Semana de Moda de Milão termina com Dolce & Gabbana e Gucci

Em desfile, marcas apresentaram as coleções de primavera-verão para 2020
Por AFP

A Semana de Moda de Milão terminou neste domingo com dois grandes desfiles da Dolce & Gabbana e da Gucci. Em meio a uma luxuosa selva, a Dolce & Gabbana apresentou sua nova coleção de primavera-verão 2020.

O Metropol, antigo cinema que hoje é a sede principal da marca, foi tomado por plantas exóticas, enquanto a passarela foi decorada com uma estampa de leopardo.

As modelos se vestiam como se estivessem indo a um safári, com jaquetas, shorts ou macacões de sarja, mas de salto fino, lábios pintados e lenços de seda nos cabelos.

A exuberância deu o tom da passarela: as estampas de girafas, zebra, oncinha e tigre se combinavam com motivos tropicais, como folhas de bananeira e palmeira ou frutas exóticas.

Os penteados, os acessórios e o corte, contudo, remetiam à Sicília dos anos 1950. Monica Bellucci assistiu ao desfile com seus amigos, bem como a atriz Sofia Vergara.

Já a Gucci fechou a Fashion Week convidando o público a entrar em um laboratório enigmático, no qual Alessandro Michele, diretor artístico da casa, pretende criar uma mota antídoto contra a normal social.

Em meio a muitos jogos de luz, os modelos trajando a nova coleção de primavera-verão 2020 da Gucci desfilaram em uma passarela móvel.

A coleção lembra os anos 1970, com calças largas, lapelas largas nas jaquetas, vestidos longos monocromáticos e óculos quadrados.

As criações também se inspiraram em uniformes de trabalho, com acessórios emprestados do universo BDSM, como chicotes. Como sempre, a Gucci fez do desfile um campo em que tudo é possível e onde a moda se torna um instrumento de resistência.

Anúncios

Versace Women’s Spring-Summer 2020 | Fashion Show

Para o Spring-Summer 2020 Collection, Donatella Versace homenageia um momento icônico em que moda e cultura se tornaram um catalisador para o progresso tecnológico. A exploração de técnicas de alta costura e novos materiais sempre foi a assinatura da passarela da Versace. Vinte anos atrás, esse espírito de inovação emanava de Milão para o tapete vermelho de Hollywood e, finalmente, para o Vale do Silício.

Estreando na coleção Primavera-Verão 2000, o vestido estampado Jungle fez várias aparições no tapete vermelho. No Grammy Awards de 2000, Jennifer Lopez ganhou atenção internacional quando usou o design exclusivo da passarela. Milhões de pessoas acessaram a Internet para ver Jennifer no traje lendário, tornando-se uma das consultas de pesquisa mais populares do Google na época. No entanto, os resultados desejados – uma imagem da estrela e do vestido – não foram encontrados na página de pesquisa. O visual épico do tapete vermelho e a emoção que criou inspiraram a equipe a criar o Google Images.

“Foi fantástico! O mundo teve a mesma reação: cair o queixo. Hoje vivemos em um mundo tecnológico, mas naquela época, um evento levou à criação de uma nova ferramenta que agora se tornou parte de nossas vidas. ”Donatella Versace

Para comemorar seu vigésimo aniversário, a estampa Jungle é reprisada na passarela da Versace em paletas verde tropical e fogo laranja-rosa. Apresentadas em sua versão original, as palmeiras são justapostas com diferentes tratamentos e manufaturas. O motivo é representado em malha de metal, embelezado com cristais ou complementado com tie-dye. As camisas adornadas com detalhes da Jungle são colocadas em camadas sob o corpete, com decotes gráficos em forma de coração. O padrão também é introduzido nos tênis Squalo e conta com uma decoração tridimensional nas bolsas Virtus.

Volume, camadas e cortes complexos de decote redefinem o icônico vestido preto Versace. Inspirando-se nas criações do Atelier, linhas geométricas nítidas adicionam caráter a uma série de looks de abertura em preto. As silhuetas que combinam com a forma são combinadas com o hardware dourado e as delicadas sandálias de amarrar embelezadas com detalhes em folha de couro. Ombros fortes caracterizam blazers, casacos e camisas enriquecidas com cristais. As formas esculpidas são acentuadas por cintura fina e saias volumosas, criando uma figura feminina forte.

As peças de declaração são complementadas com materiais inovadores de tie-dye. A técnica pioneira é aplicada ao couro, criando um efeito de mármore exclusivo em tons ácidos. O padrão multicolorido é destaque em um casaco de couro e camisetas com o logotipo emblemático da Medusa ou a assinatura Gianni Versace. Representando a interseção entre a abordagem estética e a visão de futuro da Casa, o tie-dye é fundido com o clássico Prince of Wales em separações personalizadas. Sandálias de tiras com salto de plexiglás defumado e bolsas de malha de micro cristal complementam a aparência da passarela.

Nesta temporada, Versace e Google colaboram para comemorar vinte anos do momento lendário da moda e da história do Google. A fusão entre tecnologia, classicismo e moda é evidente em todo o espaço da passarela, com um teto inspirado no Panteão e uma escultura em bronze com palmeiras cercada por projeções de arte digital. Criada com a tecnologia Google Tilt Brush, a obra de arte retrata a impressão icônica criada por Donatella Versace. Apaixonado por inovação constante, o Diretor de Criação da marca usa a mais recente tecnologia – o Assistente do Google – para pedir a aparência do vestido da selva na passarela, criando mais um momento inesquecível e digno do Google da Versace.