Apartamento se inspira na Hollywood vintage

Decoração de estilo sóbrio evita clichês. Cores, estampas e toques de dourado do passado em versão contemporânea invadem cômodos deste lar em Melbourne, na Austrália
Texto Carol Scolforo I Fotos: Sharyn Cairns/ Divulgação

studio_tate_melburnian_-05Nem sempre os moradores pedem um estilo bem definido a um arquiteto, quando querem um projeto novo. Para o casal de moradores deste apartamento em Melbourne, na Austrália, era preciso atualizá-lo com um olhar fresco, arrojado e que remetesse ao luxo discreto da vibe vintage hollywoodiana, para receber ali os filhos e netos. Um pedido pouco comum, que levou o escritório australiano Studio Tate a um visual nobre, sem se guiar aos clichês esperados da cidade do cinema.

Preto e branco, combinação clássica e sempre em alta, é a maior força do living. Ele surge em móveis e misturados nas estampas que os revestem, como o pied-poule. Só são quebrados pelo azul Klein que surge no sofá principal do living.

Para os arquitetos, é como o fecho de uma bolsa de luxo: um exercício detalhado de acabamentos, materiais e texturas que define uma verdadeira peça de alfaiataria de uma bolsa comum, que tem prazo de validade. “São notas sutis do luxo que falam muito”, detalham.

Toques de dourado, cobre e rosa chá arrematam o clima vintage com luminárias e detalhes de móveis. Poltronas assinadas, como a poltrona Nepal, da Baxter, pontuam espaços como a entrada do closet. Um passeio interessante entre a aura de glamour do passado e dos tempos atuais, em diálogo mais que agradável.

Anúncios

Décor do dia: varanda com balanço no apartamento térreo

Poltronas douradas fazem contraponto à madeira de demolição

decor-do-dia-29-09-2017-02.jpgEsta varanda com jardim faz parte de um apartamento térreo de 240 m² na Vila Nova Conceição, em São Paulo. O morador, um empresário solteiro com mais de 50 anos, é apreciador de design e obras de arte contemporânea. Por isso, a área externa foi projetada para ser um local de deleite e também para ser apreciado por quem se senta à mesa de jantar durante as refeições.

Cercado por um gramado de 1m x 8m, onde crescem três ipês, o ambiente assinado pelos arquitetos Olegário de Sá e Gil Cioni recebeu um pergolado de madeira de demolição que é uma continuação da sala da lareira, toda revestida da mesma madeira (como se fosse uma caixa), e um balanço comprado pelo próprio morador no Instituto Inhotim.

decor-do-dia-29-09-2017-01Sobre o piso ecológico de PVC que parece madeira, os profissionais compuseram o décor com poltronas douradas compradas em antiquário e móveis para área externa da Dedon. Enquanto uma das paredes foi revestida com pedras, a outra exibe tijolinhos – destaque para o moedor de café encontrado na Vila Madalena e escolhido para compor o décor ao mesmo tempo rústico e sofisticado. “Ele dá um toque especial à decoração”, diz Olegário.

Este ambiente faz parte da ação #meuprojetonacasavogue, feita em parceria com os associados da ABD – Associação Brasileira de Design de Interiores.

Verde até no teto: pintura realça décor e obras de arte

Reforma de apartamento harmoniza arquitetura e acervo dos moradores

apartamento-peach-verde-03Não há como ficar indiferente ao verde que recobre as paredes e, em alguns casos, até o teto deste apartamento de 365 m² no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo. O tom escolhido pelas arquitetas do Peach Arquitetura e Design, responsáveis pelo projeto, é pano de fundo para as obras dos moradores, um casal de executivos da área de finanças, apreciadores de arte e de design.

“Além das luminárias da Recca, que dão um toque especial ao ambiente, o destaque do apartamento fica justamente para a curadoria das obras e sua disposição no espaço”, dizem as profissionais, que se inspiraram no trabalho da arquiteta e designer de interiores francesa Charlotte Perriand (1903-1999) para compor o décor do imóvel.

O projeto, assinado por Gabriela Müller, Christiana Matos e Carolina Caetano, nasceu com a necessidade de criar novos espaços, sem quebra de paredes. “Alcançamos esta meta com o aproveitamento dos desníveis dos ambientes já existentes e inserindo cor nos tetos e paredes”, contam.

Elas criaram uma grande caixa na cor verde inglês para definir um novo espaço. “Escolhemos especialmente esse tom porque ele remete não só à tradição e à nobreza inglesa, mas também à riqueza e à abundância das florestas brasileiras. Desta forma conseguimos fazer a ligação com os diversos tipos de mobiliário, que variam entre o moderno clássico e o tradicional brasileiro, e a coleção de obras de arte dos moradores.”

Com o layout renovado, as arquitetas separaram as obras de arte por tema, tipo e tamanho, para uma ampla visualização do ambiente e do acervo do casal. “Trabalhamos um layout multiuso, menos formal, como a vida moderna deve ser. Não há um espaço definido, por exemplo, para o piano ou para a mesa de café e de jogos.”

Assim, móveis de família convivem bem com o aparador vermelho de aço, da mesma forma que as pinturas de alto valor comercial se misturam às litogravuras e fotografias mais contemporâneas. “A história da família pode ser contada em um passeio pela casa”, resumem as arquitetas. [Casa Vogue I Fotos Haruo Mikami]

Décor do dia: sala de estar rosa e divertida

Linhas retas se encontram com formas arredondadas em ambiente cool
Por Michell Lott I Fotos Divulgação

harto_juil2017-1337_hdPara mostrar algumas das peças lançadas na Maison & Objet Paris 2017, a marca Hartôcriou este ambiente acima. Para começar, a paleta prioriza o tom do momento: o rosa claro chamado de Millennial Pink. Os móveis surgem criando uma dicotomia: apesar de todos trazerem linhas puras, uns apostam nas formas arredondadas, e outros nas linhas retas – apenas o espelho da marca investe em ambas. O resultado fica ainda mais interessante com a chegada do tapete de escamas, que cria um diálogo com o piso chevron.

Décor do dia: sala de estar em tons de preto

Itens contemporâneos se mesclam a outros garimpados em ambiente escuro
Por Michell Lott I Fotos Divulgação

2016092118265093404_sbigO casal norueguês Les Gautiers apostou na elegância do preto e das nuances mais escuras de cinza na hora decorar sua sala de estar – e essa paleta concisa surge na maioria dos elementos, sejam eles detentores de estética vintage ou sejam eles atuais.

Os tons mais escuros surgem na parede e na luminária de piso. Um pouco mais claros e azulados, aparecem no sofá chaise e o tapete com desenhos orientais. A fotografia em preto e branco entra na dança monocromática, mas traz um caráter contemporâneo ao décor. Ao lado, uma estante de módulos deixa tudo mais despojado.

Décor do dia: home office cosmopolita em preto, branco e azul

Móveis com design assinado brilham na decoração

Sem título14Piso de madeira clara, paredes brancas e muita luz natural fazem deste um ambiente ideal para um home office, mas alguns detalhes adicionais foram importantes para transformá-lo num espaço de trabalho cheio de personalidade e conforto. À paleta neutra e clássica somou-se o impacto do preto, porém usado de forma delicada e contemporânea ao redor de quadros, na lareira e no mobiliário de madeira fosco. Quebrando o clima P&B, o azul traz suavidade ao décor aplicado no tapete e na dupla de poltronas de veludo.

Além do duo, outros móveis modernos com design assinado brilham no ambiente projetado pelo escritório australiano Robson Rak: à esquerda, está a First Chair, cadeira desenhada por Michele De Lucchi para a Memphis na década de 1950 e, próxima à mesa, a icônica poltrona Paulistano, de Paulo Mendes da Rocha. Tem jeito mais confortável e sofisticado de trabalhar em casa? [Amanda Sequin]

10 apartamentos com muito verde para se inspirar

Para quem mora em apartamento, ter um jardim particular é um ideal possível de felicidade. Aproveite o início da primavera, neste dia 22 de setembro, e inspire-se com esta seleção de 10 ambientes com muito verde. [Ligia Nogueira I Fotos Divulgação]

10-apartamentos-com-muito-verde-01.jpgSubindo pelas paredes
Presente nas plantas e até na tinta que reveste as paredes, o verde injeta frescor no apartamento antigo onde mora a fotógrafa Jaclyn Campanaro, em Los Angeles (EUA). Vasos de diferentes tamanhos ganham as prateleiras e as mesas de apoio no living, onde texturas naturais – repare no cesto usado como cachepô sobre a lareira, por exemplo – e móveis com clima de varanda compõem uma mistura descontraída.

10-apartamentos-com-muito-verde-02Varanda que abraça

Esta varanda foi desenhada de maneira que, quando as portas estão abertas, ela se integra totalmente à sala de estar. Vasos terracota, marrom e bronze abrigam espécies como filodendros, palmeiras, patas de elefante, clusias e evônimos. “Criei essa atmosfera justamente para abraçar as salas e humanizar o ambiente, além de facilitar o controle de temperatura de maneira natural”, diz Denise Barretto, responsável pelo projeto.

10-apartamentos-com-muito-verde-03.jpg
Natureza multicolorida

Uma das vantagens deste apartamento de 143 m² em Zapopan, no México, é que o layout já privilegiava a vista do 9º andar, e a luz natural advinda da varanda permitiu que os ambientes integrados recebessem uma porção de plantas. Aqui, os jardins verticais e as estampas maximalistas marcam o décor assinado pelo designer de interiores Erick Millan, em uma explosão de cores e de natureza.

10-apartamentos-com-muito-verde-04.jpg
Tropical chique

O living deste apartamento de frente para o mar em Miami prova que é possível conseguir um resultado chique usando plantas no décor. O clima cubano e referências art déco são os principais trunfos do projeto assinado pelo escritório americano Studio Hus, que leva papéis de parede, móveis de formas orgânicas e toques de dourado.

10-apartamentos-com-muito-verde-05
É permitido pisar na grama

Para criar um clima de floresta urbana no apartamento, vale até grama artificial. Com algumas soluções simples e um toque de bom humor, a proprietária deste imóvel criou uma área de lazer lúdica e divertida com direito a ofurô e um espaço para fazer churrasco, tomar sol e reunir os amigos. Ela apostou em um pergolado de madeira mais baixo, paredes revestidas com placas de buchinho sintético e caixotes de feira misturados a plantinhas de verdade.

10-apartamentos-com-muito-verde-06
Jardins verticais

Este tríplex de 900 m² amplamente iluminado tem jardins verticais em praticamente todos os ambientes. “A ideia era trazer o verde para dentro de casa”, contam as arquitetas Mariana Andersen e Mariana Guardani, do estúdio Casa 14. Um deles acompanha toda a volta do último andar, na área da churrasqueira. O do terraço da biblioteca (no piso intermediário) sobe até o pavimento superior, já que a parede é dupla. O projeto paisagístico é assinado por Gabriella Ornaghi e a instalação das paredes verdes foi executada pelo Movimento 90 graus.=

Sem título14
Um galpão com alma

O loft industrial da stylist holandesa Carin Scheve e do arquiteto italiano Francesco Caramella em Nova York pareceria frio sem a coleção de plantas do casal. Ao lado de móveis de design assinado e poltronas de segunda mão, os moradores dispuseram variadas espécies vegetais em vasos e suportes para compor um jardim interno que traz vida ao galpão de 800 m².

10-apartamentos-com-muito-verde-08.jpg
Vintage com toques naturais

Um casal criativo reformou este apartamento no bairro de TriBeCa, em Nova York, investiu em plantas no décor e o resultado é um clima relaxante e acolhedor. A luz que entra pelas vidraças do loft da década de 1830 permite que as folhagens tropicais de diferentes tamanhos e texturas alcancem o topo do teto de pé-direito duplo. Uma daybed cheia de almofadas convida para alguns momentos de descanso em meio ao verde.

10-apartamentos-com-muito-verde-09
Mix de folhas

Nesta sala criada pelas arquitetas da Selvvva, suportes de ferro e cachepôs coloridos dão um charme a mais na decoração. “A ideia é criar um diálogo com o aspecto orgânico das plantas”, ensina Julia Rettman, sócia da marca, ao lado de Denise Yui.

10-apartamentos-com-muito-verde-10.jpg
Um galho sobre o jantar

No lar de Fred Gelli e Marina Ribas, um apartamento de 300 m² na Gávea, plantas, galhos e memórias acumuladas dão o tom da decoração afetuosa. “Um tronco caído, uma pedra, folhagens, tudo pode se transformar em ferramenta para criação. As formas do relevo carioca são imbatíveis. Basta observar ao redor”, diz o morador.