Décor do dia por Artefacto: jardim é invadido por tons da metrópole

Com verde intenso, espaço ganha contraste de cores e funciona como antídoto para estresse

gilbertoelkis003_1_vdSLVHm.jpgDecor do dia por Artefacto (Foto: Edson Garcia)


Espaço de contemplação apenas? Não! Jardim foi feito para ser usado! E esse é o conceito de Gilberto Elkis para o projeto da Mostra Artefacto Decor+Fashion 2017 Beach&Country.

Gilberto, autodidata, renomado paisagista e presente há mais de 30 anos no mercado, enxerga a necessidade de ter a natureza, especialmente nos meios urbanos, como um “antídoto” para o estresse. Neste jardim externo, localizado na própria loja da marca na cidade, ele trabalha com cores e volumes que são parte fundamental de seu trabalho e dão intensidade para a natureza, incluindo no espaço ítens de decoração que fazem contraste com o verde intenso das plantas.

A mostra reúne grandes nomes do design e da moda que assinaram ambientes inspirados no tema “O Loft do Fashion Designer e Como Vivem”. Os profissionais criaram espaços intimistas e com personalidade, levando em consideração toda a expertise e o lifestyle da marca atrelada à praia e ao campo, como sugere o próprio nome da mostra. As peças são produtos híbridos que podem ser usados tanto indoor como outdoor e foram desenvolvidas com materiais especiais, que suportam as adversidades comuns da áreas externas.

Abusando dessa versatilidade, em contraponto a parede verde de samambaias e as árvores de médio porte, Gilberto coloca em destaque o Sofá Jaen que é feito em jacquard na cor ameixa e pode ter outras disposições. No mesmo tom, o icônico Balanço Ipê do designer Sérgio J. Matos, tem toda a estrutura feita de alumínio disponível nas cores verde, prata, ameixa e preto. No centro, a mesa componível Zalla integra todo o ambiente, apresentando além do ameixa, um tom mais terroso para a peça que pode ser composta em cores variadas.

“Como comecei junto com a Beach & Country, meu projeto está em eterno crescimento”, conta. Ele explica que o jardim não é usado só como espaço de contemplação, mas como ambientação para a própria loja, um detalhe muito importante para as criações de Gilberto, que se preocupa em fazer com que a área do jardim seja mais do que apenas um ambiente de passagem, mas sim de uso. [Juliana Arruda]

Decor do dia por Artefacto (Foto: Divulgação)Decor do dia por Artefacto (Foto: Divulgação)

Décor do dia: quarto infantil escandinavo com azul escuro

Tons claros e detalhes coloridos criam espaço confortável e elegante
Por Michell Lott; fotos reprodução

decor-do-dia-2017-10-03-01Tarina, do blog australiano Oh Eight oh Nine, idealizou um universo claro e cheio de luz na hora de conceber este quarto infantil para seu filho. O pano de fundo é branco mas traz consigo finos desenhos geométricos que remetem a tijolinhos dispostos em espinha de peixe. Os móveis, todos de madeira clara evocam o minimalismo do estilo escandinavo e são baixos, de acordo com a teoria montessoriana, para que o pequeno possa desenvolver sua independência.

decor-do-dia-2017-10-03-02As cores eleitas para pincelarem energia no dormitório derivam da paleta primária: o azul ganha protagonismo e surge mais escuro em almofadas, em uma das colchas e no dossel que surge na cabeceira pontuando alma lúdica, e mais claro em outros detalhes, como as bandeirolas hipster na janela e no pôster com letra sobre o criado mudo. O amarelo, por sua vez, puxa para o mostarda em suas aparições enquanto o vermelho destila sua versão mais alaranjada. Para adicionar ainda mais conforto ao cômodo, o piso foi revestido de carpete cinza e cabeças de animais feitas de pelúcia fazem um releitura ecofriendly de taxidermias na parede.

Décor do dia: varanda com balanço no apartamento térreo

Poltronas douradas fazem contraponto à madeira de demolição

decor-do-dia-29-09-2017-02.jpgEsta varanda com jardim faz parte de um apartamento térreo de 240 m² na Vila Nova Conceição, em São Paulo. O morador, um empresário solteiro com mais de 50 anos, é apreciador de design e obras de arte contemporânea. Por isso, a área externa foi projetada para ser um local de deleite e também para ser apreciado por quem se senta à mesa de jantar durante as refeições.

Cercado por um gramado de 1m x 8m, onde crescem três ipês, o ambiente assinado pelos arquitetos Olegário de Sá e Gil Cioni recebeu um pergolado de madeira de demolição que é uma continuação da sala da lareira, toda revestida da mesma madeira (como se fosse uma caixa), e um balanço comprado pelo próprio morador no Instituto Inhotim.

decor-do-dia-29-09-2017-01Sobre o piso ecológico de PVC que parece madeira, os profissionais compuseram o décor com poltronas douradas compradas em antiquário e móveis para área externa da Dedon. Enquanto uma das paredes foi revestida com pedras, a outra exibe tijolinhos – destaque para o moedor de café encontrado na Vila Madalena e escolhido para compor o décor ao mesmo tempo rústico e sofisticado. “Ele dá um toque especial à decoração”, diz Olegário.

Este ambiente faz parte da ação #meuprojetonacasavogue, feita em parceria com os associados da ABD – Associação Brasileira de Design de Interiores.

Verde até no teto: pintura realça décor e obras de arte

Reforma de apartamento harmoniza arquitetura e acervo dos moradores

apartamento-peach-verde-03Não há como ficar indiferente ao verde que recobre as paredes e, em alguns casos, até o teto deste apartamento de 365 m² no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo. O tom escolhido pelas arquitetas do Peach Arquitetura e Design, responsáveis pelo projeto, é pano de fundo para as obras dos moradores, um casal de executivos da área de finanças, apreciadores de arte e de design.

“Além das luminárias da Recca, que dão um toque especial ao ambiente, o destaque do apartamento fica justamente para a curadoria das obras e sua disposição no espaço”, dizem as profissionais, que se inspiraram no trabalho da arquiteta e designer de interiores francesa Charlotte Perriand (1903-1999) para compor o décor do imóvel.

O projeto, assinado por Gabriela Müller, Christiana Matos e Carolina Caetano, nasceu com a necessidade de criar novos espaços, sem quebra de paredes. “Alcançamos esta meta com o aproveitamento dos desníveis dos ambientes já existentes e inserindo cor nos tetos e paredes”, contam.

Elas criaram uma grande caixa na cor verde inglês para definir um novo espaço. “Escolhemos especialmente esse tom porque ele remete não só à tradição e à nobreza inglesa, mas também à riqueza e à abundância das florestas brasileiras. Desta forma conseguimos fazer a ligação com os diversos tipos de mobiliário, que variam entre o moderno clássico e o tradicional brasileiro, e a coleção de obras de arte dos moradores.”

Com o layout renovado, as arquitetas separaram as obras de arte por tema, tipo e tamanho, para uma ampla visualização do ambiente e do acervo do casal. “Trabalhamos um layout multiuso, menos formal, como a vida moderna deve ser. Não há um espaço definido, por exemplo, para o piano ou para a mesa de café e de jogos.”

Assim, móveis de família convivem bem com o aparador vermelho de aço, da mesma forma que as pinturas de alto valor comercial se misturam às litogravuras e fotografias mais contemporâneas. “A história da família pode ser contada em um passeio pela casa”, resumem as arquitetas. [Casa Vogue I Fotos Haruo Mikami]

Décor do dia: sala de estar rosa e divertida

Linhas retas se encontram com formas arredondadas em ambiente cool
Por Michell Lott I Fotos Divulgação

harto_juil2017-1337_hdPara mostrar algumas das peças lançadas na Maison & Objet Paris 2017, a marca Hartôcriou este ambiente acima. Para começar, a paleta prioriza o tom do momento: o rosa claro chamado de Millennial Pink. Os móveis surgem criando uma dicotomia: apesar de todos trazerem linhas puras, uns apostam nas formas arredondadas, e outros nas linhas retas – apenas o espelho da marca investe em ambas. O resultado fica ainda mais interessante com a chegada do tapete de escamas, que cria um diálogo com o piso chevron.

Décor do dia: sala de estar em tons de preto

Itens contemporâneos se mesclam a outros garimpados em ambiente escuro
Por Michell Lott I Fotos Divulgação

2016092118265093404_sbigO casal norueguês Les Gautiers apostou na elegância do preto e das nuances mais escuras de cinza na hora decorar sua sala de estar – e essa paleta concisa surge na maioria dos elementos, sejam eles detentores de estética vintage ou sejam eles atuais.

Os tons mais escuros surgem na parede e na luminária de piso. Um pouco mais claros e azulados, aparecem no sofá chaise e o tapete com desenhos orientais. A fotografia em preto e branco entra na dança monocromática, mas traz um caráter contemporâneo ao décor. Ao lado, uma estante de módulos deixa tudo mais despojado.

Décor do dia: home office cosmopolita em preto, branco e azul

Móveis com design assinado brilham na decoração

Sem título14Piso de madeira clara, paredes brancas e muita luz natural fazem deste um ambiente ideal para um home office, mas alguns detalhes adicionais foram importantes para transformá-lo num espaço de trabalho cheio de personalidade e conforto. À paleta neutra e clássica somou-se o impacto do preto, porém usado de forma delicada e contemporânea ao redor de quadros, na lareira e no mobiliário de madeira fosco. Quebrando o clima P&B, o azul traz suavidade ao décor aplicado no tapete e na dupla de poltronas de veludo.

Além do duo, outros móveis modernos com design assinado brilham no ambiente projetado pelo escritório australiano Robson Rak: à esquerda, está a First Chair, cadeira desenhada por Michele De Lucchi para a Memphis na década de 1950 e, próxima à mesa, a icônica poltrona Paulistano, de Paulo Mendes da Rocha. Tem jeito mais confortável e sofisticado de trabalhar em casa? [Amanda Sequin]

Décor do dia: madeira clara na sala de jantar minimalista

Material traz conforto e sofisticação à casa australiana

Sem títuloEngana-se quem pensa que uma decoração minimalista é sinônimo de ambientes frios e impessoais – e esta sala de jantar australiana, obra do escritório Robson Rak, é uma excelente prova disso. Os arquitetos apostaram na madeira para criar um ambiente simples, acolhedor e ao mesmo tempo sofisticado.

Usada em um tom claro, tendência para o material nos últimos anos, a madeira cobriu o piso e foi se espalhando pelos acessórios que nela tocam, como o pé da mesa e as cadeiras – recurso que ajuda a ampliar ambientes pequenos. Já um banco versátil, que se apoia na bancada da cozinha, adota uma nuance mais escura, puxada para o caramelo. Enquanto as paredes adotam o clássico branco, o restante dos acessórios segue uma nuances terrosa de verde, como o tampo de vidro que combina ainda com a discreta e única obra de arte existente no décor. [Amanda Sequin]

Décor do dia: sala de estar com verde menta e texturas naturais

Cor suave serve de base para uma decoração clássica mas com elementos rústicos
Por Amanda Sequin I Fotos Jaclyn Campanaro/ Divulgação apartamento-verde-menta-retro_07.jpgNeste apartamento em Los Angeles, nos Estados Unidos, o greenery, cor do ano eleita pela Pantone, até se faz presente nas plantas. Mas quem rouba mesmo a cena é um delicado verde menta, resultando em um pano de fundo suave para o lar da fotógrafa Jaclyn Campanaro.

O tom esmaecido preenche as paredes, destacando esquadrias, a lareira e a marcenaria, que acomoda uma série de livros, todos pintados de branco. O teto, no entanto, emprega um verde acinzentado bem claro. A esta paleta, somam-se outros tons crus, como off-white e ráfia, além do clássico preto, escolhidos para os mobiliário e tapete e vasos — peças rústicas e que destacam texturas naturais, como o couro e o sisal. O resultado é uma casa versátil, com muita leveza e frescor!

Archie lança co-working para decoradores e arquitetos

Site que conecta clientes com arquitetos e decoradores que prestam consultoria online para repaginar ambientes decide seguir tendência mundial.

Sem títuloUm co-working dedicado exclusivamente ao mercado de arquitetura e decoração será inaugurado até o final do ano na Avenida Faria Lima, em São Paulo. O projeto é um braço da Archie, uma plataforma digital em que arquitetos e decoradores pudessem atender um número maior de clientes e desenvolver propostas de forma rápida, simples e prática com custos mais reduzidos. As obras estão em andamento e a Archie já está recrutando profissionais interessados em assegurar uma posição na rede de relacionamento da startup.

A ideia das empreendedoras Fernanda Leão e Vanessa Prado Lopes, sócias da Archie, surgiu a partir do lançamento do site, uma espécie de “Uber da Decoração” que gera oportunidades principalmente para profissionais autônomos e pequenos escritórios de prestar serviços pela Internet em  propostas para repaginar o visual da casa a um custo acessível de R$ 299 por ambiente.

“Este é um mercado bastante pulverizado em que há muitos profissionais independentes que hoje trabalham em casa e não se conectam com outros profissionais para compartilhar oportunidades e trabalhar em parceria. O co-working ligado à Archie será um espaço exclusivamente voltado para atender arquitetos e decoradores com um investimento justo e retorno de network e geração de leads”, diz a advogada Fernanda Leão.

“Será um ecossistema que seguirá os padrões dos escritórios compartilhados, mas, claro, com um projeto arquitetônico que atenda as exigências de quem é do ramo. Mais do que infraestrutura, vamos tentar gerar negócios para os inquilinos”, acrescenta a arquiteta Vanessa Prado Lopes.

Segundo ela, o objetivo do novo projeto é somar o co-working com a plataforma digital para, com esta estratégia, acelerar ainda mais a entrada de propostas para a rede de profissionais que prestam serviços pela Archie.

“Estamos seguindo a forte tendência de trabalho em rede, de oferecer espaço físico e desintermediação de negócios. O cliente sempre imagina que contratar um profissional especialista em arquitetura e decoração pode sair caro, mas o modelo de negócios da Archie, impulsionado agora pelo co-working, está desenhando um novo formato onde, sim, é possível repaginar sua casa sem estourar o orçamento. O profissional tem um baixo custo operacional e rentabiliza seu tempo disponível e o cliente fica satisfeito por pagar um preço justo por um projeto customizado”, assinala Vanessa.

Como tudo começou
Com mais de 15 anos de carreira e dona de seu próprio escritório, a arquiteta Vanessa Prado Lopes notou que seus clientes tinham sempre a mesma impressão de que contratar um profissional para fazer um projeto de decoração era caro e o investimento também não valia a pena porque eles não precisavam necessariamente de uma assessoria completa, mas apenas de algumas dicas que os ajudassem a tirar dúvidas para encontrar objetos, móveis e cores alinhados com seus estilos.

Em conversa com a amiga e empreendedora Fernanda Leão surgiu a ideia de criar uma empresa que fosse o “Uber da Decoração”. Com uma equipe virtual formada por talentos de diversos estilos prontos para prestar atendimento online, os clientes poderiam contar com uma ajuda profissional a um preço bastante acessível e os profissionais conseguiriam aumentar seus ganhos otimizando tempo e recursos.

“Pensamos em como criar uma plataforma de desintermediação para este mercado, já que há um grande número de profissionais com tempo disponível e, do outro lado, clientes que querem repaginar ou montar a casa nova sem precisar pagar uma fortuna”, diz Vanessa.

“Com a Archie, os profissionais não precisam atravessar a cidade para visitar a casa do cliente e desenhar projetos dissonantes com seu estilo e muito acima do orçamento planejado”, acrescenta Fernanda.

É tudo realmente muito simples. 
Os profissionais que desejam integrar o time da Archie devem encaminhar seus portfolios e curriculum, que são submetidos a uma curadoria. Uma vez aprovados, eles têm acesso ao sistema e passam por um teste de estilos para identificar quais estão aptos a atender.

Além de todo ambiente online para atendimento aos clientes, a plataforma inclui ainda uma ferramenta para desenhar a proposta de decoração. Ao entregar o trabalho de consultoria, o profissional recebe 70% do valor faturado pela Archie, que cobra um preço mesmo bem em conta – R$ 299,00 por ambiente.

Já o cliente acessa a plataforma e também faz um teste de estilo. Depois, para dar referências, sobe fotos do ambiente e uma planta baixa ou croqui, além de poder fazer o upload de imagens do Pinterest, fotos de revistas ou mesmo da casa de um amigo.

Após realizar o pagamento, é direcionado ao seu painel, onde encontra informações sobre o profissional e um porftfolio de trabalhos para se certificar que tem a ver com seu estilo. A partir daí, todo atendimento é realizado online até receber um painel de estilo, a planta e a proposta de decoração.

Investimento
Passados dois meses do início do desenvolvimento do projeto, Vanessa e Fernanda partiram em busca de apoio para fazer a startup decolar. Decidiram, então, participar do Empreenda, programa do Insper, e acabaram conquistando o primeiro lugar na categoria Executiva, o que já rendeu boas credenciais para chamar atenção do mercado investidor. No final do ano passado, atraíram um investidor-anjo, Claudio Dall’Acqua, que aportou capital no negócio.

“A Archie traz um modelo revolucionário que irá causar um forte impacto no mercado de arquitetura e decoração. Vamos ajudar a cortar o caminho entre os profissionais e os clientes, permitindo que muitos deles contratem uma assessoria qualificada pela primeira vez”, ressalta Fernanda.

O projeto da Archie prevê também a integração de fornecedores de móveis, objetos e produtos para estruturar um enorme marketplace digital com ofertas especiais.

“Na medida em que atrairmos um grande número de profissionais e clientes iremos contar com diversos parceiros, o que irá facilitar ainda mais o desenho de propostas de decoração e a realização do sonho em um só lugar, sem precisar sair de casa e bater pernas nas lojas. Nossa expectativa é cadastrar 100 arquitetos e decoradores e entregar 2000 projetos no primeiro ano de operação da Archie”, finaliza Vanessa. [ProXXIma]