Madonna vai ser investigada pelo Serviço Secreto após dizer que pensou em “explodir a Casa Branca” em protesto contra Trump

madonna-gettyimages-632315538
A cantora Madonna será investigada pelo Serviço Secreto dos Estados Unidos após dizer que pensou em explodir a Casa Branca em um protesto contra o presidente Donald Trump. De acordo com o site conservador e pró-Trump especializado em política norte-americana Gateway Pundit, as declarações da artista durante a Marcha da Mulheres realizada ontem nos EUA chamaram a atenção dos responsáveis pela segurança do presidente e do vice e que já havia uma investigação em aberto. No entanto, o site ressalta que qualquer decisão de processar ou não a cantora deverá partir da Procuradoria do Governo.

Apesar de ter mencionado a ideia de explodir a residência do presidente, Madonna no entanto fez a afirmação em meio a uma mensagem de paz. “Eu estou com raiva. Sim, estou ofendida. Sim, eu pensei bastante em explodir a Casa Branca. Mas eu sei que isso não mudaria em nada. Não podemos cair em desespero. Como disse o poeta W.H. Auden às vésperas da Segunda Guerra Mundial, ‘nós devemos amar uns aos outros ou morrer’. Eu escolho o amor. Vocês estão comigo?”, perguntou a artista ao final de seu depoimento polêmico.

O depoimento de Madonna foi aplaudido pelas cerca de 500 mil pessoas que compareceram ao protesto. Ao longo das últimas semanas Madonna utilizou sua conta nas redes sociais para explicitar todo seu descontentamento com a eleição de Trump. Ela chegou inclusive a publicar no Instagram a foto de um desenho na qual ela é desenhada como a Estátua da Liberdade com Trump em cima dela como o King King e sendo atacado por um Super-Homem. “Precisamos de um Super-Homem (ou Mulher) para o nosso resgate”, ela escreveu na legenda da imagem.

A imagem contra Donald Trump compartilhada por Madonna nas redes sociais (Foto: Instagram)A imagem contra Donald Trump compartilhada por Madonna nas redes sociais (Foto: Instagram)

madonna-protestoA cantora Madonna no protesto contra Donald Trump (Foto: Getty Images)

A cantora Madonna no protesto contra Donald Trump (Foto: Getty Images)A cantora Madonna no protesto contra Donald Trump (Foto: Getty Images)
Anúncios

Consultora de estilo Ucha Meirelles indica looks curinga para viajar

A consultora de estilo Ucha Meirelles dá dicas de como montar seu look de viagem. Desde as teperaturas mais baixas até as mais altas.
1a2fthnc-1
Nova York: tricô Michael Michael Kors; casaco UMA Raquel Davidowicz; botas MM6 Maison Margiela; aneis Ana Satti (Foto: Instagram)

Para quem gosta de fugir do calor e viajar para lugares do hemisfério norte, as botas acima do joelho estão em alta, o restante do look pode ser mais básico: um tricô e um casaco bem quente por exemplo.


Grécia, Santorini

Santorini: camisa By Marlene Birger; sandália Schutz; óculos Michael Kors  (Foto: Instagram)Santorini: camisa By Marlene Birger; sandália Schutz; óculos Michael Kors (Foto: Instagram)

Para destinos de praia, um look perfeito é uma camisa de linho ou algodão que pode ser usada por cima do biquini ou maiô, shorts e rasteirinha.


Brasil, Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros: maiô Tryia; shorts Adidas by Stella McCartney; tênis Salinas  (Foto: Instagram)Chapada dos Veadeiros: maiô Tryia; shorts Adidas by Stella McCartney; tênis Salinas (Foto: Instagram)

Estar em contato com a natureza é sempre bom. Para lugares com cachoeira e trilhas o maiô é a melhor opção, confortável e versátil e um tênis esportivo é imprescindível.


Grécia, Partenon

 Partenon: suéter Kate Moss para Equipment; óculos Giorgio Armani; tênis La Collezionista  (Foto: Instagram)Partenon: suéter Kate Moss para Equipment; óculos Giorgio Armani; tênis La Collezionista (Foto: Instagram)

Para viagens turísticas, conforto vem em primeiro lugar. Aposte em cores fortes para contrastar nas fotos e sapatos confortáveis. [Marie Claire]

Mulheres fazem marcha contra a posse de Donald Trump

womansmarch-2.jpg
Marcha contra Trump em Londres (Foto: Reprodução/Instagram/MarieClaireUK)

A posse do presidente dos EUA Donald Trump, na sexta-feira (20), desencadeou vários protesos. Neste sábado (21), acontece a marcha contra Trump em Washington. Mulheres vão às ruas defender seus direitos e se posicionar contra as ideias sexistas do milionário, que foi inclusive acusado de assédio sexual. A marcha tomou escala global, tendo a participação de diversos países.

Várias celebridades, como Madonna, Scarlett Johansson, Drew Barrymore, Katy Perry, Amy Schumer, Cher, Jessica Chastain e Olivia Wilde, marcaram presença. Barrymore se proncunciou no Instagram. “Eu amo as mulheres. Eu vivo para as minhas duas filhas. E estou cheia de orgulho e unida com todas as mulheres hoje”, disse. A modelo francesa Caroline de Maigret postou uma foto no Instagram da manifestação em Paris. “Liberdade de escolha, tolerância, amor”, escreveu na legenda.

Manifestantes na womens march (Foto: Marie Claire)Manifestantes na womens march (Foto: Marie Claire)
Manifestantes na womens march (Foto: Marie Claire)Manifestantes na womens march (Foto: Marie Claire)
Manifestantes na womens march (Foto: Marie Claire)Manifestantes na womens march (Foto: Marie Claire)
Mensagem de manifestante na marcha (Foto: Marie Claire)Mensagem de manifestante na marcha (Foto: Marie Claire)
Mensagem de manifestante na marcha (Foto: Marie Claire)Mensagem de manifestante na marcha (Foto: Marie Claire)
Foto postada pela modelo Caroline de Maigret do protesto em Paris (Foto: Reprodução/Instagram)Foto postada pela modelo Caroline de Maigret do protesto em Paris (Foto: Reprodução/Instagram)

Michelle Obama abre conta pessoal no Instagram e fãs enlouquecem

miins.png

Na última sexta-feira, 20, dia da posse de Donald Trump, Michelle Obama roubou parte dos holofotes virtuais ao abrir uma conta pessoal no Instagram. Com apenas duas postagens, a ex-primeira-dama já soma quase 800 mil seguidores. Saudosos, alguns pedem para que ela se candidate à presidência dos Estados Unidos em 2020.

Michelle aproveitou o espaço para agradecer o apoio dos fãs e avisou que, futuramente, anunciará seus novos projetos. “Depois de oito anos extraordinários, vou me afastar um pouco. Voltaremos antes de você notar nossa ausência para trabalhar em cima das questões que nos importam”, escreveu. A imagem possui mais de 3 mil comentários.

Versace não desfila mais na semana de moda de alta costura

versace-atelierUma das marcas mais aguardadas de todas as semanas de moda, a Versace vai deixar de se apresentar na semana de alta costura de Paris. Já na próxima temporada, que começa no domingo (22.01), a label não vai desfilar as suas criações de couture.

Em entrevista ao The New York Times, o chefe-executivo da marca, Jonathan Akeroyd, explicou que era hora de dar um passo atrás, já que a maison tem um calendário muito cheio durante o ano. A ideia é substituir o desfile com eventos especiais para clientes ao redor do mundo, incluindo em Hong Kong e Nova York.

“Agora, nós fazemos seis desfiles por ano, e o que eu sinto é: isso é muita coisa. São oito, se você contar a alta costura, e parece um excesso. E todos nós sabemos que o modelo está mudando muito, então porque não usar a oportunidade para fazer algo novo?”, disse ele.

Jonathan diz respeito às recentes mudanças do mundo fashion, em que muitas marcas decidiram adotar o sistema see-now-by-now e mostrar as coleções conforme as estações vigentes, e não mais com meses de antecedência. Além disso, com tantas marcas começando a misturar as coleções masculinas e femininas em uma só, é difícil prever como será o futuro das semanas de moda, além da sua relevância.

Essa é a segunda vez na sua história que a Versace deixa de participar do evento de alta costura. A primeira vez que ela abriu mão das apresentações foi em 2004.  Oito anos depois, em 2012, ela voltou para o cenário da haute couture e tem mantido o seu posto na fashion week desde então.

A decisão, aliás, está totalmente de acordo com o que a diretora criativa da label, Donatella Versace, comentou meses atrás, durante o lançamento do seu livro. Naquela época, ela já tinha a intenção de acabar com os shows de couture e passar a apresentar os modelos da linha de uma forma muito mais exclusiva.