Hailey Baldwin ensina frase em português para flertar

A modelo diz que entende algumas palavras porque a mãe, que é brasileira, e e a avó não falam inglês perto dela

Confira no vídeo abaixo a partir dos 30seg, a frase que ela ensinou:

Hailey Baldwin, de 20 anos, é norte-americana, mas nas veias dela corre sangue brasileiro por parte de mãe, a designer Kennya Baldwin. Na última segunda-feira, 6, a modelo participou do The Late Late Show, de James Corden, e o apresentador pediu que ela falasse algumas palavras em português. A jovem foi direto no flerte.

“Eu não falo fluentemente, porque mesmo meu pai, que está casado com minha mãe há 30 anos, não fala uma palavra em português, mas minha mãe e avó não falam inglês na minha frente, então eu entendo bem quando elas falam umas coisas aqui e ali”, disse a modelo.

Corden, então, pergunta o que ela pode ensinar em português para eles, uma vez que o programa também recebeu os atores Matt LeBlanc, o Joey de Friends, e William H. Macy. “Eu posso ensinar vocês a flertar”, sugeriu Hailey, ao que Macy se empolga com a ideia.

LeBlanc diz que não faz ideia do que a frase significa e acredita ser algo “muito ruim” quando a modelo pede para ele repetir olhando para Corden. Mas ao descobrirem o significado, o apresentador diz que “não é tão ruim assim”.

O ator de Friends, então, sugere que a modelo fale palavrões. “Na verdade, não sei se eu sei algum”, responde Hailey, “eu não sei nem palavrões em inglês”, brincou.

Anúncios

Grey’s Anatomy | 300º episódio fará homenagem a George, Izzie e Cristina

Série trará atores mais jovens resgatando memórias do quinteto original

A série médica Grey’s Anatomy está se aproximando do seu 300º episódio e deverá dar um presente aos fãs que acompanham o drama desde a primeira temporada. De acordo com a Enterteinment Weekly, o episódio histórico fará referências a George, Cristina e Izzie, vividos respectivamente na trama por TR KnightSandra Oh e Katherine Heigl. A ABC já havia divulgado um vídeo mostrando dois atores muito semelhantes a George e Cristina, mas agora foi confirmado que haverá também uma sósia jovem de Izzie.

A ideia é “reunir” novamente os cinco internos do começo da série, já que George morreu no fim da quinta temporada, Izzie foi embora no final da sexta após aparições cada vez mais esporádicas e Cristina se despediu no fim do décimo ano – do quinteto original, sobraram apenas a protagonista Meredith (Ellen Pompeo) e Alex (Justin Chambers).

Segundo a atriz Sarah Drew, que interpreta a dra April na trama, chegou a comentar a reunião inusitada.”Cristina, George e Izzie serão relembrados o tempo inteiro durante esse episódio porque nossos três atores convidados realmente se parecem muito com eles e irão fazer com que os outros médicos do hospital resgatem memórias que têm deles“.

O episódio se chamará “Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story” e será exibido em 9 de novembro nos EUA. No Brasil, a série é exibida pelo canal Sony, às segundas, 21h. [Rafael Gonzaga]

Atriz Sadie Sink (Max) de ‘Stranger Things’ diz que não queria fazer cena de beijo na série

Diretor Ross Duffer disse que o beijo era apenas uma brincadeira, mas, como ela ficou irritada, ele decidiu incluí-lo na cena

Segunda temporada de 'Stranger Things', série original Netflix, estreou no fim de outubro. Segunda temporada de ‘Stranger Things’, série original Netflix, estreou no fim de outubro.  Foto: Cedida pela Netflix


Atenção, a reportagem abaixo contém spoilers da segunda temporada de Stranger Things.

No último episódio da segunda temporada de Stranger Things, Max (Sadie Sink) e Lucas (Caleb McLaughilin) se beijam durante o baile de inverno da escola Hawkins. Entretanto, o beijo não estava no roteiro e pegou Sadie de surpresa.

No Universo Stranger Things, especial que mostra bastidores da série, os irmãos Matt Duffer e Ross Duffer, criadores de Stranger Things, discutem sobre a cena com os atores Sadie e Caleb.

A atriz diz que o beijo não estava no roteiro, e Ross imediatamente se defende, dizendo que “é tudo culpa dela”. Ela explica que não é culpa dela. “Eu cheguei lá, o primeiro dia de filmagem do Snowball e vi as decorações e todas as coisas. Um de vocês, acho que foi o Ross, disse: ‘Ei, Sadie, você está pronta para o beijo?’ e eu disse: ‘O quê? Não! Não tem nada disso no roteiro… isso não está acontecendo'”, falou.

Sadie conta que ficou muito estressada com a situação. “Eu fiquei pensando, meu Deus, espera, eu vou ter que fazer isso… isso vai acontecer, isso não… e não aconteceu naquele dia, mas sim no segundo dia de filmagem do Snowball”, continuou.

Então Ross se justificou. “Você reagiu de forma tão irritada. Eu estava apenas brincando, mas você pirou com isso e então eu pensei, bem, agora eu tenho que dizer para ela fazer essa cena”, falou o diretor. Então a atriz disse: “E por isso é minha culpa?”, e Ross diz que sim: “É por isso que eu estou falando que é culpa sua”.

Nas redes sociais, porém, a atitude dos irmãos Duffer foi muito criticada.

Estreia série baseada em livro da autora de “O Conto da Aia”

Inspirada em fatos reais, “Alias Grace” conta a controversa história de uma mulher condenada à prisão perpétua por assassinato

Resultado de imagem para dan stevens the man who invented christmasA nova série “Alias Grace” (Foto: Divulgação)


Com o sucesso da série “The Handmaid’s Tale”, uma adaptação de “O Conta da Aia”, as obras de Margaret Atwood ganharam mais fãs. Com isso, a Netflix resolveu transformar em série um outro livro da autora: “Vulgo Grace” – que na versão para a TV se chama “Alias Grace”.

Escrito em 1996, o livro é baseado na história real da criada Grace Marks. No século 19, em Toronto, ela foi condenada à prisão perpétua pelo assassinato de seu patrão e da governanta da casa onde trabalhava. O caso é bem controverso e até hoje não se sabe se ela realmente cometeu os crimes ou se foi vítima de uma conspiração.

O elenco da série traz a pouco conhecida Sarah Gadon no papel principal e também conta com Anna Paquin (de “True Blood”) e Zachary Levi (de “Chuck”). Outro detalhe bacana é que tanto o roteiro adaptado quanto a direção dos seis episódios são assinados por mulheres: Sarah Polley e Mary Harron respectivamente.

E a estreia é nesta sexta-feira (3). Se for com o mesmo primor de “The Handmaid’s Tale”, este novo trabalho também vale a pena ver!

Halt and Catch Fire – a série que coloca as mulheres em seu devido lugar na cena tecnológica

1200x630bbNos últimos três anos acompanhei avidamente uma série feminista sobre tecnologia que passou batido da grande mídia: Halt and Catch Fire. A série produzida pela AMC tem como cenários Texas e Califórnia entre as década de 80 e 90. Além de ser um deleite nostálgico para quem viu de perto a evolução dos computadores pessoais e da World Wide Web, também reconhece mulheres como protagonistas das grandes invenções tecnológicas.

A última temporada acabou agora no dia 14 de Outubro, onde Donna Clark, engenheira de computação formada na Universidade de Berkley em 1975, narra a sua trajetória desafiadora na área, onde sai de uma empresa de tecnologia na qual ela era apenas mais uma funcionária, para virar sócia-fundadora ao lado de sua parceira Cameron Howe da empresa de desenvolvimento de jogos Mutiny. Além dos desafios inerentes à abertura de um novo empreendimento em tecnologia, campo com inovações extremamente velozes, e a relação difícil entre as fundadoras, a série apresenta em algumas cenas as dificuldades adicionais para receberem investimentos de Venture Capital por serem mulheres.

Apesar da empresa Mutiny não ter dado certo, por um lado a série mostra o quanto Donna foi visionária em identificar oportunidades de negócio para a empresa de games vislumbrando a criação de uma rede social ainda na época das redes BBS. Ao passo que sua sócia Cameron é uma programadora brilhante com habilidades excepcionais no desenvolvimento de software, tendo desenvolvido em sua carreira desde códigos de baixo nível para a BIOS de microcomputadores como o IBM-PC até algoritmos avançados de indexação de páginas Web.

Donna Clark assume a posição de investidora, enquanto Cameron segue sua carreira solo de desenvolvedora de jogos. Apesar da parceria entre elas não ter dado certo, fica claro o quanto suas habilidades se complementam e o quanto ainda existiria de potencial inovador caso seguissem empreendendo juntas.

A cereja do bolo é Haley Clark (filha de Donna), uma adolescente lésbica brilhante que desiste do ensino médio para se dedicar à empresa do pai. Haley cria uma interface amigável, apelidada de Comet, por meio de diretórios de websites que ajudam as pessoas daquela época a navegarem na Web, seguindo passos similares aos da origem do Yahoo.

Se você nasceu na década de 80, curte a história da computação e quer ver as mulheres tendo o reconhecimento de seu devido lugar na cena tecnológica, essa série é certamente para você. [Carine Ross]

Apresentadora Wendy Williams desmaia em especial de Halloween

Wendy Williams anunciava vencedores de concurso de fantasias, nesta terça, quando se sentiu mal

A apresentadora Wendy Williams, do The Wendy Williams Show, desmaiou ao vivo na manhã desta terça-feira, 31. O incidente aconteceu já nos minutos finais da atração, enquanto eram anunciados os vencedores do concurso de fantasias de Halloween. Logo após o desmaio, o programa foi para os comerciais.

Até o momento, a única explicação para o episódio veio da própria apresentadora, na volta do intervalo. “Não foi uma encenação. Eu fiquei superaquecida na fantasia e desmaiei. Sou uma campeã e estou de volta”, disse Wendy, que estava fantasiada de Estátua de Liberdade.

Além de estar à frente do próprio programa, no ar desde 2008, a artista também é conhecida por suas atuações em áreas diversas: é autora de livros da lista de mais vendidos do The New York Times, estilista e atriz.

Anna Wintour revela quem não chamaria mais para o baile do MET

Organizadora do evento beneficente e editora-chefe da ‘Vogue América’ também falou, no programa ‘The Late Late Show’, sobre os rumores de que namorou Bob Marley

Na quarta, 25, Anna Wintour foi a convidada do programa de tv norte-americano The Late Late Show, apresentado por James Corden. No quadro Spill Your Guts or Fill Your Guts, no qual os participantes têm que escolher entre comer coisas nojentas, como um ovo de mil anos ou testículos de boi, a editora-chefe revelou quem ela nunca mais convidaria para o disputado baile beneficente do Metropolitan Museum Of Arts, do qual é organizadora.

“Donald Trump”, respondeu a editora-chefe da Vogue América, sem pestanejar. Na mesma entrevista, ela ainda falou sobre os boatos de que havia namorado o cantor Bob Marley: “notícias falsas. Na verdade, eu nunca o conheci”, disse.

Quando Corden pediu para ela ranquear os estilistas Tom Ford, Marc Jacobs e Ralph Lauren, ela preferiu dar uma mordida em um pedaço de pizza envolto em bacon.