de estudante, até que seu pai encontra uma antiga caixa de música e lhe dá de presente. A garota descobre que a misteriosa caixa pode lhe conceder 7 desejos e com eles ela pode ter a chance de conquistar tudo o que quer. Porém, tudo tem um preço e ela vai aprender da pior maneira. Faça um desejo! Mas cuidado com o que você deseja, as consequências podem ser fatais.

Terror – (Wish Upon) EUA, 2016. Direção: John R. Leonetti. Elenco: Joey King, Shannon Purser  Ki Hong Lee. Duração: 141 min. Classificação: 14 anos.

O Reencontro
Claire, uma parteira apaixonada por sua profissão, vê sua vida virar de cabeça para baixo com o retorno de Beatrice, a extravagante ex-mulher de seu falecido pai.

Comédia dramática – (La Sage-Femme) França, 2017. Direção: Martin Provost. Elenco: Catherine Deneuve, Catherine Frot, Olivier Gourmet . Duração: 117 min. Classificação: a definir.

Love Film Festival
Como Sarah e Victor fizeram para suportarem-se por mais de 45 anos? Quem era de verdade essa mulher enigmática que vivia à sombra de seu marido? Amor e ambição, traições e segredos alimentam essa odisséia de um casal fora do comum.

Comédia Romântica – (Monsieur & Madame Adelman) França, 2017. Direção: Nicolas Bedos. Elenco: Nicolas Bedos, Doria Tillier, Denis Podalydès. Duração: 120 min. Classificação: 16 anos.

Esteros
Matias e Jeronimo são dois grandes amigos que cresceram juntos em Paso de Los Libres, uma região simples e folclórica na Argentina. Durante sua adolescência, surgiu uma inesperada atração sexual entre os dois, que viveram os sentimentos com curiosidade. Mas a vida acabou separando seus destinos. Após anos afastados, eles lidam de maneiras totalmente distintas com as lembranças do passado. Mas, quando os dois se reencontram, o sentimento renascerá e se confrontará com todos os tipos de conflitos morais.

Drama – Brasil, Argentina, França, 2017. Direção: Papu Curotto. Elenco: Ignacio Rogers, Esteban Masturini, Joaquín Parada. Duração: 77 min. Classificação: 16 anos.

Henry Cavill faz piada com polêmica envolvendo seu bigode em ‘Liga da Justiça’

photo.jpgO ator Henry Cavill de bigode em frente a uma estátua do Super-Homem (Foto: Instagram)


O ator Henry Cavill fez piada com a polêmica envolvendo o possível bigode do Superman no aguardado filme da ‘Liga da Justiça’. O astro de 34 anos fez piada com a repercussão da notícia de que estaria impossibilitado por contrato de remover seus pelos faciais nas refilmagens da produção prevista para chegar aos cinemas em novembro. Ontem foi noticiado que os estúdios responsáveis pela obra deverão gastar até 25 milhões de dólares para remover o bigode digitalmente.

O astro fez brincou, compartilhando uma foto do que ele diz ser uma arma construída pelos estúdios Paramount e Warner Bros para “combater o bigode de Henry Cavill”. “O que está acontecendo é uma batalha imensa para enfrentarmos essa entidade despótica. A questão é se conseguiremos tirar esse bigode. Esqueça o Lex Luthor e o Apocalypse, o maior desafio do Superman no momento são os pelos em cima de seus lábios”, escreveu o ator na legenda da imagem.

O dilema do bigode de Cavill foi noticiado ontem pelo site da revista Variety. Segundo a publicação, ‘Liga da Justiça’ precisou passar por refilmagens inesperadas, mas Cavill está trabalhando como um personagem de bigode nas filmagens do próximo filme da franquia ‘Missão: Impossível’. Por contrato, ele não pode remover o bigode enquanto estiver gravando a obra protagonizada por Tom Cruise.

Pantera Negra | Confira a versão oficial do cartaz da San Diego Comic-Con

black-panther-1-400x500O artista Ryan Meinerding divulgou a versão oficial do cartaz de Pantera Negra revelado na San Diego Comic-Con 2017.

O filme conta com Chadwick Boseman no papel principal, Michael B. Jordan (Erik Killmonger) e Forest WhitakerDanai Gurira vive Okoye e Lupita Nyong’o interpreta Nakia, as duas principais Dora Milaje do filme. Pantera Negra estreia em 15 de fevereiro. [Camila Sousa]

Assista ao teaser de “O Matador”, primeiro filme brasileiro da Netflix

A Netflix divulgou hoje o primeiro teaser de “O Matador”, seu primeiro longa-metragem produzido no Brasil.

O filme é um faroeste se passa entre as décadas de 1910 e 1940, e conta a história de Cabeleira (Diogo Morgado), um matador do Pernambuco, criado pelo cangaceiro Sete Orelhas (Deto Montenegro), e que vai para a cidade pela primeira vez justamente para procurar Sete Orelhas, que sumiu. Lá, Cabeleira se depara com Monsieur Blanchard (Etienne Chicot), um francês que domina o mercado local de pedras preciosas e anteriormente empregava Sete Orelhas como seu matador.

Criado e dirigido por Marcelo Galvão, “O Matador” tem estreia prevista para o segundo semestre do ano. []