Prince: Ouça o álbum póstumo Welcome 2 America, gravado em 2010

Disco foi arquivado pelo popstar, que morreu em 2016, e conta com 12 faixas
CAIO COLETTI

O álbum Welcome 2 Americalançamento póstumo de Prince, finalmente está entre nós – ouça completo abaixo.

O disco foi originalmente composto egravado pelo músico em 2010, mas acabou ficando engavetado até a sua morte, em 2016. Agora, os administradores do legado de Prince resolveram revelar as canções para os fãs.

Com letras que refletem mazelas sociais, Welcome 2 America documenta as preocupações, esperanças e visões de Prince para uma sociedade em constante transformação, prevendo uma era de divisão política, desinformação e luta por justiça racial“, disse a equipe sobre o lançamento. 

Com 12 faixas ao todo, o álbum foi feito com a colaboração de parceiros de longa data de Prince, como as cantoras Liv Warfield, Shelby J e Elisa Fiorillo, do New Power Generation; e o baixista Tal Wilkenfield.

Desde a morte de Prince, este é o primeiro álbum de estúdio completo lançado pelos administradores do seu legado. Anteriormente, apenas demos inéditas foram liberadas, em coleções como Piano and a Microphone 1983 Originals.

Madonna posa em série de fotos divertidas em churrasco de família

A cantora compartilhou em seu Instagram as imagens do encontro, que contou com a presença de seu namorado Ahlamalik Williams, o filho David as filhas Estere e Stella

Madonna Foto: Reprodução/Instagram
Madonna Foto: Reprodução/Instagram

Madonna compartilhou uma série de fotos divertidas em seu Instagram aproveitando um churrsaco de família. Nas imagens, a cantora aparece ao lado de seu namorado Ahlamalik Williams, o filho David as filhas Estere e Stella.

Para a ocasião, a autora de “Like a Virgin” usou um chapéu de caubói, shortinho jeans e meia calça, enquanto posava em uma bóia de flamingo. Em outras fotos, a cantora pôde ser vista se comendo cachorro-quentes cercada por seus entes queridos.

Nos comentários, um seguidor citou o filme “Meninas Malvadas” chamando Madonna de “mãe legal’. Ele escreveu: “Eu não sou uma mãe normal, sou uma mãe legal”. Já outro internauta disse: “Como pode ela ter 62 anos?”.

Britney Spears indica contador Jason Rubin para substituir pai em administração de tutela

Jason Rubin tem dez anos de experiência e já administrou fortunas de mais de US$ 35 milhões
CAIO COLETTI

Britney Spears

Britney Spears quer que o contador Jason Rubin substitua o seu pai, Jamie Spears, na administração de sua tutela – ao menos enquanto o sistema judicial não concede o seu desejo de acabar de uma vez com a mesma. A informação é do The Hollywood Reporter.

O advogado da cantora no caso, Matthew Rosengart, protocolou documentos na última sexta-feira (23) pedindo oficialmente que Rubin seja apontado como novo administrador da tutela. A linguagem do documento indica que o contador foi aprovado pela própria Britney para o cargo.

Rubin tem dez anos de experiência como contador público certificado (CPA, na sigla em inglês), e já administrou fortunas de mais de US$ 35 milhões. Durante a carreira, ele também ajudou na litigação de casos de abuso financeiro contra idosos e trabalhou como contador forensce.

O documento submetido por Rosengart cita a decisão do último dia 14, em que a Corte dos EUA determinou que Britney tinha as faculdades mentais necessárias para escolher o seu próprio advogado. “Sendo assim, peço que a Corte reconheça que ela também tem as faculdades necessárias para fazer esta indicação“, diz o texto.

A tutela em questão foi estabelecida em 2008, após internação de Britney em clínica de reabilitação devido aos problemas psicológicos enfrentados pela cantora. O documentário Framing Britney Spears, disponível no Brasil pelo Globoplay, faz um retrato detalhado da situação.

BTS: “Butter” volta ao topo da Billboard para 8ª semana na posição

“Butter”, do BTS, retornou ao topo da Billboard Hot 100 para registrar a sua oitava semana na posição. Na semana passada, o hit tinha cedido o primeiro lugar ao outro lançamento recente do septeto, “Permission to Dance” – que desta vez ficou com a 7ª posição do ranking.

Com sua oitava semana no #1, “Butter” empata com “Drivers License“, de Olivia Rodrigo, como o hit mais duradouro de 2021. A canção da estrela de High School Musical: The Musical: The Series passou oito semanas no topo da parada entre janeiro e março.

Rodrigo ainda aparece na 2ª posição do Hot 100 nesta semana, mas com “Good 4 U“, outra faixa do seu álbum de estreia, Sour. A canção tem se segurado no 2º lugar desde que foi batida por “Butter” pela primeira vez, em junho.

Levitating” (de Dua Lipa e DaBaby, em 3º lugar), “Stay” (de Justin Bieber e The Kid LAROI, em 4º) e “Kiss Me More” (de Doja Cat e SZA, em 5º) completam o top 5 da semana. Confira o top 10 abaixo.

CHVRCHES – Behind the camera – Good Girls

Small fragment behind the camera – Good Girls

Filha de Will Smith, Willow adere ao punk pop em novo disco sob a batuta de Travis Barker, do Blink 182

Cantora, que estreou aos 10 anos e já passou pelo r&b alternativo e dream pop, solta as guitarras em seu quarto álbum, “lately i feel EVERYTHING”
Silvio Essinger


WILLOW – t r a n s p a r e n t s o u l ft. Travis Barker (Official Music Video)

Filha do ator e rapper Will Smith e da atriz Jada Pinkett Smith, Willow Smith (ou, estilizadamente, WILLOW) foi uma criança inquieta: aos 10 anos, em 2010, ela estreava na música com o rap “Whip my hair”. Depois de ter passado pelo r&b alternativo e pelo dream pop, esta sexta-feira a moça revela a real extensão de nova transformação: com seu quarto álbum, “lately i feel EVERYTHING” (lançado pelo selo Roc Nation, do rapper e empresário Jay Z), Willow assume a linha de frente de uma espécie de revival feminino do punk pop que vem dando o que falar.

Da estrela teen Olivia Rodrigo (na canção “Good 4 U”, do álbum “SOUR” lançado há algumas semanas) ao grupo Linda Lindas (formado em Los Angeles por garotas adolescentes de origem latina e asiática, que viralizou no começo do ano com a furiosa música “Racist, sexist boy”), o que se tem ouvido por aí é a pura retomada do som que grupos como Green Day e Blink-182 popularizaram nos anos 1990: um rock farpado e agressivo, mas com refrãos doces para tocar na MTV e no rádio.

Lançado antes do álbum, o single “t r a n s p a r e n t s o u l” deu uma boa ideia daquilo com o qual Willow viria: uma bateria vigorosa (tocada por Travis Barker, do Blink-182, hoje uma espécie de consultor punk para astros pop adolescentes do TikTok, como Lil Huddy e Jxdn) e guitarras a toda fazem a moldura para a mensagem indignada, sem meias palavras, da cantora de 20 anos. “Conheci um garoto assim como você / ele é uma cobra, assim como você”, canta Willow, uma artista hoje muito menos preocupada com as aparências do que em manter-se “fora da câmara de eco dos elogios”.

“Eu sempre quis cantar rock, mas o rock a que fui exposta era tão intenso que eu não sabia se ia conseguir fazer igual. Eu queria, de todo o meu coração, mas eu não tinha a banda larga para aquilo.  Quando me liguei no pop punk isso virou a minha cabeça”, explicou ela, em entrevista recente ao site “Genius”. Assim, em “lately i feel EVERYTHING”, as suas antigas influências do metal alternativo (que vêm de casa mesmo, já que a sua mãe cantou em uma banda do gênero, o Wicked Wisdom) e do rock emo de My Chemical Romance e se combinaram com suas recentes descobertas num concentrado de alta voltagem, que dura pouco mais de 26 minutos em suas 11 faixas.

O lado realmente punk pop do disco se reflete em faixas como “Gaslight” (com a participação de Travis Barker e da cantora Avril Lavigne, precursora do gênero numa época em que Willow ainda engatinhava), a reflexiva “G R O W” (“estive realmente procurando, riqueza emocional / na boa, meu coração está partido / e eu só preciso, crescer, crescer, crescer”), “Breakout” (com o grupo Cherry Glazerr) e a estranha e nirvânica “Don’t save me” (a mais punk e menos pop da coleção).

Willow avança mais no passado ao incorporar sonoridades pós-punk, sombrias e oitentistas, a faixas como “Xtra” (com um bem encaixado rap de Tierra Whack), a revoltada “Naïve”, “Forever” e “Come home”, que beira o dream pop dos Cocteau Twins antes de explodir em guitarras e em versos como “só espero chegar um pouco mais perto do amor / você me ama naturalmente / o desejo está longe, ele chega ao fim”.

Já em “Lipstick”, a cantora até se aproxima do rock intenso e pesado que, diz, gostaria de ter feito – mas “lately i feel EVERYTHING” vai ficar mesmo marcado é como o disco em que a filha de Will Smith e o baterista do Blink-182 fizeram para quebrar uns móveis, dançar e se divertir.

CHVRCHES – Good Girls (Official Video)

Official Video for CHVRCHES “Good Girls”

Amiga relata séries de abusos que Britney Spears sofreu por parte do pai, James

Segundo Jacqueline Butcher, cantora era chamada de ‘gorda’ e ‘vadia’

Britney Spears Foto: Gabe Ginsberg / FilmMagic

Em 2008, Jacqueline Butcher foi figura essencial para estabelecer a tutela de Britnet Spears. Mas o tempo passou e a moça, amiga da cantora, se arrependeu e mudou de ideia, revelando ao mundo a série de abusos que viu a estrela pop sofrer ao longo dos anos por parte do pai, James Spears.

“Eu achei que estava ajudando, e no fim fiz o contrário. Ajudei uma família corrupta a tomar todo esse controle“, disse Jacqueline à The New Yorker. “Certa vez, Britney estava de joelhos e tinha uma TV ligada por perto. Jamie disse: ‘Amor’. Pensei que ele diria: ‘Nós te amamos, mas você precisa de ajuda’. Mas o que ele falou foi: ‘Você está gorda. Papai vai conseguir para você um personal trainer e uma dieta e você vai voltar à boa forma’.”

De acordo com ela, os abusos aconteceram depois que Britney raspou os cabelos e saiu da reabilitação. O papel da cantora como mãe também era alvo.

“Ele chegava bem perto do rosto dela, com saliva voando, dizendo que ela era uma vadia e uma péssima mãe. Quando a Britney queria ver os filhos, Lynne (mãe da estrela) só dizia: ‘Obedeça seu pai e eles vão te liberar’.”

Jeon Soyeon, do (G)I-dle, vira garçonete no solo “Beam Beam”; veja clipe

Primeiro mini-álbum da compositora e produtora principal do grupo foi lançado hoje (5)
CAIO COLETTI

Jeon Soyeon, a rapper, compositora e produtora principal do grupo (G)I-dle, fez hoje (5) sua estreia solo com o single “Beam Beam”, que ganhou um clipe bem-humorado onde ela interpreta uma garçonete de fast food – veja acima.

A canção faz parte do Windy, o primeiro disco da cantora, também liberado hoje para os fãs. O álbum conta com cinco faixas, incluindo o single e uma parceria com BIBI Lee Young Ji, intitulada “Is this bad b****** number?”. Ouça tudo abaixo.

Soyeon, de 22 anos de idade, está na ativa com o (G)I-dle desde 2018. Neste período, ela participou da composição, produção e arranjo de grande parte das canções do grupo, muitas vezes como a única letrista creditada, incluindo em hits como “Oh My God” e “Hwaa“.