Apple divulga trailer completo de “The Morning Show”; “Shantaram” ganha mais detalhes

The Morning Show

A Apple já tinha divulgado, na última semana, um teaser trailer de “The Morning Show” — uma das primeiras séries a estrear no Apple TV+ e certamente uma das maiores apostas da Maçã nesse início da plataforma, considerando os talentos envolvidos. Agora, temos um trailer completo para regojizarmo-nos.

O clipe de dois minutos dá mais alguns detalhes da história da série, descrita como um mergulho nos bastidores de um jornalístico matinal dos EUA: após a demissão do âncora Mitch Kessler (Steve Carell) por denúncias de assédio sexual, sua coapresentadora de longa data, Alex Levy (Jennifer Aniston) precisa lidar com o burburinho e a escalada rápida da repórter Bradley Jackson (Reese Witherspoon), que pode não apenas ocupar o lugar de Kessler, como o de Levy — e parece ter alguns segredos na manga.

Vejam abaixo:

Billy CrudupGugu Mbatha-Raw e Mark Duplass completam o elenco principal da série, que marca o retorno de Aniston e Carell à televisão anos depois de seus papéis mais icônicos, em “Friends” e “The Office”, respectivamente. A Apple já encomendou vinte episódios do programa, divididos em duas temporadas, e “The Morning Show” estreará junto com o próprio Apple TV+, em algum momento do outono do hemisfério norte.

“Shantaram”

Enquanto isso, uma das potenciais megaproduções da Maçã ganhou mais detalhes recentemente. Refiro-me a “Shantaram”, série baseada no romance homônimo de Gregory David Roberts que acompanha a épica saga de um ladrão de bancos australiano que foge e vira um gângster poderoso das ruas de Mumbai, na Índia.

Segundo o Sydney Morning Herald, a série começará a ser filmada daqui a dois meses no estado australiano de Victoria. O cineasta Justin Kurzel, conhecido por sua adaptação de “Assassin’s Creed” para a tela grande, dirigirá os dois primeiros episódios da produção — no total, são dez capítulos encomendados pela Apple, todos escritos pelo roteirista Eric Warren Singer (“Trapaça”).

Ainda não há informações sobre o elenco da série, mas sabe-se que a produção percorrerá muitos países; o romance, afinal, tem passagens em locais como as montanhas do Afeganistão, as favelas de Mumbai e uma prisão na Austrália. Por conta dessa megalomania e das inclinações filosóficas do livro, aliás, “Shantaram” já foi considerado “infilmável” por Hollywood, com várias tentativas canceladas no meio do caminho — vamos ver se a Apple será a escolhida para levar a história às telas do jeito certo.

Com o início da produção marcado para breve, é possível que vejamos “Shantaram” no Apple TV+ já em 2020 — mas não marquem vossas agendas, ainda: uma megaprodução dessas pode levar um bom tempo até que seja finalizada. Aguardemos. [MacMagazine]

VIA CULT OF MAC

Anúncios

Casada há mais de um ano, Kaley Cuoco revela que ainda não mora com o marido

A estrela de The Big Bang Theory deixou claro que ela e Karl Cook tem um “casamento muito não convencional”

Kaley Cuoco e Karl Cook (Foto: Reprodução/Instagram)

Em entrevista ao E! NewsKaley Cuoco surpreendeu a audiência ao revelar que ainda não mora com o marido, Karl Cook, mesmo após mais de um ano de casamento.

“Nós temos um casamento muito não convencional, sabe?”, disse a atriz. “Nós estamos construindo a casa dos nossos sonhos e eventualmente passaremos o resto de nossas vidas juntos.”

estrela de The Big Bang Theory acrescentou que é importante cada um dos dois ter o próprio espaço e disse que não morar juntos tem funcionado bem para eles. “Nós estamos sempre em muitas localizações diferentes e não estamos juntos absolutamente todos os dias.”

Mesmo com a distância, Kaley e Karl parecem ter um relacionamento divertido juntos. Recentemente a atriz declarou que o acervo de fotos constrangedoras que o casal publica no Instagram é, muitas vezes, compartilhado sem sua autorização. Segundo ela, os momentos favoritos do marido para fotografá-la são enquanto ela está dormindo.

“Ele é o melhor. Fora a nossa rixa no Instagram, estamos indo bem”, brincou.

13 Reasons Why: “Quem matou Bryce Walker?”, pergunta trailer final da 3ª temporada

A Netflix lançou hoje o trailer final da terceira temporada de 13 Reasons Why, que coloca uma pergunta intrigante para os fãs: “Quem matou Bryce Walker?”. A estreia dos novos episódios da série está marcada para 23 de agosto na plataforma.

O trailer anterior da temporada revelou que a morte de Walker, personagem de Justin Prentice na série, seria o grande mistério da vez. Como a prévia deixou claro, todos são suspeitos, e todos tinham um motivo para querer o rapaz morto.

A Netflix já anunciou também que 13 Reasons Why está renovada para uma quarta temporada, que será também sua última. A decisão veio poucas semanas depois do serviço de streaming alterar uma das cenas mais polêmicas da série, o suicídio de Hannah (Katherine Langford) na primeira temporada.

‘The Terror’ traz espírito do mal que mata japoneses em campo de concentração

Nova temporada de série resgata horrores que nipo-americanos passaram nos Estados Unidos
Rodrigo Salem

The Terror retorna para seu segundo ano no dia 12 de Agosto nos EUA. Ainda sem data definida no Brasil.

LOS ANGELES – Em 8 de dezembro de 1941, o então presidente americano Franklin Delano Roosevelt discursou para uma nação atônita com o ataque surpresa do Japão à base naval de Pearl Harbor. “Uma data que viverá na infâmia”, disse.

O que ocorreu nos meses seguintes, como parte da retaliação, virou um dos episódios mais obscuros da Segunda Guerra Mundial em solo americano —a criação de campos de concentração para abrigar a população nipônica e seus descendentes, todos considerados espiões pelo governo dos Estados Unidos.

É sob esse cenário que a antologia “The Terror” retorna para a segunda temporada no canal AMC, sempre misturando fatos históricos com elementos sobrenaturais. Agora com o subtítulo “Infamy” (infâmia), a série conta a história real da comunidade de 3.000 japoneses na ilha Terminal, em Los Angeles, e da remoção das suas famílias —mas adiciona elemento do gênero kaidan quando um antigo espírito espalha mortes misteriosas entre os prisioneiros.

“O monstro age como uma metáfora, como na maioria dos filmes de horror. A trama coloca um espelho na frente da sociedade e acrescenta algo ao horror que aquelas pessoas já estão vivendo ao serem presas sem justificativa”, explica o ator Derek Mio, que faz o jovem fotógrafo Chester Nakayama, o primeiro a perceber que há um fantasma entre os nipo-americanos.

Resgatar um tema que o entretenimento americano prefere esquecer não foi fácil. “Não é algo que se encaixa na narrativa dos Estados Unidos como país da liberdade e dos direitos”, afirma Alexander Woo, que criou a trama ao lado de Max Borenstein.  

“Ninguém queria contar essa história, mas é importante nos lembrarmos dela, porque está acontecendo novamente. O nome é diferente, mas não estamos num momento inédito.”

O roteirista se refere às dezenas de cadeias espalhadas pelos EUA para aprisionar imigrantes ilegais, alguns vivendo em condições deploráveise separados dos filhos.

“A crueldade e a estupidez do governo tornam a exibição da série ainda mais poderosa”, diz o ator George Takei, conhecido por viver o Sr. Sulu em “Jornada nas Estrelas – A Série Clássica”, mas também por ter sido uma das vítimas da paranoia antinipônica na década de 1940, já que era neto de japoneses.

“Pouco depois do meu aniversário de cinco anos, os soldados nos levaram embora de casa. Passamos por três campos diferentes, pois vários ainda estavam em construção”, lembra Takei, levado com os pais e dois irmãos para o hipódromo de Santa Anita, que serviu de base temporária para os prisioneiros, em 1942.

“Havia uma cerca de arame farpado e guardas armados nos separando daquela pista de corrida chique. Cada família era colocada num estábulo, era desumano e degradante. Lembro o cheiro de estrume até hoje.”

Os dez novos episódios de “The Terror: Infamy” recriam o horror dos campos californianos, mas em Vancouver, Canadá. Da primeira temporada, sobre uma expedição inglesa no Ártico, não sobrou nada a não ser a premissa geral.

Um dos pontos fortes da série é não apelar para escolhas fáceis. Boa parte dela é falada em japonês ou espanhol, com o uso das legendas —algo raro de se ver na TV.

“Não poderíamos fazer uma série assim dez anos atrás”, diz Woo, o roteirista. “Mas o momento é tão competitivo que vira obrigação criar algo diferente. Aspectos que eram considerados um risco, como um elenco quase todo japonês, não são mais. Anos atrás, haveria um herói branco salvando todos no fim.”

THE TERROR: INFAMY

  • Quando Seg. (12), às 22h30
  • Onde AMC

Maju Coutinho comemora mudança para o ‘Jornal Hoje’: ‘Que honra’

Apresentadora vai assumir bancada do telejornal enquanto Sandra Annenberg estará à frente do ‘Globo Repórter’

Maju Coutinho já apresentou o ‘Jornal Hoje’ e o ‘Fantástico’.

Maju Coutinho comemorou pelo Twitter a notícia de que será a nova apresentadora do Jornal Hoje. Sandra Annenberg, que atualmente está à frente do telejornal, comandará o Globo Repórter ao lado de Glória Maria. O anúncio das mudanças foi feito pela Rede Globo nesta sexta-feira, 9, que devem ocorrer no fim de setembro. Veja mais detalhes aqui.

“Faço aniversário amanhã, mas o presente veio hoje. Que honra e que grande responsabilidade apresentar um telejornal brilhantemente comandado pela competente e querida do público e dos colegas Sandra Annenberg”, escreveu Maju ao compartilhar um tuíte do jornalista Ernesto Paglia que falava sobre as novidades.

Colegas de casa da apresentadora aproveitaram o tuíte para parabenizá-la. “Parabéns, Maju!!! Vai com tudo!”, disse Cauê Fabiano. Rodrigo Carvalho, correspondente da emissora na Europa, comentou com três corações.

No fim de julho, Maju Coutinho fez sua estreia como apresentadora do Fantástico. Ela também substituiu Poliana Abritta no último domingo, 4, e fará o mesmo neste domingo, 11.

Em fevereiro deste ano, a apresentadora também chamou atenção ao estrear no Jornal Nacionaltornando-se a primeira mulher negra na bancada do telejornal, que estreou há quase 50 anos, em 1º de setembro de 1969.

São 60 anos lado a lado: Rosamaria Murtinho e Mauro Mendonça reeditam foto histórica

A foto no dia do casamento | Divulgação

Veja ao lado Rosamaria Murtinho e Mauro Mendonça, em 1959, ao oficializarem a união após dois anos de namoro. Acima, 60 anos depois, temos a reedição da foto de casamento, na festa que reuniu amigos e parentes, domingo, no Sheraton Rio, para celebrar as bodas de diamante do querido casal. Durante o encontro, por sinal, foi apresentado “O Cravo e a Rosa – O documentário”, dirigido por Jorge Farjalla, que retrata os mais de 60 anos de carreira de ambos. Os dois se conheceram durante os ensaios de “Rua São Luís, 27, 8º andar” (o curioso é que, inicialmente, Rosamaria não estava escalada para a peça; ela acabou substituindo outra atriz). O cupido do casal foi ninguém menos do que outro gigante da nossa dramaturgia: Raul Cortez (1932-2006). Felicidades!

E o registro de anteontem | Divulgação

Três séries geladas para ver no frio

Para entrar no clima dos dias frios, se esconda sob as cobertas e maratone uma série diferente
Ricardo Ampudia

Kirsten Dunst em cena da série Fargo – Divulgação/Fox

Fargo
Policiais de uma pacata cidade do nevado Minnesota, norte dos EUA, enfrentam uma série de crimes inicialmente sem relação, que acabam enveredando numa trama absurda. Inspirado no filme homônimo, dos irmãos Coen.
Netflix – 3 Temporadas

The Terror
Durante uma expedição da Marinha Real britânica para descobrir uma passagem pelo Círculo Polar Ártico, dois navios ficam presos no gelo. A tripulação tenta sobreviver ao frio extremo quando eventos inexplicáveis começam a acontecer 
Prime Video

Game of Thrones
Se você passou os últimos oito anos hibernando, talvez tenha perdido uma das séries mais premiadas da TV. Num mundo medieval fantástico, moradores de reinos protegidos por uma muralha de gelo enfrentam o ataque de zumbis guerreiros congelados
HBO GO – 8 Temporadas