‘Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band’ 50 anos: faixa a faixa

sgt pepperts.jpgA clássica capa de ‘Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band’


Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band está de aniversário e ganhou uma nova remixagem, que talvez seja a definitiva – produzida por Giles Martin, filho do produtor George Martin. Giles explicou um pouco do processo de produção do novo mix em entrevista ao Estado.

“Não existe truque ou milagre, lamento dizer, senão rodar matrizes de qualidade”, disse Martin a Marcelo Fróes. “A tecnologia atual nos permite voltar aos multicanais de cada sessão original. Em 1967, a banda, meu pai e o engenheiro Geoff Emerick só tinham 4 canais para trabalhar. Eles preenchiam os quatro primeiros canais e aí os mixavam num único canal de uma segunda fita, liberando três canais para mais gravações, num processo que às ocorreu até três ou quatro vezes. Cada mixagem de canais desse tipo gerava uma certa perda na qualidade de áudio, já que eram cópias analógicas. Hoje eu e Sam Okell conseguimos remixar a partir de cada canal, diretamente da fita original, e de repente a gente ouve sons que sempre estiveram lá, mas que agora soam mais claramente.”

Sgt Pepper’s é considerado por muita gente o álbum fundamental de rock de todos os tempos, mas hoje já é comum encontrar furos na história de que seria o primeiro disco conceitual da música popular. O próprio Ringo Starr disse uma vez que o álbum era “um punhado de canções, uma pitada de pimenta e é um álbum conceito. Funcionou porque nós dissemos que funcionou”.

A nova remixagem tem sido bastante elogiada pela crítica de língua inglesa, e numa primeira audição aqui a impressão é a mesma: o álbum está mais vívido, ainda mais colorido, os sons mais distinguíveis. E numa obra de 50 anos de idade isso é realmente espantoso.

Com ajuda do livro The Beatles: Todas as Músicas. Todas as Letras. Todas as Histórias, de Steve Turner, que a Sextante lançou no fim de 2016 aqui, fiz um faixa a faixa do Sgt. Pepper’s.

1) Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band
Paul desenvolve o personagem para tentar desprender a imagem dos Beatles da própria banda, e assim criar uma música mais livre. Ajudou a definir a ideia de o álbum ser conceitual, também por ser executada novamente antes de A Day in the Life, mas os historiadores da música já acreditam que o conceito para por aí.

2) With a Little Help From My Friends
A música foi feita por Lennon/McCartney para Ringo. “Eles sabiam que teria que ser para crianças, que desse para cantar junto. Era o que achavam que faltava ao álbum”, diz o jornalista Hunter Davies – um dos primeiros a testemunhar o processo de composição da dupla, justamente dessa música, na tarde de 29 de março de 1967 na casa de Paul, na Cavendish Avenue.

3) Lucy In The Sky With Diamonds
A frase é de Julian Lennon, que no início de 1967 mostrou a John um desenho de sua amiga Lucy O’Donnell, então com 4 anos, no céu com diamantes. Trechos da canção foram inspirados em Alice no País das Maravilhas (um dos livros favoritos de Lennon) e no programa de rádio The Goon Show, clássico do humor britânico nos anos 1960. Lennon sempre negou que o título tivesse a ver com o LSD.

4) Getting Better
A canção tem a ver com o baterista Jimmy Nicol, que em junho de 1964 substituiu Ringo em alguns shows dos Beatles pela Europa. Segundo as histórias, tudo que Nicol dizia quando Paul e John iam perguntá-lo como estavam as coisas era “it’s getting better”. A letra equilibra o entusiasmo de Paul pelo sentimento de “tudo estar melhorando” por conta do amor e a violência reprimida de John.

5) Fixing a Hole
Muito se supõe que a canção tenha a ver com heroína, mas Paul jura que é sobre pintar um buraco numa parede rachada – num sentido metafórico, sobre consertar a própria vida e tapar rachaduras pelas quais “os inimigos da criatividade se infiltram”.

6) She’s Leaving Home
A canção é baseada numa reportagem que Paul leu sobre uma garota que fugiu de casa – Melanie Coe, um caso clássico do conflito de gerações que marcou o fim dos anos 1960. Numa incrível coincidência, ela havia ganhado um prêmio do programa de TV Ready Steady Go!, bem no dia em que os Beatles se apresentaram – há uma foto dos quatro tocando com a garota ao fundo.

7) Being for the Benefit of Mr. Kite!
Lennon comprou um cartaz antigo de uma apresentação circense que seria “em benefício do Sr. Kite”. Ele a princípio não gostou da canção, mas em 1980 disse a um repórter da Playboy que “ela é tão cosmicamente linda…a canção é pura, como uma pintura, a mais pura aquarela”.

8) Within You Without You
George se interessava pelo pensamento oriental desde 1965, quando descobriu a cítara, e essa é sua primeira declaração explícita sobre esse conhecimento. Nenhum outro Beatle estava presente na gravação, e George Martin teve que escrever partituras para músicos ingleses e indianos. A risada no fim é do próprio Harrison.

9) When I’m Sixty-Four
Paul diz ter feito esta melodia quando tinha uns 15 anos, por volta de 1957. Com influência do pai, ele escreveu uma letra levemente sarcástica na música mais solar do disco. John dizia que nunca escreveria algo assim.

10) Lovely Rita
“Meter maid” quer dizer guarda de trânsito que fiscaliza carros estacionados – algo estranho para os ingleses acostumados com parquímetros. Paul então teve a ideia de imaginar um funcionário de escritório que ao receber uma multa tenta seduzir a moça.

11) Good Morning, Good Morning
Paul dominou a produção do disco justamente porque John passava tempos alojado na vida doméstica – seja cuidando da família ou se chapando. Supostamente, a frase título foi inspirada em um comercial de cereais que John viu na TV nesse período.

12) A Day in the Life
Essa é considerada a faixa mais ambiciosa do disco. Na verdade, eram duas canções. Uma de Lennon, inspirada em eventos reais lidos nos jornais (um acidente de carro envolvendo Tara Browne, jovem rapaz londrino que introduziu Paul McCartney ao LSD; o filme Como Ganhei a Guerra, do qual John participa como ator; uma pesquisa sobre os buracos nas ruas de Blackburn), e uma de McCartney, uma reflexão mais ou menos inocente sobre uma manhã na vida de um jovem estudante em Liverpool.

Nas palavras de Turner, “a genialidade da produção se encontrava na costura das duas canções para criar movimentos distintos e o uso de uma orquestra entre as duas sessões e no final. Este arranjo a transformou em uma peça sobre dois níveis de consciência ou duas formas de se enxergar o mundo, em que observações mundanas sobre acidentes e a rotina matinal são interrompidas pelo som da transcendência que se aproxima”. [Guilherme Sobota]

THE BEATLES. TODAS AS MÚSICAS. TODAS AS LETRAS. TODAS AS HISTÓRIAS

Autor: Steve Turner

Trad.: Jaime Biaggio

Ed.: Sextante (352 págs., R$69,90, capa dura)

71NPw-xs4CL-300x300

*

A nova remixagem de Giles Martin está sendo lançada em diversas versões (do LP ao digital), e algumas incluem takes de gravação, como este:

Anúncios

Queen | Bohemian Rhapsody vira curta de ação

Bohemian Rhapsody, do Queen, é um dos maiores hinos do rock e a letra se tornou icônica. Por conta disso, o canal Corridor decidiu transformá-la em um curta de ação, com direito a um assalto com um violento tiroteio. O vídeo do final de 2016 ressurgiu agora na internet e já conta com mais de 2,9 milhões de visualizações.

No final do ano passado, a banda em conjunto com o Google Play e a Enosis, lançou o Bohemian Rhapsody Experience, aplicativo que busca criar uma experiência imersiva para a clássica música dos ingleses.

O conteúdo foi inspirado na iconografia dos álbuns do grupo e apresenta uma versão remixada da faixa acompanhada por uma narrativa visual desenvolvida por animadores e designers. Toda a ideia foi idealizada para a tecnologia de realidade virtual VR. Veja vídeo com os bastidores da criação da parceria.

O aplicativo já está disponível na Google Play e em breve será disponibilizado na Apple Store.

Sia lança música tema de Mulher-Maravilha

Sia divulgou nesta quinta-feira (25) a faixa “To Be Human”, música tema do novo filme de Mulher- Maravilha

A nova faixa ainda conta com a participação do rapper britânico Labirinth e é uma das músicas presentes na trilha sonora oficial do filme que já está em pré-venda no Itunes, e deve chegar às lojas e serviços de streaming no dia 2 de junho. Veja tracklist abaixo.

1. Amazons Of Themyscira
2. History Lesson
3. Angel On The Wing
4. Ludendorff, Enough!
5. Pain, Loss & Love
6. No Man’s Land
7. Fausta
8. Wonder Woman’s Wrath
9. The God Of War
10. We Are All To Blame
11. Hell Hath No Fury
12. Lightning Strikes
13. Trafalgar Celebration
14. Action Reaction
15. To Be Human – Sia (feat. Labrinth)

Mulher-Maravilha tem estreia marcada para 1º de junho, com Gal Gadot e Chris Pine no elenco.

Katy Perry fala sobre sua ‘rixa’ com Taylor Swift: ‘Está na hora de ela acabar com tudo isso’

katy rosaDurante uma entrevista a James Corden no Late Late Show na última segunda-feira, 22, Katy Perry finalmente falou sobre sua rivalidade com Taylor Swift.

“Há uma situação. Honestamente, é realmente como se ela tivesse começado isso, e está na hora de ela acabar com isso. É tudo sobre os dançarinos, havia três dançarinos. Eu tentei falar com ela sobre isso e ela não falou comigo”, contou Katy.

“Eu faço a coisa certa sempre que sinto que algo está errado. Foi um desligamento total e depois ela escreve uma música sobre mim e eu fico tipo ‘ok, legal, legal, legal, é assim que você quer lidar com isso? Carma!'”, continuou.

Em 2014, Swift contou à Rolling Stone que a música Bad Blood era sobre uma artista, e explicou que essa cantora “tentou sabotar toda a turnê”. Apesar de nunca ter falado abertamente que a música falava de Katy, os rumores sempre existiram.

Recentemente, Katy Perry lançou uma nova música, supostamente em resposta à canção de Swift. Em Swish Swish, há versos como ‘Então mantenha a calma querida/ porque eu vou continuar por aqui/ engraçado como meu nome continua saindo da sua boca/ porque eu continuo ganhando’.

Durante o Late Late Show, Corden perguntou se Katy pensou em ‘revidar’. “Existe uma lei de causa e efeito. Você faz algo, vai haver uma reação, e confie em mim, realmente haverá uma reação. É tudo sobre carma, certo? Eu penso que as mulheres juntas, não divididas, e nenhuma dessas m****s, as mulheres juntas é que vão salvar o mundo”, disse Katy.

Disco solo de estreia de Harry Styles, do One Direction, lidera parada britânica

harry one directionLONDRES – Líder da banda britânica One Direction e queridinho das adolescentes, Harry Styles viu seu disco de estreia ir direto para o todo da parada do Reino Unido nesta sexta-feira ao vender quase 57 mil cópias.

Styles conquistou fama como um dos cinco integrantes do One Direction em 2010, quando o grupo foi formado no reality show de calouros britânico The X Factor, mas a banda foi reduzida a quatro cantores em março de 2015, quando Zayn Malik anunciou sua saída.

Os outros quatro membros disseram que o grupo iria fazer uma pausa a partir do início de 2016, e Styles, que estrela em breve no filme Dunkirk, um drama da Segunda Guerra Mundial, lançou a música de trabalho Sign of the Times no mês passado.

Na parada de singles, Luis Fonsi, Daddy Yankee e Justin Bieber continuaram no número um pela segunda semana com a canção Despacito, de acordo com a empresa de medição Official Charts Company. [Reuters]

Chris Cornell | Polícia confirma suicídio como causa da morte

los GettyImages-632286292A polícia de Detroit confirmou na tarde desta quinta-feira (18) que Chris Cornell cometeu suícidio. De acordo com tuíte da Associated Press, o músico se enforcou.

12k

Nota do TMZ, publicada nesta quinta, conta que a esposa do cantor – Vicky Cornell – conversou com o vocalista durante a passagem de som antes do show de Detroit e também depois do show. De acordo com as fontes do site, Vicky afirma que seu marido não demonstrava, de forma alguma, sinais de que poderia se matar e nem mesmo sinais de depressão.

Chris Cornell nasceu em 20 de julho de 1964 em Seattle, nos Estados Unidos. Fez parte da cena grunge que explodiu entre o fim dos anos 1980 e o início dos anos 1990, ao lado de bandas como o Nirvana e o Pearl Jam.

O Soundgarden encerrou suas atividades em 1997, mas retornou em 2010, e lançou seu último disco, King Animal, em 2012. A banda estava trabalhando em novas músicas.

No hiato do Soundgarden, Cornell formou o supergrupo Audioslave, com integrantes do Rage Against the Machine. Eles lançaram três álbuns, entre 2002 e 2006. Cornell também fez carreira solo.

O trabalho do vocalista também pode ser visto no cinema: em carreira solo, Cornell compôs e gravou a faixa “You Know My Name”, música-tema de 007: Casino Royale, primeiro filme de Daniel Craig como o agente secreto. Com o Soundgarden, Cornell compôs e gravou “Live to Rise”, música-tema de Os Vingadores.

Durante boa parte de sua carreira, Cornell teve problemas com drogas e álcool, mas afirmou estar sóbrio desde 2003. Há cinco anos, o vocalista criou uma organização para cuidar de crianças sem-teto. Cornell deixa esposa e três filhos.