WSJ Magazine Abril 2017 Myrthe Bolt by Ben Weller

wsj11.jpgPublication: WSJ. Magazine. Photography by Ben Weller. Styled by: Margherita Moro. Hair: Chi Wong. Makeup: Niamh Quinn. Models: Myrthe Bolt & Kristian Einla.

Anúncios

Adobe promete fazer mágica pelas suas selfies com novo aplicativo

Se as suas selfies não ficam com um resultado legal, saiba que a Adobe está trabalhando numa solução para isso.

Utilizando Sensei, sua nuvem de inteligência artificial e machine learning, a empresa lançou um trailer em que mostra as melhorias que são possíveis no novo aplicativo que eles estão desenvolvendo. Confira no player acima.

É possível melhorar a profundidade da foto, posicionamento do rosto e ainda incluir filtros baseados em outras imagens, mas não se sabe ainda em qual aplicativo da Adobe essas funções serão implementadas e quando isso acontecerá.

É tão bom que tive que me certificar duas vezes de que não se tratava de algum tipo de brincadeira de primeiro de abril. []

‘Moda à brasileira’: Alice Ferraz lança guia de estilo

fhits‘Moda à brasileira’: Alice Ferraz lança guia de estilo


‘Moda não rima com medo’. É assim que Alice Ferraz começa o seu primeiro livro, ‘Moda à brasileira’, lançado pela editora Gente. A empresrária é a fundadora da plataforma de blogueiras F*Hits, responsável pelo lançamento de nomes como Camila Coelho e Lalá Noleto, e compartilhou o seu aprendizado ao longo de anos de trabalho no mundo da moda em um guia de estilo especialmente para a mulher brasileira, que, segundo a autora, é diferente de todas as outras do mundo. “Se as francesas têm aquele je ne sais quoi que as torna tão chiques, nós, brasileiras, temos o borogodó, o balacobaco e o ziriguidum”, escreve ela em um trecho da publicação.

Depois de muito tempo trabalhando na área (Alice também é dona de uma assessoria de imprensa), ela percebeu que o mercado de moda brasileiro não é igual ao europeu e ao americano, e as consumidoras também não. “A brasileira ama moda!”, explica. “Mas ela é mais sensual, pensa na roupa como uma arma de conquista.”

Por causa da forte ligação da autora com a internet, o livro é escrito em uma linguagem simples, quase um bate-papo, com direito a emojis distribuidos pelas páginas, e serve de inspiração para mulheres de todos os estilos, até para as que dizem não gostar de moda. A autora também quebra algumas leis do universo fashion, como peças ‘tem que ter’ e ‘estilo é algo nato’. Para ela, se vestir bem é uma questão de prática.  Anna Rombino – Especial Para O Estado De S.Paulo