Com valorização dos discos de vinil, obras raras chegam a mais de US$ 27 mil

Relatório mostra que, pela primeira vez em 33 anos, a venda de discos de vinil deve superar a de CDs, enquanto os valores dos discos sobem até 490%
Por Soraia Alves

No começo de setembro, a Associação da Indústria de Gravação da América (RIAA) divulgou um relatório no qual mostra que 80% da receita da indústria da música vem do streaming. Mas o que chamou mesmo a atenção nos dados divulgados foi a receita de vendas de discos de vinil, que está a caminho de superar a de CDs até o final do ano.

Essa será a primeira vez em 33 anos que os discos de vinil ultrapassam as vendas de CDs. E, seguindo o aumento das vendas, os preços dos discos também subiram em até 490%.

De acordo com a CNBC, o “boom” das vendas de vinis novos e usados aconteceu na última década, indo de uma representação de 55,8% entre 2010 e 2011 para 131,8% entre 2011 e 2012. Em relação aos valores, segundo dados do eBay, o aumento foi maior ainda. Em 2007, um disco de vinil novo (lançamento) custava em média US$ 4,80, e em 2017 esse preço já era de USS$ 28,40, um aumento de mais de 490%.

O “não barateamento” dos CDs ao longo dos anos também é fator que soma na conta, uma vez que um CD lançamento, hoje, pode chegar a ser vendido por US$ 30,00.

Mesmo que as plataformas de streaming tenham barateado a música para os ouvintes, muitos ainda valorizam o ritual de comprar e possuir um disco. Por isso mesmo o streaming não é visto como uma ameaça para as vendas de vinis. Alguns especialistas, inclusive, chegam a garantir que o consumo de música via streaming acaba até ajudando a vender mais discos.

Raridades supervalorizadas

Na pegada da valorização dos vinis, alguns títulos chegam a custar milhares de dólares. Como conta o Business Insider, em 2015, o executivo farmacêutico Martin Shkreli pagou US$ 2 milhões pela única cópia do registro “Once Upon a Time in Shaolin”, de Wu-Tang Clan.

Os valores de discos supervalorizados nos mercados online de compra e venda de vinis, porém, são mais baixos – mais ainda assim bem caros. Entre os títulos com preços mais altos vendidos na última década pela Discogs, site e banco de informações de música online com um grande mercado de discos, os valores variam de US$ 2 mil a quase US$ 30 mil.

Um dos exemplos é a cópia original de “Love Me Do”, dos Beatles, que ganhou apenas 250 impressões no lançamento porque o nome de Paul McCartney saiu escrito errado nos créditos – McArtney. Uma dessas cópias foi vendida pela Discogs por US$ 10.472,89, em março de 2018. Um ano antes, outra foi cópia já havia sido arrematada por US$ 14.845,17.

Das raridades mais caras do site/loja está o “The Black Album”, de Prince. Originalmente, o trabalho seria um acompanhamento do nono álbum do cantor, “Sign O ‘the Times”, mas Prince mudou de ideia poucas semanas antes do lançamento e ordenou que todas as 500 mil cópias fossem destruídas.

Por questões contratuais, o álbum não pôde ser completamente ignorado e um pequeno número de cópias promocionais em capas pretas, sem título, nome do artista ou qualquer referência foram entregues a algumas rádios.

Somando a raridade das cópias e a mística por traz da história, o “The Black Album” chegou a valer quase US$ 30 mil e foi comprado em junho de 2018 por US$ 27.500,00.

Anúncios

Toni, filha de Chris Cornell lança música ‘Far Away Places’ produzida e gravada com ele antes de morte trágica

Canção composta pela adolescente em 2015 foi produzida e gravada pelo pai dela em seu estúdio em Miami. Ouça!
MONET-NET

O músico Chris Cornell (1964-2017) com a filha Toni Cornell (Foto: Instagram)

A filha de 15 anos do músico Chris Cornell (1964-2017) lançou uma música inédita produzida e gravada com o pai dela antes de sua morte trágica, por suicídio, em maio de 2017. Toni Cornell contou ao site da revista People ter escrito a canção ‘Far Away Places’ quando tinha 12 anos. Depois, a música foi produzida pelo pai dela no estúdio dele em Miami.

A música foi divulgada no YouTube e pode ser ouvida ao final do texto. Segundo Toni, ela e o pai trabalharam juntos na música, mas não chegaram a apresentá-la em público.

Toni Cornell, filha do músico Chris Cornell (1964-2017) (Foto: Instagram)

Com ambições de construir uma carreira na indústria musical, Toni ainda era criança quando se apresentou ao lado do pai em 2015, em um show solo de Chris Cornell no Beacon Theater de Nova York. Os dois apresentaram juntos a canção ‘Redemption Song’.

Logo após à morte de seu pai, Toni fez uma homenagem ao pai durante o programa de TV ‘Good Morning America’, cantando ‘Hallelujah’, clássico do músico Leonard Cohen. Já no Dia dos Pais de 2018 ela divulgou no YouTube uma gravação antiga feita por ela e o pai de um cover de ‘Nothing Compares 2 U’, do Prince.

Chris Cornell tinha 52 quando foi encontrado sem vida em hotel no qual estava hospedado na cidade de Detroit, no estado norte-americano de Michigan. De seu segundo casamento, além de Toni ele deixou o filho Christopher (14 anos). Ele também era pai de Lilian Jean (19 anos), de seu primeiro casamento.

Ouça a canção divulgada por Toni Cornell:


Kanye West ultrapassa Jay-Z como o astro mais bem pago do Hip Hop

O rapper marido de Kim Kardashian faturou US$ 150 milhões (cerca de R$ 625 milhões) no ano passado
MONET-NET

Kanye West e Jay-Z (Foto: Getty Images)

Kanye West destronou Jay-Z como o rapper mais bem pago do hip hop. Na quinta-feira, a Forbes publicou sua lista anual das 20 principais estrelas do hip-hop no mundo, revelando que Kanye, 41 anos, ficou com o número 1.

O rapper faturou US$ 150 milhões (aproximadamente R$ 625 milhões) no ano passado, enquanto Jay-Z, 49 anos, arrecadou US$ 81 milhões (~ R$ 337,6 milhões). A revista informou que o sucesso de Kanye se deve em grande parte à sua linha de tênis Yeezy, em parceria com a Adidas. Espera-se que Yeezy atinja US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 6,2 bilhões) em vendas este ano, segundo a Forbes, “aumentando a renda pré-impostos de Kanye West para US$ 150 milhões no ano e fazendo dele o rei do hip-hop pela primeira vez na história”.

A Forbes explicou que a arrecadação – antes do desconto pelos impostos – de Jay-Z foi obtida em sua turnê ‘On The Run II’ com a esposa Beyoncé. Em terceiro lugar na lista está Drake, 32 anos, com faturamento de US$ 75 milhões (~ R$ 312,6 milhões) proveniente de serviços de streaming. Seu último álbum, ‘Scorpion’, também foi o álbum mais popular de 2018, segundo a Billboard.

Travis Scott chegou ao 5° lugar com US$ 58 milhões (cerca de R$ 241,7 milhões), tudo graças à sua turnê ‘Wish You Were Here’, do seu álbum indicado ao Grammy ‘Astroworld’. Cardi B, 26 anos, também conseguiu seu espaço na lista e ficou com o número 13, pela primeira vez por ganhar US$ 28 milhões (aproximadamente 116,7 milhões), ficando logo atrás de Nicki Minaj, que faturou US$ 29 milhões (~ R$ 120,8 milhões).

A cantora Cardi B (Foto: Instagram)

Kanye West está se preparando para o lançamento de seu novo álbum, ‘Jesus Is King’. No mês passado, a esposa de Kanye, Kim Kardashian, postou uma foto aparentemente enigmática no Twitter com o título do álbum do marido. A foto, que mostrava uma cópia da Bíblia aberta no Salmo 57:6, uma lanterna e vários rascunhos, revelou uma possível lista de títulos de músicas do próximo projeto de West.

A cantora Nicki Minaj nos bastidores do clipe com o rapper Tyga (Foto: Instagram)

Viúva há 3 anos, Céline Dion fala da solidão: “Sinto falta de ser abraçada”

Cantora foi casada por 22 anos com René Angélil, que morreu em janeiro de 2016

Celine Dion fala sobre a vida amorosa desde que perdeu o marido

A cantora canadense Céline Dion, de 51 anos, abriu o coração em entrevista a Sheinelle Jones, do programa americano Today, nesta quarta-feira (18). A diva da música ficou viúva em janeiro de 2016, quando morreu seu marido, René Angélil, com quem era casada há 22 anos. 

No bate-papo emocionante, Céline diz que ainda não está pronta para namorar ou se relacionar com alguém, mas que sente falta. “Sinto falta de ser tocada e abraçada. E de também ouvir um ‘você é linda'”, disse.

Mãe de três (René-Charles, de 18 anos, e os gêmeos Eddy e Nelson, 8), ela disse que os três filhos que teve com René, morto após uma batalha contra um câncer na garganta, gostam muito de música e podem acabar trabalhando com ela na área.

Em shows com a turnê The Courage Tour, que acabou de estrear, Céline disse que a música é seu grande amor. “Eu nasci pra isso”, declarou a cantora.

Olha só:

Os bastidores do show de Christina Aguilera na semana de moda de Londres

Vídeo mostra a cantora se arrumando antes de subir ao palco da Royal Opera House
VOGUE

Christina Aguilera (Foto: Reprodução / Instagram)

Christina Aguilera, desde que surgiu no cenário pop, nunca teve medo de assumir riscos no que diz respeito à moda. Em 20 anos de carreira, a cantora presenteou os fãs com looks ousados em seus videoclipes sempre tendo como referência o que havia de mais novo nas passarelas. Agora, ela se reaproxima do universo fashionista com um show na semana de moda de Londres.

A Royal Opera House serviu de cenário para sua apresentação, onde também aconteceu a concorrida  festa de Gareth Pugh e os desfiles de JW Anderson e Christopher Kane. Tudo ficou registrado em um vídeo gravado pela Vogue americana, que acaba de ir ao ar.

No registro, Christina aparece destemida sem maquiagem falando sobre a genialidade de Pugh. “”Ele é tão talentoso, as formas e dimensões que usa para acentuar meu corpo são mesmo a assinatura Gareth”, compartilhou a cantora, que já o havia recrutado para assinar os looks de sua residência em Las Vegas.

Christina, conforme mostra ao vídeo, chegou ao red carpet da festa usando um trench metalizado e apostou em um par de botas na altura das coxas. Mas a surpresa ficou mesmo para o momento do show.

“As peças destacáveis ​​são sempre ótimas para a apresentação porque posso mudar de visual, me movimentar e surpreender”, disse ela antes de vestir um look vermelho com ombreiras, que se sobrepunha a um sutiã coberto de cristais.

Taylor Swift anuncia show em São Paulo em julho de 2020

Cantora americana só esteve no Brasil em pocket show fechado em 2012. ‘Eu quero ir a alguns lugares onde nunca estive antes e tocar em festivais’, escreveu, ao comentar turnê.

Taylor Swift 

Taylor Swift virá pela primeira vez ao Brasil em uma turnê. A cantora americana anunciou show no Allianz Parque, em São Paulo, no dia 18 de julho de 2020.

Ela só esteve no Brasil em pocket show fechado em 2012, quando se apresentou ao lado de Paula Fernandes.

Desta vez, Taylor vai passar pelo Brasil com a turnê do álbum “Lover”, lançado neste ano.

“Eu quero tocar de uma forma autêntica. Eu quero ir a alguns lugares onde nunca estive antes e tocar em festivais. Onde não existirem festivais, nós criaremos algum”, escreveu a cantora em suas redes sociais.

Ainda não há informações sobre ingressos, mas eles serão vendidos pelo site Tickets for Fun.

Álbuns recentes

“Lover”, sétimo álbum da cantora, parece concebido para ser vários recomeços em um só disco. É uma volta ao country, ao falatório recalcado e às letras descritivas.

Após trabalhar com um time de produtores suecos liderados por Max Martin (Britney Spears, Backstreet Boys), ela está ainda mais alinhada ao produtor Jack Antonoff. O ex-membro da banda Fun tem currículo mais alternativo (Lorde, Lana Del Rey).

A discografia recente de Taylor tem ainda o soturno “Reputation”, de arranjos mais sujos. Era como uma ida ao bar para reclamar da vida.

Muito mais leve, “1989” é o álbum mais assumidamente pop dançante da carreira e falava sobre o amor nos tempos do Tinder.

Miley Cyrus e a nova namorada Kaitlynn se mudam para a mesma casa em Hollywood

Novo casal agora mora no mesmo condomínio da família Kardashian em Hidden Hills, diz site

Miley Cyrus e Kaitlynn Carter com amigos na Itália (Foto: Instagram)

Miley e Kaitlynn parecem estar levando as coisas para o próximo nível, apenas algumas semanas depois de serem vistas pela primeira vez se beijando na Itália. Miley Cyrus, 26 anos, e Kaitlynn Carter, 30 anos, estão juntas desde o retorno a Los Angeles, há algumas semanas – mas parece que o relacionamento delas é muito mais do que uma aventura de verão

“Miley e Kaitlynn estão gastando o que parece ser cada momento uma com a outra, tanto que se mudaram para a área de Hidden Hills na semana passada”, diz uma fonte ao HollywoodLife. As duas estão inseparáveis ​​desde que voltaram da Itália. “Você nunca vê uma sem a outra. O casal foi visto se mudando para uma casa na semana passada no mesmo condomínio fechado que as Kardashians, The Weekend e Drake”, continuou a fonte.

A cantora Miley Cyrus com a modelo Kaitlynn Carter (Foto: Instagram)

Kaitlynn também acompanhou Miley aos VMA da MTV em Nova York no final de agosto, em que Miley fez uma paerformance de “Slide Away” – sua nova música sobre sua recente separação de Liam Hemsworth, 29 anos.

Miley e Kaitlynn eram amigas antes do relacionamento: Miley e Liam costumavam sair com Katlynn e seu ex, Brody Jenner. “Eu tive muitas conversas com Kaitlynn durante a temporada e ela, Miley, Liam e Brody sempre saiam juntos”, revelou Ashley Wahler, do reality ‘The Hills’, em uma entrevista. “Então, eu sei que todos elas são amigas há muito tempo”. Miley e Kaitlynn ainda não confirmaram que estão namorando, mas foram vistas de mãos dadas e trocando carícias.

Liam Hemsworth e Miley Cyrus (Foto: Instagram)