Conheça Camus, uma marca de moda agênero feita à mão

011217-camus-agenero-04-347x520
Camus é a marca de moda agênero do estilista Raziel Pinna. Camiseta (R$ 189) e calça (R$ 319)

Do estilista Raziel Pinna, de 21 anos, a Camus foi revelada no Projeto Moda Rio desse ano e também foi destaque na 4ª edição do Veste Rio de outubro ao levar para as passarelas peças feitas à mão que seguem a linha de moda agênero. Na adolescência, ele recebeu uma bolsa de estudos na Casa Geração Vidigal e, a partir daí, foi traçando seu caminho dentro da profissão. A “Re-o-lhar” é sua mais recente coleção, que traz roupas com cortes perfeccionistasretos e modelagem oversized. Por enquanto, as peças podem ser adquiridas pelo Facebook ou Instagram, mas o próximo passo da marca é abrir uma loja online colaborativa. [Lilian Pacce]

Anúncios

Anúncio de meia-calça plus size com modelos magras revolta internautas

Foto postada no aplicativo Wish mostra que modelo cabe dentro de apenas uma perna do produto

1513012131429
A meia calça anunciada com esta propaganga custa apenas 2 euros Foto: Divulgação/ Wish

Um anúncio de meia-calça plus size do aplicativo de compras Wish incomodou alguns internautas. Apesar de ser um produto para um público que usa tamanhos grandes, a propaganda mostrava modelos magras usando a meia, esticando-a até o nariz e dentro de apenas uma perna da peça.

De acordo com alguns usuários do Twitter, na realidade, a foto promovia uma meia calça que não rasgava facilmente, por isso a pose da modelo. O aplicativo está sendo acusado de colocá-las fora de contexto no anúncio das meias plus size. “O problema é: o que fez o Wish acreditar que seria ok usar aquelas fotos para plus size? Esta é a questão. Mesmo que a foto não tenha sido feita especificamente para isso, o site a usou com este propósito”, disse uma internauta.

Gucci lança parceria com o artista Ignasi Monreal

271117-gucci-presente8-362x520As ilustrações de Ignasi Monreal pro fim de ano da Gucci


Gucci convidou o artista Ignasi Monreal pra ilustrar sua campanha de fim de ano! O espanhol tem um estilo surrealista, já colaborou com o projeto #guccigrame criou estampas pra camisetas da coleção da pré primavera-verão 2018 da marca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ignasi se inspirou na mitologia grega, no filme “A Viagem de Chihiro” e nas subculturas britânicas. Entre os itens retratados nas ilustrações estão camisetas, calçados, bolsas, joias e os perfumes Gucci Bloom e o Gucci Guilty Absolute Pour Homme da marca.

‘Vestir-se de acordo com a idade é uma grande idiotice’, diz Iris Apfel

Aos 95 anos de idade, a decoradora norte-americana é um dos maiores ícones de estilo da atualidade

iris-apfel-600x800-1
Iris se tornou uma personalidade do mundo da moda aos 84 anos (Daniela Federici/Courtesy of Blue Illusion)

Exagerada, maximalista, irônica e debochada, Iris Apfel parace estar sempre vestida para lacrar! Seu estilo extraordinariamente enfeitado está tão em linha com a era das redes sociais, que, aos 95 aos, ela tem mais de 700 mil seguidores no Instagram – considerado a grande vitrine virtual da atualidade. E como ela é fotogênica! Seus óculos redondos gigantescos, o cabelo branco em contraste com o batom vermelho, as joias étnicas de jade, baquelite e turquesa, tudo nela, junto e misturado, imprime bem. Iris é pop, é over, mas tem um olhar harmônico para unir elementos diferentes e impactantes ao mesmo tempo.

Sua fama na moda veio tardiamente e meio que por acaso, após o cancelamento de última hora de uma exposição no Metropolitan Museum of Art, em 2005 – a essa altura ela já estava com 84 anos. Sem nenhum plano B oficial, o curador Harold Koda, diretor de Costume do MET na época, lembrou-se da coleção de joias de Iris, que até então era reconhecida mesmo no universo design e decoração. Assim foi criada a mostra “Rara Avis: Selections from the Iris Apfel Collection”, um sucesso de público. Iris participou ativamente da montagem e fez questão de produzir os manequins para garantir que tudo saísse do seu jeito.

A partir daí, virou um ícone de estilo. Fechou parceria com a M.A.C para lançar uma coleção de maquiagem, foi capa da revista Dazed & Confused, estrelou campanhas de grifes como a Celine e virou garota-propaganda da Luxottica, um dos maiores conglomerados de marcas de óculos.

Em 2015, a história de Iris foi registrada no documentário homônimo, dirigido por Ari Seth Cohen e lançado pela Netflix, no qual ela diz acreditar ter sido uma das primeiras a usar calças jeans, em 1940. Sempre transgressora, ela declara que vestir-se de acordo com a idade é uma grande idiotice.  “O conceito de elegância não mudou com o passar do tempo. Ele, simplesmente, foi jogado pela janela”.

Essa estética da extravagância, que ela cultua tanto, foi refinada ao longo dos anos de trabalho como designer de interiores ao lado do marido Carl Apfel (que morreu em 2015, aos 100 anos). Juntos, eles viajaram o mundo em busca de objetos exóticos para decorar a casa de clientes poderosos. Cuidaram ainda do décor da Casa Branca durante o mandato de nove presidentes.

“Quando tive que começar a usar óculos, fui até uma loja e o vendedor me perguntou qual tamanho de armação eu gostaria. Respondi: ‘grande o bastante para te ver'”. O curioso é que quanto mais ela encara as pessoas de frente, mais as pessoas reparam nela  — e admiram o seu jeito vibrante de se expressar. [Maria Rita Alonso]

Gigi Hadid divide opiniões ao aparecer sem depilar as axilas

Modelo ostentou axilas sem depilar em ensaio para a revista Love, e fãs ficaram divididos

gigi-hadid-para-o-calendario-do-advento-da-revista-love-1512995541796_v2_615x300Modelo Gigi Hadid faz campanha para marca de roupas esportivas sem depilar as axilas e chama atenção (Foto/Reprodução)


A modelo Gigi Hadid dividiu opiniões ao exibir os pelos das axilas em ensaio para a revista Love. Nas imagens, a melhor amiga de Taylor Swift simula movimentos de boxe, vestindo um conjunto de lycra vermelho, estampado com seu nome. A roupa, no entanto, foi o que menos chamou a atenção de seus seguidores no Instagram, que desataram comentários criticando ou defendendo a modelo.

“Os pelos nas axilas dela me distraíram demais para assistir ao vídeo. Eles deveriam ter sido depilados. A revista deveria ter prestando atenção nisso antes do ensaio e publicação deste vídeo. Apenas não é uma imagem limpa!”, comentou um de seus seguidores no perfil da publicação. Outros saíram em defesa de Hadid, e questionaram a surpresa: “Os humanos têm pelos em todos os lugares, é natural, e não surpreendente”.

Em agosto, a filha de Michael Jackson, Paris, também fomentou discussões quanto a depilação ao aparecer com as axilas sem depilar no tapete vermelho do MTV Video Music Awards (VMA).

Adriana Lima critica padrões corporais em texto no Instagram

Ela criticou pressões estéticas e psicológicas e deixou de seguir a Victoria’s Secret na rede social.

hbz-victoria-secret-fashion-show-2017-gettyimages-876614126-1511181798-600x900.jpgAdriana Lima acaba de contar no Instagram que tomou uma grande decisão em sua carreira. A modelo da Victoria’s Secret anunciou que não irá mais tirar suas roupas “por uma causa vazia.”

“Eu recebi uma chamada com a possibilidade de filmar um vídeo sexy meu, para ser postado e compartilhado nas mídias sociais”, começa ela na legenda, descrevendo o evento que a fez repensar seu papel. “Mesmo que eu já tenha feito muito disso, alguma coisa mudou em mim, quando uma amiga se aproximou de mim para compartilhar que ela estava se sentindo mal com seu corpo, e isso me fez pensar… que todos os dias em minha vida, eu acordo pensando, como estou hoje? Será que eu seria aceita para meu trabalho? E nesse momento eu percebi que a maioria das mulheres provavelmente acordam todas as manhãs tentando se encaixar em um estereótipo imposto pela sociedade/mídias sociais/moda e etc.

A imagem postada exibia um texto com palavras de apoio a outras mulheres, além de críticas à imposição da sociedade e de seu trabalho na moda. A reflexão ainda resgatava a força e a memória de todas as mulheres: “eu quero mudar a sociedade, em nome de minha vó, minha mãe e todas as ancestrais que foram categorizadas, pressionadas, mal interpretadas. E que tiveram que viver de acordo com a sociedade. Eu vou mudar, e vou começar por mim. Me recuso a abraçar isso, estou próxima a você e vou ficar ao seu lado”, finalizava.

Alguns dos comentários contavam que Adriana deu unfollow na maioria das Angels da Victoria’s Secret e também em Ed Razek, o diretor criativo sênior da marca, e até mesmo a própria label de lingeries. Ela não se pronunciou, no entanto, se está deixando as asas de Angel para trás definitivamente — ou se a crítica gerará uma transformação e poderá deixar a label mais diversa.

Marcas criam roupas para mulheres com baixa estatura

Chega de barras sobrando ou mangas longas demais.

Sem título
(Stature/Divulgação)

O mercado fashion está se abrindo cada vez mais para as especificidades de cada pessoa. A boa notícia de hoje é para as mulheres pequenas: se antes só existiam linhas “petite” (pequeno, em francês) de grandes marcas, agora cresce o número de lojas que oferecem produtos específicos para mulheres de baixa estatura.

O melhor de tudo é que algumas delas, ao saber da importância da diversidade de tamanho, não mantiveram o significado da palavra “petite” no universo da magreza. Nada mais de barras sobrando, mangas mais longas que o pulso e cinturas marcadas em lugares desconfortáveis para ninguém. [Julia Mello]

Stature
A marca foi criada em Nova York por Avani Agarwal e Camile Moroz, que ficaram impressionadas com o fato de que 50% das mulheres americanas são menores do que a maioria das modelos. O legal da label é que ela faz uma curadoria de roupas perfeitas para mulheres com menos de um metro e sessenta centímetros. Além de ensinarem um passo a passo para tirar suas medidas perfeitamente, elas ainda conversam com as modelos sobre seus corpos para que quem está comprando saiba do caimento de cada peça.


Petite Studio
A marca cria roupas elegantes e delicadas para mulheres baixinhas, sem deixar que isso limite o estilo de quem quer fazer compras. Jenny Howell, a CEO da label, contou para a Nylon que o mercado é ainda tão pouco explorado que suas clientes são leais à sua marca.

0007_fc4efcc3-db87-4e7e-b421-b51b5a53066c_2048x2048.jpg
(Petite Studio/Divulgação)

Reformation Petite
A reformation é uma marca queridinha tanto por ser sustentável quanto por criar peças muito desejáveis. Pensando nas mulheres baixinhas, a criadora da label desenvolveu sua linha Petite, repleta de peças com caimento perfeito e que ainda são produzidas com o menor impacto ambiental possível.

thistle_dress_cherry_2.jpg
(Reformation/Divulgação)