Herança ferroviária inspirou o décor em morada estudantil em Londres

01

Na estação Kings Cross, em Londres, a renovação de uma morada estudantil resolveu se inspirar no entorno para elaborar o décor. [Mariana Bruno]

Reprodução | Dezeen
02-heranca-ferroviaria-inspirou-decor-em-morada-estudantil-londres“O design para remodelação foi concebido do contexto histórico e do caráter local da área, com base na herança industrial e linguagem da icônica estação Kings Cross”, o escritório Tigg Coll Architects, que assina o projeto, contou ao Dezeen.
Reprodução | Dezeen
03-heranca-ferroviaria-inspirou-decor-em-morada-estudantil-londresO local, que costumava funcionar como o escritório do banco NatWest, foi transformado em morada estudantil em 2007 e possui duas torres de 15 andares cada.
Reprodução | Dezeen
04-heranca-ferroviaria-inspirou-decor-em-morada-estudantil-londresOs mezaninos já existentes foram abertos e divisórias translúcidas foram adicionadas para trazer mais luz natural ao lobby, que manteve a construção original de aço e concreto.  
Reprodução | Dezeen
06-heranca-ferroviaria-inspirou-decor-em-morada-estudantil-londresChamado The Chapter, os interiores contam com espaços amplos e cores sóbrias que conversam com estruturas que lembram uma estação de trem. Nos materiais, madeira, couro, veludo e metal se destacam.
Reprodução | Dezeen
07-heranca-ferroviaria-inspirou-decor-em-morada-estudantil-londresConfira mais imagens abaixo:
Reprodução | Dezeen
09-heranca-ferroviaria-inspirou-decor-em-morada-estudantil-londres
Anúncios

Inusitada, casa em formato de ‘Y’ chama a atenção em Taiwan

01-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwan.jpeg

Do escritório holandês MVRDV, o projeto residencial quer instalar uma piscina no topo da casa de veraneio, que será construída com concreto
É comum vermos casas diferentes surgindo durante o ano, mas a Y House talvez seja a mais inusitada até agora.

Reprodução | Dezeen
02-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwanEm Taiwan, na China, esta casa de veraneio recebeu um formato de ‘Y’ nas mãos do escritório holandês MVRDV.
Reprodução | Dezeen
03-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwanProjetada para ser construída com concreto, a morada receberá uma piscina, instalada no topo, e diversos recortes circulares que funcionarão como janelas.
Reprodução | Dezeen
04-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwanCom 330 metros quadrados, as áreas sociais serão invertidas, com a sala tomando o andar superior, onde o espaço é mais amplo.
Reprodução | Dezeen
05-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwanNo piso inferior, vestiários e um solário dividem a metragem com a sala de jantar.
Reprodução | Dezeen
06-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwanJá os pavimentos mais baixos receberão os quartos – uma suíte máster, dois dormitórios infantis e um quarto de hóspedes.
Reprodução | Dezeen
07-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwan“Um marco em si, a distinta fachada de concreto com janelas circulares da Y House criam uma experiência cheia de luz, com mobiliário totalmente integrado aos espaços interiores”, o escritório, comandado pelos arquitetos Winy Maas, Jacob van Rijs e Nathalie de Vries, disse ao Dezeen, que publicou a notícia. ‘A proposta dá uma identidade para um lugar indefinido, se destacando das demais construções e marcando o desenvolvimento à distância”, completou.
Reprodução | Dezeen
08-inusitada-casa-formato-y-chama-atencao-taiwanNa entrada, um jardim será criado ao redor da casa. Projetado de acordo com o Feng Shui, ele contará com uma piscina pequena, gramado, áreas plantadas e caminhos de pedras circulares.

Jacob van Rijs, do MVRDV, estará em São Paulo na semana que vem para participar da segunda edição do evento What Design Can Do no Brasil.

7 ideias de design para pegar emprestado de casas japonesas

Os pilares do design minimalista japonês são funcionalidade, inovação e simplicidade. Focado na forma e função, o décor neste estilo pode ser adaptado para a rotina ocidental, trazendo consigo alguns hábitos preciosos que deixam a vida mais serena. Veja como:

1. Aposte em ambientes claros e bem iluminados

Reprodução | Spoonful Of Home Design | Mujirushi Ryohin
1-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesasO décor minimalista costuma girar em torno de madeiras em tons claros e superfícies brancas. As cores ajudam a manter o ambiente mais iluminado, refletindo a luz e influenciando também a atmosfera de tranquilidade. Atenha-se a madeiras como o carvalho ou hinoki, um tipo de cipreste.

 2. Celebre os espaços vazios

Reprodução | Yuta Yamada | Fujishokai
4-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesas Trazer a sensibilidade japonesa para dentro de casa também significa aprender a valorizar os vazios do ambiente. Exercite a imaginação ao decorar, considerando sempre o que pode ser removido no décor, no lugar de “o que posso colocar nesse canto sem nada?”. É importante que haja equilíbrio para o olhar, com áreas mais e menos mobiliadas.

3. Invista na marcenaria

Reprodução | Yuta Yamada | Fujishokai
5-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesasQuando há menos móveis ocupando a visão, passamos a reparar mais nos detalhes da casa. Por isso a marcenaria se torna tão importante! A cultura japonesa é muito influenciada pelos móveis artesanais e sua riqueza de texturas e detalhes. Ao decorar, selecione peças de personalidade, únicas, que criem uma história visual no lar.

 4. Crie um fluxo entre áreas interna e externas

Reprodução | seki.design
4-2-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-das-casas-japonesasA natureza é integrada ao décor de diversas formas. Uma delas é a abertura de um fluxo entre as áreas internas e externas da casa. Isso é feito, mais frequentemente, com portas de correr de Shoji – molduras de madeira com um material translúcido como plástico ou papel. Não muito opaco, o material deixa mais luz entrar ao mesmo tempo em que mantém um certo nível de privacidade.

Reprodução | Home Designing
2-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesasUma versão contemporânea e oriental seria a porta de alumínio com vidro, ideal para conectar livings aos jardins.

 5. Decore com plantas

Reprodução | Home Designing
3-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesasOutra maneira de inserir a natureza no décor é ter plantas também dentro de asa, sejam aéreas, em vasos ou jardineiras. Um artigo da Psicology Todayenfatiza que viver com plantas pode diminuir a pressão sanguínea, a ansiedade e até o estresse – o que você está esperando?

6. Crie um cantinho

Reprodução | Konishi Gaffney
8-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesasApesar dos espaços vazios, o design japonês também sabe como aproveitar os cantos dos ambientes. Geralmente, eles recebem bancos ou poltronas de leitura, tornando aquela aprte do ambiente um local de reflexão e quietude. Confira 50 cantinhos de leitura incríveis e nossa matéria sobre boas ideias para decorar os cantos dos ambientes.

7. Tire os sapatos

Reprodução | Style by Emily Henderson
7-ideias-de-design-para-pegar-emprestado-de-casas-japonesasOs japoneses são famosos por seu hábito de tirar os sapatos antes de entrar em casa, trocando-os por sapatilhas ou chinelos de uso exclusivo para o lar. A atitude ajuda a manter a casa mais limpa. Os pares podem ser guardados em gavetas especiais nas escadas ou em um espaço planejado no hall.
Fonte: Houzz

Inspiração do dia: sala de jantar com sofá e vista para o jardim

matt-clayton.jpegLevou anos para que os moradores desta casa, em Londres, resolvessem renová-la. Sofrendo com um antigo conservatório de vidro sem conforto térmico e que bloqueava a entrada de luz natural, coube ao escritório Scenario Architecture dar novas caras ao espaço de 33 metros quadrados.

Reprodução | ArchDaily | Matt Clayton
02-inspiracao-do-dia-jantar-com-sofa-vista-jardimA solução foi adicionar uma extensão na parte de trás da casa, abrigando cozinha e sala de jantar com sofá seccional encostado na escada. Mantida intacta, a antiga fachada teve suas janelas e porta abertas, servindo como uma grande varanda interna com vista para o jardim.

Reprodução | ArchDaily | Matt Clayton
03-inspiracao-do-dia-jantar-com-sofa-vista-jardimFonte: ArchDaily

Leonardo DiCaprio aposta na arquitetura sustentável para construir eco resort em Belize

resort_leonardo_dicaprio_belize_1
Resort à beira mar quer trazer de volta espécies nativas da vegetação local (Foto: Reprodução/Denniston International)

Leonardo DiCaprio está montando um resort nos 104 acres que comprou em Blackadore Caye, uma pequena ilha desabitada em frente à costa de Belize, na América Central. Seguindo a linha eco-friendly do ator, que é ativista e atua no combate ao aquecimento global, o hotel promete ser referência em turismo ambientalmente responsável. Segundo o Daily Mail, o espaço será aberto ao público em 2018.

Todo o projeto é focado em sustentabilidade e tem como objetivo restaurar e preservar a ilha, que já foi bastante degradada pela exploração humana, pesca predatória, desmatamento e erosão da costa. As acomodações serão construídas sob as diretrizes do Living Building Challenge, certificação de arquitetura sustentável criada em 2006 pela ONG International Living Future Institute. Algumas das casas serão flutuantes, instaladas sobre recifes artificiais que servirão de abrigo para peixes e outras espécies marinhas. A decoração, projetada pelo arquiteto Jean-Michel Gathy, do Denniston International, terá como inspiração as ruínas Maias. São telhados de palha, áreas exteriores em madeira escura e piso em mármore.

Entre as iniciativas verdes estão trazer de volta a vegetação nativa e adotar um plano de preservação da fauna local. Para impactar menos o meio ambiente, o resort utilizará apenas energia limpa, tanto para as vilas – com painéis solares -, como nos meios de transporte, com zero combustível fóssil. A água que abastecerá o empreendimento virá tanto da coleta da chuva como do processo de dessalinização da água do mar. Já o lixo vai ser controladíssimo: não será permitido levar embalagens plásticas à ilha. A comida virá das hortas locais, que seguem o cultivo orgânico e são fonte de renda para os moradores nativos.

O preço que será cobrado para usufruir desse paraíso sustentável ainda não foi divulgado, mas não deve sair barato: o jornal The New York Times estimou em 2015 que os valores das casas devem partir de US$ 5 milhões e podem chegar a US$ 15 milhões cada.

Eco resort de DiCaprio fica em Blackadore Caye, ilha desabitada no litoral de Belize (Foto: Reprodução/Denniston International)Eco resort de DiCaprio fica em Blackadore Caye, ilha desabitada no litoral de Belize (Foto: Reprodução/Denniston International)
Resort será abastecido com energia sustentável, terá captação da água da chuva e controle do lixo trazido pelos hóspedes (Foto: Reprodução/Denniston International)Resort será abastecido com energia sustentável, terá captação da água da chuva e controle do lixo trazido pelos hóspedes (Foto: Reprodução/Denniston International)
A estrutura será construída com materiais locais e inspiração Maia (Foto: Reprodução/Denniston International)A estrutura será construída com materiais locais e inspiração Maia (Foto: Reprodução/Denniston International)
Jean-Michel Gathy, do Denniston International, busca inspiração nas ruínas Maias para decorar o resort (Foto: Reprodução/Denniston International)Jean-Michel Gathy, do Denniston International, busca inspiração nas ruínas Maias para decorar o resort (Foto: Reprodução/Denniston International)

Escritório ganha estilo industrial sofisticado após reforma

escritorio-mesa-iluminacao-tubos-de-cobre
As paredes da sala foram revestidas com cimento queimado pela TopSeal. A mesa e o móvel preto foram desenhados pela equipe da Elmor Arquitetura. Para complementar, poltronas da Inove. Iluminação em canos de cobre desenvolvida pelo designer Alberth Diego e arquiteto Jorge Elmor (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)

Quando a equipe do estúdio Elmor Arquitetura recebeu a demanda de renovar esse escritório no centro financeiro de Curitiba já sabia que seria preciso integrar urbanidade e sofisticação ao espaço de 60 m². A reforma durou três meses e cumpriu o desejado. A escolha certo dos revestimentos e um toque especial no projeto de iluminação fizeram toda a diferença no projeto. [Julyana Oliveira]

Espaços
As salas do escritório estão localizadas ao lado da estrutura de vidro do prédio. Todas as mesas ganharam apoios laterais, sejam eles fechados para o armazenamento de pastas e papéis, sejam prateleiras abertas para exposição de peças específicas.

Revestimentos e cores
Outro ponto de destaque no projeto são os revestimentos escolhidos que transitam entre a rusticidade de materiais crus e despojados como o cimento queimado e o refinamento de superfícies acetinadas e polidas. Os tons de cobre que aparecem no sistema de iluminação são complementados por um tom de azul acinzentado que ressalta a urbanidade do projeto.

Iluminação
Em parceria com Alberth Diego, designer curitibano, a composição luminotécnica buscou referências nas instalações elétricas aparentes de espaços industriais. O designer, que já produz peças autorais em cobre, trabalhou junto à equipe da Elmor para desenvolver um projeto de iluminação que tem a função extra de amarrar os espaços e torná-los coesos a uma mesma proposta: contemporânea, urbana e autoral, de acordo com os profissionais da Elmor Arquitetura.

Abajur assinado por Alberth Diego, à venda na Klaxon, sobre a mesa lateral da Inove. Cortina da Uniflex (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)Abajur assinado por Alberth Diego, à venda na Klaxon, sobre a mesa lateral da Inove. Cortina da Uniflex (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)
O lavabo ganhou bancada e cuba esculpidas em Silestone, executadas pela Elf. Torneira e sanitário da Deca (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)O lavabo ganhou bancada e cuba esculpidas em Silestone, executadas pela Elf. Torneira e sanitário da Deca (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)
Armários e mesa desenhados pela Equipe Elmor Arquitetura. Cadeiras, poltronas e relógio em formato de sol, modelo Vitre, da Inove (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)Armários e mesa desenhados pela Equipe Elmor Arquitetura. Cadeiras, poltronas e relógio em formato de sol, modelo Vitre, da Inove (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)
A sala de reunião tem rack e armários desenhados pela equipe Elmor Arquitetura. Mesa e cadeiras da Tecnoflex. Vaso à venda na Casa das Plantas (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)A sala de reunião tem rack e armários desenhados pela equipe da Elmor Arquitetura. Mesa e cadeiras da Tecnoflex. Vaso à venda na Casa das Plantas (Foto: Rodrigo Ramirez/Divulgação)

Essa mesa de escritório vira uma cama para momentos de descanso

1-mesa-de-escritorio-que-vira-uma-cama.jpeg

Você daria tudo por um cochilo pós-almoço, como os espanhóis costumam fazer na chamada siesta? Ou gostaria de ter um cantinho para descansar por alguns minutos quando estivesse empenhado em um grande projeto e virando noites para cumprir os prazos apertados? Com essa nova invenção, essas sonecas serão possíveis e até confortáveis.

Reprodução | Studio NL
2-mesa-de-escritorio-que-vira-uma-camaO Studio NL criou um móvel compacto: uma mesa de trabalho que vira uma cama. Para se transformar, a parte frontal da peça desce e forma uma base com colchão. Uma das laterais pode ser inclinada e funciona como apoio para a cabeça. Do lado esquerdo, ainda há espaço para armazenamento. Assim, sempre que quiser tirar uns minutinhos de descanso, é só adaptar a mesa para a função cama, pegar uma manta e pronto!
Reprodução | Studio NL
3-mesa-de-escritorio-que-vira-uma-camaFonte: Inhabitat