Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma

Com estilo sofisticado, a residência de 200 m² em que a atriz vive com o roteirista e cineasta Thiago Luciano é um refúgio aconchegante
CAMILA SANTOS | FOTOS RILDO CUNDIEV

O tratamento de imagem foi realizado por Lis Bianca Euclydes

Com o isolamento social, muitas pessoas buscaram adaptar e ressignificar os espaços da casa, para que ficassem mais acolhedores e pudessem atender às demandas que surgiram durante a quarentena. No lar da atriz Lucy Ramos e do ator, cineasta e roteirista Thiago Luciano, não foi diferente: ao passar mais tempo na morada, o casal decidiu reformar pela primeira vez o imóvel de 200 m², localizado no interior de São Paulo.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
Os pendentes são da Mais Led Iluminação e os móveis são da Dynamis Concept
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O tapete da sala é da loja Carol Barroso Decorações

“Faz cinco anos que moramos nesta casa e, desde que a adquirimos, não tínhamos feito nenhuma mudança. A partir do momento que passamos muito tempo aqui devido à pandemia, olhamos para cada cantinho e vi a necessidade de deixar a casa com a nossa cara, com o nosso jeitinho”, conta a artista, em entrevista exclusiva à Casa Vogue.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
(Foto: Rildo Cundiev)

Ao entrar na sala, lugar favorito de Lucy, uma atmosfera elegante e imponente abraça os visitantes. Impossível não observar os quatro pendentes esculturais que atraem olhares e valorizam o pé-direito alto do living. Já os tons de off-white, mantêm a serenidade da decoração em meio aos móveis clássicos e detalhes dourados. “Essa sala é um cantinho gostoso para leitura, para relaxar e para produzir meus conteúdos para as redes sociais”, conta a atriz. O charme extra da composição quase monocromática, ficou por conta da boiserie, moldura que imprime um toque retrô e aconchegante a qualquer ambiente.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
A marcenaria planejada foi adquirida na loja Dalmóbile Campinas
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O papel de parede é da JVN Papéis de Parede

Responsável por materializar o projeto, o Estúdio Elis Arantes seguiu a cartela de tonalidades neutras para o décor do quarto do casal. No cômodo, tons de cinza e madeira ditam o espaço, que também abriga um escritório desenvolvido especialmente para que Thiago crie seus roteiros. O home office surgiu com o fechamento de uma antiga varanda e foi posicionado em frente à janela, com vista para a paisagem, com o intuito de promover mais inspiração ao roteirista. “Criamos uma bancada funcional, aplicando papel de parede que faz a função de uma lousa branca para facilitar a escrita de ideias”, afirma a arquiteta Elis Arantes.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
A poltrona no escritório de Thiago é da loja Abra Casa
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
Os tapetes do quarto também são da loja Carol Barroso Decorações 
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O ventilador de teto foi adquirido na loja TKS Iluminação

Para dar mais originalidade à suíte foi escolhida uma cabeceira de marcenaria ripada com iluminação em LED, que confere um toque intimista ao dormitório. As cores sóbrias também destacam o painel tríptico em tons de azul, assinado pelo artista Will Sampaio, amigo do casal. Esta peça evidencia a personalidade de Lucy e Thiago, que são amantes de arte, e adiciona pontos de cor à decoração, sem perder a sofisticação.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
A marcenaria planejada da cozinha é da Inove Dalmóbile
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
As bancadas de quartzo e a pia esculpida são da Unilar Marmoraria
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
As banquetas são da Dynamis Concept e a passadeira da loja Carol Barroso Decorações

A tranquilidade do azul também é presenciada na cozinha, que pode ser considerada o coração da casa. Segundo Lucy, durante o planejamento foram estudadas tonalidades que harmonizassem com a base branca. Inicialmente, o casal ficou receoso quanto à paleta, mas decidiu apostar nesta combinação jovial e alegre. “Quanto ao piso, escolhemos o mesmo revestimento acinzentado para os ambientes da parte inferior da casa (cozinha, sala e área externa) com o objetivo de criar uma unidade visual”, lembra a atriz.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O piso é da Exbra Revestimentos
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O projeto de iluminação foi feito pela Mais Led Iluminação

Como a residência está instalada em um local mais afastado de grandes centros comerciais e restaurantes, os proprietários utilizam a cozinha com muita frequência. Este fato motivou o desenvolvimento de uma área funcional e prática para o uso diário. Além disso, a ilha central com tampo de quartzo branco tornou o lugar mais convidativo para as reuniões com os amigos (após a pandemia), já que o espaço foi integrado à área externa.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
Os vasos que receberam plantas escolhidas e plantadas pelo próprio casal são da Vasap Design e o vidro da sauna é da Blindex
Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O tacho utilizado na área da lareira de chão é da Eco Flame Garden

A localização em meio à natureza é, sem dúvidas, um dos pontos-chave no refúgio dos atores. Para aumentar a conexão com a paisagem, após nove meses de obras, a parte exterior do imóvel recebeu uma disposição que ressalta o paisagismo do condomínio. No ambiente destinado à fogueira, o laranja das almofadas complementa as cores da vegetação. “Na área externa, tem essa cadeira verde que eu chamo de cadeira da rainha, que também combina com as plantas”, brinca a artista.

Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma (Foto:  Rildo Cundiev)
O piso da área externa também é da Exbra Revestimentos


À frente do gerenciamento do projeto, Jackie Britto comenta que a concretização da reforma foi desafiadora, pois ela não acompanhou a evolução do planejamento presencialmente: “Eu já sabia que tinha uma missão inovadora, afinal, pela primeira vez, eu não estaria no dia a dia de uma obra. Porém, o que me surpreendeu muito foi que além de a Lucy acompanhar tudo de perto, ainda me trazia vídeos pra que eu pudesse acompanhar junto com ela”, relata.

Décor do dia: cozinha em loft dos anos 1940 é totalmente aberta e preserva janelas originais do edifício

Situado nos Estados Unidos, o espaço tem detalhes industriais e priorizou a integração com os demais ambientes
CAMILA SANTOS | FOTOS SHADE DEGGES

 (Foto: Shade Degges)

Construído em um edifício dos anos 1940, com muitos escritórios e acervos artísticos, este imóvel era utilizado como alojamento para uma fundação estadunidense. Quando o atual proprietário adquiriu o loft, fez questão de tornar o espaço mais criativo e versátil para trabalhar e se divertir.

Décor do dia: cozinha aberta tem parede com estrutura aparente (Foto: Shade Degges)

Para isso, ele contou com o trabalho da designer de interiores Vanessa Alexander, que elaborou um projeto que destacasse alguns materiais e elementos de construção originais, como as janelas de metal, o vidro antigo e a estrutura das paredes. O objetivo foi apenas restaurar grande parte dos elementos, sem alterar a estética.

Como o loft é completamente integrado, todos os ambientes possuem continuidade e harmonia visual. A cozinha está em plano aberto e a profissional optou por deixar os componentes da ilha e das prateleiras expostos. Já a iluminação, foi pensada estrategicamente para valorizar os utensílios e o mobiliário.

Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos

Imóvel em Curitiba conseguiu conciliar as preferências do casal usando peças contemporâneas, design assinado e revestimentos nobres
LUIZA QUEIROZ | FOTOS: EDUARDO MACARIOS @MACARIOS


Como agradar um casal de moradores com gostos diferentes? Este foi o primeiro desafio da arquiteta Alessandra Gandolfi ao projetar este apê de 145 m² em Curitiba: enquanto ele tinha um estilo mais moderno, ela preferia os ambientes clássicos. A solução foi criar uma paleta com predomínio dos tons neutros, design assinado e revestimentos nobres — tudo isso sem perder a leveza! 

Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)

Na área social, o destaque vai para o equilíbrio entre os tons amadeirados da marcenaria e o mármore. “Ficamos muito felizes em achar esse mármore específico, com esse tom de cinza e rosado, porque ele agrega sofisticação. Trouxe um ar moderno e clássico ao mesmo tempo — aliando os gostos do casal”, diz a arquiteta.

Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)

Como o projeto também integrou a cozinha com o restante do estar, o living foi otimizado em termos de luz natural e ventilação cruzada. Para um maior conforto térmico, a arquiteta optou por utilizar um piso aquecido em todo o porcelanato da parte social. No décor, o destaque, sem dúvidas, é o sofá da Natuzzi, que trouxe um contraste com as linhas retas dos demais ambientes. O mobiliário conta, ainda, com peças de Sergio RodriguesJader Almeida e Zanini de Zanine.

Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)

As escolhas iniciais de Gandolfi, porém, precisaram ser readaptadas ao longo do processo. “Quando comecei a fazer o projeto, eles tinham apenas um filho. Então planejamos um quarto para uma criança de dois anos, que seria a idade dele na finalização. Mas ao longo desse tempo, ela engravidou!  Então, já emendamos o segundo quarto, o do bebê e acabou que fizemos dois quartos infantis”, detalha.

Outro ambiente que ganhou um novo uso ao longo do processo foi o hall de entrada, planejado inicialmente apenas como um espaço de suporte para casacos e sapatos — com a pandemia da Covid-19, porém, o ambiente ganhou importância dobrada ao comportar álcool em gel e máscaras. 

Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)
Apê equilibra gostos dos moradores com toques clássicos e modernos (Foto: Foto: Eduardo Macarios)

Para a área íntima, a arquiteta seguiu a paleta de tons neutros com predomínio do cinza no painel ripado. Serralheria e toques amadeirados completam o visual contemporâneo e trazem aconchego. 

Conheça o Studio Livia Amendola que reformou o primeiro imóvel de um casal na Ilha do Governador

Cozinha aberta e o infalível preto e branco se destacam no projeto do Studio Livia Amendola
Isabela Caban

Roberta Bastos em sua cozinha aberta Foto: Divulgação

Os tais algoritmos da internet ajudaram a engenheira de produção Roberta Bastos a encontrar sua primeira casa própria. Ela buscava um apartamento na Região Oceânica de Niterói para morar com o marido, quando apareceu um anúncio em seu celular com um imóvel na Ilha do Governador. Não à toa: a mãe dele morava na área e perguntou por que o casal não podia ficar por ali, pertinho… Pouco tempo depois, a sogra faleceu. E aquela casa de dois andares, distribuídos em 500 metros quadrados, no Jardim Guanabara, foi arrematada, como uma homenagem ao último desejo.

A escolha do Studio Livia Amendola para desenhar o projeto também veio das redes. “Estava mergulhada nesse tema, apareciam diversos arquitetos e designers no meu feed. Adorei o Instagram da Livia”, conta Roberta.

O projeto propôs uma reforma total, reconfigurando a planta para criar novos espaços e integrar ambientes. No térreo, havia um jardim de inverno que dividia a sala da cozinha e das dependências de serviço. A designer de interiores, junto com o engenheiro Rômulo Campos, demoliu tudo, transformando em living, cozinha e despensa. “Não consigo deixar nem um cacto vivo, então foi uma ótima ideia pra ganhar esse espaço interno”, brinca Roberta.

Cozinha com porta de correr de quatro lâminas Foto: Divulgação
Cozinha com porta de correr de quatro lâminas Foto: Divulgação

O maior sonho do casal era ter uma cozinha aberta, já que ele ama cozinhar. O resultado foi uma ilha com uma cuba espaçosa, além de generosa bancada com formato em U, onde foi instalada outra cuba, em estilo fazenda

ROBERTA BASTOS CONHECEU ADESIGNER DE INTERIORES LIVIA AMENDOLA PELAS REDES SOCIAIS: “ESTAVA PESQUISANDO E ELA APARECEU NO MEU FEED”

Ainda na cozinha, outro destaque são os armários inferiores, com portas laqueadas de azul-marinho e puxadores pretos. “Fizemos uma porta de correr com quatro folhas para permitir isolar a cozinha da sala quando necessário”, explica Livia. Para completar a área “gourmet” da casa, tem ainda uma adega em destaque na sala de jantar, desenhada sob medida em serralheria preta, com fundo iluminado para servir de bar.

Casa na Ilha do Governador assinada pelo Studio Livia Amendola Foto: Divulgação
Casa na Ilha do Governador assinada pelo Studio Livia Amendola Foto: Divulgação

Roberta se declara bem básica e escolheu o preto e o branco no interior da casa. Para esquentar, portanto, Livia lançou mão de muita madeira e propôs cor apenas na suíte de hóspedes. Ali, o ambiente ganhou um azul “baleia” na parede, combinado com a cabeceira com ripinhas. “Nossa, me surpreendeu o resultado, ficou marcante, brinco que queria até mudar de quarto. No nosso, seguimos o neutro, com branco e estofado cinza”, conta a engenheira.

Quarto de hóspedes Foto: Divulgação
Quarto de hóspedes Foto: Divulgação

A casa ficou com quatro suítes, sendo a terceira um escritório e a quarta um espaço já pensado para o futuro bebê. No momento, a obra está rolando na área externa, que vai ganhar piscina, adega-cave, cinema, academia, salão e lavandeira. Roberta pesquisou referências em programas americanos de decoração. “Eu apontei um estilo que curto, mas que tem a ver com o americano. E a Livia conseguiu adaptar ao nosso jeito carioca de ser”, conclui.

Décor do dia: área externa com piscina e espaço gourmet

O projeto faz parte do lar de uma família descolada, que adora viagens, tecnologia, arte, arquitetura e design
CAMILA SANTOS | FOTOS MARCUS CAMARGO

Em muitos projetos, a área externa representa um ambiente de descontração e relaxamento. Nesta casa em Goiânia, Goiás, não é diferente: o local foi pensado para ser um espaço de lazer aconchegante destinado ao convívio diário dos moradores. Com o objetivo de atender às necessidades da família, um casal com dois filhos pré-adolescentes, a arquiteta Andressa Lima decidiu aumentar a integração do lar para torná-lo mais funcional.

Décor do dia: área externa com piscina e espaço gourmet (Foto:  Marcus Camargo)
A casa foi reformada em um ano, após cinco meses de projeto
Décor do dia: área externa com piscina e espaço gourmet (Foto:  Marcus Camargo)
Décor do dia: área externa com piscina e espaço gourmet (Foto:  Marcus Camargo)

“Refizemos todo o projeto e redesenhamos os ambientes. Inclusive, realocamos um pilar da varanda, o que permitiu um layout mais fluido”, conta a profissional. A sensação de continuidade foi potencializada pelo sofá que acompanha toda extensão da varanda, além de conectar as áreas de jantar e estar. Para facilitar o preparo das refeições, uma cozinha gourmet bem equipada foi colocada perto da mesa.

Décor do dia: área externa com piscina e espaço gourmet (Foto:  Marcus Camargo)
Décor do dia: área externa com piscina e espaço gourmet (Foto:  Marcus Camargo)
(Foto: Marcus Camargo)

Item que rouba a cena na residência, a piscina é emoldurada por um belíssimo jardim, com uma jabuticabeira que foi preservada durante a reforma, atendendo ao único pedido da moradora. Por outro lado, Andressa diz que o proprietário solicitou um mix de materiais para construir uma atmosfera cosmopolita.

Esse desejo foi concretizado com a presença de concreto e madeira, escolha que possibilitou uma brincadeira com as cores nos detalhes. “Escolhemos tons levemente queimados de verderosa, deixando a decoração mais divertida, leve e alegre, como os proprietários.” Demais, não?

Décor do dia: área social tem estilo industrial e piso de madeira

O projeto foi assinado pela arquiteta Mona Singal, que contou com a colaboração do proprietário, o arquiteto Rafael Zalc
CAMILA SANTOS | FOTOS ROMULO FIALDINI

Décor do dia: área social integrada com estilo industrial e piso de madeira (Foto: Romulo Fialdin)
 (Foto: Romulo Fialdini)

Com o intuito de aproveitar da melhor forma os espaços deste apartamento de 50 m², a arquiteta Mona Singal desenhou ambientes integrados com diversas funções. Atuando em parceria com o proprietário do imóvel, o arquiteto Rafael Zalc, a profissional buscou a continuidade entre os espaços de maneira fluida.

Décor do dia: área social integrada com estilo industrial e piso de madeira (Foto: Romulo Fialdin)
Décor do dia: área social integrada com estilo industrial e piso de madeira (Foto: Romulo Fialdin)
A bancada da cozinha e a marcenaria fixa do apartamento foram desenhadas pelos arquitetos
Décor do dia: área social integrada com estilo industrial e piso de madeira (Foto: Romulo Fialdin)

Segundo Mona, durante quatro meses de planejamento, a definição a respeito da aplicação dos materiais permitiu a unidade de linguagem e a harmonia entre todas as partes do imóvel, com ênfase para a área social. A começar pelo concreto, que aparece nas paredes, oferecendo uma textura diferente do piso revestido com madeira de demolição e dos detalhes de metal preto.

Décor do dia: área social integrada com estilo industrial e piso de madeira (Foto: Romulo Fialdin)
Paredes e esquadrias foram eliminadas para que as tubulações hidráulicas ficassem aparentes
Décor do dia: área social integrada com estilo industrial e piso de madeira (Foto: Romulo Fialdin)
A varanda, com 30% do tamanho total do imóvel, foi incorporada à área interna


Para a arquiteta, o conceito de upcycling, que ressignifica alguns elementos, é muito marcante na morada e agrega valor à decoração. “É o caso do vergalhão de obra que foi utilizado na estante e ainda das tubulações de gás no lustre de jantar.  Com isso, o estilo industrial fica presente de forma aconchegante”, finaliza. Você gostou?

Após reforma, apê dos anos 1970 ganha cozinha de chef e muita luz natural

Projeto precisou adequar a planta do imóvel às necessidades dos moradores, dentre eles um cozinheiro!
LUIZA QUEIROZ | FOTOS: JÚLIA NOVOA @NOVOAJULIAA

(Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)

Uma série de desafios foram enfrentados até que este apartamento de 135 m² no bairro dos Jardins, em São Paulo, virasse o lar sonhado por seus novos proprietários. Em primeiro lugar, o casal precisava de um espaço rápido para que pudessem se mudar antes da chegada de sua primeira filha. A arquiteta Laís Labate, à frente do projeto, acompanhou a família até que achassem um apartamento ideal. Mas quando o projeto estava prestes a começar, a compra acabou não dando certo. Felizmente, o casal conseguiu outro imóvel no mesmo prédio, que oferecia uma metragem até mais ampla do que a do apê anterior. Por isso, a reforma de Labate pôde ser ainda mais completa.

Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)

O ponto de partida, explica a arquiteta, foi a cozinha, já que o marido é cozinheiro e o casal gosta de receber. “Desde o começo, a ideia era uma cozinha bastante clara, com bancadas e revestimentos brancos e também prateleiras no lugar de armários, para que panelas e acessórios ficassem à vista”, diz Laís.

Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)

Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)

Para atualizar a planta do imóvel, datado de 1975, foi necessário derrubar a parede que separava cozinha e living. Dessa forma, a sala de estar acabou recebendo muito mais luz natural vinda das janelas da cozinha, por onde o sol incide com mais força à tarde. De quebra, os espaços integrados acabaram recebendo mais ventilação também.

Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)

Ainda na área social, a arquiteta usou diferentes revestimentos para setorizar os ambientes. Enquanto a cozinha recebeu majoritariamente tons claros, a sala de estar ganhou piso e móveis de madeira, que trazem um contraponto por terem uma estética mais rústica. “Outro ponto importante são as portas ripadas brancas de correr que dão acesso ao corredor dos quartos e ao escritório, permitindo uma integração de ambientes ainda maior. Além desse aspecto espacial, elas criam uma textura muito bonita que costura os dois ambientes — sala de jantar e cozinha — por sua materialidade”, diz a arquiteta.

Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)
Apartamento de 1975 tem cozinha de chef, tons claros e muita luz natural (Foto: Júlia Novoa @novoajuliaa)

Nas áreas íntimas, o projeto também segue uma paleta de cores mais suaves e tons mais claros. No quarto da filha do casal, porém, as paredes ganharam um papel de parede lúdico com estampa de bolinha, que trouxe mais diversão e leveza ao ambiente. Curtiu?

Décor do dia: sala de jantar tem canto alemão e uma composição artesanal na parede

O projeto assinado pela arquiteta Marina Carvalho integrou o espaço à cozinha e ao estar
CAMILA SANTOS | FOTOS EVELYN MÜLLER

A produção do ambiente foi de Deborah Apsan

Um lar que não fosse muito comum e que tivesse toques de cor. Esses eram os elementos que Sandra fazia questão de ter em seu apartamento. Ao buscar profissionais que pudessem transformar a morada, a proprietária se deparou com o trabalho da arquiteta Marina Carvalho e se encantou com seus projetos alegres e coloridos. “Nunca escondemos a nossa predileção pelos ambientes leves e descontraídos. A gente sempre busca criar espaços para os moradores se sentirem à vontade”, conta a profissional.

Décor do dia: sala de jantar tem canto alemão e cestos na parede (Foto: Evelyn Müller)
 (Foto: Evelyn Müller)

Para a residência de Sandra, a arquiteta criou uma sala de jantar mais informal e totalmente integrada à sala de estar e à cozinha. Essa disposição é ótima para quem deseja aproximar os convidados – após a pandemia. “Por ser um espaço compacto, recorremos ao canto alemão, composto pelo banco em L que abraça a mesa. Do outro lado, usamos cadeiras”, conta Marina.

Décor do dia: sala de jantar tem canto alemão e cestos na parede (Foto: Evelyn Müller)
Décor do dia: sala de jantar tem canto alemão e cestos na parede (Foto: Evelyn Müller)
(Foto: Evelyn Müller)

Uma atração da área de jantar é a composição de peças que preenchem a parede. “Em vez de quadros ou fotografias, buscamos algo diferente para o apartamento da Sandra. Na Galeria Garimpo, encontramos essa composição artesanal (chamada Casablanca), que mistura chapéus, pratos e tampas de cestos. Ou seja, não há uma igual à outra! Antes de fixar o conjunto, você dispõe as peças no chão, define certinho como ficará, prende todas elas com uma fita na parede e depois cuida da fixação definitiva de cada peça, usando pregos, buchinhas e até fita especial dupla face”, explica a arquiteta.

Décor do dia: sala de jantar tem canto alemão e cestos na parede (Foto: Evelyn Müller)

Quanto à iluminação do ambiente, fitas de LED acompanham a prateleira linear que vai de uma ponta a outra da sala. Já no forro, spots embutidos cuidam da luz geral, enquanto o pendente realça a mesa de jantar. “Neste ângulo, impossível não se encantar também com o mood colorido do apartamento da Sandra, marcado pelos tons de azul e verde (os meus favoritos)”, finaliza.

Após reforma, décor cinza ganha cores, design brasileiro e plantas

Projeto do escritório Todos Arquitetura também usou estampas geométricas e obras de arte para trazer vida ao imóvel
FOTOS: FRAN PARENTE / DIVULGAÇÃO

No living, diante do painel de carvalho-americano que reforça a integração dos ambientes, poltrona Esfera, de Ricardo Fasanello, na Herança Cultural, luminária de piso Alta Estúdio Rain, mesa de apoio NR.01, série Morfa, de Lucas Recchia, na Firmacasa, mesa de centro Modi Artefacto, e tapete Espiral, de Juliana Vasconcellos e Matheus Barreto para a Botteh

Após uma reforma, este apartamento de 200 m² em São Paulo tornou-se cinza monocromático. A fim de tirá-lo da monotonia, os sócios Mauricio ArrudaFábio Mota e Lais Delbianco inseriram tons de preto, caramelo e verde, móveis de design brasileiro, plantas e fotografias contemporâneas, em um mix que agora expressa pertencimento.

Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
Na sala de jantar, quadros de Felipe Morozini e cerâmicas de Heloisa Galvão – tapete Rio Jô Atelier
Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
Canto do living com mesa de aço-carbono Raio Meji, que faz às vezes de bar e apoia vaso Cumbuca Vasap e luminária Tacia, design Achille & Pier Giacomo Castiglioni para a Flos
Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
Na galeria, os autores do projeto inovam ao aplicar no teto o papel de parede da marca britânica Jane Churchill AN.h Tecidos – banco de granito Dominó, de Claudia Moreira Salles, na Dpot, e retrato de Brad Pitt assinado por Mario Testino
Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
De volta ao living, detalhe da mesa de centro Modi, de mármore, da Artefacto
Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
Outro ângulo da sala de jantar evidencia a composição de cerâmicas de Heloisa Galvão adornadas com flor de alho – no piso, tapete Rio Jô Atelier

No hall de acesso aos quartos, uma aposta tão incomum quanto impactante: papel de parede com estampa geométrica no teto.

Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
No quarto de hóspedes, paredes pintadas com a cor Calor do Deserto Coral, arandela Elo Itens Collections, e cama antiga de madeira maciça do acervo dos proprietários
Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
Detalhe do painel de madeira da suíte principal

No quarto de hóspedes reinam o tom de rosa e a cama antiga herdada pelos moradores. Na suíte do casal, o clima acolhedor vem das boiseries na parede.

Após reforma, decór cinza ganha toques de cor, design brasileiro e plantas (Foto: Fran Parente/divulgação)
Na suíte do casal, cama de envelopar Block Lider Interiores, abajur Raw, de Fernando Prado, da Lumini, e tapete Shima By Kamy