Décor do dia: sala de jantar lúdica com vermelho e amarelo

As cores e formas trazem ar divertido, mas ao mesmo tempo, elegante
Por Gabrielle Chimello I Foto: Daria Zinovatnaya

30555fc78afc7568df531d6321a49dac
Foto: Daria Zinovatnaya

sala de jantar criada pela designer de interiores ucraniana Daria Zinovatnaya ganha ares lúdicos com formas e cores nada usuais: seu trabalho é inspirado em um profundo estudo da escola Bauhaus e em Le Corbusier.

O amarelo toma contado de todo o piso, sendo interrompido pela cor vermelha, como se fosse um tapete quadriculado sob a mesa de jantar que conversa com o revestimento utilizado na área molhada da cozinha. As cadeiras diferentes dão um ar divertido para a decoração.

O gabinete sob a pia é suspenso do chão, trazendo leveza visual enquanto a cor conversa com a tonalidade do estofado das cadeiras.

A luminária pendente em formato de bola conversa com o arco de volta perfeita da passagem, que é coberto por um tecido ocre, dividindo assim, a sala de jantar do restante da casa.

Anúncios

Décor do dia: sala de jantar escandinava em tons claros

Com ares minimalistas, tapete traz aconchego para o ambiente clean
Por Gabrielle Chimello I Foto Divulgação

Sem título.jpg
Cozinha e sala de jantar em cores naturais

Tons de madeira clara, linhas simples e limpeza das formas são os ingredientes para a formação desta sala de jantar com estilo escandinavo. Criada por Reveny, os diferentes tons de madeira presentes no ambiente, juntamente com as paredes brancas, trazem amplitude ao local. Sob a mesa, o tapete cinza escuro traz a sensação de aconchego. Para finalizar, o rodateto todo desenhado dá um toque de delicadeza.

Décor do dia: sala industrial com piso de marmorite

Cachepots e plantas na estante de metal trazem toque verde ao ambiente de concreto aparente
Por Gabrielle Chimello I Foto Nikos Vavdinoudis – Christos Dimitriou

Sem título
Black drop Coffee Shop by Ark4lab of Architecture

No café Black Drop, com projeto de Ark4lab of Architecture no norte da Grécia, o cimento queimado e o concreto aparente dão o tom, sendo complementados pelo marmoriteo revestimento dos anos 1940 que está de volta. Uma dupla incrível!

Enquanto o armário de madeira ao fundo aquece os tons acinzentados do restante da decoração no estilo industrial, a estante de metal preta traz leveza e transparência. Além de dividir os ambientes, ela também serve como suporte para as plantas. Uma ótima maneira de usar esse elemento multifuncional.

Décor do dia: home office neutro com pontos de cor

O ambiente clean ganha energia com móveis e objetos vivos
Por Gabrielle Chimello I Foto Cristiano Bauce

Sem título
Projeto das Arquitetas Fernanda Fleck e Larissa Bassi, sócias fundadoras do Ambientta

Neste home office criado pelas arquitetas do escritório Ambientta, as cores pontuais são resposáveis por trazer vida ao ambiente de base neutra. A escrivaninha no tom Ultra Violeta cor do ano 2018 da Pantone, complementa o azul celeste da poltrona revestida de veludo. Sobre ela, a almofada redonda amarra as cores utilizadas na decoração.

Para trazer elegância, nada como um toque de metalizado: a cadeira Bertoia, de Harry Bertoia, exibe acabamento rose gold. As janelas grandes e com peitoris baixos valorizam a entrada de luz natural, tão importante para este tipo de ambiente.

Décor do dia: sala de jantar neutra com toque de madeira

Ambiente integrado é totalmente banhado de luz natural
Por Gabrielle Chimello I Foto Leonardo Costa

tamanho_site
Foto: Leonardo Costa

Nesta sala de jantar carioca criada por Alexandre Magno, com um pé direito duplo invejável, temos diversos tons de branco utilizados no piso e paredes ressaltados pela iluminação abundante. O tom da madeira freijó, presente nas cadeiras e buffet, é responsável por aquecer e trazer aconchego.

O grande destaque do ambiente é o pendente desenhado pelo próprio arquiteto que traz movimento à decoração minimalista e elegante.

Por causa dos grandes vãos e recortes na alvenaria, a sala de jantar é delimitada mas, ao mesmo tempo, integrada ao restante da casa.

Décor do dia: sala de jantar preta com toque rústico

Mesa de madeira rústica e elementos divertidos quebram a seriedade do preto fosco
Por Gabrielle Chimello I Fotos Divulgação

Sem título.jpg
Dark side of the Diningroom

Por que não adotar o preto na sala de jantar? Apesar da cor ser pouco usada nesse ambiente, ela lhe cai muito bem. Neste ambiente criado por Fantastic Frank na Suécia, o preto fosco, uma tendência de decoração forte para 2018, é a cor predominante.

Para quebrar a monotonia de um ambiente monocromático, uma boa dica é utilizar a volumetria das paredes a seu favor. A faixa branca faz o contorno do “dente” existente na arquitetura da casa e valoriza esse detalhe que poderia ser visto por muitos como um empecilho na hora de decorar.

A mesa de madeira crua dá o toque de rusticidade ao espaço de linhas predominantemente retas, enquanto o rose gold do suporte de revistas quebra a monocromia. O piso quadriculado de branco e cinza, assim como o quadro de frutas coloridas na parede, finalizam com um ar vintage a decoração neutra.

Loft nova-iorquino tem decoração totalmente vegana e sustentável

Escritora e digital influencer Kim-Julie Hansen usou peças da West Elm para seu novo lar no SoHo
Por Paula Jacob I Fotos West Elm/ Divulgação

brussels-vegan-soho-loft-tour-86
Fotos West Elm/ Divulgação

Se você achou que veganismo está apenas relacionado ao consumo de alimentos sem ingredientes de origem animal, se enganou. O estilo de vida que está dando o que falar hoje em dia aborda também a moda, a beleza e, claro, a decoração. A digital influencer Kim-Julie Hansen, mais conhecida nas redes como Brussels Vegan, entrou para o time em 2011 e, desde então, fala sobre o assunto no seu site e no Instagram – é dela uma das contas veganas na rede social de maior destaque, o Best of Vegan. Ao se mudar para um loft característico do SoHo, em Nova York, ela queria incrementar a casa com produtos totalmente veganos. O processo de seleção também foi pautado por elementos que fossem sustentáveis, portanto, que não denegrissem o meio ambiente (desde o processo de produção até o seu eventual descarte no futuro).

Como o loft de 185 m² com enormes janelas tem mais espaço do que o antigo apartamento, Kim queria aproveitar os ambientes conectados da melhor maneira, sem infringir na movimentação entre um local e outro – os espaços sem objetos, por exemplo, dão um respiro ao projeto. “Eu queria criar um lugar que eu pudesse relaxar a qualquer momento, receber os amigos e compartilhar meu amor pela culinária”, comentou ela.

A cozinha, claro, ganha protagonismo na área social integrada. A parede azul petróleo é complementada com plantas em vasos espalhados pelos móveis. E o contraste da madeira de pinho não desmatada (certificada pelo Forest Stewardship Council®) dá o tom descontraído ao apartamento. Por ali, a bancada é perfeita para a especialista gastronômica testar suas receitas lindas e saborosas, servindo almoços e jantares aos amigos (programa recorrente na vida de Kim-Julie).

A mesa de jantar, por sua vez, ganhou mais uma “irmã”, já que o espaço agora é maior e, assim, mais pessoas podem desfrutar das refeições cruelty-free. Os bancos, também de madeira ecofriendly, ganharam combinações divertidas com outras cadeiras com estofado. “É importante para mim que meus móveis sejam veganos (sem couro ou lã) e que tenham um impacto positivo.”

Como nenhum elemento feito de lã ou couro está permitido em um apartamento vegano, o time da West Elm elaborou roupas de cama para o frio feitas de material sintético, com tecnologia ultra-soft. No quarto principal, a vista para a cidade faz parte da decoração simples mas elegante. Afinal, ser vegano não depende só do que está no seu prato.