Kurt Cobain | O aniversário de 50 anos de um dos últimos ícones do rock

COBAINKurt Cobain completaria hoje, 20 de fevereiro, 50 anos. Uma das vozes e personalidades mais marcantes da história do rock, partiu com apenas 27 anos, em 1994, e deixou algumas contribuições importantes para o rock que vinha de uma linha mais técnica e ligada ao rock pesado, inserindo fazendo um som menos limpo e paixão no segmento que vinha sendo dominado pelos grupos de heavy metal.

Muitas teorias sobre sua morte foram investigadas desde então, algo – de certa forma – corriqueiro na vida de grandes nomes das artes que partem cedo. No entanto, suicídio ainda é o mais conclusivo e a versão oficial. Cobain, que não chegou a ver o lançamento de um dos álbuns mais emblemáticos do Nirvana, o MTV Unplugged, deixou uma legião de fãs sem rumo. O grupo, durante a vida de Kurt, lançou apenas três discos de estúdio, Bleach (1989), Nevermind (1991) e In Utero (1993), mais 20 singles. Depois da morte do vocalista, outros três álbuns ao vivo foram lançados e diversas coletâneas.

O que ficou para trás
Cobain, com sua morte, deixou para trás sua filha, Frances Bean, que por muitas vezes renegou o trabalho do pai, enquanto milhões de jovens o idolatravam, e a sua mulher, Courtney Love, quem algumas pessoas culpam por alguns dos problemas que o músico passou durante essa fase da vida.  Ainda, de acordo com dados de fã clubes e sites ligados a história do Nirvana, na mesma semana em que Cobain cometeu suicídio, mais de sessenta jovens também se mataram copiando seu ídolo, o que deixa em evidência a forma como sua música se conectava com jovens ao redor do mundo.

Histórias e Brasil
Cobain e o Nirvana colecionaram histórias no mundo da música, como na apresentação da MTV, na qual não deveriam tocar seu novo single “Rape me”, mas deram um jeito de colocar a introdução da faixa no início da apresentação, entre tantas outras. Mas, dentre todas as histórias que permearam a carreira do músico de Seattle, algumas que se passaram no Brasil são bem marcantes, como as compartilhadas por João Gordo em sua autobiografia, Viva La Vida Tosca, lançado em 2016. O vocalista do Ratos de Porão conta que acompanhou Kurt, Courtney, e os integrantes do Nirvana por São Paulo, após a apresentação do grupo no Morumbi em 1993 – considerada uma das piores da banda – e comenta sobre o quanto o vocalista do grupo norte-americano consumia cocaína entre outros detalhes do passeio.
Nunca vi alguém cheirar tanto. Vinha aquele prato de ‘tecão’ e ele mandava nas duas narinas. Nunca vi nada igual. Até eu arreguei antes dele“.

Gordo ainda conta que foi culpado, em grande parte, pelo show ruim realizado pelo grupo no Brasil. “O show do Nirvana no Morumbi foi uma bosta. Muita gente, inclusive a banda, achou que aquela foi uma das piores apresentações da carreira do Nirvana. E acho que boa parte disso é culpa minha. Falei tão mal do festival que os caras entraram pra zoar tudo“.

Essas e outras histórias mostram o quão representativa foi a passagem de Kurt pelo cenário do rock, alguém que dizia não se importar com a fama e que, possivelmente, foi um dos últimos rockstars fora dos moldes a alcançar tamanha representatividade e chegar a tantas pessoas ao mesmo tempo. E isso fica ainda mais forte quando se nota a força que o material criado por ele e seus companheiros de banda tem mesmo após tanto tempo.

Assim, ficam as perguntas, como estaria a música se Kurt tivesse conseguido entregar mais outro projeto? Como Kurt iria lidar com a profunda mudança do mercado nesse período pós metade da década de 90. Em todo caso, as especulações se vão e fica a obra que ele deixou em seus 27 anos de vida. [Jacídio Junior]

Anúncios

Charli XCX será a atração da noite de shows do Festival Cultura Inglesa

1487380487914.jpgO Festival Cultura Inglesa já tem seu headliner para a noite de shows que integra a 21ª edição do evento. A escolhida da vez será Charli XCX, a inglesa de Cambridge, de 22 anos e dois discos lançados.

O festival será realizado entre os dias 27 de maio a 18 de junho em São Paulo, com atrações de cinema, artes visuais, teatro e dança.

As apresentações, desta vez, não irão encerrar a programação do festival. Os shows gratuitos serão realizados em 11 de junho, no Memorial da América Latina.

Talvez você se lembre dela com o hit I Love It, da dupla Icona Pop, que escalou Charli para uma participação. A cantora que visitou o Brasil em 2014  também colaborou com Iggy Azalea em Fancy.

Na carreira solo, ela tem dilatado seus vocais punk com as batidas pop em dois discos,  True Romance (2013) e o ótimo  Sucker (2014). O terceiro álbum está previsto para ser lançado neste ano.

Pedro Antunes ,
O Estado de S. Paulo

Aquaman | Nova foto de bastidores mostra Jason Momoa com o tridente do herói

aquaO ator Jason Momoa apareceu em mais uma imagem de bastidores, agora ao lado do tridente do Aquaman.

O protagonista afirmou recentemente que o filme vai levar os espectadores a “um mundo nunca antes visto” (saiba mais).

O elenco do filme conta com Jason Momoa (Aquaman/Arthur Curry), Amber Heard (Mera) e Willem Dafoe (Vulko). Yahya Abdul-Mateen II negocia para viver o vilão Arraia Negra e Nicole Kidman pode interpretar a mãe do herói.

James Wan comanda e a estreia acontece em 5 de outubro de 2018. no Brasil.

Blondie lança vídeo inédito para divulgar Pollinator, próximo disco do grupo

blondie-funO grupo Blondie tem um novo álbum na manga, Pollinator, que deve chegar ás lojas e serviços de streaming no dia 5 de maio. Para começar o trabalho de divulgação do novo projeto, a banda capitaneada por Debbie Harry divulgou na última quarta-feira (15) o clipe cheio de referências de “Fun” – veja.

O Blondie é um grupo de new wave, que mistura muitos elementos sonoros e que desde a década de setenta tem conseguido se encaixar nas diversas tendências musicais. Pollinator, que chega como sucessor de Ghost of Download (2014) deve contar com participações de Blood Orange, Charli XCX, Sia entre outros. Ouça um dos principais clássicos do grupo, “Heart of Glass”. [Jacídio Junior]

Star Wars: The Last Jedi | Rey aparece com sabre de luz em nova foto

star-wars-630x420A EW divulgou uma nova imagem de Star Wars: The Last Jedi, que mostra Rey (Daisy Ridley) com um novo penteado e um sabre de luz. A imagem faz parte da divulgação da Force Friday, evento de lançamento dos produtos do filme, que acontece em 1º de setembro.

A última Force Friday aconteceu em 2015, incluindo eventos em São Paulo e Rio de Janeiro. Detalhes sobre a edição deste ano devem ser anunciadas perto de setembro.

Daisy RidleyMark HamilOscar IsaacAdam DriverJohn BoyegaLaura DernBenicio Del Toro Carrie Fisher estão no elenco do Episódio VIII. Star Wars: The Last Jedi chega aos cinemas em 15 de dezembro deste ano. Além de dirigir, Rian Johnson também é o roteirista do filme. [Camila Sousa]

CINEMA | Estreias da Semana: John Wick – Um Novo Dia Para Matar, Lion, Aliados, A Cura…

estreias16fevereiroConfira agora os filmes que chegam às telas em 16 de fevereiro
John Wick – Um Novo Dia Para Matar
Continuação de De Volta ao Jogo, mostra uma nova tentativa do matador de aluguel John Wick ter uma vida normal após a morte de sua esposa.

Ação, Suspense – (John Wick: Chapter Two) EUA, 2016. Direção: Chad Stahelski. Elenco: Keanu Reeves, Ian McShane, Bridget Moynahan. Duração: 132 min. Classificação: 16 anos.

Lion – Uma Jornada Para Casa
Baseado em fatos, a trama conta a história de um menino indiano de 5 anos que se perde de sua família milhares de quilômetros longe de casa. Ele passa por muitos desafios até ser adotado por um casal da Austrália. 25 anos depois, ele sai em uma jornada em busca de sua família.

Drama – (Lion) EUA, 2016. Direção: Garth Davis. Elenco: Dev Patel, Rooney Mara, Nicole Kidman. Duração: 118 min. Classificação: 12 anos.

Aliados
A trama é situada em 1942 e conta a história de um agente da inteligência canadense, que se casa com a agente francesa Marianne depois de uma perigosa missão em Casablanca. Ele, no entanto, é notificado que a mulher pode ser uma espiã nazista e começa a investigá-la.

Ação, Drama, Romance – (Allied) EUA, 2016. Direção: Robert Zemeckis. Elenco: Brad Pitt, Lizzy Caplan, Marion Cotillard. Duração: 124 min. Classificação: 14 anos.

A Cura
Um homem viaja aos Alpes suíços para buscar seu chefe, que deveria estar em um instituto terapêutico. Ao chegar, percebe que algo estranho está acontecendo e que seu chefe desapareceu.

Terror – (A Cure for Wellness) EUA, 2017. Direção: Gore Verbinski. Elenco: Dane DeHaan, Mia Goth, Jason Isaacs. Duração: 127 min. Classificação: 16 anos.

Um Homem Chamado Ove
Ove é um senhor mal-humorado de 59 anos que leva uma vida totalmente amargurada. Aposentado, ele se divide entre sua rotina monótona e as visitas que faz ao túmulo de sua falecida esposa. Mas, quando ele finalmente entrega-se às tendências suicidas e desiste de viver, novos vizinhos mudam-se para a casa da frente, fazendo com que surja uma inesperada amizade.

Comédia Dramática – (En man som heter Ove) Suécia, 2015. Direção: Hannes Holm. Elenco: Rolf Lassgård, Bahar Pars, Filip Berg. Duração: 116 min. Classificação: 12 anos.

Minha Vida de Abobrinha
Um menino de nove anos apelidado de ‘abobrinha’ fica amigo de um policial após sua mãe desaparecer. Ao chegar ao orfanato, ele terá que lidar com a nova realidade e os novos amigos.

Animação – (Ma vie de Courgette) França, Suíça, 2016. Direção: Claude Barras. Duração: 156 min. Classificação: 10 anos.

A Tartaruga Vermelha
O filme não tem diálogo e mostra um homem perdido em uma ilha deserta, que deseja escapar dali desesperadamente. Sua realidade muda com o aparecimento de uma estranha tartaruga.

Animação, Fantasia – (The Red Turtle) Japão, França, Bélgica, 2016. Direção: Michaël Dudok de Wit. Duração: 80 min. Classificação: Livre.

Eu Não Sou Seu Negro
O escritor James Baldwin escreveu uma carta para o seu agente sobre o seu mais recente projeto: terminar o livro Remember This House, que relata a vida e morte de alguns dos amigos do escritor, como Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Junior. Com sua morte, em 1987, o manuscrito inacabado foi confiado ao diretor Raoul Peck.

Documentário – (I Am Not Your Negro) EUA, França, Bélgica, Suiça, 2017. Direção: Raoul Peck. Duração: 93 min. Classificação: 12 anos.

Eu, Olga Hepnarová
Olga Hepnarová era uma jovem lésbica e solitária, de uma família emocionalmente distante e que não conseguiu desempenhar o papel que a sociedade tradicional desejava dela. A história da última mulher executada na Tchecoslováquia.

Drama, Biografia, Crime – (Ja, Olga Hepnarova) República Tcheca, Polônia, Eslováquia, França, 2016. Direção:
Tomas Weinreb, Petr Kazda. Elenco: Michalina Olszanska, Martin Pechlat, Klara Meliskova. Duração: 105 min. Classificação: 16 anos.

Logan arranca aplausos e lágrimas no Festival de Berlim

logan C4od5OFWMAAGqiw.jpg

Ao fim da primeira projeção pública de Logan, no 67º Festival de Berlim, em sessão hors-concours fechada para a imprensa (e restrita por embargos), uma repórter russa desabafou em alto e bom som, em meio a uma fervorosa salva de aplausos: “Este é o melhor filme de super-herói já feito”, tendo sua afirmação confirmada com convictos acenos de cabeça por seus colegas de sessão. Tinha gente – e muita – chorando de emoção pelo tom de tragédia que embala a terceira aventura solo do carcaju mais amado nos gibis. Com estreia mundial no dia 1º de março, ela marca a despedida do ator australiano Hugh Jackman do papel, depois de 17 anos. O astro vem para a capital alemã nesta sexta falar sobre o que aprendeu nesta jornada e o que fez com escolhesse a série de HQs Old Man Logan como matéria-prima para o réquiem da franquia Wolverine, que termina com dois pés fincados no realismo, com um ritmo de ação febril, mas nos moldes da estética seca do cinema autoral americano dos anos 1970, sobretudo a do diretor Sam Peckinpah em Os Implacáveis (1972).

Tem também um quêzinho de Stranger Things na fuga de Logan para proteger a menina Laura (Dafne Keen) da tropa dos Carniceiros chefiados por Donald Pierce (Boyd Holbrook, de Narcos). Mas só será dado sinal verde para explicar o que se vê na tela neste filmaço (ops!) sem cena pós créditos (ops de novo!) após sua gala no Berlinale Palast. Daí é possível falar mais sobre a metalinguagem usada pelo diretor James Mangold (do cult CopLand) ao mostrar gibis na tela várias vezes. E será possível avaliar a evolução (espantosa) de Jackman na pele de um envelhecido Wolverine. Até lá, o trailer é o único aperitivo para este potencial blockbuster, com ingredientes para ser chamado de o melhor episódio da linhagem dos X-Men nos cinemas. [Rodrigo Fonseca]