Décor do dia: amarelo terroso no hall de entrada

Texturas naturais compõem uma decoração chique e despretensiosa
Por Paula Jacob I Fotos: Reprodução

A casa é o nosso templo, por isso cada cantinho precisa ser especial em sua maneira. E por que não se receber com um hall de entrada amarelo terroso cheio de elegância? Este cantinho mostra o quanto as fibras naturais e o artesanato formam uma composição despretensiosa, mas cheia de personalidade. A paleta, composta por amarelos vivos e tons crus, se torna rica pelo mix de materiais diferentes, como o vime, a palha, o rattan e algodão do tapete. O clima de praia solar é complementado com os quadros com referências do verão e o vaso de planta com folhagem verde escura, que quebra um pouco a monocromia.

Anúncios

Sua casa tem vida?

Dia desses escutei uma pergunta muito interessante do meu filho de quatro anos, que me questionou se nossa casa tinha vida. Num primeiro momento, respondi que não, que não era um ser vivo, mas, logo depois, mudei de ideia e disse que sim. E vieram muitas dúvidas por parte dele, obviamente; a principal, porém, era como ela poderia ser viva se não se mexia.

O que representa uma casa com vida para você? (foto: arquivo pessoal)

Durante muitos anos, principalmente antes de ter filhos, cada cômodo da minha casa se mantinha impecável: móveis alinhados, roupa de cama esticada, almofadas no lugar e nenhuma mancha nas paredes. Por trás de toda essa “assepsia”, no entanto, havia uma dona de casa, no sentido literal da palavra, que não se contentava com as disposição dos elementos. 

Não era capaz de passar mais de um mês com a decoração da mesma forma. E isso não só implicava em mudar tudo de lugar a toda hora, como também comprar, comprar e comprar. Havia uma ânsia em tornar o ambiente acolhedor, mas, ao mesmo tempo, esteticamente perfeito, com tudo em seu devido lugar.

Com o passar dos anos, no entanto, as memórias, os cheiros e as marcas foram tomando espaço. E, aos poucos, fui deixando que elas se incorporassem aos cômodos como lembranças. As adaptações continuavam, mas não de uma forma para deixar o local somente cada vez mais bonito, porém, mas funcional e adaptado ao meu dia a dia. 

E, acredito que dessa maneira, minha casa, sim, foi se tornando viva. Dar vida a uma casa não é acumular elementos nem copiar imagens do Instagram. É imprimir personalidade e histórias ao seu espaço de uma forma descontraída, mas estruturada. [Anelisa Lopes – @a81_design]

Décor do dia: home office sustentável e cheio de plantas

Mural de recados também serve de apoio para os vasos das suculentas
Por Paula Jacob I Foto: Divulgação

Fazer uma decoração sustentável parece algo difícil ou muito distante. Este home officecheio de plantas, por exemplo, foi montado com peças reaproveitadas de outros espaços – o tampo da mesa foi uma porta e a base de sustentação lembra as caixas de feiras. O mural de recados tem desenhos colados com fita adesiva e uma estrutura para segurar o tronco no alto, que por sua vez sustenta uma espécie de envelope, guardando a papelada do morador. Os furinhos também permitem a aderência dos vasos de suculentas, intercalados na extensão. Do outro lado, dois galhos invertidos tiram a ideia do lugar comum. Sobre a mesa, mais vasos de plantas e copinhos zero waste decoram o espaço.

Décor do dia: mix étnico e geométrico na sala de descanso

Ambiente despojado tem ladrilho estampado e suculentas em vasos

O mix étnico e geométrico é a grande sacada desta sala de descanso em que o décor é tão convidativo que dá vontade de passar o dia entre as almofadas e edredons. A roupa de cama, aliás, é outro ponto alto da decoração. O crédito é da marca australiana Society of Wanderers, que investe em padronagens geométricas e cores que atraem o olhar. As geometrias ganham a companhia de listras e flores, em uma mistura esperta que traz vida para o espaço.

Em um contraponto equilibrado aos tons vibrantes que tiram a daybed do sério, nuances dessaturadas tingem o piso e a parede, acrescentando uma dose de serenidade ao ambiente. Na linha rústica e chique, cactos e suculentas de médio e grande porte se destacam em uma coleção de vasos ao fundo. Luminárias e outros objetos pendentes complementam o cenário de sonho.

Décor do dia: sala com perfume anos 70 e tons marcantes

Estofado laranja e aparador espelhado adicionam glamour ao ambiente

O glamour dos anos 70 inspirou a estilista britânica Bella Freud e a designer Maria Speake (cofundadora do Retrouvius, estúdio especializado em recuperação de móveis) no processo de composição dos interiores deste apartamento em Londres. Decorada com móveis vintage, obras de arte contemporânea e uma paleta arrojada, a sala principal ganhou sofás pretos com acabamento lustroso e almofadas em um tom laranja queimado que contrastam com o tapete verde esmeralda e as colunas da mesma cor.

Ao fundo, um aparador com superfície espelhada funciona como apoio para o toca-discos. Logo atrás, a parede forrada com juta exibe a coleção de quadros; enquanto, logo ao lado, a mesa de jantar com tampo de vidro vem cercada por cadeiras de palhinha. O toque final fica por conta da luminária pendente com detalhes dourados.

Hall de entrada: 6 ideias de decoração para uma recepção triunfal

Como dar um toque de personalidade no cartão de visitas da casa
Por Natália Martucci I Foto: Reprodução

O primeiro espaço que encontramos ao entrar numa residência pode transmitir a personalidade dos moradores e preparar os visitantes para a transição do ambiente da rua para o doméstico. A seguir, confira ideias de decoração para o seu hall de entrada!

Parede bicolor

O aparador é um móvel com proporções ideais para esses espaços. Esse de menor tamanho é adequado para pequenos espaços. No projeto de Morgan Michener e Kai Ethier, o charme fica por conta da terracota do piso que continua na parede bicolor, complementados com móveis e objetos em tons terrosos.


Relíquias rústicas

Ao invés de usar um aparador, a designer de interiores e fotógrafa sueca Daniela Witte decorou um baú do século XIX com cerâmicas rústicas, castiçais da Hay, e galhos do jardim, criando um universo convidadivo, complementado com a foto de Gustavo Orensztajn da Art Limited.


Charme despretensioso

A diretora de arte Yasmine de Bonjour reuniu um mancebo, um banco rústico de madeira, um poster de F Colaris, velas perfumadas e vasos com flores secas para montar esse espaço despretensioso em sua casa.


Minimalista e poderoso

Para gostos mais minimalistas, uma peça poderosa pode ser suficiente, com poucos e sóbrios complementos, como a mesa Palette, de Jayme Hayon para &tradition.


Botânico

Muitas plantas sobre um banco de cortiça dão as boas-vindas aos visitantes na residência da stylist Anna Pirkola.


Garimpado

O Studio Dimore inspira a garimpar móveis de várias épocas e origens para criar ambientes elegantes e etéreos como este.

Décor do dia: canto de descanso com papel de parede estampado

Móveis vintage, cores e texturas evocam acolhimento e injetam energia
Foto: Francis Amiand

Acolher e relaxar, mas também entusiasmar e inspirar. Com esse objetivo os designers de interiores Emil Humbert e Christophe Poyet, do estúdio Humbert & Poyet, investiram em uma mistura de estilos neste canto de descanso que faz parte de um apartamento em Larvotto, Mônaco.

Enquanto as texturas naturais evocam acolhimento – caso do tapete e da madeira presente na day bed –, elementos coloridos injetam energia ao décor – a exemplo da mesa de apoio e da manta sobre a chaise. Para deixar tudo mais alegre, o papel de parede estampado com folhagens ganha a companhia de obras de arte, luminárias e um espelho em formato incomum.