Décor do dia: tons terrosos no home office

Clima acolhedor ganha texturas com madeira e objetos de palha
POR PAULA JACOB | ZARA HOME/DIVULGAÇÃO

Tons terrososobjetos de vime e fibras naturaismini cactos: este home office reúne as tendências do momento para um ambiente de trabalho inspirador. O espaço, criado pela Zara Home, tem paredes, teto e piso com o mesmo tom terracota. O pano de fundo inebriante e monocromáticorecebe camadas de objetos e móveis impactantes. A mesa de madeira descolada da parede dá uma sensação de movimento e espaço – ao fundo, no canto, a luminária de piso de madeira e palha se destaca. Sobre o espaço de trabalho, apenas o necessário para uma tarde de leitura ou um dia de estudos. Vasos de couro, cerâmica e vime complementam a estética.

Anúncios

Décor do dia: vintage e industrial no banheiro

Estilos se mesclam em decoração marcada pelo verde
POR PAULA JACOB | FOTOS DIVULGAÇÃO

Escolher um estilo de decoração pode ser uma tarefa difícil. Porém, a designer de interiores Michelle Dirkse soube unir duas tendências máximas em harmonia: o vintage e o industrial. A pastilha preto e branca que cria a geometria do piso do espaço se estende até a área do chuveiro. Por ali, os azulejos de metrô preenchem as paredes e os metais pretos, a porta de vidro do chão ao teto e os vasos com plantas complementam a estética. Do lado de fora, os azulejos seguem na parte de baixo da parede e o verde menta aparece na de cima, formando paredes bicolores. Os acessórios de ferro contrastam com o móvel de madeira antigo que serve como gabinete. 

SG2 design usa a armadura Samurai tradicional como inspiração para duplex em Melbourne

O cliente solicitou a SG2 design que substituísse uma casa de pranchas de weather existente em um subúrbio sereno de folhas de Melbourne, com duas residências duplex. O resumo de projeto solicitado para unidades de baixa manutenção e eficiência energética com um ponto de diferença e exclusividade, que foi abordado por meio de orientação solar e design sensível.

“As unidades foram projetadas para maximizar a área do piso, respeitando o contexto da vizinhança. O apreço do proprietário pela cultura e arquitetura japonesa foi um forte impulsionador da estética do design. Grandes telhados com grandes saliências ajudam a expressar formas e fornecer abrigo contra os elementos naturais. Os downpipes em cadeia criam um ponto de interesse na chegada e também aumentam a experiência auditiva e sensorial de uma pessoa durante os dias chuvosos. Clarabóias de vidro estão espalhadas por todo o banheiro e áreas de estar, para garantir uma abundância de luz natural em todos os quartos e criar uma forte conexão com o exterior. Clarabóias localizadas sobre banheiras permitem relaxar e refletir enquanto observa as nuvens acima. A armadura samurai tradicional serviu de inspiração para a estética de design da paleta de materiais, que foi mantida simples e consiste em camadas de acabamentos mais refinados, como revestimento de rhinezinc, terracota e madeira para destacar formas de construção. O revestimento “Terreal” atua como uma parede respirável para aumentar o desempenho térmico. Janelas de alto nível, com persianas operáveis, permitem ventilação de fluxo cruzado e criam um “efeito venturi” para extrair calor no verão. Os telhados verdes foram originalmente propostos para as primeiras áreas do telhado para aumentar o isolamento térmico e a retenção de água da chuva, enquanto também criavam “quintais” secundários para áreas de vida superiores. A água quente solar e o aquecimento hidrônico também ajudam a melhorar a eficiência energética ” diz Sebastiano Ghezzi, founder da SG2 design.

origami-fold-house-sg2-melbourne24
Front facade
origami-fold-house-sg2-melbourne14
Entrance and main stairs
Kitchen, unit 2
origami-fold-house-sg2-melbourne7
origami-fold-house-sg2-melbourne6
origami-fold-house-sg2-melbourne8
Living room, unit 2
origami-fold-house-sg2-melbourne28
Kitchen, unit 1
origami-fold-house-sg2-melbourne29
Living room, unit 1
origami-fold-house-sg2-melbourne16
Bedrooms
origami-fold-house-sg2-melbourne11
origami-fold-house-sg2-melbourne20
Bathrooms
origami-fold-house-sg2-melbourne17
origami-fold-house-sg2-melbourne2
Rear deck
56390-groundfloorplan-samurai
Ground floor plan

Os arquitetos da Whiting Architects usaram paleta monocromática atraente na cobertura em Melbourne

O estúdio de arquitetura e design de interiores Whiting Architects foi abordado por um casal de profissionais que adoram viajar para redesenhar sua cobertura na praia dos anos 70 em Melbourne. A principal tarefa era gerenciar uma planta espaçosa, mas complicada.

“A abordagem arquitetônica começa na porta da frente: para criar uma sensação de chegada / ponto de transição, a área é coberta com fibra de coco, como um tapete grande de boas vindas, uma janela interna oferece um vislumbre da área principal. A porta da lavanderia é substituída por uma ponta de parede com painéis contínuos, de modo que a entrada da lavanderia tem menos importância – a porta se dissolve na parede dando um ponto de chegada mais formal e mais limpo. A parede com painéis também oferece um espaço oculto para casacos. Dentro da lavanderia nós incorporamos um banco molhado com fios inoxidáveis ​​para pendurar roupas molhadas e lavar: a área também abriga serviços e armazenamento geral. Entrada e chegada foi uma parte fundamental da resposta do projeto. A entrada existente parecia uma entrada de serviço de backdoor, escura e opressiva: um espaço que se abria para uma lavanderia e uma escada de concreto, que o levava até a sala de estar principal. Introduzimos uma “caixa” para enquadrar a entrada e oferecer uma experiência de chegada. A base desta caixa constitui o primeiro passo; Suba para dentro e através da caixa que chega ao patamar mais além. Nossa intenção era encorajar um “processo de descoberta”. Não quisemos revelar tudo de uma vez, mas oferecer vislumbres enquanto você trabalha em torno de uma coleção de formulários de caixa que foram inseridos no espaço. As caixas envolvem paredes de alvenaria existentes e que suportam cargas, o que reduz o seu impacto na fragmentação do espaço interior. Quase todos os quartos do apartamento oferecem uma vista para a praia alongamento. Casas de banho sem litoral são capazes de desfrutar de uma vista do oceano, olhando através da área de vida de quadros esculpidos na estrutura. As formas de “caixa” suportam utensílios de cozinha, roupas de casa, paredes e serviços escondidos e trabalho para fornecer um tema unificado que une o design, reunindo-o ao longo de sua extensão de 3 níveis. O passeio pelo formulário de entrada, a caixa sólida na cozinha, a forma de proscénio, que enquadra a vista para Beaconsfield Parade, a caixa divisória da escada, bem como a caixa de arrumação no quarto principal dão a sensação de que o apartamento pode ser embalado / caixas fechadas, em seguida, deslizou para fora para ser realocado em outro lugar “, explicou Whiting Architects.

beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne13
Hall
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne1
Kitchen & dining area
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne3
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne9
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne6
Living room area
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne11
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne12
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne21
Fireplace
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne14
Master bedroom
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne17
Bathroom
beaconsfield-parade-whiting-architects-melbourne18
Study

TANAT usa pátio como extensão de espaço vital em casa mágica na Cidade do México

Um diretor de cinema contratou a TANAT para projetar sua nova casa na Cidade do México.

“Em grego antigo, nostos significa um retorno para casa. Não é apenas um retorno físico, mas remonta a uma origem em que uma identidade começa. Este projeto é projetado para um diretor de cinema que retornou a Coyoacán, um bairro da Cidade do México com uma longa história de raízes familiares. Aqui, ele procura assistir filmes, ler e escrever. A ambiguidade entre o interior e o exterior torna-se objeto de experimentação de cada espaço em sua relação com a luz; um pátio que se estende até o interior, um céu e um sol que entram no prédio, um túnel que não termina, além de uma sala e uma cozinha que se tornam o exterior. Imaginamos um lugar que possa potencializar o pensamento e a criatividade em direção a estados mais primitivos, tornando o elemento essencial para o bem-estar ”, explica Diego Rivero Borrell. [Apartament Lovin]

  • Location: Mexico City , Mexico
  • Date completed: 2018
  • Size: 1,200 square feet
  • Design: TANAT
  • Photos: Sergio López
nostos-residence-tanat-mexico-city13
Living room area
nostos-residence-tanat-mexico-city9
nostos-residence-tanat-mexico-city4
Study nook
nostos-residence-tanat-mexico-city3
nostos-residence-tanat-mexico-city14
Patio
nostos-residence-tanat-mexico-city16
Kitchen
nostos-residence-tanat-mexico-city15
nostos-residence-tanat-mexico-city7
Bedroom
nostos-residence-tanat-mexico-city8

Um tour do elegante e novo escritório da Aercoustics em Toronto

A Aercoustics, é uma empresa de engenharia especializada em design acústico, controle de ruído e controle de vibração, contratou recentemente a empresa de design de interiores iN Studio para projetar seu novo escritório em Toronto, Canadá.

“Aercoustics é uma equipe apaixonada que vive, respira e estuda ruído, vibração e problemas acústicos em nosso ambiente natural e construído. A equipe do projeto Aercoustics encontrou-se em um lado diferente da mesa, pois eles agora estavam criando espaço para eles mesmos e não para os outros. Juntos, criamos um ambiente de trabalho que tinha controle acústico e tecnologia completos em várias áreas, fornecendo exemplos da vida real para que os clientes experimentassem espaços de trabalho abertos e fechados de sucesso ”, diz iN Studio

  • Location: Toronto, Canada
  • Date completed: 2015
  • Size: 8,000 square feet
  • Design: iN Studio
aercoustics-office-toronto-3
Lobby
aercoustics-office-toronto-6
Reception desk
aercoustics-office-toronto-1
Breakout space
aercoustics-office-toronto-2
Breakout space
aercoustics-office-toronto-5
Meeting room
aercoustics-office-toronto-8
Work zones
aercoustics-office-toronto-9
Work zones
aercoustics-office-toronto-10
Corridor
aercoustics-office-toronto-11
Meeting pods
aercoustics-office-toronto-12
Conference room

Apartamento tem varanda integrada e móveis assinados por designers brasileiros

Piso único de mármore valoriza integração de quatro ambientes cheios de personalidade na área social
POR ALINE MELO COM STÉPHANIE DURANTE

Área da varanda foi integrada ao apartamento, com piso único de mármore travertino bruto da Mont Blanc Mármores (Foto: Marco Antonio/Divulgação)

Prestes a mudar para um apartamento maior no Jardim Paulista, em São Paulo, um jovem casal chegou ao escritório da arquiteta Caroline Gabriades em busca de um plano de reforma rápido que contemplasse também o design de interiores. Em apenas 2 meses, o imóvel ganhou  amplitude graças à integração da área social, completamente mobiliada para receber amigos e familiares.

Antiga área da varanda ganhou bar de apoio, com destaque para o quadro de Gal Oppido. Poltronas Senior Metal assinada por Jorge Zalszupin, da Etel, servem de cadeiras para Mesa Buni assinada por Jader Almeida, da Dpot. Objetos da LS Selection. Paisagismo do Cenário Paisagismo. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Antiga área da varanda ganhou bar de apoio, com destaque para o quadro de Gal Oppido. Poltronas Senior Metal assinada por Jorge Zalszupin, da Etel, servem de cadeiras para Mesa Buni assinada por Jader Almeida, da Dpot. Objetos da LS Selection. Paisagismo do Cenário Paisagismo. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)

Para aproveitar ao máximo os 220 m², a varanda foi integrada à área social, dando lugar a uma mesa redonda e bar de apoio, reivindicados pelos moradores. Todo o piso foi substituído por mármore travertino bruto, de modo a valorizar a integração. “Foi um desafio fazer quatro ambientes em um, sem nenhuma poluição visual, mas que também não fosse monótono”, conta a arquiteta.

Painel de madeira preto sustenta buffet de mesmo material e serve de pano de fundo para sala de jantar. Mesa de jantar da Brentwood. Cadeiras M110 assinadas por Geraldo de Barros, da Dpot. Lanterna buffet da Interni. Pendente Bossa assinado por Fernando Prado, da Lumini.  (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Painel de madeira preto sustenta buffet de mesmo material e serve de pano de fundo para sala de jantar. Mesa de jantar da Brentwood. Cadeiras M110 assinadas por Geraldo de Barros, da Dpot. Lanterna buffet da Interni. Pendente Bossa assinado por Fernando Prado, da Lumini. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)

Na sala de jantar, um painel de madeira sustenta o bufê de mesmo material e se contrapõe à estante do lado oposto na sala de tv, que foi reaproveitada do apartamento anterior após uma pequena reforma. “Durante o projeto de interiores, a cliente se apaixonou pelo trabalho de designers brasileiros, como Geraldo de Barros e Jorge Zalszupin. Os móveis que eles já tinham foram mesclados a essas peças assinadas da década de 1950 e 1960, trazendo sofisticação na medida”, explica Caroline.

Estante do antigo apartamento foi reaproveitada após uma pequena reforma. Abajur sobre mesa lateral assinado por Simone Figueiredo. Quadro de Mai Britt Wolthers, da Galeria Eduardo Fernandes.  (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Estante do antigo apartamento foi reaproveitada após uma pequena reforma. Abajur sobre mesa lateral assinado por Simone Figueiredo. Quadro de Mai Britt Wolthers, da Galeria Eduardo Fernandes. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)

A supressão da varanda foi compensada pelo trabalho do escritório Cenário Paisagismo, que trouxe um pouco de verde para dentro do apartamento. Jardineiras com clúsias compõem o cenário da área do bar e um grande vaso com palmeiras serve como divisória da sala de estar.

Sala de estar na antiga varanda tem Sofá Ela assinado por Arthur Casas, da Etel. Poltrona Dinamarquesa assinada por Jorge Zalszupin, da Etel. Poltrona Sin da Artefacto. Mesa de centro da Emporio Beraldin. Almofadas Elisa Ateniense. Tapete By Kamy. Objetos de decoração da Studio Gustavo Dias, Dpot Objetos e Interni. Paisagismo da Cenário Paisagismo (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Sala de estar na antiga varanda tem Sofá Ela assinado por Arthur Casas, da Etel. Poltrona Dinamarquesa assinada por Jorge Zalszupin, da Etel. Poltrona Sin da Artefacto. Mesa de centro da Emporio Beraldin. Almofadas Elisa Ateniense. Tapete By Kamy. Objetos de decoração da Studio Gustavo Dias, Dpot Objetos e Interni. Paisagismo da Cenário Paisagismo (Foto: Marco Antonio/Divulgação)

Na área íntima, a menor metragem pediu soluções para economizar espaço. O quarto do casal se restringe à cama, que recebeu cabeceira de veludo, televisão fixada em painel de marcenaria e um pequeno criado-mudo. O tapete sobre piso de madeira e a paleta toda em tons de cinza e rosa cumprem a função de deixar o ambiente mais acolhedor. No closet, foram aproveitados os armários já existentes, com a adição de uma penteadeira e um banco bem estreito, funcional na hora de se vestir sem atrapalhar a passagem.

No quarto pequeno, cabeceira e criado-mudo da Quarto Etc. Abajur Interni.  (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
No quarto pequeno, cabeceira e criado-mudo da Quarto Etc. Abajur Interni. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Para economizar espaço, a televisão foi fixada em painel de marcenaria. Tapeçaria das cortinas da Selma e tecido da Entreposto.  (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Para economizar espaço, a televisão foi fixada em painel de marcenaria. Tapeçaria das cortinas da Selma e tecido da Entreposto. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
No closet, foram aproveitados os armários já existentes. Banco da Interni. Carpete da Clatt. Poltrona rosé da Brentwood.  (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
No closet, foram aproveitados os armários já existentes. Banco da Interni. Carpete da Clatt. Poltrona rosé da Brentwood. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
No lavabo foi aproveitado o mesmo revestimento do piso, mármore travertino bruto, para a cuba. Destaque para o papel de parede da Be Paper. Louças e metais da Deca. Revestimento da Mont Blanc Mármores.  (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
No lavabo foi aproveitado o mesmo revestimento do piso, mármore travertino bruto, para a cuba. Destaque para o papel de parede da Be Paper. Louças e metais da Deca. Revestimento da Mont Blanc Mármores. (Foto: Marco Antonio/Divulgação)