Geração foodie: millennials estão redefinindo a gastronomia

ap0128752 (1).jpg
(Foto: Dominick Sheldon/Art and Partner)

Primeira geração que cresceu bombardeada por programas de culinária na TV, que celebra MasterChefs e chefs celebridades e que usa o YouTube como ferramenta para aprender a cozinhar, os millennials estão redefinindo a gastronomia, encarando o assunto como entretenimento e forma de expressão.

Habituados a frequentar restaurantes desde que nasceram (entre 1980 e o ano 2000), a viajar e a desbravar ingredientes de outras culturas, eles já foram educados para evitar alimentos que não sejam saudáveis e, em geral, se iniciaram no fogão mais precocemente que seus pais.

IPhones e iPads são seu sous-chef: uma pesquisa conduzida pelo Google mostrou que 60% deles levam seus smartphones e tablets para a cozinha, enquanto a turma acima dos 36 anos costuma se aventurar nas panelas com a ajuda de receitas impressas.

Acima de tudo, os millennials estão transformando a gastronomia em algo pop. “É uma geração muito estimulada, com muita vivência e que tem acesso a tudo: a todas as especiarias, às melhores facas, aos chefs que admiram”, resume Marina Hernandez, chef e professora da Universidade do Vale do Itajaí, que treinou participantes do programa MasterChef Júnior no Brasil.

Segundo pesquisa sobre os hábitos dos millennials da agência de inteligência de marketing Mintel, essa é a geração que valoriza a experiência e se mantém fiel a um estilo de vida, muito mais do que a produtos ou marcas.

Outro estudo, da empresa Future Cast, realizado nos Estados Unidos, apontou que eles preferem restaurantes em que possam sentar em mesas comunitárias, trocar experiências e conhecer pessoas (55%). Vão a lugares indicados pelos próprios amigos (68%) e a endereços onde têm a certeza de que encontrarão uma refeição incrível, mesmo que ela seja cara (87%).

Trazendo essa realidade para o Brasil, estão na mira dos millennials os restaurantes que aparecem semanalmente em seu feed do Instagram e que, mesmo em tempos de crise, vivem cheios. Bons exemplos paulistanos? O disputadíssimo (e delicioso) lámen do Tan Tan Noodle Bar, em Pinheiros, onde você pode levar até duas horas para conseguir se sentar – há também a opção de pegar o seu bowl e comer de pé na rua. Na porta, não há valet de estacionamento para carros: a ideia é que os frequentadores cheguem em suas bicicletas ou Ubers. “Mais de 90% do meu público faz parte dessa geração. É um lugar para quem está acostumado a viajar, conhece outras culturas e quer comer bem, sem se importar se vai sentar num banco de madeira”, diz Thiago Bañares, 33, chef e proprietário do Tan Tan.

Também fazem sucesso por aqui ambientes pequeninos que servem uma comida brasileira modernizada, feita a partir de produtos locais e da estação. Mais que uma refeição, oferecem uma experiência que aguça a curiosidade do bem informado millennial. “Esse público, que hoje representa 70% das pessoas que vêm ao meu restaurante, já chega aqui sabendo exatamente o que vai querer e qual técnica foi usada para preparar determinado prato”, analisa Fábio Vieira, 39, chef do Micaela, nos Jardins. “Esse é um frequentador muito exigente”, completa.

Porque exigência, no caso dos millennials, não tem nada a ver com taças de cristal e guardanapos de linho, mas com uma comida excelente e pessoas interessantes para trocar ideias e fazer alguns brindes. Cheers! [Alessandra Blanco]

COMER, BEBER E VIVER

Quatro restaurantes paulistanos em sintonia com o paladar e o lifestyledos millennials, que prezam mais a experiência que o luxo à mesa

Jiquitaia

Oferecendo menu de comfort food brasileira a preços camaradas (o almoço executivo custa R$ 50), conquistou clientes fiéis desde que abriu, em 2012, e hoje celebra nova fase com ótimo bar recém-instalado no piso superior. Rua Antônio Carlos, 268, Consolação

Micaela

O chef Fábio Vieira aposta numa “gastronomia de autor sem frescura” criando pratos como a tainha curada e grelhada com tropeiro de feijão-manteiga de Santarém mais pimenta de cheiro e chicória do Pará. Rua José Maria Lisboa, 228, Jardins

Ton Ton 

Inaugurado em 2013 pelo chef Gustavo Rozzino, tem comida saborosa e clima despretensioso, servindo pratos de se comer rezando, como a porchetta que consome 12 horas de preparo com risoto de limão-siciliano e espinafre. Rua Caconde, 132, Jardim Paulista

Tan Tan

Desde que abriu as portas, em dezembro, o endereço de Thiago Bañares (ex-D.O.M., Arturito e Z Deli) se tornou disputadíssimo entre os jovens foodiespaulistanos, graças a seus lámens, que custam na faixa dos R$ 30. Rua Fradique Coutinho, 153, Pinheiros

Anúncios

Associação de críticos gays e lésbicas elege as dez maiores atrizes de todos os tempos

A Associação de Críticos Gays e Lésbicas dos Estados Unidos fez uma lista com o que eles consideram as maiores atrizes de todos os tempos. As dez escolhidas pelos especialistas são de diferentes épocas e gerações da indústria cinematográfica. A mais novas listadas são as atrizes Cate Blanchett, Viola Davis e Julianne Moore.
Além de Blanchett, Davis e Moore, a lista completa é composta por Bette Davis (1908-1989), Ingrid Bergman (1915-1982), Jane Fonda, Meryl Streep, Katharine Hepburn (1907-2003), Isabelle Huppert e Barbara Stanwyck (1907-1990).
Segundo os organizadores da lista, outras atrizes bastante votadas e ficaram próximas do top 10 foram: Joan Crawford (1905-1977), Judi Dench, Sally Field, Judy Garland (1922-1969), Audrey Hepburn (1929-1993), Jessica Lange, Helen Mirren, Elizabeth Taylor (1932-2011) e Kate Winslet.

Renomado arquiteto britânico Norman Foster é escolhido para expansão do Museu do Prado

2009-61704.JPG

O arquiteto britânco Norman Foster vai ampliar as instalações do museu espanhol, respeitando as características do prédio que foi do Museu do Exército

O  renomado arquiteto britânico Norman Foster foi selecionado para reformar um edifício adquirido pelo Museu do Prado, em Madri, para expandir suas salas, em um projeto conjunto com seu colega espanhol Carlos Rubio, anunciou nesta quinta-feira a instituição. A dupla reabilitará o Salão de Reinos, um edifício do século 18 próximo à sede principal do museu, situado no centro de Madri, em um projeto no valor de 30 milhões de euros.

A proposta de Foster e Rubio “respeita e valoriza o existente, adequando-o às necessidades do nosso tempo”, segundo o comunicado do museu. O Salão de Reinos é um dos únicos edifícios ainda em pé do Palácio Real do Bom Retiro, erguido pelo rei Felipe IV como segunda residência, no século 17. O Museu do Prado foi aberto em 1819.

O edifício, antiga sede do Museu do Exército, foi adquirido pelo Prado com o objetivo de ampliar seu espaço para exposições. O projeto de Foster e Rubio prevê a criação de um átrio de acesso na fachada sul, o que dará a impressão de que o edifício está semiaberto, enquanto conserva suas varandas. Além disso, um novo telhado produzirá energia com painéis solares, ao mesmo tempo em que permitirá a entrada de luz natural nas galerias.

Foster, de 81 anos, se declarou honrado de “contribuir com a próxima fase de expansão do Prado”, em um comunicado do seu escritório de arquitetura. O arquiteto britânico deixou sua marca ao redor do mundo em obras como a Ponte do Milênio em Londres, aeroportos no Panamá, Jordânia e Hong Kong, ou a remodelação do estádio Camp Nou, lar do clube de futebol Barcelona. A Rubio Arquitetura, de Carlos Rubio, trabalha desde 2014, principalmente na Espanha, mas também na Rússia e na Arábia Saudita.

Beyoncé está fitness na nova campanha da sua marca Ivy Park

241116-beyonce-ivi-park-015-519x600

Olha que poderosa a Beyoncé nas fotos da Ivy Park!
Já conhece a linha de roupas fitness da Beyoncé? Chamada Ivy Park, a marca da cantora acaba de lançar sua  2ª coleção, a de outono-inverno 2016/17. E pra mostrar o lançamento, ninguém melhor que que a própria Beyoncé, não é mesmo?

Ela começou a divulgação postando imagens e vídeos nos quais ela aparece fazendo exercícios físicos em sua conta do Instagram. Depois disso saíram em seu site as fotos de campanha, com a mesma pegada. A nova coleção da Ivy Park já está disponível pra comprar online no site da Topshop. [Lilian Pacce]

Por que queremos tanto os sapatinhos de Carrie Bradshaw?

sara_jessica_park_materia_Por vivianwhiteman
Será que queremos? Parece que sim. Sarah Jessica Parker acaba de lançar uma linha de sapatos, mas todos nós sabemos que quando SJP calça, pensa ou fala de sapatos ela se transforma imediatamente em Carrie Bradshaw. SJP só existe publicamente descalça e pelada. Montada é Carrie. Vendendo sapato de salto, só pode ser Carrie.

É claro que ela sabe disso, e é por isso que os sapatos de sua nova linha já viraram hit. Todas amam Carrie, a princesa fashionista de NY.

Mas por que Carrie? Sex and the City já foi, o hype dos flats e flatforms tá aí, por que ainda esse fantasma da senhorita Bradshaw vulgo sra. Big ainda seduz tantas mulheres a atolar seus cartões em saltos, caixas, papéis de seda, saquinhos de pano (sapateiras entenderão) e tornozelos torcidos?

Eu, da minha parte, sempre fui mais um misto de Samantha e Miranda. De alguma maneira, elas sempre me pareceram mais vivas. Carrie passou a série inteira tendo dois tipos de problema: homens e trabalho. Sejamos sinceras, basicamente homens, vai.

Sim, os looks dela eram os melhores. Mas os sapatos em geral me incomodavam. Do tipo que não rola de andar muito, sapato-close. Lindos, é verdade, mas closudos, que não aguentam uma vida como a minha, sempre cheia de metrô.

Tudo bem pra ela, que só andava de táxi e de carro. Às vezes eu invejava até, mas na época era uma repórter dura e nem podia pensar nisso. Na minha primeira viagem internacional, em esquema mochila, comprei uns tênis de plataforma. Isso mais uns óculos giga bem 90, que faziam muito sucesso no transporte coletivo. Me chamavam de ET direto, cada manhã era realmente uma prova de amor à moda.

Mas o assunto é SATC.
Samantha também usava saltões, mas passava mais tempo pelada, o que sempre me deu a impressão de que ela estava mais descansada.

Miranda era mais praticona, vira e mexe os saltos dela eram médios ou mais chunky, pra dar mais apoio. Charlotte foi sempre muito garota-aspartame pra mim. Fofa, mas nunca me identifiquei. Mas mesmo ela chegou a chorar dentro do armário da cozinha, tombada e derrotada.

Carrie também chorou, sofreu, mas quase sempre tinha a ver com boy. Eu sei, se apaixonar por idiotas ou ser deixada de lado, mesmo em Paris, é dose. Mas a coisa toda dela me parecia entediante, assim como o marido que ela enfim consegue ou aceita, não sei.

Ninguém quer terminar com o pai do filho quando engravida, ter câncer, se sentir velha e acabada, entrar para uma família doentia. No entanto, são coisas que acontecem com muita gente. Mas eu amei quando Miranda deu uma virada na vida, quando Samantha abriu e baixou a guarda, quando Charlotte relaxou e despirocou.

Carrie foi sempre chic, apareceu zuada numa capa de revista, passou inúmeras tretas com boys, bebeu cosmopolitans, ficou obcecada por aplausos (dos boys, dos editores), frequentou festas e casou. Meio chata, sempre achei.

Por algum motivo ela continua sendo vista como a garota “independente” da série. A que fuma e senta no restaurante sozinha, paga suas contas. Bom, Miranda e Samantha sempre foram bem mais além nesse quesito.

Não fosse a amizade das outras 3, sejamos francas, nem coluna direito ela teria pra escrever. Mas continuamos querendo andar nos sapatos de Carrie, continuamos atrás do close. Até quando, Cinderela?

Eu sei que o primeiro ímpeto de muitos de vocês será me xingar. Mas isso aqui é apenas uma reflexão com um pé na ficção. E, afinal, se você ainda acredita em sapatinho de cristal, cuidado pra não descer dele.

CR Fashion Book, de Carine Roitfeld, ganha site hospedado pela editora da Bazaar

carine 27C1E83900000578-3046295-image-m-2_1429489379791.jpg

Carine Roitfeld acaba de fechar contrato com a Hearst Magazines, gigante do mercado editorial que publica títulos de peso como a “Harper’s Bazaar”, da qual é diretora de moda global. A partir de agora, o site da revista CR Fashion Book (CRFashionBook.com) será hospedado pela plataforma MediaOS, da Hearst, que tem uma audiência de até 192 milhões de acessos únicos – recorde obtido no mês passado, segundo o “Business of Fashion”. A impressão e distribuição da versão bianual da revista ficará a cargo da PubWorX, empresa criada a partir da fusão entre a Hearst e a Condé Nast – que publica títulos como “Vogue”, “W” e “GQ” – numa joint venture que visa fortalecer o mercado das revistas impressas.

Carine Roitfeld deixou a “Vogue” Paris em 2011. No ano seguinte, ela se juntou a seu parceiro de longa data Stephen Gan, editor da “V Magazine” e diretor criativo da “Harper’s Bazaar” americana, e criou o Fashion Media Group – de onde surgiu a “CR Fashion Book”. Depois de quatro anos juntos, eles romperam a parceria no final de setembro deste ano. “Stephen esteve comigo desde o início do projeto e jamais vou esquecer que ele me ajudou a realizar o meu sonho. Mas agora que o bebê cresceu o suficiente, então pode andar com as próprias pernas – e o Stephen concorda”, disse Carine sobre a evolução de seu título, que hoje tem uma circulação mensal de 65.000 exemplares ao redor do mundo e, em 2015, ganhou a versão masculina CR Men’s Book como suplemento. A nona edição, lançada em setembro com lindas fotos tiradas por Terry Richardson da Rihanna como Maria Antonieta (veja na galeria de fotos), tem 384 páginas e 173 anúncios enquanto a primeira edição, de 2012, teve 340 páginas e 156 anúncios.

A partir de agora, a “CR Fashion Book Ltda.” – empresa recém-criada cujo presidente é o filho de Carine, Vladimir Restoin Roitfeld – é a responsável pela publicação da revista bianual. O conteúdo editorial, impresso e online, ainda será produzido pela equipe de Carine, porém a Hearst terá direitos exclusivos e irá monetizá-lo, distribuindo-o aos outros títulos online de seu portfólio.

“Amo trabalhar com os editores e executivos da Hearst Magazines. Eu confio neles assim como eles confiam em mim. Tenho a liberdade de me expressar criativamente para milhões de leitores do mundo inteiro na Harper’s Bazaar, e agora encontrei uma casa onde a CR Fashion Book poderá crescer cada vez mais, tanto a impressa como a online”, comemora. Os próximos planos são reduzir o número de páginas para aumentar a periodicidade da revista – de bianual para trimestral –, e lançar a CR Men’s Book separadamente, como a versão masculina da revista. [FFW]

Mariah Carey confirma estreia de reality show mesmo após cancelar casamento

mariah-glasgow

Em seu novo reality show, a cantora Mariah Carey aparece experimentando vestidos de noiva e vivendo um conflito interno sobre a decisão de adiar ou não seu casamento com o empresário australiano James Packer.
Nove meses depois da gravação, quando Mariah’s World está prestes a ir ao ar em dezembro nos Estados Unidos, Mariah está evitando perguntas sobre o rompimento súbito de seu noivado com o bilionário, ocorrido em outubro.
Indagada se o programa de oito episódios irá mostrar o que realmente causou a separação, Mariah disse à Reuters: “Será que algum dia saberemos o que é realmente real?… Espero que aprendamos a lição de ser boas pessoas”.
Packer, de 49 anos, e Mariah, que tem 46 anos e já foi casada duas vezes, iniciaram um relacionamento amplamente divulgado em junho de 2015, e em janeiro o australiano pediu a artista em casamento com um anel de noivado enorme de 35 quilates. No mês passado o compromisso foi cancelado repentinamente, desencadeando rumores conflitantes sobre quem voltou atrás e quais seriam os motivos.
Packer aparece brevemente no primeiro episódio de Mariah’s World, quando o casal desfrutava de tempos melhores passeando em iates. Mariah é vista relaxando de lingerie, experimentando um vestido de noiva e analisando se deve usar uma tiara ou não.
A filmagem começou quando a intérprete de We Belong Together se preparava para sua turnê europeia, que teve início em março, e o primeiro episódio a mostra decidindo adiar o casamento com Packer com relutância devido aos seus compromissos de trabalho.
Mariah, a cantora que mais vende no mundo, diz que quer que a atração capture “os bastidores e os momentos… em que você está se aprontando para entrar no palco e preparando uma turnê”.
“Não acho que as pessoas realmente saibam quem eu sou, ou os lados diferentes de minha personalidade, então estou empolgada”, disse a artista à Reuters.
Como inicialmente se divulgou que o programa mostraria Mariah planejando o casamento, agora é esperar para ver o quanto Packer irá aparecer.