Ator Jussie Smollett volta a ser investigado por episódio de falsa denúncia

Juiz de Chicago identificou irregularidades no caso e apontou procurador especial para retomar as investigações

O ator Jussie Smollett, de ‘Empire’, chegou a ser preso por falsa denúncia. Foto: E. Jason Wambsgans/Chicago Tribune/Pool via Reuters

Um juiz de Chicago ordenou que o ator Jussie Smollett seja investigado novamente por conta do episódio de falsa denúncia. Em março, o ator de Empire havia sido indiciado por 16 crimes, mas teve as acusações retiradas pela promotoria.

De acordo com a AP, o juiz Michael Toomin apontou um procurador especial para o caso após identificar “irregularidades sem precedentes”.

Ele pretende entender por que a procuradora Kim Foxx retirou as denúncias. “Se existem motivos razoáveis para continuar com o processo contra Smollett, no interesse da justiça, o procurador especial pode tomar tal ação”, disse o juiz em comunicado.

Entenda o caso

Em janeiro de 2019, Jussie Smollett foi hospitalizado após sofrer um suposto ataque de teor racista e homofóbico. No decorrer das investigações, a polícia levantou a suspeita de que o ator da série Empire teria contratado dois homens para encenar a agressão, porque estava sendo cotado para deixar a série.

Smollet acabou sendo preso, mas foi liberado após pagar uma fiança de US$ 300 mil (aproximadamente R$ 1 milhão). A polícia de Chicago chegou a indiciar o ator por 16 crimes sob a acusação de falsa denúncia às autoridades, mas a promotoria retirou as acusações poucas semanas depois alegando que era a resolução mais apropriada para o caso.

Por conta da polêmica, o personagem Jamal Lyon, interpretado pelo ator, foi cortado da série Empire, mesmo após ser renovada para uma sexta temporada.

Anúncios

Netflix libera pôster com novos personagens de ‘La Casa de Papel’

Terceira parte da série estreia em 19 de julho na plataforma de streaming

Novos episódios de ‘La Casa de Papel’ chegam à Netflix em 19 de julho. Foto: Netflix/Divulgação

Netflix divulgou nesta sexta-feira, 21, um pôster em que exibe os novos personagens da terceira parte de La Casa de Papel, que estreia em 19 de julho na plataforma de streaming.

PalermoBogotá Marsiglia são os novos integrantes do grupo, que também ganhou a participação da inspetora Raquel, agora com o codinome de Lisboa.

Mónica Gaztambide, uma das reféns do grupo durante o assalto na Casa da Moeda da Espanha, se junta aos ladrões e passa a ser chamada de Estocolmo.

“Da esquerda para a direita, Nairobi, Estocolmo, Palermo, Denver, Helsinki, Professor, Lisboa, Bogotá, Marsiglia, Rio e Toquio. Estão todos aqui e eles voltam dia 19 de julho”, diz a publicação da Netflix no Facebook.

David Harbour, de Stranger Things, estrela falso documentário na Netflix

Projeto tem o nome de Frankenstein’s Monster’s Monster, Frankenstein
CAMILA SOUSA

David Harbour, o xerife Hopper de Stranger Things, fará o falso documentário Frankenstein’s Monster’s Monster, Frankenstein na Netflix (via The Wrap). 

Na história, o personagem de Harbour descobre uma filmagem perdida da antiga pela televisionada de seu pai, Frankenstein’s Monster’s Monster, Frankenstein. A ideia do projeto é ter mistério e “momentos inesperados”.

Alfred MolinaKate Berlant e outros nomes farão participações especiais. Daniel Gray Longino é o diretor e o lançamento está marcado para 16 de julho.

Antes disso, Harbour estará na próxima temporada de Stranger Things, que estreia no dia 4.

Jennifer Morrison entra para o elenco de ‘This is us’

GABRIELA ANTUNES

Jennifer Morrison (Foto:  Getty Images)

A atriz Jennifer Morrison, conhecida por papéis em séries como “House” e “Once upon a time“, estará na quarta temporada de “This is us“, prevista para estrear em setembro.

Detalhes sobre a personagem de Jennifer estão sendo mantidos em segredo. A atração acompanha a vida de uma família de classe média de Pittsburgh, os Pearson, ao longo de quase 40 anos. No final da terceira temporada, em abril, a ação se desenrolou no futuro. Recentemente, “This is us” foi renovada pela NBC por mais três temporadas de uma única vez.

Jennifer Morrison viveu a protagonista de “Once upon a time”, Emma, por sete anos. Antes disso, deu vida à médica Allison Cameron por seis anos em “House”. No ano passado ela dirigiu o longa “Sun Dogs” através de sua própria produtora. O filme, elogiado e premiado, entrou para o catálogo da Netflix.

O Escolhido | Elenco e equipe falam da série nacional da Netflix em vídeo

Seriado de terror chega ainda em junho
ARTHUR ELOI

Durante um evento para jornalistas em São Paulo, a Netflix divulgou um novo vídeo de O Escolhido, série de Raphael Draccon Carolina Munhóz, que traz a produção e elenco falando sobre o projeto.

Na trama de O Escolhido, três jovens médicos são enviados a um vilarejo remoto no Pantanal para vacinar seus moradores contra uma nova mutação do vírus Zika. Mas os esforços médicos são recusados e eles percebem que a comunidade é devota de um líder enigmático, que diz curar doenças sem usar medicina. Com essa temática, a ideia da série é criar um embate entre fé e ciência. Ao todo serão seis episódios.

Estão no elenco nomes como Paloma Bernardi, Gutto Szuster, Pedro Caetano, Alli Willow, Tuna Dwek, Mariano Mattos Martins, Lourinelson Vladmir e Renan Tenca. A estreia acontece em 28 de junho.

‘Euphoria’: Conselho de pais dos EUA pede fim da transmissão da série

Pedido foi feito antes mesmo de a produção ir ao ar com a justificativa de que estaria comercializando conteúdo adulto para adolescentes

Hunter Schafer e Zendaya na série ‘Euphoria’. Foto: Eddy Chen/HBO

Um grupo de vigilância da mídia está pedindo que a empresa AT&T, que controla a HBO, pare de transmitir a série Euphoria, que estreou no último domingo, 16, no canal de televisão. O pedido foi feito antes mesmo de a produção ir ao ar.

Criada por Sam Levinson, a produção segue um grupo de estudantes do ensino médio “enquanto eles navegam em amor e amizades em um mundo de drogas, sexo, trauma e mídias sociais”, diz a descrição oficial.

Por conta disso, o presidente do Conselho Parental de Televisão dos Estados Unidos, Tim Winter, alertou em um comunicado à imprensa que a “HBO, com seu novo programa centrado no ensino médio Euphoria, parece estar publicamente, intencionalmente comercializando conteúdo adulto extremamente gráfico – sexo, violência, profanação e uso de drogas – aos adolescentes e pré-adolescentes”.

Em entrevista à Fox News, ele disse que, apesar de a HBO ter dito que o programa era para adultos, esse conceito “foi totalmente refutado porque [Levinson] disse que ‘os pais vão pirar com esse programa’. Essa é uma demonstração de quem ele está mirando com essa série. A HBO agora está comercializando internacionalmente esse conteúdo para crianças”.

A série tem sido duramente criticada por quem considera seu conteúdo muito explícito para o público adolescente. De fato, a produção pode ser perturbadora, tanto que a protagonista Zendaya publicou um comunicado em seu perfil no Instagram alertando os telespectadores interessados na série. O presidente de programação da HBO, Casey Bloys, havia dito que “Euphoria não é para todos”.

Ex-atriz pornô, a Shae de GoT ajuda a resgatar meninas que foram forçadas a casar

Sibel Kekilli em cena de Game of Thrones Imagem: Divulgação

“Sibel Kekilli é uma verdadeira heroína”, escreveu George R.R. Martin, autor dos livros As Crônicas de Gelo e Fogo, que deram origem a Game of Thrones. Em seu blog oficial, o escritor fez um post para falar sobre a atriz que viveu Shae na série da HBO, que já fazia parte da ONG Terre Des Femmes, que auxilia mulheres vítimas de violência, e agora também está em um novo projeto chamado PAPATYA, que resgata meninas que são sequestradas e forçadas a se casar.

“Sibel tem usado verba do seu próprio bolso para comprar computadores para essas garotas, além de criar um site de aconselhamento online que oferece ajuda para quem precisa”, escreveu o autor.

O autor elogiou a iniciativa da alemã. “Ela é mais do que uma atriz talentosa. Ela é uma pessoa do tipo gentil e bondosa também. Eu tenho orgulho em dizer que a conheço por ser uma mulher corajosa. Nesta era altamente politizada onde os famosos poderiam simplesmente ficar em silêncio e sorrir, Sibel nunca hesitou em falar o que pensa”, escreveu.

“Toda vez que ela fala, imediatamente vira alvo de abusos, ameaças de morte, xingamentos…E ela persiste mesmo assim”, concluiu, Martin.

Uma das primeiras retaliações que Sibel vivenciou veio da sua própria família. No início de carreira, a atriz fez filmes pornográficos, o que fez com que seus pais rompessem relações com ela.

Por causa de seu ativismo em defesa das mulheres, a atriz recebeu uma onda de ataques e ameaças em seu Instagram em 2017. A atriz fechou sua conta tornando-a privada e definiu seus agressores como “intolerantes e cheios de ódio”.