Décor do dia: árvore de Natal rosa e de papelão

Versão minimalista e candy color traz frescor ao ornamento mais icônico do fim de ano
Por Michell Lott I Foto Reprodução

Sem título.jpgNa casa de Anki e Casper, do blog Zilverblauw, nada é comum – e a árvore de Natal não poderia ser diferente. Para celebrar as festas de fim de ano sem quebrar a estética candy color e descontraída do ambiente, o casal optou por uma árvore feita de papelão e pintada de rosa, o que resulta em um visual minimalista e impactante ao mesmo tempo. Seguindo a paleta cromática, os presentes no pé da árvore foram embrulhados de amarelo, combinando com um dos móveis da cozinha. Super cool!

Anúncios

Décor do dia: floresta de pinheiros azuis para o Natal

Ornamentos em tons inusitados trazem frescor à tradição
Por Michell Lott I Foto Reprodução

Sem título.jpgQuem gosta de fugir do clichê e criar uma decoração de Natal diferente sabe que apostar em uma cartela de cores que fuja do vermelho e verde é o caminho mais fácil. Responsável por este ambiente, Libbie Summers sabe muito bem disso e apostou no azul – que já fazia parte da sala de estar – para criar uma decoração única! Uma floresta de pinheiros em diferentes tamanhos e tons da cor surge sobre o aparador, evocando uma atmosfera mais lúdica que o normal! Outra boa ideia para usar tais elementos é criar um centro de mesa para esperar a ceia da noite feliz! Que tal?

Sala de jantar minimalista: 10 ideias de decoração

Aprenda como decorar um ambiente com simplicidade sem perder a elegância

top-10-salas-de-jantar-minimalistas-2 (1)A crença de que menos é mais é a base do minimalismo. Mas essa máxima quer dizer mais sobre a harmonia e a quantidade de elementos em um ambiente do que regras específicas (como evitar estampas, brilho ou texturas). Em uma sala de jantar, lugar de importantes encontros depois de um longo dia — ou até mesmo palco de uma refeição silenciosa e concentrada — o conceito cai como uma luva, fazendo com que os moradores e visitantes foquem no essencial e possam celebrar o momento de forma devida.

Veja abaixo 10 salas de jantar minimalistas que têm como regras únicas a harmonia e a simplicidade. Você vai ver que, seguindo seu olhar, tudo é possível no quesito decoração. Inspire-se! [Casa Vogue]

Sala de jantar minimalista com madeira 
0489fdfc8da8702d0d48deb0a1f4e907--melbourne-living-spaces

A madeira é um ótimo material para um ambiente minimalista. Como é um elemento repleto de memórias de aconchego, sua presença transforma aquele espaço que poderia ser facilmente considerado frio em um lugar em que adoraríamos estar neste exato momento. É o caso dessa sala de jantar australiana, obra do escritório Robson Park. Vale lembrar que a mesa redonda também faz toda a diferença para que o ambiente tenha cara de casa de verdade: com elas, todos podem ficar próximos durante um dos momentos mais importantes do dia.


Sala de jantar minimalista e elegante 

Sem título.jpg8.jpg

Minimalismo com estampas existe? Existe sim — e na verdade, não existem regras exatas a serem seguidas, e sim uma intuição visual que encontra, de alguma forma, um aconchego e abertura muito propícios do estilo minimalista. No caso dessa sala de jantar criada por Carolina Maluhy para um apartamento com inspiração modernista, o dourado e as estampas combinam entre si e tem leveza por causa das linhas finas dos móveis, complementados pela elegância de tudo ao redor.


Sala de jantar minimalista e escandinava 

top-10-salas-de-jantar-minimalistas-2

O ponto de partida da sala de jantar criada pelas suecas Annaleena Karlsson e Minna Engelmark foi a mesa de tons claros. Como o espaço é amplo, ela se encaixa perfeitamente em seu centro, dispensando a necessidade de muitos objetos decorativos para exercer sua presença. O tapete felpudo ajuda a preencher o espaço de forma devida e sem exageros. Para levar ainda mais vida, elas apostaram tanto em uma luminária e em um castiçal de formas esculturais e em uma planta solitária para a composição.


Sala de jantar minimalista e industrial 

decor-do-dia-2017-08-13-01.jpg

Essa sala de jantar criada pela imobiliária sueca Historiskahem nos dá a certeza de que um ambiente que tem como referências tanto o minimalismo quanto o estilo industrial podem sim dar certo. Nela, os móveis escandinavos, com linhas simples, dão abertura para que outros elementos — como o quadro e o aparador — tenham presença mais forte, deixando tudo equilibrado. Que tal?


Sala de jantar minimalista com cor 5 PANTON.jpgQuer adicionar cor em um espaço minimalista sem medo? Faça como Fran Ugarte e Iñaki Cuesta nessa casa na Espanha. Sobre o reino do branco, utilize tons parecidos ou que sigam as mesmas nuances — aqui, a escolha foi tanto o laranja nas almofadas quanto no cobre da luminária pendente. Mas é claro que o estilo moderno não depende só disso: reparou nas cadeiras e na mesa escultural? Enquanto as primeiras são da Verner Panton, a segunda é a Tulip, de Eero Saarinen. Elegância sem fim!


Sala de jantar minimalista P&B

d0cd1d80a3088a384b360cfe795c2847--shades-of-black-dining-rooms.jpg

Quem disse que o preto não pode ser uma cor importante para um ambiente minimalista? Essa sala de jantar de um apartamento de inspiração art déco, criado pela designer de interiores Katty Schiebeck, mostra como é possível se beneficiar do tom fechado. O segredo é usar elementos contrastantes, mas que não sejam agressivos ao olhar — como essas cadeiras de fibras naturais e o vidro da divisória entre a sala e a cozinha. Além de evitar paredes, que poderiam diminuir a amplitude, seu desenho repleto de linhas leva geometria para o ambiente.


Sala de jantar minimalista com foco no tapete 

Sem título.png9.jpg

Quando observamos essa sala de jantar criada com a direção de arte da Loloi Rugs, o olhar viaja diretamente para o tapete azul e bege. Ele brilha com unanimidade no espaço, certo? Isso acontece porque os outros poucos elementos fazem silêncio o suficiente para que ele possa brilhar solo. Vale anotar o truque!


Sala de jantar minimalista com tapete colorido 

Sem título.jpg9.jpg

As linhas das cadeiras assinadas por Hans J. Wegner e pela Plastic Chair, do casal Eames, são tão elegantes que permitem até mesmo que um tapete colorido não interfira no minimalismo de um ambiente. Essa sala de jantar de uma casa em Copenhague, assinada pelo arquiteto dinamarquês Knud Andersen, prova que não existem regras de cores ou combinações na hora de desenvolver o décor. O que é preciso é saber equilibrar bem tudo que ali está. Nesse caso, até um conjunto de fotos pode decorar com serenidade a parede. Percebeu que elas são preto e branco? Isso faz toda a diferença!


Sala de jantar minimalista e integrada 

Sem título.png9.jpg

Mesmo espaços integrados podem ser minimalistas — e ainda assim fugir de clichês! O piso de cimento queimado desta cozinha e jantar integrados é o que dá união aos dois ambientes. Já que o mix de cozinha com sala pode causar um pouco de confusão decorativa, o estilo foi ideal para eles — assim, tudo segue a mesma paleta de cor branca e preta, tendo como material principal a madeira.


Sala de jantar minimalista com plantas 

226653600094cb0bcbf4ae23cc81e801

Precisa de uma mesa com seis lugares, mas ainda assim quer manter um estilo sóbrio? Inspire-se no ambiente criado por Priscilla Müller, que tem como fio condutor o piso chevron, que sobe também pelas paredes. A lateral verde, repleta de samambaias, adiciona frescor sem exageros, já que é composta por uma só espécie.

Décor do dia: quarto masculino vintage e sofisticado

Ambiente em Nova York leva a assinatura da designer de interiores Elena Frampton
Por Casa Vogue I Foto Frampton Co/ Divulgação

ae0ac709e26e0074a4c6e9854e8edef1As formas vintage presentes neste ambiente, o quarto de um jovem solteiro que mora em um loft em Nova York, não apenas embelezam o cômodo, mas trazem à tona a história do imóvel – um antigo estábulo de 1866 totalmente reformulado pelo escritório Frampton Co. Para criar o décor masculino e sofisticado, a designer de interiores Elena Frampton, em parceria com o Studio Curated e Delta Wright, investiu em luminárias clássicas e escultóricas que emprestam suas formas sedutoras ao conjunto. O dormitório ganha status nobre com móveis de design e cores sóbrias, como o preto das mesas laterais e os tons terrosos que marcam presença na roupa de cama.

Décor do dia: acessórios vermelhos no quarto

Saiba como escolher o modelo ideal de ar-condicionado para a decoração

Tanto quanto ao orçamento, o modelo de ar-condicionado deve se encaixar também com o resto da decoração do ambiente

1513193728987.jpg
Na sala, o aparelho fica dentro de um móvel vazado, facilitando a circulação do ar Foto: JULIA RIBEIRO

O verão está chegando e com ele o calor. Durante os dias de altas temperaturas, um aparelho se torna absoluto objeto de desejo: o ar-condicionado. A vontade de adquirir um se impõe e surge a dúvida: que modelo comprar?

“É preciso optar por um que se harmonize com a decoração de cada ambiente e, claro, que dê conta do recado”, comenta a designer de interiores da DipticoDaniela Berland Cianciaruso. Ela conta que em um de seus projetos teve de prolongar o deck de madeira de uma varanda apenas para esconder parte do aparelho e, de quebra, acabou dotando o espaço de um aparador a mais para armazenar acessórios decorativos e itens cotidianos.

Segundo Daniela, a maioria dos prédios mais antigos não tem uma área específica para acomodar as máquinas. Por isso, é bastante comum que elas acabem na varanda“Mas não basta apenas colocá-la ou trancá-la dentro de um armário”, alerta a arquiteta Barbara Dundes, que quando possível procura incorporar a peça à decoração.

“Nem sempre isso é fácil. É importante pensar em como será feita a remoção da parte frontal do móvel para não dificultar a manutenção”, afirma ela. Antes de mais nada, porém, é preciso verificar as condições da estrutura onde será instalado o equipamento. Tudo deve ser pensado para garantir sua eficiência. “Por mais que se tente, esconder 100% é difícil”, diz.

1513193755793.jpg
O mesmo material do deck da varanda foi utilizado para escondê-lo, preservando a sensação de continuidade Foto: CACÁ BRATKE

De acordo com o engenheiro mecânico Luiz Scalise, que há mais de uma década trabalha com ar-condicionado, antes de optar por um aparelho, o consumidor deve se certificar da potência necessária a cada espaço. “Isso acontece por meio de um cálculo que leva em conta o tamanho do ambiente, a quantidade de pessoas que o utilizam e a iluminação. Em caso de dúvida, o melhor a fazer é procurar assistência especializada”, recomenda.

Além disso, é preciso analisar as condições de fixação em cada local e o quanto se está disposto a pagar. Barbara, por exemplo, prefere os de tipo cassete, que ficam no teto. Porém, ela alerta que este equipamento necessita de um rebaixamento de 25 cm a 35 cm do teto para que funcione. “Eles são mais caros e indicados apenas para espaços maiores. Porém, é mais fácil integrá-los”, explica a arquiteta, que assim como Daniela Berland, sempre que possível procura diluir ao máximo a presença do equipamento nos ambientes. “A aparência deles melhorou muito, mas, ainda assim, prefiro dar o menor destaque possível ao aparelho.”  [Marcelo Hermsdorf – Estadão]

Décor do dia: sala de estar mistura ultra violet e tons de cinza

Base neutra permitiu a inserção de itens coloridos pontuais
Por Amanda Sequin I Fotos Reprodução

e25f73e1e78d1cf586d25e6b33b26088--window-seats-window-benches.jpgA sala de estar decorada pelo escritório australiano Nexus Designs ganhou poucas e boas peças para um visual moderno e sofisticado na tendência do ultra violet, cor do ano de 2018 recém eleita pela Pantone. As paredes brancas com amplas janelas de madeira iluminam o ambiente integrado, destacando os móveis feitos sob medida. Os estofados levam tons suaves de cinza, enquanto outros adotam o roxo e o azul intensos. Mas ainda há espaço para mesas laterais amarelas e outras em madeira, que quebram a paleta predominante. Um resultado chique e de muita personalidade!6c80bc296352e2512e2aa5ba1acf94da--purple-couch-purple-grey