L’Officiel Hommes Italia November 2021 Covers

L’Officiel Hommes Italia November 2021 Covers
Published: November 2021

Credits for this picture: Alan Gelati (Photographer), Giampietro Baudo (Editor), Carol Morley (Makeup Artist)
Brands in this picture: Dolce & Gabbana

All people in this work:

Alan Gelati – Photographer Alberto Maria Colombo – Photographer Kosmas Pavlos – Photographer Giampietro Baudo – Editor Chloe Beeney – Fashion Editor/Stylist Fabrizio Finizza – Fashion Editor/Stylist Luca Falcioni – Fashion Editor/Stylist Carol Morley – Makeup Artist Ricky Morandin – Makeup Artist Roberto Bolle – Dancer Nacho Penín – Model

All brands in this magazine cover:
Bottega Veneta
Dolce & Gabbana

In this picture: Nacho Penín
Credits for this picture: Kosmas Pavlos (Photographer), Giampietro Baudo (Editor), Luca Falcioni (Fashion Editor/Stylist)
In this picture: Roberto Bolle
Credits for this picture: Alberto Maria Colombo (Photographer), Fabrizio Finizza (Fashion Editor/Stylist), Ricky Morandin (Makeup Artist)
Brands in this picture: Bottega Veneta

Man of Metropolis October 2021 Covers

Man of Metropolis October 2021 Covers
Source: manofmetropolis.com
Published: October 2021

In this picture: Clint Mauro
Credits for this picture: Dennis Leupold (Photographer)

All people in this work:

Dennis Leupold – Photographer Clint Mauro – Model

In this picture: Clint Mauro
Credits for this picture: Dennis Leupold (Photographer)

Hyères 36 Backstage!

The 36th edition of the International Festival of Fashion, Photography and Fashion accessories, Hyères, took place between Thursday 14th and Sunday 17th October 2021 at the villa Noailles and salin des Pesquiers. Our photographer Marc Medina went backstage to capture the collections of the menswear designers, in exclusive for Fucking Young!

A 36ª edição do Festival Internacional de Moda, Fotografia e Acessórios de Moda, Hyères, decorreu entre quinta-feira, 14 e domingo, 17 de outubro de 2021, na villa Noailles e salin des Pesquiers. O fotógrafo Marc Medina foi aos bastidores captar as coleções dos estilistas de moda masculina, em exclusividade para Fucking Young!

Take a look below:

August Man October 2021 Cover

August Man October 2021 Cover Photographed by Austin Hargrave
Source: augustman.com
Published: October 2021

All people in this magazine cover:

Ashley Weston – Fashion Editor/Stylist Sonia Lee – Groomer

Philip Lach De Bere by Sergi Pons

by Fucking Young!

Philip Lach De Bere at Sight Management captured by Sergi Pons and styled by Uriel Alejandro in exclusive for Fucking Young! Online

Credits:
Photography by Sergi Pons @sergiponsphoto @lighthouse
Stylist: Uriel Mena @urielalejandro
Grooming: Emiliano Ricardi @Emiliano_ricardi @anaprado
Photographer’s assistant : Jordi Cortés @jordicortespie
Stylist’s assistant: Paz Acosta
Model: Philip Lach De Bere @philiplachdebere_ @SightManagement

Turtleneck shirt Carlota Barrera, shirt Calvin Klein 

Jacket Eñaut, pants Y-3 and bag Georgiela Studio

Rain longer jacket by LR3, top by Pablo Erroz and pants by Garcia Madrid

Look by Dior Men

Jacket, pants and t-shirt by Calvin Klein, shoes by Birkenstock for Proenza Schouler

Sweater by Pablo Erroz, pants by Sandro, jacket by LR3 and shoes by Tods

Sweater and pants by Carlota Barrera, shoes by adidas for AW LAB 

Jacket by Calvin Klein, top by Pablo Erroz, pants by Sandro

Jacket by Lorenzo Martinez and shoes by Birkenstock for Proenza Schouler

Sweater by Pablo Erroz

3.PARADIS Spring/Summer 2022

3.PARADIS unveiled its new Spring/Summer 2022 collection entitled “Let the Wind Blow Back”. This is the prequel of a series of collections and discusses further more on personal changes and transformation brought by growth.

A PARADIS apresentou sua nova coleção Primavera / Verão 2022 intitulada “Let the Wind Blow Back”. Esta é a prequela de uma série de coleções e discute mais sobre as mudanças pessoais e as transformações trazidas pelo crescimento.

Photographer: Rashidi Noah
Assistant photographer: Bradley Walsh
Stylist: Emeric Tchatchoua
Models: Bakoutoubo Sylla, Sammy Onyefuna
MUA: Leanne Millar

Garotos usam TikTok para ajudar jovens a falarem sobre moda

O app é uma plataforma insaciável, e o conteúdo de moda masculina, geralmente de nível básico, é abundante
Jon Caramanica, The New York Times – Life/Style, O Estado de S.Paulo

NYT - Life/Style (não usar em outras publicações).
Etienne Bolduc usa o aplicativo para exibir roupas extravagantes e compartilhar seu profundo conhecimento da história da moda japonesa.  Foto: Frankie Perez/The New York Times

Entre o fim do ano passado e os primeiros meses deste ano, as críticas de moda e de estilo mais severas da internet vinham na forma do rosto muito redondo, muito calmo e sem expressão de Mark Boutilier.

No TikTok, ele usava a função de dueto do aplicativo, com a qual é possível postar um vídeo ao lado do de outra pessoa, para desmantelar silenciosamente os infratores da moda, mantendo um semblante imutável, enquanto os possíveis influenciadores usavam um look amador ou exibiam compras absurdas da Supreme.

Em um aplicativo que muitas vezes privilegia o excêntrico, os anticomentários de Boutilier se tornaram uma alternativa irônica.

Esses vídeos plácidos e cheios de conhecimento ajudaram a dar forma a um discurso de moda emergente entre os jovens no TikTok, que vai além das fotos com curadoria rigorosa e do excesso de conteúdo patrocinado do Instagram, e entra em um território mais discursivo. O TikTok, rápido e não linear, é perfeito para uma conversa sobre moda repleta de interjeições, duelos de humor e palestras improvisadas.

Boutilier faz parte de um pequeno grupo de jovens, a maioria na casa dos 20 anos, que usa as ferramentas e estruturas de memes do aplicativo para criar uma conversa sobre moda que é íntima, generosa, divertida e que sempre muda de forma. Seus vídeos, que incluem filosofia de roupas, arquivos históricos, ironia e instrução, somam-se a uma iteração interativa, reconfortantemente informal e totalmente moderna da crítica de moda.

O mais estudioso e provocador dessa nova abordagem é Etienne Bolduc (@thedigitalcowboy), arquivista de 27 anos de Montreal e historiador amador da moda. Bolduc é especializado em estilistas japoneses – Yohji Yamamoto, Issey Mikaye, Rei Kawakubo, Naoki Takizawa – e seus vídeos são uma mistura de documentação de arquivo, detalhes do passado e exibições extravagantes de roupas.

NYT - Life/Style (não usar em outras publicações).
Julian Carter, 24 anos, engenheiro.  Foto: Peyton Fulford/The New York Times

olduc, que também é dono de uma sofisticada loja virtual de roupas de grife vintage e de uma plataforma de pesquisa chamada My Clothing Archive, é um verdadeiro cavalheiro com um dom verdadeiro para a silhueta e a proporção. Ele descreveu como “hiperrealista” sua forma de se vestir, embora também tenha dito: “Eu me concentro muito mais no significado cultural do que em como eles se encaixam. A maneira como me visto diz respeito a como usar artefatos culturais, símbolos culturais”.

No TikTok, ele é um defensor travesso e zeloso da precisão, muitas vezes respondendo a vídeos com informações falsas e adicionando um contexto mais amplo às roupas. “Não se trata apenas de moda. Também se trata de tentar fazer conexões com tudo: música, fotografia, design”, afirmou Bolduc, que montou uma vasta biblioteca de revistas e livros japoneses e aprendeu japonês sozinho para traduzi-los.

Bolduc é o radical livre da moda do TikTok. Por outro lado, Joaquin Martinez (@fashion.elitist), de 23 anos, é o filósofo da silhueta no aplicativo, apresentando diversas séries de vídeos sobre como juntar roupas “conectadas” e “desconectadas”, quais estilos de roupa complementam melhor as diferentes formas físicas e as maneiras mais elegantes de usar cores. (Martinez, que vive em Los Angeles, geralmente se veste de preto, com roupas esvoaçantes e fluidas.)

Ele começou a disseminar seu kit de ferramentas intelectuais sobre como se vestir depois de ter se frustrado com a forma como os influenciadores da moda mais estabelecidos exibiam seus looks sem dar nenhuma instrução sobre como montá-los. “Quando você pratica tanto um ofício, isso se torna tão natural que você logo se esquece de como chegou lá e não sabe como explicar isso a outra pessoa. Analiso demais as coisas, mas acho que é assim que posso ajudar os outros. Alguém tem de apresentar a terminologia e dar a explicação, como seu professor de matemática fazia”, disse Martinez.

O comediante do grupo é Boutilier (@mark_boutilier), que tem 23 anos. Nesse ecossistema, ele se tornou uma espécie de meme humano, quer se trate de seus vídeos de reações secas; de agitar preguiçosamente o dedo no ar em direção a uma manchete que está prestes a subverter, uma inversão do modo TikTok de apoio entusiasmado; ou de fazer vídeos sobre coisas horrorosas encontradas em brechós.

Observador impassível do fluxo constante de exageros e tendências, Boutilier, que mora nos arredores de Atlanta, costumava ser visto como um antagonista em seus primeiros “vídeos de reação”. “Muitas vezes, eu fazia um vídeo e o original era excluído algumas horas depois. Acho que não conseguiam me interpretar e não sabiam se eu estava brincando ou não”.

TikTok é uma plataforma insaciável, e o conteúdo de moda masculina, geralmente de nível básico, é abundante: tutoriais de estilo, recomendações de produtos, listas de vídeo e uma quantidade infinita de fotos exibindo looks, ou vídeos de looks, ou vídeos de fotos de looks. Existem modelos conhecidos, e modelos, como Wisdom Kaye (@wisdm8), que começaram a carreira fazendo posts no TikTok.

No entanto, esse nicho de criadores compartilha linguagem e interesses próprios. Eles riem uns dos outros com bom humor, tirando sarro das manias de cada um. Todos reviram os olhos com certas peças, como o tênis com logotipo de coração da Comme des Garçons Play (“Sapato de coração é ruim”). Debatem a ética das réplicas de tênis, ou se você pode usar uma jaqueta de outra forma que não seja aberta.

Às vezes, desenterram looks improváveis: jeans Wrangler Wrancher, calças de chef Cookman, sacolas de compra vazias. Com ajuda do recurso de dueto do aplicativo, às vezes uma série de jovens tenta usar o truque – algumas vezes com sinceridade (adicionando uma bolsa ao look), outras vezes com ironia (vestindo uma camiseta regata com calças simples).

NYT - Life/Style (não usar em outras publicações).
Joaquin Martinez, 23 anos, estudante universitário e iniciando uma pequena marca de roupas, a Patient Zero.  Foto: Jessica Lehrman/The New York Times

Muitos desses criadores também construíram uma comunidade improvisada fora do aplicativo: Martinez iniciou um bate-papo em grupo no Instagram que agora inclui Boutilier, Bolduc e uma dúzia de outros criadores de moda do TikTok. A cena também tem um podcast próprio, o Pair of Kings, que rotineiramente apresenta os principais nomes da cena. Martinez postou recentemente um vídeo em que aparece colando um dos adesivos de Boutilier em uma loja da Fairfax Avenue, em Los Angeles, em um gesto de boa vontade entre países.

A cena ainda é pequena e está fora do radar da maioria das grandes empresas de moda. Apenas nas últimas semanas alguns deles receberam produtos gratuitos de marcas, algo bastante comum no mundo dos influenciadores digitais. Mas o TikTok ainda é visto como um aplicativo para adolescentes, e muitas empresas conhecidas, que ignoram os ritmos e as piadas internas do aplicativo, ainda têm dificuldades para se apresentar. (O estranho Ssense é uma piada recorrente entre esses tiktokers da moda.) E muitos desses criadores aspiram a algo mais nobre e menos gratuito do que a pura atenção.

Mais do que o Twitter, que fomenta principalmente discussões; mais do que o Instagram, que é excessivamente polido; ou que o Snapchat, que funciona principalmente em privado, o TikTok é o aplicativo de mídia social mais adequado para a troca de ideias. Por causa da página “Para Você”, que é definida por algoritmos, é quase impossível manter uma experiência de visualização com curadoria no TikTok, o que significa que, no aplicativo, os criadores tendem a trabalhar de forma mais improvisada. O resultado é uma conversa sobre moda que ziguezagueia e depende de uma estrutura de ruptura e resolução.

“Quando você está fazendo coisas para o Instagram, cada detalhe é ajustado até certo grau. É muito mais divertido no TikTok“, disse Karsten Kroening (@meme_saint_laurent), estudante universitário de 20 anos em Seattle, que está organizando uma conta de memes de moda com o mesmo nome no Instagram há cinco anos. Ele acrescentou que o mais importante é que, no TikTok, “você pode ver o rosto de quem fala, e, quando você enxerga o rosto, percebe melhor o tom e a maneira como a pessoa está falando, mesmo quando ela está corrigindo você. Isso muda totalmente a forma como podemos ter uma conversa”.

Isso fica claro no hábito das correções nesse meio, quando um usuário posta algo errado e outro acrescenta um vídeo ou faz um comentário.

Essa pequena cena da moda começa a encontrar seu ritmo, e é complementada por um grupo de jovens que usam o TikTok para mostrar como fazem as próprias roupas, criando o que não existe como forma de criticar o que existe.

Entre esses tutoriais, os mais acessíveis e relaxantes são os de Julian Carter (@juulian.c), engenheiro de 24 anos de Huntsville, no Alabama, que gosta de roupas militares e hiperfuncionais. Ao contrário dos criadores que revelam sua criação no fim de seus clipes, Carter opta por abrir com o produto acabado para chamar a atenção dos espectadores. “Por que eu assistiria a um vídeo sem saber qual é o produto final?”, perguntou.

Seus vídeos, nítidos e atraentes, fazem alterações extremas – como fundir dois pares de calças ou cortar vários centímetros de uma jaqueta jeans. Mesmo seus maiores excessos, como uma calça com cintura de 230 centímetros, são reproduzidos sem brincadeiras.

“Quando comecei, ser aprovado por Mark era importante. As pessoas vinham para meus comentários e marcavam o Mark”, contou Carter. (Os dois se tornaram colegas.) Agora, Carter também se tornou um nome importante e, quando mostra uma nova técnica, “as pessoas me mostram seus vídeos”. Estas são aulas, mas também convites, reações que se transformaram em estímulos. / 

Tyler Matthew Oyer captured by the lens of Lukas Preuss, in exclusive for Fucking Young! Online

Tyler Matthew Oyer captured by the lens of Lukas Preuss, in exclusive for Fucking Young! Online.

Wig by Sara Mathiasson @sara_mathiasson
BRANDS:: @idenstudios @timmimmit @leak_nyc @lucasavid

ZAYN x ARNETTE

It’s official: the first part of the ZAYN x ARNETTE collaboration has already been launched. Connecting creative worlds at all levels, Zayn Malik and ARNETTE take consumers to an alternative utopia with their new collection. It is a creative collaboration, a campaign inspired by ZAYN’s own works of art and a totally new and sustainable approach to glasses, using only biological materials.

I’m very interested in the design and creative elements of a campaign, so it’s been great working with a brand like ARNETTE,” says ZAYN. “The team has been very open and receptive to my ideas. I have felt very comfortable“.

Featuring five edgy, easy-to-wear styles named after iconic vintage cars, the collection features innovative bio-acetate and iconic metal shapes that take us on a journey from 80s-inspired graphics to the experimental dimension of a new world. Models feature bold and powerful square outlines, low and wide wing shapes, metallic hoops, new exclusive light fade colors, and colorful sheer and mirrored shades. Each with a defined look and feel. Featuring the Z logo on the lenses, each pair reflects ZAYN’s personal style.

Take a look at the campaign below:

É oficial: a primeira parte da colaboração ZAYN x ARNETTE já foi lançada. Conectando mundos criativos em todos os níveis, Zayn Malik e ARNETTE levam os consumidores a uma utopia alternativa com sua nova coleção. É uma colaboração criativa, uma campanha inspirada nas próprias obras de arte de ZAYN e uma abordagem totalmente nova e sustentável para óculos, usando apenas materiais biológicos.

“Estou muito interessado no design e nos elementos criativos de uma campanha, então foi ótimo trabalhar com uma marca como a ARNETTE”, diz ZAYN. “A equipe tem sido muito aberta e receptiva às minhas ideias. Tenho me sentido muito confortável ”.

Apresentando cinco estilos ousados ​​e fáceis de usar com nomes de carros antigos icônicos, a coleção apresenta formas inovadoras de bioacetato e icônicas formas de metal que nos levam em uma jornada dos gráficos inspirados nos anos 80 à dimensão experimental de um novo mundo. Os modelos apresentam contornos quadrados arrojados e poderosos, formas de asas baixas e largas, aros metálicos, novas cores exclusivas de desbotamento da luz e tons transparentes e espelhados coloridos. Cada um com uma aparência definida. Apresentando o logotipo Z nas lentes, cada par reflete o estilo pessoal de ZAYN.

Dê uma olhada na campanha abaixo: