Lenovo tem lucro no 1º tri, mas reduz expectativas por escassez de componentes

1475004754580.jpgLenovo demitiu mais de 1 mil funcionários da antiga divisão da Motorola


Maior fabricante de PCs do mundo, a chinesa Lenovo divulgou nesta quinta-feira, 25, seus resultados financeiros para o período entre janeiro e março de 2017. Apesar de ter obtido lucro de US$ 535 milhões, a empresa reduziu suas expectativas para o final do ano, uma vez que prevê escassez de componentes como baterias para o fim da temporada.

“Estamos vendo uma escassez de baterias. Isso acontece porque os carros estão cada vez mais consumindo baterias do que antes. Espero que a demanda se normalize em breve”, disse o presidente executivo da companhia, Gianfranco Lanci, durante a divulgação dos resultados.

Mesmo com a notícia ruim, as ações da empresa subiram 6% na bolsa de Hong Kong. Isso acontece porque, com tais números, a Lenovo consegue se manter bem no mercado de PCs, que cai a cada ano. Segundo a consultoria Gartner, o mercado de PCs caiu pelo décimo trimestre consecutivo entre janeiro e março, ficando abaixo de 63 milhões unidades vendidas no trimestre pela primeira vez desde 2007.

No ano passado, a Lenovo viu suas vendas de PCs caírem cerca de 1%, contra 3% do mercado global – com isso, a chinesa aumentou sua participação de mercado para 21,4%, um recorde histórico.

No que diz respeito aos smartphones, a Lenovo teve perdas de US$ 566 milhões em sua área de dispositivos móveis, mesmo com boas vendas e crescimento na América Latina e na Europa Oriental, onde os aparelhos da antiga Motorola são bastante populares. [Reuters]

Anúncios

Inteligência artificial do Google vence mestre chinês no jogo AlphaGo

alphago.jpgSegundo informações da Reuters, a inteligência artificial do Google, conhecido como AlphaGo, foi capaz de vencer o chinês Ke Jie, o maior especialista no jogo de tabuleiro Go.

O evento, programado para ser realizado em três edições, encerrou a primeira partida com os computadores do Google vencendo um dos maiores nomes do mundo.

Para a gigante de Mountain View, está é uma ótima oportunidade para demonstrar o potencial da tecnologia em tarefas complexas.

“No primeiro dos três jogos planejados, o programa AlphaGo venceu o chinês Ke Jie, número um do mundo no jogo, diante de autoridades chinesas e de Eric Schmidt, presidente-executivo da Google, pertencente à Alphabet”, diz a agência de notícias.

Go é o jogo favorito dos pesquisadores de inteligência artificial. A empresa de Mountain View alega que “existem mais possibilidades de posições em um jogo Go do que átomos no universo”. [Google Discovery]

Desenvolvimento do Galaxy S9 está adiantado

C5zFzC5U0AIiwFHDe acordo com o site coreano The Bell, a Samsung já trabalha no Galaxy S9 e teria escolhido o nome “Star” como o codinome para o modelo (e “Star 2” para o modelo maior).

A publicação informa que o desenvolvimento do dispositivo estaria 3 a 4 meses adiantado frente ao cronograma da fabricante, mas pouco se sabe sobre possíveis novas características quando comparado com o atual Galaxy S8.

Para alguns veículos especializados, a futura geração do Galaxy S oferecerá uma tela ainda mais refinada e, possivelmente, leitura de impressões digitais integrado ao display do aparelho.

Em paralelo, a empresa sul-coreana também vem preparando o lançamento do Galaxy Note 8 para os próximos meses – que será crucial para retomar a confiança de parte dos consumidores. [Renê Fraga]

Daydream terá suporte a dispositivos VR autônomos com Android O

O Google anunciou que a plataforma Daydream vai suportar uma nova categoria de dispositivos autônomos de realidade virtual.

Estes novos dispositivos irão se basear na mesma tecnologia dos smartphones, mas irão oferecer uma experiência ainda mais “fácil e confortável” por meio da tecnologia WorldSense*.

“Estamos trabalhando com o HTC VIVE, um líder no setor de VR, e a Lenovo, líder em computação móvel, para fazer isso; Os primeiros dispositivos entrarão nas mãos dos consumidores ainda este ano”, diz o Google.

Segundo a mídia especializada, os dispositivos irão utilizar o processador Qualcomm Snapdragon 835 com sensores de alto desempenho e câmeras de rastreamento personalizadas.

A empresa também informou que o Galaxy S8 e S8+ irão receber o Daydream através de uma atualização de software e, o próximo telefone principal da LG (a ser lançado no segundo semestre do ano) terá suporte total ao Daydream.

*De acordo com o Google, o WorldSense permite o rastreamento da posição do usuário, o que significa que o fone de ouvido rastreia os movimentos precisos no espaço – e isso tudo sem qualquer sensor externo para instalar. [Google Discovery]

Foto indica que Apple pode copiar Samsung em novo iPhone

São Paulo — Uma foto que seria do novo iPhone indica que a Apple pode copiar um recurso do Galaxy S8, o smartphone mais sofisticado da Samsung.

O aparelho pode ter uma tecnologia de reconhecimento facial, que serviria para desbloquear a tela. A foto vazada pelo site Slashleaks indica que o próximo iPhone terá sensores no topo da sua parte frontal, que podem ser câmeras de detecção de rostos.

A Apple comprou uma empresa israelense chamada Realface no começo deste ano, o que reforça a possibilidade de a companhia de Cupertino integrar a tecnologia ao seu produto mais bem-sucedido.

Como lembra o site BGR, a Apple também é dona de uma empresa chamada Faceshift, especializada em captura de movimentos em tempo real. Com isso, sensores como os vistos na foto vazada podem servir também para colocar uma versão digitalizada do seu rosto no seu personagem em um jogo. Este vídeo mostra como isso poderia ser feito.

Ainda que a tecnologia presente no iPhone 8 seja mais avançada, a Samsung lançou o recurso de reconhecimento facial antes da rival–embora esse método de autenticação já tenha relatos de ter sido hackeado, como indica a empresa de segurança Sophos.

Por enquanto, não há informações oficiais sobre os novos iPhones, que devem ser apresentados em setembro. [Lucas Agrela]

Novidade deixa Snapchat mais social com histórias colaborativas

São Paulo – O Snapchat ganhará em breve um novo recurso. Ele será o Custom Stories, ou histórias customizadas. Em poucas palavras, ele permite que mais de uma pessoa alimente uma história dentro do app.

O objetivo final parece ser deixar a rede social ainda mais social. A Snap, dona do app, afirma que o recurso deve ser particularmente interessante em viagens, festas ou grandes eventos sociais.

Com as Custom Stories, o usuário pode criar uma história e convidar amigos para que também façam postagens ali. O processo é simples: basta criar a nova história e dar um nome a ela.

Depois disso, são duas opções diferentes. A primeira é convidar amigos específicos e a segunda, criar um cerco geográfico que permite que todos os amigos dentro daquela região possam alimentar a história.

Se ninguém contribuir para a história por 24 horas, ela desaparece. Se o criador da história apagar, ela também desaparece.

A empresa afirma que qualquer usuário pode contribuir quantas vezes quiser e em quantas histórias colaborativas quiser. Por outro lado, cada usuário pode ter apenas três histórias colaborativas no ar ao mesmo tempo.

O Snapchat informa que o novo recurso estará disponível para usuários de Android e iPhone dentro de um dia. [Victor Caputo]

Apple nomeia Denise Young Smith como sua primeira VP de inclusão e diversidade

20140815_041438_0816apple5
Denise Young Smith, Vice President, Worldwide Human Resources. (Apple photo)

Com o mundo mudando e as demandas por maior representatividade em todos os aspectos da vida e do mundo cada vez maiores, não é surpresa que as grandes empresas imbuam-se deste espírito de diversidade — se estamos falando de algo genuinamente preocupado com a importantíssima pauta da inclusão social ou somente de uma sucessão de jogadas de marketing para atender ao público, não tenho certeza (esta é uma crucial discussão, mas para outro momento).

O fato é que a Apple é uma das companhias mundiais que mais destacam-se por suas ações promotoras de diversidade, preocupando-se em destacar a importância que dá ao tema em toda a sua comunicação e também em relatórios anuais que publica sobre o assunto. E, para coroar todas as iniciativas já realizadas, a Maçã está criando um novo cargo de vice-presidente justamente para lidar com essas demandas.

De acordo com informações do 9to5Mac, Denise Young Smith [acima] passa a ser a nova vice-presidente de inclusão e diversidade da Apple, um novo cargo na cúpula da Maçã que liderará as ações da empresa no campo e buscará novas formas de promover a representatividade em Cupertino e além. A mudança ainda não está refletida na página de lideranças da Apple, mas Smith já atualizou seu perfil no LinkedIn e, aparentemente, a “promoção” também já foi oficializada internamente.

A executiva não pode, nem de longe, ser considerada uma novata na Apple: ela está em Cupertino desde 1997, sempre ocupando cargos importantes na área de recursos humanos — o último, justamente, foi o de VP global de recursos humanos. Agora, entretanto, Denise vai responder diretamente ao diretor executivo (CEO) Tim Cook na sua nova função, enquanto o departamento de RH — provavelmente sob uma nova liderança, ainda não anunciada — continua subalterno ao núcleo de Luca Maestri, diretor financeiro (CFO) da empresa.

É bom notar que a Apple já tinha antes um diretor de diversidade e inclusão, Jeffrey Siminoff, mas este era, como o próprio nome diz, um cargo menor na hierarquia da empresa — agora, Smith poderá agir com muito mais independência liderando novas iniciativas de inclusão e diversidade dentro da Maçã, com toda a autonomia que se espera de um(a) vice-presidente.

Esperamos, do fundo do coração, que ela tenha o maior dos sucessos nesta nova empreitada. [ – MacMagazine]