NEVER TOO SMALL Paris Architect’s Micro Apartment – 31sqm/344sqft

In search of an affordable home in Paris, architect Matthieu Torres and his partner picked out a small, dark space with a beautiful view of Paris city. Completely gutting the neglected apartment allowed them to add a previously missing toilet and shower, as well as introduce a mezzanine level by removing the aging ceiling. In turn they were able to elevate the home’s bedroom and install a large furniture unit to contain the added bathroom, a wardrobe and a large amount of storage. The French ply used in the unit continues throughout the apartment, uniting the home through its plywood features while the exposed ceiling gives the apartment a spacious, airy feeling.

Em busca de uma casa acessível em Paris, o arquiteto Matthieu Torres e seu parceiro escolheram um espaço pequeno e escuro com uma bela vista da cidade de Paris. A destruição completa do apartamento abandonado permitiu que eles adicionassem um vaso sanitário e chuveiro que faltavam, bem como um mezanino removendo o teto antigo. Por sua vez, eles puderam elevar o quarto da casa e instalar um grande móvel para conter o banheiro adicional, um guarda-roupa e uma grande quantidade de armazenamento. A folha francesa usada na unidade continua por todo o apartamento, unindo a casa por meio de suas características de madeira compensada, enquanto o teto exposto dá ao apartamento uma sensação espaçosa e arejada.

Music:
Rêveries by Wings for Louise

Produced by New Mac Video Agency
Creator: Colin Chee
Director/Camera Operator: Matthieu Torress
Producer: Lindsay Barnard
Editor: Colin Chee

Apartamento de 100 m² combina decoração minimalista e escandinava

O projeto de reforma investiu em tons superneutros e trouxe peças de design para o mobiliário
VANESSA D’AMARO | FOTÓGRAFO MURILO GABRIELE

Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )

Elementos da estética escandinava e do minimalismo nortearam o projeto de interiores deste apartamento de 100 m², no bairro Pinheiros, em São Paulo. “O morador queria um décor minimalista e, ao mesmo tempo, aconchegante e confortável. Por isso, combinamos aspectos dos dois estilos”, revela Murilo Gabriele, sócio do escritório Estúdio BG, responsável pelo projeto. 

Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )
Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )
Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )

O ponto de partida foi a criação de uma paleta de cores essencialmente neutra: o apartamento inteiro é decorado com tons de branco, bege, marrom, cinza e preto. “Como ele é um DJ, de 35 anos, nós buscamos inspiração também em estúdios de música, todos com um desenho limpo e moderno”, explica Murilo.

Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )

A área social é formada por uma sala integrada com cozinha e varanda. Ali, um grande painel ripado em madeira carbonizada serve como armário organizando equipamentos e utensílios e propondo a conexão entre as áreas. Já a mesa de jantar, feita de madeira, dá um toque rústico ao ambiente e, com quatro metros de comprimento, acomoda perfeitamente os convidados em pequenas reuniões. “Na escolha do mobiliário, nós queríamos fazer o contraponto entre o rústico e o delicado”, comenta.

Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )

Um sofá sem braços, por sua vez, torna-se o móvel ideal para o conforto do home theater, e é harmonizado com uma poltrona do designer dinamarquês Hans Wagner. No décor, há vasos de Domingos Tótora e almofadas e mantas de Nani Chinelatto. As luminárias decorativas, da Reka, Marilena G e FLOS, reforçam a inclinação clean do projeto de interiores.

Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )
Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )
Apartamento de 100 m² exibe decoração clean e paleta de cores sóbria  (Foto: Murilo Gabriele )

Já no quarto, as paredes foram adaptadas para a criação de um nicho que acomoda a bancada de home office. A cabeceira foi feita com um painel ripado, exatamente como a da sala. A roupa de cama também segue a mesma cartela de cores do restante do décor.

STEPHANIE RIBEIRO abre seu APÊ com urban jungle, artesanato e móveis rústicos | Pode Entrar

No último episódio da temporada do “Pode Entrar”, a arquiteta Stephanie Ribeiro abre as portas do seu novo apê em São Paulo. Ela mostra a decoração com urban jungle, artesanato e seus móveis rústicos em tour pelas salas de estar e de jantar, varanda, seu quarto de casal e o cantinho de descanso. Vem ver! #TourPelaCasa #PodeEntrarCasaGNT #StephanieRibeiro

A apresentadora do Decore-se realizou o sonho de morar neste prédio, considerado um marco da arquitetura moderna brasileira, com seu companheiro Túlio Custódio. O hall de entrada possui os dois elementos marcantes do lar da Ste: as almofadas e as plantas. Na sala de estar decorada em cores sóbrias, ficam as peças de artesanato brasileiro que a apresentadora ama garimpar em feiras, além dos seus livros de fotografia, design e arquitetura, muitos quadros e esculturas que remetem à ancestralidade africana.

Para a sala de jantar, Ste optou por móveis rústicos de varanda para dar uma estética de casa do interior, como a que a apresentadora viveu na infância. Já a varanda é repleta de plantas, entre as quais o cachorro Basquiat ama ficar, e o local onde o casal gosta de ouvir os sons da cidade.

No quarto do casal, a arquiteta improvisou uma cabeceira de esteira de palha na parede cor-de-rosa. Por fim, Stephanie nos leva ao seu quarto de descanso. O ambiente escuro e cheio de almofadas é usado como retiro pessoal dentro da própria casa. Lá ela guarda sua herança de família: as partituras do seu bisavô, que era músico.

Por dentro da casa da designer de interiores Yasmine Saleh Ghoniem do YSG Studio (tour pela casa)

Bait YSG é a casa do designer de interiores Yasmine Saleh Ghoniem e é uma exploração de luz, cor e textura. O apartamento está localizado nas ruas traseiras de Bondi, Sydney, e está situado dentro de um edifício art déco de tijolos vermelhos. Yasmine foi inicialmente atraída pelos detalhes em torno das janelas e do vestíbulo do apartamento, antes de adicionar seus próprios toques distintos e lúdicos pelos quais YSG se tornou conhecida.

Injetando personalidade na casa dos sonhos, o design de interiores celebra cores vibrantes e texturas táteis. Materiais reaproveitados são mostrados durante todo o passeio pela casa, incluindo toalhas de mesa velhas agora usadas como revestimento de janelas. Como a casa da designer de interiores Yasmine Ghoniem, a Bait YSG orgulhosamente projeta uma ousadia que engloba todo o espaço, revelando seu caráter e individualidade. Peças feitas por amigos adicionam toques pessoais à decoração interior, tornando a casa única e única.

Como a casa do designer de interiores e Diretor do YSG, o Bait YSG captura completamente a essência do estúdio. A casa apresenta soluções de design inteligentes durante todo o tour pela casa. Como a casa dos sonhos ocupa um espaço pequeno, era importante maximizar todos os elementos do espaço interno, bem como as opções de móveis. A praticidade também desempenhou um papel importante na tomada de decisão de design de interiores, que incluiu a utilização de peças de mobiliário – como a área de estar na sala de estar – como armazenamento integrado, bem como o uso criativo de marcenaria oculta no quarto principal.

Cada peça de mobiliário é cuidadosamente escolhida, adicionando elementos de surpresa à casa da designer de interiores Yasmine Ghoniem. Muitas peças da YSG são frequentemente feitas sob medida, o que se reflete em toda a casa de Yasmine. A história têxtil de cada peça é individual e fala a uma herança e história de design de interiores muito mais ampla. Cada centímetro do apartamento é preenchido com uma decoração interior clara, que inclui uma cozinha em dois tons e detalhes do piso pintados à mão.

A luz natural também foi importante ao projetar o espaço e selecionar as cores. O apartamento tem uma tonalidade roxa que se espalha por todo o interior, proveniente dos tijolos vermelhos da casa, e esse reflexo influenciou muitas das escolhas de design. Cada janela lança uma sombra na decoração interior e adiciona um movimento visual dinâmico ao espaço. Como a casa do designer de interiores e diretor da YSG, Bait YSG fala sobre uma compreensão autêntica das camadas do design de interiores.

Apartamento de 370 m² tem obras de arte, peças de design e vista para o MASP

O galerista Eduardo Leme evita reproduzir a lógica de seu ambiente de trabalho em seu apartamento. Aqui, ele se permite expor suas memórias afetivas – e elas se manifestam por meio de obras de arte e design
LUIZA QUEIROZ | ESTILO ADRIANA FRATTINI | FOTOS FRAN PARENTE | ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA ARTHUR DUARTE

Vista geral do living coloca em primeiro plano instalações de David Batchelor (à esq.) e de Ana Mazzei (à dir.), além de dois quadros de Flávio de Carvalho na coluna entre as janelas, e, abaixo deles, instalação de vidro de Raphael Escobar – quanto aos móveis, destaque para a roda formada por três poltronas de Percival Lafer (à esq.), uma de Vladimir Kagan (à dir.) e duas FDC01 (ao fundo), de Flávio de Carvalho

Difícil saber para onde olhar primeiro no apartamento de Eduardo Leme. Sob a laje de concreto aparente e diante da vista para o MASP e o Parque Trianon, “último pedaço de Mata Atlântica em São Paulo”, afirma ele, espalha-se uma coleção que reúne, em um espaço fluido de 370 m², artistas contemporâneos de peso.

Exceção cabe a Flávio de Carvalho, pertencente ao movimento moderno e um dos mais claros sinais de que, neste território, não há tanta preocupação com curadoria ou coerência. “Flávio é um gênio. Um dos mais contemporâneos que existem”, fala. Dono da galeria batizada com seu sobrenome, ele queria que o novo endereço fosse tudo, menos um salão expositivo.

A lógica aqui é outra, a começar pela quantidade limitada de paredes na área toda integrada, algo aparentemente incongruente ao lar de um colecionador de arte. Não para Leme: “A casa da gente não pode ser um showroom”, declara. “Tudo o que tenho é porque eu gosto. Não há nada desprovido de memória afetiva.”

Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Telas de Dora Longo Bahia (à esq.) e de Sandra Gamarra (no canto), junto com a composição de espelhos assinada por Henry Krokatsis (ao fundo), dominam a sala de jantar com móveis de jacarandá
Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
O segundo ambiente de estar tem protagonismo do sofá Cubo, de Jorge Zalszupin, poltronas de Michel Arnoult (à esq.), poltronas vintage de jacarandá da Linfor Móveis (de costas), e, junto à janela, poltronas Carlotta, de Afra e Tobia Scarpa – na coluna, mais uma dupla de quadros de Flávio de Carvalho, e, diante deles, no chão, instalação de Katrín Sigurdardóttir

A própria estrutura do imóvel evoca lembranças: quem conhece a Galeria Leme, assinada por Paulo Mendes da Rocha (1928-2021), logo repara que o concreto impera aqui, como lá. Foi um dos elementos a chamar a atenção do galerista e de sua mulher, Malu Barros, quando entraram na então futura morada.

“Por esse motivo, deixamos as vigas aparentes, e isso aumentou o pé-direito”, diz a arquiteta Bernadette Pasqua, braço direito do casal na reforma. “De resto, demos uma limpada geral para criar um ambiente bem clean”, conta.

Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Detalhe de parede do living traz dois quadros de Sandra Gamarra e, no piso, instalação de Clara Ianni
Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Par de poltronas de Michel Arnoult figura à frente de escultura de palha de Mano Penalva e instalação de tecido de Vivian Caccuri – próximos às janelas, quadro de Chris Ofili (no alto) e pinturas de Ana Elisa Egreja

A intervenção, explica Bernadette, mirava um objetivo maior, muito bem definido desde o princípio: evidenciar a vista, a arte e o design assinado – os três eixos que nortearam todas as decisões.

Nas paredes da ala social, Leme juntou nomes como a pintora peruana Sandra Gamarra, uma das primeiras representadas por sua galeria e acompanhada de perto por ele em todas as suas fases, e a criadora multimídia Dora Longo Bahia, enquanto o banheiro exibe aquarelas de “tudo quanto é artista”, como ele diz.

Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Em outro ponto do living, escultura de Edgard de Souza e instalação com cadeiras de Mona Hatoum diante da vista para o Parque Trianon e o MASP

A seleção de móveis tampouco fica para trás: entre peças garimpadas e herdadas, estão itens de Jorge Zalszupin, Percival Lafer e (de novo) Flávio de Carvalho, que trazem consigo uma série de reminiscências.

Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Edu Leme e sua esposa, Malu Barros Leme, com o cachorro Zé em meio às instalações de Flávio Cerqueira, montada com livros, e Marepe, com bacias de alumínio – o cavalete de vidro de Lina Bo Bardi, desenvolvido para o acervo permanente do MASP, expõe uma obra de Flávio de Carvalho
Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Em mais este canto do living, instalações de André Komatsu (junto à cadeira vintage) e de Sandra Gamarra, esta última executada com livros – ao fundo, quadro verde de Leonilson ao lado de pintura de Simon Evans, e, logo abaixo, trabalho de Jaime Lauriano, autor também da peça de ferro sobre o piso
Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Detalhe de uma parede do living mostra composição com trabalhos de Emmanuel Nassar (no alto), Jorge Eielson (embaixo, à esq.) e Luciano Figueiredo (embaixo, à dir.)

“Sempre cultivei uma relação muito forte com o mobiliário. A mesa da copa, por exemplo, é a mesma onde aprendi a comer com a minha avó. Tem também uma de mármore na qual encontrei um desenho meu sob o tampo, durante a mudança. Lá pelos quatro anos, eu adorava rabiscar ali embaixo”, relembra.

Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
Telas de Wim Delvoye (à esq.) e Angelo Filomeno e circundam mobiliário assinado por Jorge Zalszupin
Obras de arte, peças de design e vista para o MASP compõem este apê de 370 m²  (Foto: Fran Parente)
O quarto é território exclusivo de obras de Sandra Gamarra – a luminária de teto é de Abílio Rodrigues

Talvez essas memórias expliquem a aura de acolhimento que paira ali, a despeito de tanta amplitude, tanto concreto e tons mais frios. “Arte, no fundo, é isso. Comprar uma obra só para decorar uma parede está errado. A peça tem de dizer algo para a pessoa”, finaliza o galerista.

NEVER TOO SMALL 54sqm/581sqft small apartment design – Studio Seguí

Located in a picturesque 1940’s building in the lively neighbourhood of Palermo in Buenos Aires, this bright and elegant mezzanine apartment was previously a small dark office space. By moving the kitchen, guest toilet and staircase to one side of the apartment, Architect Carol Burton created a fluid and open space drawing the eye to the only light source in the apartment. The multifunctional staircase built from one piece of folded metal houses the fridge, pantry and additional storage, whilst a metal balustrade in the bedroom creates privacy from the street. Floor to ceiling terrazzo and a floating sink make for a surprisingly spacious main bathroom.

Localizado em um edifício pitoresco da década de 1940 no animado bairro de Palermo, em Buenos Aires, este apartamento mezanino elegante e bem iluminado era anteriormente um pequeno espaço de escritório escuro. Ao mover a cozinha, o banheiro de hóspedes e a escada para um lado do apartamento, a arquiteta Carol Burton criou um espaço aberto e fluido atraindo o olhar para a única fonte de luz no apartamento. A escada multifuncional construída com uma peça de metal dobrado abriga a geladeira, despensa e armazenamento adicional, enquanto uma balaustrada de metal no quarto cria privacidade da rua. O terraço do chão ao teto e a pia flutuante tornam o banheiro principal surpreendentemente espaçoso.

Music:
Written Words by Greg McKay

Produced by New Mac Video Agency
Creator: Colin Chee
Director/Camera Operator: Fernando Schapochnik
Producer: Lindsay Barnard
Editor: Jessica Ruasol
Thumbnail Photography: Gonzalo Viramonte

Uma olhada no novo escritório do jornal americano Newsday em Nova York, EUA

O jornal diário americano Newsday contratou a empresa de arquitetura e design de interiores TPG Architecture para projetar seu novo escritório na cidade de Nova York.

newsday-office-1
Corridor

“Ao longo do processo de design, o TPG precisava preservar o forte legado do Newsday à medida que avança para o futuro. A Newsday se reenergizou como uma premiada empresa de multimídia através da concepção de um espaço seguro e acolhedor, dinâmico, reflexo de sua marca e fonte de inspiração para visitantes e funcionários. Esta mudança de sede permite que o Newsday consolide e reúna seus funcionários. Além disso, o cuidado com o funcionário era fundamental – o Newsday queria que sua equipe sentisse que estava mudando para um ambiente de trabalho confortável que atenda às suas necessidades hoje e no futuro. O design tem uma forte sensação moderna e infundida de tecnologia que dá ao local de trabalho uma atmosfera nova e com visão de futuro.

A marca e os gráficos desempenharam um papel essencial no design do Newsday. Ao longo do processo, era importante que o novo escritório refletisse a estética de Long Island e se inspirasse na comunidade local. A equipe projetou uma instalação de arte em grande escala que apresenta fotos publicadas do Newsday impressas em painéis de metal fora da entrada principal. Na redação, há uma área de câmera com flash para fotos rápidas aos repórteres durante as transmissões ao vivo e streams – posicionada bem no meio do hub de notícias, permitindo que os membros da equipe sintam que fazem parte da ação. A área de trabalho é aberta, cercada por grandes telas de TV para acompanhar as últimas novidades e trabalhos. Eles também agora têm estúdios de edição de fotos e vídeos que podem aumentar sua presença nas mídias digitais e sociais. Além disso, o espaço multimídia interativo na nova sede do Newsday em Melville é voltado para celebrar eventos da comunidade local. Como parte da Newsday Productions, este espaço multimídia agora estará disponível para clientes externos que podem acomodar 186 pessoas. ”

newsday-office-2
Breakout space
newsday-office-3
Meeting room
newsday-office-4
Studio
newsday-office-6
Collaborative space
newsday-office-7
Open-plan workspace
newsday-office-8
Open-plan workspace
newsday-office-9
Open-plan workspace
newsday-office-10
Open-plan workspace
newsday-office-11
Meeting room
newsday-office-12
Kitchen
newsday-office-13
Kitchen
newsday-office-14
Open-plan workspace
newsday-office-15
Corridor

Móveis para organizar uma pequena casa | Gavetas com um orçamento de US $ 100

● Instagram ☞ somosomo | Cotidiano de um casal arquiteto
https://www.instagram.com/somosomostyle

Desta vez fiz uma gaveta de armazenamento com DIY 🌿
Vivemos em 30㎡, então não temos muito armazenamento, então tentamos não carregar muito.
Enquanto eu vivia, precisava de mais coisas e decidi fazer um armazenamento 😊
É fácil de usar mesmo em uma sala pequena e foi planejado para que não haja sensação de opressão.
Em um futuro próximo, gostaria de resumir como fazer DIY também!
Eu espero que você dê uma olhada.

Por dentro do elegante escritório da Antin Infrastructure Partners em Londres, Inglaterra

A firma de private equity Antin Infrastructure Partners contratou recentemente a firma de design de locais de trabalho Oktra para projetar seu novo escritório em Londres, Inglaterra.

antin-infrastructure-partners-office-3
Lobby

“Oktra colaborou com suas equipes seniores em Londres e Paris para desenvolver um design que refletisse seu escritório parisiense, o que poderia criar um senso de continuidade para seus funcionários que dividiam seu tempo entre as duas cidades. Os parceiros imaginaram um design de escritório de alta qualidade com um toque premium e atemporal que refletiria a qualidade e a estabilidade de seus negócios.

O cliente da Oktra escolheu um edifício listado em Mayfair para seu novo escritório, onde entregamos um encaixe Cat B em dois andares e instalamos uma impressionante escadaria integral com marcenaria sob medida para conectar o térreo e o primeiro andar. Um local de trabalho de dois andares melhora a experiência do cliente, pois seu ponto de chegada é removido do chão de trabalho, mas ainda assim facilmente acessível. A escada central celebra a escala do local de trabalho enquanto abre áreas vazias para complementar os tons claros, iluminação indireta suave e luz natural emprestada através dos vidros. Os pisos de trabalho beneficiam de tectos altos para aumentar ainda mais a luz natural e criar um ambiente de trabalho calmo, profissional e de alto desempenho.

Todas as funções dos negócios da Antin Infrastructure Partners são atendidas, com escritórios celulares para executivos, duas salas e uma biblioteca para hospedar clientes e uma cozinha totalmente equipada onde os funcionários podem interagir longe das áreas de contato com o cliente. Uma variedade de espaços para reuniões que variam em formalidade apóiam o tom residencial transmitido no briefing e podem acomodar requisitos internos e externos. De salas de diretoria a salões luxuosos, cada espaço no novo local de trabalho do cliente Oktra exibe elementos de artesanato de qualidade e prepara os gerentes de investimento para o sucesso contínuo. ”

  • Location: London, England
  • Date completed: 2018
  • Size: 15,000 square feet
  • Design: Oktra
  • Photos: Oliver Pohlmann
antin-infrastructure-partners-office-2
Lobby
antin-infrastructure-partners-office-6
Lobby
antin-infrastructure-partners-office-12
Corridor
antin-infrastructure-partners-office-14
Meeting room
antin-infrastructure-partners-office-19
Breakout space
antin-infrastructure-partners-office-21
Kitchen
antin-infrastructure-partners-office-25
Open-plan workspace
antin-infrastructure-partners-office-26
Private workspace
antin-infrastructure-partners-office-27
Private workspace
antin-infrastructure-partners-office-28
Private workspace