Taylor Swift anuncia filme da Reputation Tour na Netflix

Taylor Swift aproveitou o seu aniversário hoje, dia 13, para anunciar o lançamento de um filme-show de sua turnê de Reputation, que será disponibilizado na Netflix. Confira o trailer acima.

Reputation Stadium Tour será lançado na plataforma em 31 de dezembro. [Julia Sabbaga]

Anúncios

Lollapalooza anuncia line-up por dia; confira

Festival adiciona Letrux ao line-up

Lollapalooza Brasil anunciou hoje, dia 13, o line-up completo do festival por dia.

Além de ter anunciado o Kings Of Leon esta semana, o novo line-up também revelou a adição de Letrux

Lollapalooza acontece em 5, 6 e 7 de abril, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Ingressos estão disponíveis através do site oficial do festival. [Julia Sabbaga]

Beyoncé canta em casamento de herdeira de homem mais rico da Índia

Cantora participa de evento junto com personalidades do mundo de Bollywood

A cantora Beyonce. Foto: Instagram/@beyonce

Beyoncé participa de um show inusitado em sua carreira: se apresentar em uma cerimônia de casamento da herdeira de um dos homens mais ricos da Índia.

Isha Ambani, de 27 anos, é filha do bilionário indiano Mukesh Ambani. A união oficial será nesta terça-feira, 11, mas as festividades já começaram no fim de semana. A herdeira se une com Anand Piramal, de 33 anos. São três dias de música, dança e rituais na cidade de Udaipur. 

Além de Beyoncé, foram convidados os principais nomes do mundo de Bolywood, que viajaram em cem voos fretados. Entre as atrações do casamento está o show privado da americana. Não foi divulgado o valor do caché de Beyoncé, mas a cantora publicou, no perfil dela no Instagram, a imagem do vestido que usou para a ocasião, em tom vermelho e com detalhes em ouro.

Alguns vídeos da grande celebração da herdeira indiana estão sendo publicados nas redes sociais, inclusive da apresentação de Beyoncé.

Grammy dá mais atenção às mulheres após ano marcado por reclamações

Na categoria disco, concorrem Cardi B., Brandi Carlile, H.E.R., Janelle Monáe e Kacey Musgraves

Indicados na categoria disco do ano, Cardi B., Brandi Carlile, Drake e H.E.R. (no alto, da esq. para dir.), Post Malone, Janelle Monae, Kacey Musgraves e Kendrick Lamar (a partir da esq.) – Reuters

Dos 84 troféus concedidos na edição de 2018 do Grammy, apenas 11 foram dados a mulheres. Houve queixas, muitas, e a Academia de Gravação (Recording Academy), que organiza a premiação, se mexeu.

​A principal mudança foi o aumento no número de indicados (de cinco para oito) nas quatro principais categorias: disco do ano, artista revelação, canção e gravação —o prêmio de gravação vai para o intérprete e pode ser dado a uma música que não seja inédita; o de canção vai para o compositor e a faixa tem de ser necessariamente nova.

As indicações divulgadas nesta sexta (7) mostram que a alteração funcionou. Em disco, por exemplo, concorrem Cardi B., Brandi Carlile, H.E.R., Janelle Monáe e Kacey Musgraves (os outros são Post Malone, Drake e Kendrick Lamar, este pelo álbum do filme “Pantera Negra”).

Se o Grammy quiser premiar pela qualidade da obra, o troféu ficará entre Janelle Monáe e Cardi B.

Já em canção do ano, entraram Ella Mai, Brandi Carlile e Lady Gaga(com Bradley Cooper, por “Shallow”, do filme “Nasce uma Estrela”). Em gravação, estão Brandi Carlile, Cardi B., Lady Gaga e SZA (esta ao lado de Kendrick Lamar).

É um Grammy, também, que tenta fugir da mesmice. Brandi Carlile e Kacey Musgraves são cantoras country; H.E.R. é uma jovem (e talentosa) que faz um R&B estiloso e Cadi B. dominou o tradicionalmente masculino rap norte-americano neste ano.

Nomes como Taylor SwiftKanye West Ariana Grande, por exemplo, ficaram relegados a categorias menos importantes. Em artista revelação, as mulheres também tomam conta: com as irmãs Chloe x Halle, H.E.R., a inglesa Dua Lipa, a country Margo Price, a pop Bebe Rexha e Jorja Smith, que lançou um elogiado disco na linha R&B.

Elas disputam com Luke Combs e Greta van Fleet, esta última uma espécie de banda de gente que tenta imitar o Led Zeppelin no Guitar Hero.

Uma das categorias mais diversas e equilibradas deste Grammy é a de performance pop solo. Estão concorrendo de Beck (por “Colors”) ao rapper meloso Post Malone (“Better Now”), passando por Ariana Grande (“God Is a Woman”), Camila Cabello (“Havana”) e Lady Gaga (“Joane”).

Taylor Swift, que em 2016 recebeu sete indicações para o disco “1989” (que inclusive ganhou como álbum do ano), agora disputa apenas em álbum pop vocal, por “Reputation”. Ela tem a companhia de Camila Cabello (“Camila”), Kelly Clarkson (“Meaning of Life”), Ariana Grande (“Sweetener”), Shawn Mendes (“Shawn Mendes”) e Pink (“Beautiful Trauma”).

O Grammy, sendo Grammy, ainda vê a necessidade da existência da categoria música alternativa. E concorrem para disco de música alternativa nomes nada alternativos como Arctic Monkeys, David Byrne, St. Vincent, Beck e Bjork.

Dentro do universo rap, Cardi B. é favorita em álbum por “Invasion of Privacy”. Mas estão na disputa bons discos, como “Daytona”, de Pusha T, “Astroworld”, de Travis Scott, “Swimming”, de Mac Miller (morto recentemente), e “Victory Lap”, de Nipsey Hussle.

Cardi B. está ainda em performance solo de rap, por “Be Careful”. Com ela, concorrem Drake, por “Nice for What”, Kendrick Lamar, Jay Rock, Future e James Blake, por “King’s Dead”, Anderson Paak, por “Bubblin”, e Travis Scott, Drake, Big Hawk e Swae Lee, por “Sicko Mode”.

O troféu de melhor disco de rock ficará entre Alice in Chains, por “Rainier Frog”, Fall Out Boy, por “Mania”, Ghost, por “Prequelle”, Greta van Fleet, por “From the Fires”, e Weezer, por “Pacific Daydream”.

A premiação será realizada em 10 de fevereiro no ginásio Staples Center, em Los Angeles. Os artistas que vão se apresentar ao vivo na noite ainda não foram anunciados. [Thiago Ney]

Yoko Ono levou John Lennon a se viciar em heroína, diz nova biografia

De acordo com o livro “Being John Lennon: A Restless Life”, o relacionamento do músico e da artista plástica começou após uma perseguição da arista ao Beatle

Casamento Em 20 de março de 1969, o beatle John Lennon casa-se com a artista plástica japonesa Yoko Ono, deixando a ex-esposa Cynthia Powell e o primeiro filho, Julian.

Yoko Ono apresentou a John Lennon a heróina. É o que revelou o escritor Ray Connolly no livro Being John Lennon: A Restless Life. De acordo com trechos da biografia, reproduzidos pelo Daily Mail, o relacionamento do músico e da artista plástica começou após uma perseguição da arista ao Beatle. 

Inicialmente, Yoko queria que o roqueiro milionário fosse patrocinador de um dos eventos de sua galeria de arte em Londres.  Por isso, o seguiu a todos os lugares e enviou diversas cartas.  Assim acabou atraindo a atenção de Lennon, mas irritando seus colegas de banda.

Yoko entrou na vida do Beatle quando ele estava procurando por um renascimento espirital. Mas, segundo Mimi, tia de John, a artista apresentou ao roqueiro a heroína, droga que ele passou a usar com frequência.

A biografia contou ainda que casos de adultério, algumas vezes com consentimento de Yoko, marcaram o relacionamento do casal. A artista chegou a convencer May Pang, uma jovem que trabalhava para o casal em seu apartamento, a se relacionar com Lennon.

Clipe de ‘Thriller’ de Michael Jackson completa 35 anos

Obra audiovisual de Michael Jackson apareceu pela primeira vez na MTV

Clipe de “Thriller” estreou em 1983 na MTV 

Los Angeles, EUA – Trinta e cinco anos depois de sua estreia, pela MTV, o videoclipe “Thiller” continua sendo uma referência para a música e para as produções audiovisuais do pop. Com efeitos especiais, coreografia marcante e o enredo que chama atenção, a obra de 13 minutos do cantor Michael Jackson (1958-2009) prestava uma homenagem a mitos do terror, como zumbis e lobisomens.

O clipe contribuiu de maneira notável para o sucesso do álbum homônimo, lançado em novembro de 1982 – que contém os hits “Beat It” e “Billie Jean”. Foi dirigido por John Landis, conhecido pelos filmes “Os Irmãos Cara de Pau” (1980) e “Um Lobisomem Americano em Londres” (1981).

“Thriller” ganhou o Grammy de melhor vídeo musical longo e também conquistou três prêmios no MTV Video Music Awards (VMA). Além disso, o clipe foi incluído em 2009 no Registro Nacional de Cinema da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos por ser considerado como o “vídeo musical mais famoso” da história.

Segundo a última atualização da Associação da Indústria da Gravação dos EUA (RIAA), publicada em agosto, “Thriller” é, com 33 milhões de cópias, o segundo álbum mais vendido da história nos EUA, só atrás de “Their Greatest Hits”, do The Eagles, que vendeu 38 milhões de discos. /EFE

“Thank U, Next” | Ariana Grande se emociona com comentário de Jennifer Garner

Clipe faz homenagem a De Repente 30

“Thank U, Next” segue com uma referência a De Repente 30 (13 Going on 30), filme de 2004 estrelado por Jennifer Garner e Mark Ruffalo 

Ariana Grande se emocionou com o post de Jennifer Garner sobre o trecho de “Thank U, Next” que presta homenagem a De Repente 30(2004) – conheça os filmes homenageados no clipe de “Thank U, Next”.

“Thank U, Next” marca a primeira vez que a cantora atingiu o 1º lugar na Billboard Hot 100. A faixa fará parte do seu próximo álbum, ainda sem detalhes revelados. O último álbum Ariana Grande, Sweetener, foi lançado em agosto.

Garner escreveu: “De vez em quando alguma coisa aparece e ilumina o seu dia. Ariana Grande você é adorável, obrigada, menina linda“. A cantora se emocionou com o reconhecimento e respondeu: “Naaaaaaaaaão. Estoou chorando. Via esse filme todas as noites antes de dormir (e ainda vejo às vezes, especialmente quando estou triste). Adoro você! Obrigada pela inspiração e alegria que você trouxe para a minha vida. Estou gritanto. Tchau“. E completou: “E por às vezes quero dizer literalmente todas as noites“. [Natália Bridi]