Marca londrina Debehams recria conto de fadas com narração de Ewan McCregor em comercial de Natal

Cinderela revive seu amor ideal em uma versão moderna e fashion para Debehams

Deslocar contos de fada de sua época comum é uma receita clichê. Para a sorte da Debehams, porém, o Natal é uma das épocas em que isso está liberado. A marca de moda londrina convida as pessoas a encontrarem seu próprio conto de fadas em seu novo comercial para TV.

Na história, a Cinderella moderna é vivida por uma jovem (com diversas sacolas de compras), que perde um dos produtos dentro do trem, depois de esbarrar no “príncipe encantado”. Em vez de enviar trabalhadores do castelo, o rapaz inicia uma busca pela garota do sapato através de redes sociais e noticiários, com hashtags próprias do Twitter. Com a narração de Ewan McGregor, o vídeo ganha um charme londrino muito próprio da empresa, que foi uma das primeiras a dar a largada para a temporada de comerciais de Natal britânico.

O comercial foi filmado em Budapeste, por Hanna Maria Heidrich, usando cenários vintage para misturar uma atmosfera moderna com o espírito de conto de fadas. Para complementar a campanha, a empresa continuará com o tema “You Shall”  em suas plataformas e lojas físicas, envolvendo seus colaboradores também nesse sentimento nostálgico natalino. [Ana Roza]

Anúncios

Emilia Clarke critica quem assiste ‘Game of Thrones’ apenas pelas cenas de sexo

Em entrevista, a atriz que interpreta Daenerys afirmou que as cenas quentes da série estão recebendo atenção demais

Resultado de imagem para emilia clarke photoshoot 2013Emilia Clarke protagonizou uma cena de sexo no último episódio da sétima temporada de Game of Thrones com o ator Kit Harrington. A Daenerys Targaryen disse, no entanto, estar cansada de toda a atenção que as cenas de sexo de Game of Thrones têm recebido.

“Estou começando a ficar irritada com isso porque as pessoas falam ‘Todos os sites pornôs perderam audiência quando Game of Thrones foi ao ar’”, falou Emilia em entrevista à revista Harper’s Bazaar.

Ela defendeu que é natural as cenas de nudez e que muitas séries possuem imagens de sexo. “Há muitos shows centrados no fato verdadeiro que pessoas reproduzem. Pessoas transam por prazer – faz parte da vida”, disse.

Para exemplificar, Emilia acabou revelando qual é uma de suas séries preferidas no momento: “Eu amo The Handmaid’s Tale e chorei quando acabou. Essa série tem muitas cenas de sexo e nudez”.

Rihanna em 8 capas de revista nesse fim de ano!

211117-rihanna-capa-de-revista“Ela é top, capa de revista”- 8 vezes Rihanna! Aqui, na “Vogue” Paris


1 é pouco, 2 é bom e 8 é…? Rihanna! A musa de Barbados estampa 8 capas de revista nesse fim de ano – poderosíssima! A cantora posou para “Vogue” Arábia de novembro inspirada pela rainha Nefertiti – com direito a réplica da cabeça azul usada pela importante figura egípcia!

Riri também estrela a “Vogue” Paris de dezembro clicada por 3 fotógrafos incríveis: Juergen TellerInez & Vinoodh e Jean-Paul Goude! E para finalizar a “Dazed” colocou a popstar em 4 capas fotografadas por Harley Weir – ufa! Abaixo você confere tudo isso.

As curiosidades do Victoria’s Secret Fashion Show em Xangai

Resultado de imagemClasse de 2017 do Victoria’s Secret Fashion Show em Shanghai || Créditos: Getty Images


A organização do primeiro Victoria’s Secret Fashion Show na China foi um drama, acompanhado de perto pela imprensa mundial.  Problemas desde a sua concepção até o veto de vistos de modelos e atrações, enlouqueceram a turma da marca. Nessa segunda-feira, o desfile finalmente aconteceu na Arena Mercedes-Benz, em Xangai, e foi memorável, não necessariamente pelas razões mais óbvias:

Tombo
Durante o show, a modelo que representava o país, Ming Xi, caiu na passarela. Visivelmente chateada e enroscada em uma capa volumosa que fazia parte de seu figurino, ela ficou no chão por alguns segundos, só se levantando com a ajuda da brasileira Gizele Oliveira, que protagonizou o momento solidariedade da noite. Estendeu a mão para a chinesa, colocou-a de pé e ainda incentivou a garota a seguir até a ponta da passarela enquanto ficou parada esperando sua vez de seguir com o desfile. Após o show, Ming postou uma foto dizendo: “Desculpe decepcionar a todos e obrigado pela preocupação. Nesta jornada já caí inúmeras vezes… mas não importa quão dolorosa é a queda, sempre devo me levantar e seguir em frente. O caminho é longo e continuarei. Obrigado a todos “.

Ming Xi (Foto: Getty Images)Ming Xi (Foto: Getty Images)


Fim da festa
O after party, que acontece sempre após o desfile, terminou rapidamente, mais uma vez por intromissão das autoridades locais que pediram que a festa se encerrasse. Após a exibição do show, que aconteceu por volta das 9 da noite, os convidados e as modelos, entre elas Lais Ribeiro, Bella Hadid, Taylor Hill e Grace Bol, se dirigiram para um prédio vizinho mas a ferveção durou pouco. Dez minutos antes da meia-noite, a música foi cortada, enquanto o DJ Victor Aime ainda tocava. “Eles querem que terminemos. Desculpe, tentamos “, avisava uma mulher que ajudou a dispersar a turma.

Hot, hot #sqn
Antes do show começar, um incômodo processo de check in obrigou centenas de convidados a ficarem congelando em uma fila do lado de fora da arena quando as temperaturas batiam os 9 graus. Vale lembrar que os assentos não eram numerados e sim por ordem de chegada.

Bye-bye
Alessandra Ambrósio aposentou as asas de angel, após 17 anos ininterruptos, com direito a discurso emocionado nos bastidores do show. Aos 36 anos, a top model disse querer se dedicar full time à carreira de atriz e ao papel de mãe de seus dois filhos, Anja, 9 e Noah, 5.

201117-victorias-secret-22Alessandra Ambrosio (Foto: Getty Images)


Made in Brazil
Entre as 58 modelos que pisaram na passarela da Mercedes Benz Arena, apenas 14 delas são “angels”, e as brasileiras se destacaram. Atualmente, Adriana Lima é o “anjo” há mais tempo em atividade. Ganhou seu par de asas em 1999 e só não desfilou em 2009 por estar grávida. Lais Ribeiro teve o momento mais importante da sua carreira ao surgir em cena com o “Fantasy Bra” avaliado em R$ 6,5 milhões. Outra felizarda? A baiana Samile Bermannelli, de apenas 19 anos, que fez sua estreia na passarela da marca. Em tempo, oito brasileiras riscaram a passarela da VS este ano.

A brasileira Samile Bermannelli (Foto: Getty Images)A brasileira Samile Bermannelli (Foto: Getty Images)


Recorde
A VS ainda não divulgou o orçamento de 2017, mas tudo indica que o desfile de Xangai tenha batido o recorde como o mais caro da história da marca. Até então, esse título era do show de 2016, que aconteceu em Paris e teve investimento de cerca de 20 milhões de dólares de acordo com o New York Times. Os gastos da Victoria’s Secret na China incluem a abertura de uma flagship em Xangai simultaneamente ao desfile.

Lais Ribeiro (Foto: Getty Images)Lais Ribeiro (Foto: Getty Images)


Passarela multirracial
Pela primeira vez em 20 anos, seis modelos negras fizeram parte do cast e arrasaram na passarela do Victoria´s Secret Fashion Show: a brasileira Samile Bermannelli, Aiden Curtis, Amilna Estevao, Alecia Morais, Mayowa Nicholas e Grace Bol. Demorô!

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Som na caixa
Sem a presença de Katy Perry, que faria o principal show da noite, a plateia teve que se contentar com performances de nomes não tão estelares, com exceção de Harry Styles: os cantores Miguel Leslie Odon Jr. e Jane Zhang. Lembrando que Katy teve seu visto negado pelas autoridades chinesas e por isso não conseguiu se apresentar no evento.

Bling, bling
A apresentação contou com looks poderosos cravejados de cristais da Swarovski. Destaque para a fantasia desfilada pela angel Elsa Holsk, com mais de 275 mil cristais e  6,5 kg.

Resultado de imagem para femaleElsa Holsk


Dobradinha luxuosa
Outro detalhe que fez toda a diferença foi a parceria da marca de lingerie com a Balmain, cujas peças pontuaram estrategicamente o styling do desfile.  As jaquetas de couro bordadas com cristais inspiradas no movimento punk tiraram o fôlego dos fashionistas.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sapatosMartha Hunt e Stella Maxwell


Em tempo: o Victoria’s Secret Fashion Show 2017 será exibido na TV no próximo dia 28, para 190 países, entre eles o Brasil, claro. Coloque na agenda!

Adriana Lima (Foto: Getty Images)Adriana Lima (Foto: Getty Images)
A brasileira Daniela Braga  (Foto: Getty Images)A brasileira Daniela Braga (Foto: Getty Images)
A brasileira Gizele Oliveira (Foto: Getty Images)A brasileira Gizele Oliveira (Foto: Getty Images)
A brasileira Barbara Fialho (Foto: Getty Images)A brasileira Barbara Fialho (Foto: Getty Images)
A brasileira Bruna Lirio (Foto: Getty Images)A brasileira Bruna Lirio (Foto: Getty Images)
Bella Hadid (Foto: Getty Images)Bella Hadid (Foto: Getty Images)
Candice Swanepoel (Foto: Getty Images)Candice Swanepoel (Foto: Getty Images)Resultado de imagem para clothingKarlie Kloss (Foto: Getty Images)
Resultado de imagem para femaleTaylor Hill (Foto: Getty Images)
Resultado de imagem para fashion model
Dilone
Resultado de imagem
Romee Stridj

Charlotte Gainsbourg lança novo disco ‘Rest’

A atriz e cantora retorna à música com álbum mais pessoal e abre o jogo sobre como encontrou conforto após a morte repentina da irmã

A imagem pode conter: 1 pessoaA capa do novo álbum (Foto: Divulgação)


Não foi dificil para Charlotte Gainsbourg tomar a decisão de deixar Paris. Após a morte da irmã, a fotógrafa Kate Barry (ela caiu do 4º andar do prédio onde morava), em 2013, a atriz e cantora fez as malas e mudou-se para Nova York com o marido, o diretor israelense Yvan Attal, e os três filhos (Ben, de 20 anos, Alice, de 15, e Jo, de 6). Sua ideia era trocar os ares intelectuais de Saint-Germain pela atmosfera criativa do West Village. “Essa nova vida abriu meus olhos para me redescobrir”, conta ela por telefone à Vogue, de sua casa, em Nova York. Foi na cidade que Charlotte iniciou uma nova imersão no universo musical. O resultado é Rest, seu primeiro disco em sete anos e também o primeiro em que ela assume totalmente a autoria da produção – sua discografia é conhecida por estar sempre atrelada a outros compositores, como o americano Beck, o inglês Jarvis Cocker e os franceses do Air.

Para quem é fã de canções como “Trick Pony” ou “Heaven Can’t Wait”, uma surpresa: nas faixas do novo disco, ela deixou para trás a sonoridade indie rock para se aventurar em beats eletrônicos. “Comecei a trabalhar com o [produtor francês] SebastiAn porque a música eletrônica é algo que sempre me atraiu. Tinha vontade de fazer um contraponto entre a minha voz, que é tímida e delicada, e sons mais brutais”, diz. Rest, no entanto, não deixa de ter um time de peso estampado no encarte (afinal, ela continua sendo uma Gainsbourg). “Há seis ou sete anos, encontrei Paul McCartney em um almoço e pedi a ele uma música  para colocar no meu álbum. Achei que ele se esqueceria, mas, tempos depois, ele me encaminhou uma demo por e-mail e disse que era minha”, conta, sobre a faixa “Songbird in a Cage”, que integra o novo disco. O ex-Beatle ainda passou uma tarde no estúdio com Charlotte para ajudá-la a gravar as guitarras.

Outro medalhão que integra o time de Rest é Guy-Manuel de Homem-Christo, mais conhecido como a metade do duo Daft Punk. É o francês quem assina a coautoria e a coprodução da música que dá nome ao álbum. Uma colaboração quase espontânea, segundo ela. “A princípio, a música não tinha nada a ver com o álbum. Mas, no último minuto, percebi o poder que ela tinha ao lado das outras.”

Ao lado da filha Alice Attal – na época, com apenas 12 anos – na campanha do inverno 2015 da marca Comptoir des Cotonniers (Foto: Reprodução)Ao lado da filha Alice Attal – na época, com apenas 12 anos – na campanha do inverno 2015 da marca Comptoir des Cotonniers (Foto: Reprodução)


A temática de Rest gira em torno de assuntos extremamente íntimos, que Charlotte diz ter explorado muito em seus diários na adolescência, mas que nunca teve coragem de aprofundá-los na música. “Agora, uso minhas composições como veículo para falar sobre a infância, meu pai e principalmente sobre minha irmã”, explica. A morte da fotógrafa aparece em pelo menos dois títulos: “Kate”, uma das primeiras canções gravadas por ela ao chegar a Nova York, e na própria faixa-título “Rest”, na qual Charlotte brinca com o significado da palavra (abreviação de rest in peace, que significa “descanse em paz” em inglês, e “fique”, em francês).

Charlotte Gainsbourg no colo da mãe Jane Birkin, em 1972 (Foto: Getty Images)Charlotte Gainsbourg no colo da mãe Jane Birkin, em 1972 (Foto: Getty Images)


É neste álbum ainda que Charlotte tomou coragem para escrever músicas em francês, algo que ela sempre evitou por receio de ser comparada ao pai, Serge Gainsbourg, um dos maiores compositores e letristas do país. “Foi uma vontade que reprimi por muitos anos. Demorei para entender e ocupar o meu lugar”, diz. A sombra da família é algo que Charlotte não nega carregar, mesmo aos 46 anos e com uma sólida carreira na música, no cinema e na moda (ela é musa de Anthony Vaccarello, rosto da YSL). Conta que até hoje busca aprovação da mãe, a ex-modelo Jane Birkin, em tudo que faz. “Ela sempre ouve minhas demos. Conhece meus medos profundamente – seu ponto de vista é muito importante para mim. Quando você ama alguém, quer agradar àquela pessoa.” No fim do nosso papo, ela brinca: “Mas quando minha mãe estava ouvindo este disco no meu computador, confesso que ela me pareceu um pouco frustrada.” Aperte o play! [Gustavo Abreu

Confira os looks das brasileiras na festa da Victoria’s Secret

As tops marcaram presença em um dos eventos mais esperados do ano com looks como Versace e Zuhair Murad.

Para seu último desfile pela VS, Alessandra Ambrosio optou por um vestido preto de ombro único da coleção outono 2017 da Versace. Já a veterana Adriana Lima foi com um modelo preto e branco do resort 2018 da Mugler, com fenda lateral. Laís Ribeiro desfilou com o Fantasy Bra pela primeira vez, e para o after party escolheu um look todo vermelho com bordados do outono 2017 de Zuhair Murad. Além disso, Bruna de Lima apostou em um modelo transparente da marca Berta, já Samille Bermannelli e Gizele Oliveira vestiram Juan Vidal e Yves Saint Laurent, respectivamente. Confira:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Amazon lança Fire TV Stick no Brasil por R$ 298

Empresa trouxe ‘seu Chromecast’ para o mercado brasileiro; produto é o segundo eletrônico comercializado pela marca no País

Resultado de imagem para fire stick tvNesta terça-feira, a Amazon lançou no Brasil o Fire TV Stick Basic Edition. O aparelho nada mais é do que um dispositivo que deixa qualquer televisão inteligente, assim como o rival Chromecast, do Google. O produto já está a venda no site da empresa e custa a partir de R$ 298.

Como um pen drive, o Fire Stick se conecta a TV pela entrada HDMI e permite que o televisor acesse serviços de streaming, como Netflix, YouTube, Spotify e BBC News. O aparelho também é usado para facilitar a experiência dos usuários com o Amazon Prime Video, lançado globalmente em 2016 pela empresa.

Em termos técnicos, o Fire Stick possui processador quad-core, 1 GB de memória RAM e 8 GB de armazenamento de filmes, aplicativos e jogos. A resolução chega a 1080p e o sistema de som é surround com Dolby Audio. Por não rodar vídeos em 4K e HDR, o Fire Stick brasileiro é chamado de Basic Edition.

Apesar de ser um pouco mais potente que seu rival Chromecast, a principal diferença entre os dois produtos é o fato de que o Fire Stick vem com um controle remoto dedicado, então o usuário não precisa do smartphone para selecionar programas ou jogar na televisão.

Esse é o segundo eletrônico lançado pela gigante Amazon no Brasil. O primeiro foi o Kindle, que chegou ao País em 2014. No exterior, a companhia também vende as caixas de som inteligentes Echo, que são equipadas com a assistente virtual Alexa.

Em outubro, a loja brasileira da Amazon abriu espaço para que vendedores terceirizados vendam eletrônicos e produtos de casa e cozinha.