NEW Akai MPC Key 61 – The Future of Standalone Production!

The NEW Akai MPC Key 61 is the pinnacle of standalone production! The revered MPC workflow has been reimagined as a professional workstation! No more clunky old-fashioned interfaces, the MPC Key 61 is the future

The Akai MPC Key 61 is the most complete standalone production workstation around! It brings the amazing MPC sampling workflow along with studio-quality plugins and effects to a workstation keyboard format with 61 semi-weighted keys, velocity and aftertouch! MPC users often connect external keyboards to enhance their creativity but now it’s all-in-one so there’s no need to mess around with extra gear. Unless you want to that is, as the MPC Key 61 features extensive connectivity to ensure it works seamlessly as the hub of your studio!

The MPC Key 61 includes 25 world-class plugin instruments bring with it a few new additions like Fabric XL, their flagship power synth and OPx4, which is a powerful 4-operator FM synth! Akai MPC Key 61 also offers some meticulously crafted acoustic and electromechanical instruments plugins such as the Stage Piano, Session Strings and Organ plugins!

A NOVA Akai MPC Key 61 é o auge da produção independente! O reverenciado fluxo de trabalho MPC foi reimaginado como uma estação de trabalho profissional! Chega de interfaces antiquadas e desajeitadas, o MPC Key 61 é o futuro,

A Akai MPC Key 61 é a estação de trabalho autônoma mais completa do mercado! Ele traz o incrível fluxo de trabalho de amostragem MPC junto com plugins e efeitos com qualidade de estúdio para um formato de teclado de estação de trabalho com 61 teclas semi-pesadas, velocidade e aftertouch! Os usuários de MPC geralmente conectam teclados externos para aumentar sua criatividade, mas agora é tudo-em-um, então não há necessidade de mexer com equipamentos extras. A menos que você queira, pois o MPC Key 61 possui ampla conectividade para garantir que funcione perfeitamente como o hub do seu estúdio!

O MPC Key 61 inclui 25 instrumentos de plug-in de classe mundial, trazendo consigo algumas novas adições, como o Fabric XL, seu principal sintetizador de potência e o OPx4, que é um poderoso sintetizador FM de 4 operadores! Akai MPC Key 61 também oferece alguns plugins de instrumentos acústicos e eletromecânicos meticulosamente criados, como os plugins Stage Piano, Session Strings e Organ!

Tutorials | Dist TUBE-CULTURE – Overview

Yetundey gives us an overview of Dist TUBE-CULTURE, a carefully-emulated plugin version inspired by a classic studio processor distortion module. Check out its features, its legacy, and how to apply it to your mixing & mastering flow.

Yetundey nos dá uma visão geral do Dist TUBE-CULTURE, uma versão de plugin cuidadosamente emulada inspirada em um módulo de distorção de processador de estúdio clássico. Confira seus recursos, seu legado e como aplicá-lo ao seu fluxo de mixagem e masterização.

_CHAPTERS

00:00 Intro 00:43 Dry / Wet Comparison 01:03 DAW Session explained 01:49 Dist TUBE-CULTURE Settings 02:43 Adding the Presence 03:00 Using Compression 03:32 Dry / Wet Comparison

Yamaha YC 1.20 Firmware Update! – Yamaha’s Organ & Stage Keyboard Just Got Better!

Luke from Yamaha has kindly come to the store to show us the NEW features of the Yamaha YC v1.20 Update. New Piano and FM Organ types as well as a new rotary speaker effect make this organ and stage keyboard more flexible than ever! | https://tinyurl.com/y3n826kx

Luke da Yamaha gentilmente veio à loja para nos mostrar os NOVOS recursos da atualização Yamaha YC v1.20. Novos tipos de piano e órgão FM, bem como um novo efeito de alto-falante rotativo, tornam este teclado de órgão e palco mais flexível do que nunca! | https://tinyurl.com/y3n826kx

‘Rei dos sintetizadores’, Arthur Joly da Reco Synths quer o mercado internacional

O paulistano Arthur Joly constrói ‘synths’ analógicos que já foram parar na Europa e até em Hollywood
Por Bruno Romani – O Estado de S. Paulo

Em seu estúdio em São Paulo, Arthur exibe alguns dos instrumentos que constrói, entre eles o Mutuca (E) e a Reco Drums (centro)

Há pelo menos 40 anos, o sintetizador deixou de ser o “som do futuro” para se embrenhar numa infinidade de gêneros musicais: do pop ao industrial, do rap à música experimental, do k-pop à new wave. Porém, pouquíssimas pessoas no mundo são capazes de construir esses instrumentos — é preciso ter, ao mesmo tempo, uma certa intimidade com a engenharia elétrica e um flerte com o mundo criativo. O paulistano Arthur Joly é um desses tipos raros. 

Do seu estúdio na Vila Olímpia, o músico e produtor ocupa o trono de “rei dos sintetizadores analógicos do Brasil”. Lá, fica a sede da Reco Synths, a marca que ele criou para os instrumentos que constrói e vende, principalmente, para os Estados Unidos e Europa — entre os seus clientes estão Hans Zimmer (ganhador do Oscar em 1995 pela trilha de O Rei Leão) e J.J. Abrams (diretor de Star Wars: A Ascensão Skywalker). 

Como muitos que decidem trilhar o caminho da música independente no Brasil, Arthur sempre precisou se desdobrar: masteriza e produz discos (entre eles Vivo Feliz, de Elza Soares), faz trilhas para publicidade, além de subir no palco como artista ou como músico acompanhante de outros artistas (como a própria Elza Soares). Foi só em 2009 que ele começou a dar os primeiros passos na construção dos primeiros “synths”, construindo instrumentos pré-montados vendidos pela internet.  

“Um sintetizador é uma obra de arte”, diz ele ao Estadão. Não é um exagero de um homem apaixonado. Um sintetizador analógico converte sinais elétricos em sons, que podem ser ter suas ondas manipuladas das mais variadas formas. Por trás dessa “mágica” está a maneira como os circuitos são construídos e alinhados dentro da máquina. “Tenho uma obsessão pela disposição interna dos circuitos”, conta. É algo que faz lembrar como Steve Jobs, no início da Apple, também via beleza naquilo que os olhos não podiam ver.  

Isso significa que cada sintetizador é único. E a soma de módulos (equipamentos independentes que se somam a outros) pode gerar sons ainda mais originais. 

Além dos componentes internos, sintetizadores analógicos costumam ter acabamento bastante caprichado, principalmente em madeira. Tentar realizar tudo isso no Brasil é uma missão ainda mais complicada. Por exemplo, por aqui não é tarefa simples encontrar fornecedores de chapas de alumínio, por onde são fixados os circuitos. 

“Descobri um cara que faz placas para túmulos de cemitério. Perguntei se ele poderia fazer a corrosão (processo pelo qual é possível gerar relevos) das placas. Ele aceitou e isso deu a cara do meu painel de alumínio”, conta Arthur.     

Ele também conta que há dificuldades para encontrar peças, como potenciômetros (botões que permitem influenciar a produção do som). “Existem potenciômetros mais modernos que não chegam aqui no Brasil. Eles são menores e têm influência no design final dos instrumentos estrangeiros”, diz. O rei dos sintetizadores, porém, não desanima. 

“Os gringos se amarram nas gambiarras. Isso diferencia os meus synths”, afirma. Para Arthur, qualquer ajuda é bem-vinda para fazer brilhar os olhos do mercado internacional. Os sintetizadores mais baratos que ele produz são caros para o público brasileiro — custam a partir de R$ 3,5 mil. Quando convertidos para dólar ou euro, porém, os synths têm preços competitivos com marcas internacionais. Arthur ainda lembra que o mercado nacional é extremamente limitado em termos de tamanho. 

“Deve ter umas 20 pessoas no Brasil que entendem esses equipamentos e o seu valor”, afirma ele. Uma dessas pessoas é o músico e produtor Beto Villares, que usou os instrumentos da Reco Synths na trilha do filme Bingo: O Rei das Manhãs

Além dos equipamentos que estão no portfólio, como o Mutuca e a Reco Drums, ele trabalha em projetos especiais. Um pouco antes da pandemia, por exemplo, o produtor trabalhou com uma grande montadora asiática de veículos para criar um sintetizador que misturava seus timbres a samples de sons da natureza. Posteriormente, o aparelho foi usado em uma campanha publicitária fora do País. Em casos como esse, o equipamento pode demorar até um mês e meio para ser construído, enquanto os outros instrumentos demoram entre duas e três semanas. 

Para quem está arriscando os primeiros passos no mundo dos sintetizadores, o mundo digital oferece opções bem mais acessíveis em termos financeiros (e também de facilidade de uso) por meio de plugins, programas que emulam instrumentos do mundo real. Para os puristas, a substituição soa como ofensa. Mas Arthur vê valor nas duas situações. “Existem reproduções digitais de obras do Michelângelo. Não quer dizer que uma é melhor que a outra. Elas servem para propósitos diferentes”, diz ele. 

O retorno à comparação com obras de arte revela onde Arthur espera chegar com a Reco Synths — para isso, ele lembra dos instrumentos criados por Robert Moog nos anos 1970. “Quando eu vejo um (sintetizador) Minimoog, eu não vejo um instrumento. Vejo uma obra de arte de um cara que tem uma história rica, que marcou a música. Esse também é o meu sonho. Quero deixar músicas no mundo feitas com os Reco Synths”.  

Yamaha Global Stage | Lutz Krajenski Performance 1 | YC61

Keyboardist & organ enthusiast Lutz Krajenski performs with this Live Set for the Yamaha YC61 Stage Keyboard. This Split combination of a typical drawbar organ features an Organ bass for the left hand and a solo drawbar setting for the right hand. The „Pre Drive“ and specific settings on the Rotary Speaker effect gives this Live Set its unique character.

German-based composer and producer Lutz Krajenski has had an affiliation with the keys ever since he began to play at the age of four.
Now an accomplished player, he has won several awards throughout his impressive career and has shared stages and time in the studio with many artists.

When Lutz discovered the Yamaha YC61 Stage Keyboard, he realised he had found a new travel partner with its wide range of sounds that can be easily layered & split with the intuitive interface built into an extremely portable package.

Yamaha ‘Global Stage’ is a series of live performances by Yamaha Artists featuring Yamaha Synth/Stage instruments.

O tecladista e entusiasta do órgão Lutz Krajenski se apresenta com este Live Set para o Yamaha YC61 Stage Keyboard. Esta combinação Split de um órgão de drawbar típico apresenta um baixo Organ para a mão esquerda e uma configuração de drawbar solo para a mão direita. O „Pre Drive“ e configurações específicas no efeito Rotary Speaker dão a este Live Set seu caráter único.

O compositor e produtor alemão Lutz Krajenski tem uma afiliação com as teclas desde que começou a tocar aos quatro anos de idade.
Agora um jogador talentoso, ele ganhou vários prêmios ao longo de sua impressionante carreira e dividiu palcos e tempo no estúdio com muitos artistas.

Quando Lutz descobriu o Yamaha YC61 Stage Keyboard, percebeu que havia encontrado um novo parceiro de viagem com sua ampla gama de sons que podem ser facilmente divididos em camadas e divididos com a interface intuitiva incorporada em um pacote extremamente portátil.

Yamaha ‘Global Stage’ é uma série de apresentações ao vivo de artistas da Yamaha com instrumentos Yamaha Synth/Stage.

Dahi (Kendrick Lamar, Big Sean, Madonna) Makes an Afrobeat Inspired Track | Native Instruments

Watch as Dahi (Kendrick Lamar, Jay Z, Pusha T, Madonna, 21 Savage, Vampire Weekend) makes a beat with KOMPLETE NOW, using melodic guitar riffs over an Afrobeat inspired groove. Dahi uses even more cutting edge Native Instruments gear with his KOMPLETE KONTROL S49 keyboard. After laying down a melodic piano progression with NOIRE, Dahi builds a spacious sonic world with dark and delicate textures from CLOUD SUPPLY. Then he layers different guitar rhythms from STRUMMED ACOUSTIC 2 and PICKED ACOUSTIC to create an additional pattern that gets covered in slapback delay and automated feedback, all courtesy of RAUM.

After selecting a suitably saturated bass sound from LO-FI GLOW, Dahi builds the track’s Afrobeat backbone with BATTERY: NOW, then adds vocal riffs treated with REPLIKA for a dotted slapback sound to accent the main melody before lending a tribal element with MASSIVE X and closing it all out with additional atmospherics.

Veja como Dahi (Kendrick Lamar, Jay Z, Pusha T, Madonna, 21 Savage, Vampire Weekend) faz uma batida com KOMPLETE NOW, usando riffs de guitarra melódicos sobre um groove inspirado no Afrobeat. Dahi usa equipamentos Native Instruments ainda mais avançados com seu teclado KOMPLETE KONTROL S49.

Depois de estabelecer uma progressão melódica de piano com NOIRE, Dahi constrói um mundo sonoro espaçoso com texturas escuras e delicadas de CLOUD SUPPLY. Em seguida, ele sobrepõe diferentes ritmos de guitarra de STRUMMED ACOUSTIC 2 e PICKED ACOUSTIC para criar um padrão adicional que é coberto por delay de slapback e feedback automatizado, tudo cortesia da RAUM. Depois de selecionar um som de baixo adequadamente saturado de LO-FI GLOW, Dahi constrói o backbone Afrobeat da faixa com BATTERY: NOW, então adiciona riffs vocais tratados com REPLIKA para um som de slapback pontuado para acentuar a melodia principal antes de emprestar um elemento tribal com MASSIVE X e fechando tudo com atmosferas adicionais.

Brian Kennedy – Um nível mais alto com Piano V

Brian Kennedy passou a maior parte de 20 anos fazendo seu nome como produtor e compositor premiado para as estrelas. Como muitos de seus colegas, ele muitas vezes confia em seu instrumento principal – neste caso, o piano.

Mas o piano é mais do que apenas o instrumento de Kennedy; é uma válvula de escape emocional e uma companheira espiritual limítrofe. Então, para ele confiar em um instrumento virtual – Piano V – deve significar que está fazendo algo certo…

Traga-me o que você tem

Seja compondo uma música ou tocando piano, a música é a expressão de Kennedy. Seus instrumentos são uma extensão de si mesmo, sua produção musical é um reflexo sonoro de seu caráter. Esta relação pessoal com a música deu muitos frutos; ele agora é quatro vezes vencedor do Grammy, com vários créditos com artistas como Rihanna, Rascal Flatts, Kelly Clarkson, Ciara e muito mais.

Seu trabalho no disco auto-intitulado de Jennifer Hudson de 2008 lhe rendeu seu primeiro Grammy, provando que ele tinha o que era preciso para encontrar sucesso na indústria. Foi nesse mesmo ano que ele se cruzou com Rihanna enquanto trabalhava no piano no estúdio. Com absoluta confiança, ele lançou a ela algumas novas idéias de músicas – um encontro casual os levaria a colaborar em seu álbum seminal ‘Good Girl Gone Bad: Reloaded’.

Mais tarde naquela noite, recebi um e-mail dela. ‘Brian é Rhi, acho que sua energia foi ótima, sua música foi incrível. Traga-me o que você tem. Amanhã.

A arte é espiritual

Kennedy está empenhado em encontrar um significado mais profundo quando se trata de fazer música. Os aspectos técnicos – articulação, escalas, aberturas de acordes, ritmo harmônico – são apenas meios para um fim. Ferramentas do comércio. Em última análise, Kennedy vê a música como sua oportunidade, em suas próprias palavras, de se comunicar em um nível superior.

Acho que a música é um reflexo da verdadeira emoção. A arte imita a vida, a vida imita a arte, é a mesma coisa. Para mim, essa é apenas a minha maneira de me comunicar em um nível superior. Toda vez que toco piano, sinto que estou conversando com Deus.

Embora muitos dos aspectos mecânicos de um piano sejam consistentes de um modelo para outro, cada um tem seu próprio caráter. Como compositor e músico apaixonado por piano, Kennedy deseja aprimorar o que torna cada um deles especial e único. Ele aproveita ao máximo sua própria coleção, usando cada projeto como uma oportunidade para contar parte da história de seus pianos.

Eu sou um colecionador de pianos. Cada piano tem seu próprio fantasma, é assim que me sinto. O fato de eu ter tantos pianos ali – é insano para mim.

Embora seja um pianista de coração, Kennedy abraça a flexibilidade dos instrumentos virtuais. Isso o levou a Arturia no passado, e encontrar sucesso com esses sons significava que ele ficou com eles para sempre. Ele gesticula para vários dos discos em suas paredes, observando quais instrumentos Arturia apresentavam onde.

Eu uso Arturia literalmente em todo lugar – no disco de Kelly Clarkson, Mr Know It All, eu usei alguns sons lá. Usei Arturia no disco de Jennifer Hudson que ganhou um Grammy. Então o Mellotron no novo álbum do Weeknd, alguns desses leads são o Mellotron. Que é fogo.

Reunião Piano V

Durante nosso tempo no estúdio de Kennedy, ele passou algum tempo absorto nos vários modelos de Piano V. Os aspectos visuais do instrumento provaram ser dicas úteis; ele frequentemente trocava de modelo e imediatamente evocava um motivo ou movimento musical que combinava com a vibração da ‘sala’ em que o piano estava.

Isso te coloca em um lugar. Só de ver algo diferente é inspirador. Olha essa barra ali! É happy hour em algum lugar certo?

Parte da beleza da flexibilidade do Piano V é poder ajustar e personalizar seu instrumento além do que seria possível com um piano real. Kennedy pega um plugin favorito e rapidamente começa a ajustar os detalhes – a posição do martelo, afinação de alongamento, ruídos do pedal – e ele aciona seu piano personalizado recém-construído em segundos com um belo movimento de acordes.

Um dos meus favoritos aqui é o Dr. Crucial – parece algo entre um concerto de piano clássico e estar no estúdio ao mesmo tempo. Para mim, não é uma sensação fácil de capturar… o fato de eu poder ajustar tanto com isso me dá muita flexibilidade.

Como seu estúdio de piano em casa, cada modelo dentro do Piano V tem um espaço, uma vibração, uma alma própria. Ouvir Kenney se mover entre os modelos e, posteriormente, brincar com ideias que combinam com eles é uma demonstração em tempo real de como o Piano V conseguiu capturar o caráter desses instrumentos – alguns autênticos, outros totalmente novos.

Na verdade, inspira você com base em qual espaço você está para jogar de uma determinada maneira. Para mim, como pianista, não tenho apenas um espaço.

Aqui vamos nós novamente

Testemunhar um aficionado de piano como Brian Kennedy encontrando seus próprios pontos doces e ficando absorto no funcionamento do Piano V é evidência de que este instrumento virtual não é apenas o mais próximo que você chegará de um piano real em seu DAW – mas uma experiência de piano que pode superar até mesmo a coisa real.

No geral, esta é uma Disneylândia completa para pianistas e produtores. Qualquer um inspirado para fazer isso.

“Parece incrível. Eu sinto como se estivesse em um salão hoje, tocando piano aqui.”

Nord at NAMM 2022: Julian “JP3O” Pollack

Amazing performance from Julian “J3PO” Pollack live at the Nord booth at NAMM 2022….check this out! #j3po #nord #namm #iseenord

Nord Stage 3: Julian “J3PO” Pollack
Location: NAMM Show, Anaheim, CA
Gear: Nord Stage 3

Roland Fantom-06, 07 & 08 – Tips, Tricks & Hidden Features

Andy Pimblott from Roland shows us a few tips, tricks and hacks that you might find useful if you’re using one of the new Fantom-0 series synth workstations.

Andy Pimblott da Roland nos mostra algumas dicas, truques e hacks que você pode achar úteis se estiver usando uma das novas estações de trabalho de sintetizador da série Fantom-0.

Roland Fantom-06: https://bit.ly/3t3Yi5e

Roland Fantom-07: https://bit.ly/3mikGnH

Roland Fantom-08: https://bit.ly/3ab2zwQ

00:00 Intro 00:38 How to use the Motional Pad 01:41 Assigning tone controls to the S1 switches 03:10 Using the Master Effects function 05:03 Switching tones with Scene Remain 06:24 Creating drum patterns with TR-Rec mode 09:07 How to create a multi-sampled instrument 12:40 Where to buy a Roland Fantom-0 synth workstation

The new Roland Fantom-0 series keyboards an hugely powerful synthesiser workstations, packed full of features…so in this how to guide, Andy from Roland shows us a few of the most useful features to help you get the most out of your Fantom.

Allowing you to perform at your very finest, the Roland Fantom range enable players with an array of Roland’s finest sounds at the push of a button. Boasting a practical same colour touchscreen, hands-on controls and the same deep computer integration that can be found on Roland’s flagship models, the FANTOM 06, 07 & 08 enables performers to unleash their creative spark.

Key features include:

Built-In Flagship Sounds: Jam-packed with a vast selection of sounds and features that’s been taken from Roland’s flagship FANTOM series, players can endlessly browse and discover tones that are suitable for any style.

Seamless Workflow Performance: Showcasing no confusing modes, players can explore and utilise effects and sounds into their performing and composing with minimal hassle.

Light and Durable: With a moulded body and impressively lightweight design, the FANTOM-06 can be easily transported to and from shows and studios.

Onboard ZEN-Core and SuperNATURAL Technologies: Enabling creatives to play and produce with thousands of electronic and acoustic sounds at their disposal, the built-in ZEN-Core and SuperNATURAL technologies guarantee spectacularly grand acoustic tones from the first note.

Seemless performance: Boasting a colossal DSP power for bounds of polyphony and smooth sound transitions, players can be assured their performance is never compromised.

Additional Features:

  • Virtual ToneWheel Organ with harmonic bar control and quick-fire playability
  • Deep onboard sampling features
  • Scenes contain settings for all 16 layers plus effects and patterns
  • Clip-based sequencing with instant pattern recording and triggering
  • TR-REC sequencer inspired by classic Roland drum machines
  • Colour touchscreen, high-resolution knobs, sliders, RGB performance pads, and dedicated synth control section
  • Pitch/mod lever and illuminated pitch and mod wheels
  • 4×32 USB audio interface and native integration with Logic Pro, MainStage, and Ableton Live
  • Mic input and powerful onboard vocoder
  • Support for Model Expansions, Sound Packs, Sample Packs, and more from Roland Cloud
  • Compatible with FANTOM Scenes that use ZEN-Core, SuperNATURAL, and Virtual ToneWheel Organ sounds

Os novos teclados da série Roland Fantom-0 são estações de trabalho de sintetizador extremamente poderosas, repletas de recursos… .

Permitindo que você toque no seu melhor, a linha Roland Fantom permite aos músicos uma variedade dos melhores sons da Roland com o apertar de um botão. Com uma tela sensível ao toque prática da mesma cor, controles práticos e a mesma integração profunda de computador que pode ser encontrada nos modelos emblemáticos da Roland, o FANTOM 06, 07 e 08 permite que os artistas liberem sua centelha criativa.

Os principais recursos incluem:

Sons emblemáticos integrados: repletos de uma vasta seleção de sons e recursos que foram retirados da série FANTOM da Roland, os jogadores podem navegar infinitamente e descobrir tons adequados para qualquer estilo.

Desempenho de fluxo de trabalho perfeito: não apresentando modos confusos, os jogadores podem explorar e utilizar efeitos e sons em suas apresentações e composições com o mínimo de problemas.

Leve e durável: Com um corpo moldado e um design impressionantemente leve, o FANTOM-06 pode ser facilmente transportado de e para shows e estúdios.

Tecnologias integradas ZEN-Core e SuperNATURAL: permitindo que os criativos toquem e produzam com milhares de sons eletrônicos e acústicos à sua disposição, as tecnologias integradas ZEN-Core e SuperNATURAL garantem tons acústicos espetacularmente grandiosos desde a primeira nota.

Desempenho impecável: Com um poder DSP colossal para limites de polifonia e transições de som suaves, os músicos podem ter certeza de que seu desempenho nunca será comprometido.

Características adicionais:

  • Órgão virtual ToneWheel com controle de barra harmônica e tocabilidade rápida
  • Recursos de amostragem integrados profundos
  • As cenas contêm configurações para todas as 16 camadas, além de efeitos e padrões
  • Sequenciamento baseado em clipes com gravação e disparo instantâneos de padrões
  • Sequenciador TR-REC inspirado nas baterias eletrônicas clássicas da Roland
  • Tela sensível ao toque colorida, botões de alta resolução, controles deslizantes, pads de desempenho RGB e seção de controle de sintetizador dedicada
  • Alavanca de pitch/mod e rodas iluminadas de pitch e mod
  • Interface de áudio USB 4×32 e integração nativa com Logic Pro, MainStage e Ableton Live
  • Entrada de microfone e poderoso vocoder integrado
  • Suporte para expansões de modelo, pacotes de som, pacotes de amostra e muito mais da Roland Cloud
  • Compatível com cenas FANTOM que usam sons ZEN-Core, SuperNATURAL e Virtual ToneWheel Organ