Pela segunda vez, mulheres são maioria nos games no Brasil

1444417719638.jpgEm 2016, as mulheres representavam 52,6% dos jogadores do País. Este ano, elas são 53,6%.


Pelo segundo ano consecutivo, as mulheres são maioria entre os jogadores de games no Brasil: hoje, elas representam 53,6% do público de games no Brasil, de acordo com dados da pesquisa Game Brasil 2017, feita pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), pela Brand New Research e pela produtora de jogos Sioux Interactive.

Divulgado nesta terça-feira, 4, o levantamento mostra que a participação feminina cresceu ligeiramente na comparação com o ano passado – em 2016, as mulheres representavam 52,6% dos jogadores do País.

A maioria delas, no entanto, não tem os jogos como diversão prioritária – segundo a pesquisa, elas preferem ir ao cinema, sair com os amigos e acessar redes sociais a jogar. Praticamente 6 em cada 10 mulheres jogadoras se definem como “casuais”, e 53,3% delas aponta dispositivos móveis, como celulares e tablets, como os seus preferidos para jogar.

A pesquisa também revela que o smartphone é o dispositivo preferido para jogar entre os brasileiros, escolhido por 37,6% dos brasileiros, contra 28,8% de consoles e 26,4% dos computadores. O smartphone também é o mais popular, sendo o dispositivo usado por 77,9% dos jogadores para curtir seus jogos favoritos, seguido de PCs (66,4%) e consoles (49%). Ao todo, 2.947 pessoas foram ouvidas pela pesquisa nos 26 Estados e também no Distrito Federal.

Consoles. No que diz respeito aos consoles, setor mais tradicional da indústria de videogames, o Brasil parece ainda estar alguns anos atrasado com relação ao resto do mundo. Enquanto a oitava geração de videogames (formada por Xbox One, PS4 e Wii U) chega perto de seu quarto aniversário, o console mais popular no País é o Xbox 360, utilizado por 44,2% dos jogadores desse tipo de plataforma, seguido pelo PlayStation 3 (29,2%) e Playstation 2 (26,5%) – os três videogames foram lançados há mais de uma década.

Isso não quer dizer, porém, que o brasileiro não queira migrar para a nova geração de consoles: em termos de preferência, o PlayStation 4 passou o Xbox 360 pela primeira vez, e é o favorito de 30,7% dos jogadores entrevistados; já o videogame da Microsoft ficou em segundo lugar, com 28,6%. Outra característica marcante é que 47,9% dos jogadores brasileiros costuma comprar jogos usados, mais baratos. Entre os gêneros favoritos, estão Ação e Aventura (44,3%), Tiro (31,5%) e Esportes (23,8%).

Pokémon Go. A pesquisa Game Brasil também mediu o impacto de Pokémon Go, uma das principais sensações do mundo dos games em 2016: 97,6% dos entrevistados disseram já ter ouvido falar no jogo, e 48,8% deles jogaram o game – em sua maioria, jovens de 16 a 24 anos. No entanto, a pesquisa mostra que o game pode ter sido mesmo uma onda passageira: entre as pessoas que jogaram Pokémon Go, apenas 23,7% continuam na captura das criaturas.

Anúncios

Atari será relançado no Brasil com 101 jogos na memória

1490198663124.jpgA nova versão do Atari 2006 possui jogos como Space Invaders, Front Line e Polaris


Aproveitando a onda de nostalgia nos videogames, a Tectoy lançou nesta quarta-feira, 22, uma nova versão do clássico videogame Atari 2006 no Brasil. Com o nome de Flashback 7, o novo console,  que já está disponível em lojas virtuais do varejo, pode ser encontrado por até R$ 500 — nos Estados Unidos, o mesmo produto está sendo vendido por cerca de US$ 40 (o equivalente, em cotação atual, a cerca de R$ 125).

De acordo com a fabricante, o aparelho possui 101 jogos em sua memória, incluindo clássicos que marcaram os anos 1980, como Space Invaders, Front Line, Polaris e Frogger, feitos para o Atari 2600. Infelizmente, no entanto, não será possível inserir mais jogos no console.

O aparelho, que é produzido na fábrica da Tectoy em Manaus, ainda conta com design que remete ao clássico videogame dos anos 1980, como estrutura na cor preta, detalhes que imitam madeira e os icônicos joysticks com fio.

O Atari Flashback 7 remete à primeira versão de 8 bits do Atari, aquele que foi lançado em 1977 nos EUA e que chegou ao Brasil em 1983”, relembra o presidente executivo da Tectoy, Tomas Diettrich, por meio de nota.

Nostalgia. O lançamento é mais uma aposta da Tectoy na nostalgia: no ano passado, a empresa disse que está trabalhando em uma nova versão do Mega Drive, console da Sega que a empresa brasileira fabricou e vendeu no País entre os anos 1980 e 2000. O aparelho deve ser lançado em junho e também terá jogos na memória.

A Tectoy, porém, não é a única a aproveitar a onda de nostalgia. No ano passado, a Nintendo lançou uma versão remasterizada do Nintendo Entertainment System (NES), seu primeiro videogame, de 1983. O aparelho chegou ao mercado norte-americano em novembro por US$ 60, com 30 jogos na memória – incluindo títulos como Super Mario Bros, The Legend of Zelda, Donkey Kong e Final Fantasy. [Link]

Lançamento do Nintendo Switch gera filas no Japão

1488554064457.jpgA japonesa Nao Imoto posa com seu Nintendo Switch recém-comprado no Japão


Filas desde as primeiras horas da manhã e reservas esgotadas protagonizaram, nesta sexta-feira, 3, o lançamento do Nintendo Switch, novo videogame da tradicional empresa japonesa. Além disso, as filas animaram os investidores, fazendo as ações da empresa dispararem em alta de 3,7% nesta sexta-feira no mercado japonês.

Ao todo, 2 milhões de unidades serão distribuídas pela empresa no Japão, Austrália, Estados Unidos, Canadá e Europa. No Japão, centenas de pessoas se reuniram nas entradas dos grandes estabelecimentos em Tóquio para receber o novo console. No país, as reservas se esgotaram logo depois que algumas lojas colocaram os consoles à venda, em janeiro deste ano.

“Reservei o videogame no lançamento e já chegou em casa. Vim aqui só para comprar acessórios”, disse à Efe a japonesa Haruka Sato, à frente de uma grande loja de videogames em Yurakucho, bairro tradicional de venda de eletrônicos de Tóquio. “Além de jogar em casa, vou poder levá-lo para qualquer lugar, un conceito muito interessante que não se viu nos games até hoje”, dizia ela, enquanto procurava por protetores de tela.

A princípio, o Switch consiste em dois aparelhos: uma caixa com tela sensível a toque de 6,2 polegadas – que armazena a parte responsável pelo processamento do videogame, um controle com dois pares de quatro botões e dois comandos direcionais analógicos, além de um dock para deixar na estante para encaixar o aparelho na hora de jogar na tela da TV.

A inovação está na forma como esses elementos podem ser combinados: o controle pode ser dividido em dois, caso amigos queiram jogar juntos; os joysticks também podem ser acoplados à tela, para jogar na rua; se o jogador estiver distante da TV, a tela do Switch poderá ser usada como TV independente, e os controles podem ser divididos entre dois amigos. Agências – EFE

Injustice 2 terá a Mulher-Gato e a Mulher-Leopardo; veja o trailer

Em um novo trailer dedicado às lutadoras de Injustice 2, foi revelado que a Mulher-Gato e a Mulher-Leopardo estão no elenco. O vídeo acima também mostra a Hera Venenosa e a Canário Negro em ação.

Injustice 2 deixará os jogadores personalizarem os personagens com vários itens, que serão obtidos a cada luta. A história continua a trama do primeiro game, onde alguns heróis lutavam contra o regime do Superman, e mostra uma nova ameaça. As batalhas vão acontecer em arenas que evoluíram em escala através de locações icônicas como Metropolis, Gotham City e Atlantis.

Injustice 2 chega ao Xbox One e ao PlayStation 4 em 16 de maio.

Campanha de financiamento coletivo quer criar game de ‘Apocalypse Now’

1485466603421.jpgFilme de 1979 venceu dois Oscars na época e agora vai virar game


O diretor Francis Ford Coppola está criando uma versão para os games de um dos maiores filmes de todos os tempos: Apocalypse Now. Nesta quinta-feira, 26, ele lançou uma campanha no Kickstarter pedindo US$ 900 mil para fazer o jogo, baseado no filme de 1979 sobre a guerra do Vietnã.

Em seu primeiro dia de captação de recursos, o jogo já conseguiu US$ 55 mil em contribuições. Segundo a página oficial do projeto no Kickstarter, o jogo terá o mesmo protagonista do filme de 1979 – o capitão Willard, interpretado originalmente por Martin Sheen. Sua missão também será parecida: embarcar numa missão secreta pelo Vietnã para matar o desertor Coronel Kurtz (Marlon Brando).

“Há quarenta anos, quis criar um filme que pudesse influenciar gerações de espectadores. Hoje, junto com novos companheiros, quero fazer uma versão interativa de Apocalypse Now“, disse Coppola.

Previsto para ser lançado em 2020, o jogo está sendo criado pela American Zoetrope, produtora de cinema de Coppola, em parceria com ex-desenvolvedores de jogos como Battlefield e Fallout: New Vegas. A princípio, o jogo sairá apenas para PCs, mas se conseguir US$ 2 milhões na campanha, poderá ter versões para PlayStation 4 e Xbox One. Uma versão em realidade virtual não está descartada.

Que fique bem claro, porém, que o valor captado no Kickstarter deve apenas financiar uma pequena fatia dos custos de produção do jogo. Segundo o time de desenvolvimento de Apocalypse Now, uma campanha de financiamento coletivo é uma boa forma de testar o apetite do público pelo projeto.  [Reuters]

Produtora de Angry Birds vai abrir estúdio em Londres

1484590472658.jpg

A Rovio, de Angry Birds, vai abrir um nova sede na capital inglesa


A produtora finlandesa de videogames e animação  Rovio Entertainment  está ampliando a busca por novos jogos de  sucesso com a abertura de um estúdio de desenvolvimento em Londres. A nova sede será focada em games multiplayer que não vão depender apenas da marca Angry Birds.

A Rovio tem enfrentado dificuldades nos últimos anos com a queda no lucro da franquia Angry Birds, o que fez a empresa fazer profundos cortes de empregos e vender ativos. Mas no ano passado, a Rovio lançou um filme de animação Angry Birds 3D que teve sucesso e gerou novos acordos de licenciamento para a companhia.

Agora a empresa está investindo para criar uma equipe de cerca de 20 pessoas em Londres que serão dedicadas a criar jogos multiplayer massivos online (MMO), com foco em novos personagens.

“MMO é um gênero que está crescendo em dispositivos móveis, mas não está totalmente saturado. Não estamos buscando por uma posição de nicho, mas um game muito amplo e inclusivo”, disse Wilhelm Taht, diretor de jogos da Rovio, à Reuters.

O game original Angry Birds, no qual os jogadores usam estilingues para atacar porcos que estão roubando os ovos das aves, foi lançado em 2009 e continua sendo o principal aplicativo pago de todos os tempos.

Questionado sobre o sucesso de Pokémon Go, da Nintendo, Taht disse que o título realmente colocou a tecnologia de realidade ampliada (AR, na sigla em inglês) no mapa da indústria. “Nós vamos, claro, acompanhar a AR como uma tecnologia e ferramenta”, disse ele. [Reuters]

Nintendo Switch chega às lojas em 3 de março por US$ 300 nos EUA

17013310

Sem bloqueio de região, Nintendo Switch chega ás lojas em 3 de março por US$ 300 nos EUA

O Nintendo Switch, novo videogame da empresa japonesa que mistura os formatos de console de mesa e portátil, será lançado no dia 3 de março e custará US$ 300.

A revelação foi feita na madrugada desta sexta-feira (13), em evento realizado em Tóquio.

Diferente de um videogame tradicional, o Switch não requer o uso de uma TV. Na verdade, o sistema é uma espécie de tablet, que pode ser levado para fora de casa. Usuários podem jogar dando comandos pela tela sensível ao toque, ou então utilizando os controles acopláveis.

Switch não terá trava de região para software, permitindo que jogadores experimentem games comprados em todos os países.

O sistema on-line do console será pago, como os do PS4 e Xbox One. A Nintendo oferecerá, porém, um período de acesso grátis à rede. Para partidas de multiplayer local, até oito sistemas Switch podem ser usados em conjunto.

Um dos destaques entre os primeiros games que chegarão ao sistema é o aguardado “The Legend of Zelda: A Breath of the Wild”, que também terá versão para o Wii U.