Camila Alves aposta em transparência para gala com Matthew McConaughey

camila gettyimages-622886128.jpgCamila Alves apostou em decote e transparência para gala beneficente da fundação Baby2Baby na noite de sábado (12), na Califórnia. Preto, transparente e com detalhes rendados, o look foi coordenado com hot pants pela brasileira, que exibiu as longas pernas no jogo de mostra e esconde ao lado do marido, Matthew McConaughey.

Ortorexia nervosa: quando comer saudável não é um sinal de saúde

vg070705.jpg
Comer saudável pode não ser um sinal de saúde… (Foto: Diego Bresani/Arquivo Vogue)

Já ouviu falar em Ortorexia nervosa? Trata-se de um transtorno que faz as pessoas ficarem obcecadas por uma alimentação saudável.

De acordo com o endocrinologista Francisco Tostes, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a maioria  das pessoas com  este comportamento alimentar – o qual ainda não foi reconhecido como um distúrbio alimentar pela American Psychological Association (APA) – exclui da dieta açúcar, gordura, farinha, grãos e produtos de origem animal.

Quem sofre do transtorno, como não se habilita a fazer a substituição adequada, corre o risco de sofrer carências nutricionais, distúrbios de ansiedade e problemas no convívio social (a ortorexia interfere no convívio com amigos e família graças ao pavor do indivíduo em infringir a dieta).

Para diagnosticar pessoas com o transtorno, é necessário o auxílio de um médico – mas, à primeira impressão, o fato de dedicar muito tempo à procura de alimentos específicos para suas refeições pode ser um alerta. Irritabilidade, perda de convívio social e carência de nutrientes também são preocupantes.

Para tratar, o acompanhamento por um médico, nutricionista e psicólogo é mais que necessário – e, claro, família e amigos!

Vigilante do Amanhã: Ghost In The Shell ganha seu primeiro trailer completo

 

ghost-intheshell07julho

Vigilante do Amanhã: Ghost In The Shell ganhou o seu primeiro trailer completo:

A trama de Ghost In The Shell deve seguir a linha do mangá (que depois foi adaptado para um anime), chamado Fantasma do Futuro no Brasil, em que a major Motoko Kusanagi (Scarlett Johansson), uma policial cibernética, luta para levar justiça às ruas de sua megacidade japonesa, em um futuro distópico. Ex-executivo da Marvel, Avi Arad é um dos produtores. O elenco contam também com Michael Pitt (Kuze), Juliette Binoche (Dra. Ouelet), Pilou Asbæk (Batou), Takeshi KitanoKaori MomoiChin Han e outros.
Ghost in the Shell estreia em 31 de março de 2017. [Natália Bridi]

Visita guiada: casa de férias grega investe no azul claro praiano

azul

Quando compraram o terreno para construir sua casa de férias, o casal de gregos que vivia em Atenas tinha uma intenção: criar um espaço em que pudessem passar todos os feriados com os filhos crescidos, mas mantendo a privacidade de cada um. Por isso a habitação de 790 metros quadrados parece, por fora, uma casa só. A partir do pátio, porém, é possível perceber que são duas – cada uma com a própria cozinha, sala, quartos e banheiros.

O exterior, de arquitetura de Nikos Moustroufis, segue a estética geral da ilha de Septses: paredes brancas de pedra tipo conglomerado, telhado com argila vermelha e muito azul.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
2-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoNa maioria dos ambientes, as tábuas do piso e o teto são dominados por esse mesmo azul claro e sutil. Ele dá a deixa para uma paleta de cores suave e praiana escolhida pela designer de interiores Isabel Lopez-Quesada.

Em uma das salas, uma chaise longue azul marinho convida os moradores a se aconchegarem. O espaço também possui duas antiguidades: uma poltrona caramelo e um baú de tom similar, com desenhos predominantemente vermelhos.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
3-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoO outro living, com uma daybed com dossel desenhada por Lopez-Quesada, reforça o gosto da família por espelhos. Dois deles alinham as paredes, emoldurados por conjuntos de conchas.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
4-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoEsta sala de jantar possui um espelho inglês de 1950. Um banco antigo, com estofados de estampas variadas, está em um dos lados da mesa de jantar.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
5-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoDescontração e sofisticação se misturam na cozinha, com blackspash de azulejos vintage e bancadas de mármore branquíssimo. No extremo ambiente, uma porta dá direto para o pátio principal.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
14-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoCadeiras leves que parecem vindas de um parque cercam uma mesa de madeira pesada. Dali é possível ter vista para o mar e para a grande piscina da casa.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
11-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoSão dois pátios: um principal, com um pergolado e muitos lugares para descansar e aproveitar as tardes das férias; e outro, na parte superior da casa, que não possui cobertura.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
10-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoAcostumados com as luzes da capital grega, a duas horas da ilha, os moradores usam o pátio descampado para ver e aproveitar o céu estrelado.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
8-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoO banheiro da piscina não possui um boxe tradicional! Ele é curvo e feito de tadelakt, um gesso marroquino à prova d’água.

Reprodução | Architectural Digest | Richard Powers
7-visita-guiada-casa-de-ferias-grega-investe-no-azul-claro-praianoÀ primeira vista é difícil explicar porque, fora a paleta de cores e mix de estampas, a casa é tão leve e descontraída. O truque foi, na verdade, evitar os tapetes e concentrar o tecido nos estofados! [Casa Claudia]

Khloe Kardashian exibe curvas generosas com direito a ‘farol aceso’

Khloe Kardashian compareceu a um chá de bebê de uma amiga no sábado, 12, em Beverly Hills, na Califórnia. Usando um vestido colado ao corpo, a loira chamou atenção não apenas pelas já conhecidas curvas generosas em frente e verso, como também pelo “farol aceso” por estar sem sutiã. Desde que adotou uma dieta rígida e uma rotina de exercícios regulares, Khloe tem abusado dos modelitos sensuais. [Priscila Bessa]

Streetwear afiado domina último dia da Casa de Criadores

abre_-_cem_freio_.jpg
Cem Freio (Foto: Arthur Vahia)

Oclima de festa tomava conta do Clube Atlético São Paulo na noite de sexta-feira (11.11). Também, pudera: tomado por talentos independentes da moda brasileira e uma turma animadíssima de fashionistas, no espaço encerrava-se a temporada de inverno 2017 de mais uma edição da Casa de Criadores.
A seguir, Vogue revela detalhes das coleções apresentadas pelas marcas  Hangar 33, Cem Freio, Tarcisio Brandão, Heloisa Faria, Fernando Cozendey e Ale Brito. [Larissa Gargaro]

TARCISIO BRANDÃO
Inspirado na dicotomia entre a identidade virtual versus real das pessoas, Tarcisio Brandão levou à passarela sua versão de um exército de nômades digitais, que vestiam verdadeiras armaduras que mesclavam o universo tech com peças de perfume utilitário – pense em macacões, saias-cinto, calças de shapes robóticos (mas não menos sexy).  Em uma cartela recheada de brancos, cremes, metálicos e preto, o estilista buscou contrastar a tecnologia com o seu tradicional trabalho artesanal. “De certa forma, quero falar para as pessoas serem mais off-line do que online”, explica. Vogue adora os ousados tops de metal dourado.

HANGAR 33
Comandada por Rafael Varandas, que também é diretor criativo da excelente Cotton Project, a Hangar 33 levou o universo street para os uniformes de aviação – como o laranja-sinalizador, que surge tanto na cartela de cores, quanto na estamparia digital (irresistível a jaqueta bomber com os dizeres I am here). “A roupa aeronáutica tem origem na roupa militar, então o design costuma ser totalmente utilitário”, explica o estilista, “e a nossa ideia foi reunir todas essas utilidades e transformá-las em uma estética que pode ser usada na rua”. Dever cumprido: em sua coleção de estreia na marca do Grupo Lunelli, Varandas conseguiu levar um refinamento cool para peças que, apesar de originalmente masculinas, prometem agradar o público feminino também. E boa notícia: a linha estará à venda em uma loja pop-up armada na Cotton Project, nos Jardins, entre fevereiro e março do ano que vem.

HELOISA FARIA
Fire walk with me: inspirada no universo onírico de David Lynch e nas paisagens áridas dos Estados Unidos – resultado de uma viagem feita de motorhome por lugares como o Death Valley e o Grand Canyon -, Heloisa Faria criou uma versão delicada e romântica do guarda-roupa essencial para uma mulher que vai desbravar o deserto. Além de explorar as sobreposições e o tricô, suas marcas registradas, nesta temporada a estilista volta a utilizar tecidos e aviamentos vintage em algumas de suas peças, como casacos pesados de patchwork e cintos com fivelas one of a kind. Para o inverno 2017, Heloisa também apresenta duas novidades: uma linha de bijoux criada com o Estúdio Iracema, e uma parceria com o e-commerce Passarela, que colocou à venda, imediatamente após o desfile, um modelo de sapato e dois de seus looks.

CEM FREIO
“Eu crio dinâmicas de vestuário, não simplesmente roupas”, conta Apolinário, o nome por trás da Cem Freio, uma das marcas estreantes nesta edição da Casa de Criadores. Indo além da tendência genderless – “não quero me limitar a isso, o que eu quero é fomentar a liberdade do corpo, de você poder ser o que você quiser”, diz -, o estilista oferece peças modulares em moletom, jeans (by Carmim) e malha que são verdadeiras “ferramentas” para que os fashionistas expressem suas vontades e suas verdades. Vestidos tomara-que-caia que podem virar saias, calças com cós duplo de tamanho universal, t-shirts e jaquetas bomber com bordados de dizeres como “vamoqvamo” e “passivo agressivo” têm a cara do streetwear atual: cool, destemido e extremamente desejável. Feitos a partir de cubos de acrílico e moedas de cruzeiro, os acessórios são assinados por Iury Trannin, e algumas roupas desfiladas na noite de sexta-feira (11) já podem ser encontradas no Freak Market, em São Paulo.

FERNANDO COZENDEY
Famoso pelo seu trabalho com a lycra, Fernando Cozendey vai além e traz, pela primeira vez, uma série de looks que usam jeans tanto na composição – como nas peças holográficas que usa o material como forro –, quanto como protagonista, oferecendo uma cartela de vibrante e festiva. Batizado de “Flor”, o inverno 2017 do estilista explora o desabrochar da auto-estima após um término de relacionamento: dividida em três partes, a coleção passa por momentos dark, com pegada rock’n’roll; por uma evolução sensível, representada pelas roseiras; e pela explosão de libertação e alegria, que surge nos looks vibrantes em pink, lilás e azul que ganham companhia de muitas margaridas. Jardineiras, jaquetas, calças, coletes e parkas statement com altas doses de glamour prometem fazer bonito nos closets deles e delas.

ALE BRITO
Conhecido pelo seu DNA esportivo-cool, Ale Brito se inspirou na vestimenta industrial para criar um inverno 2017 mais fechado e duro que o tradicional. Utilizando materiais como veludo cristal, verniz, vinil, jeans, couro e até mesmo pelo de ovelha, o estilista apresentou a sua versão dos trajes de trabalho das grandes fábricas, criando pantalonas, jaquetas, regatas e peças de alfaiataria que poderiam muito bem ser o uniforme de algum grupo de rap do leste europeu. Destaque também para os acessórios: para complementar os looks, correntes, cadeados e até chaveiros ganharam novas funções ao serem usados como brincos, cintos e pulseiras.

Fuja do óbvio e aposte em batons com cores nada convencionais

1670givg_005_758_v3_maistopo
Último grito da moda, batons com cores nada convencionais – em  tons de cinza, roxo, vinho quase preto e azul-escuro, como os da nova safra do Rouge Dior – deixam o look surpreendentemente cool. Pronta para sair da zona de conforto? [Luiza Souza]
Iniciação violeta (Foto: Gil Inoue)Iniciação violeta (Foto: Gil Inoue)

O tom forte do roxo do Rouge Dior (cor Superstitious Matte) pode ser o primeiro passo para as mais clássicas aderirem à tendência dos batons arrojados. “Antes, aplique o Lip Glow Liner, delineador labial que neutraliza a cor natural, preenche e reestrutura o contorno da boca”, ensina Nicolas Berreteaga, maquiador do Pro Team Dior para a América Latina.

Gótica soft (Foto: Gil Inoue)Gótica soft (Foto: Gil Inoue)

Peter Philips, diretor de criação da linha de beleza da Dior, apostou forte no visual gótica de butique quando escolheu o batom Poison Matte (em versões mate e com acabamento glossy) para protagonizar o make do último desfile de inverno da marca.“O look é sofisticado e moderno na mesma medida”, afirma Nicolas Berreteaga, que completou o visual com uma “borradinha” proposital de máscara na pálpebra móvel, para um efeito total anos 90.

Azul dark (Foto: Gil Inoue)Azul dark (Foto: Gil Inoue)

Vedete da temporada passada, quando coloriu incansavelmente as pálpebras e os cílios das fashionistas, o azul continua em alta, mas agora migra para os lábios. Atenção: o efeito deve ser bold, e o tom, bem escuro, quase preto, como o Visionary Matte, um dos novos tons do Rouge Dior.

Cinza, sim! (Foto: Gil Inoue)Cinza, sim! (Foto: Gil Inoue)

Sucesso nos anos 90, os batons acinzentados voltam com tudo. Adote a tendência com o Montaigne Matte, uma das cores “Extreme” do Rouge Dior

Boca Louca (Foto: Divulgação)O look do momento pede lábios com cores ousadas combinados a pele e olhos suaves. De cima para baixo: Rouge Dior cor Montaigne Matte 207, R$ 159, Dior; Rouge Dior cor Poison Matte 962, R$ 159, Dior; Rouge Dior cor Visionary Matte 602, R$ 159, Dior; Rouge Dior cor Superstition Matte 789, R$ 159, Dior; Blue Nectar cor Lust Extract, R$ 73, MAC; Artist Rouge Cream cor C603 Midnight, R$ 83, Make Up For Ever; Artist Rouge Cream cor C600 White, R$ 83, Make Up For Ever; Vice Lipstick cor Perversion, R$ 73, Urban Decay; Vice Lipstick cor Heroine, R$ 73, Urban Decay; Let’s Rock cor Roots Rock, R$ 19, Vult; Let’s Rock cor Punk Blues, R$ 19, Vult (Foto: Divulgação)

Acha que está sendo ousada ao passar batom vermelho, pink, coral? Pois saiba que esses tons ficaram “basiquinhos” perto dos pretos, cinza e azuis que estão inundando o mercado da beleza.

A febre dessas cores parecia um fenômeno mais teen, inclusive uma das responsáveis por disseminar o visual foi Kylie Jenner, a caçula do clã Kardashian que virou empresária de sucesso com sua linha de batons inusitados.

Entre os beauty artists, quem lidera a trupe dos desbravadores dessa moda é Peter Philips, diretor criativo de maquiagem da Dior, que colocou quatro tons “Extreme”, como foram batizados, na nova linha do Rouge Dior, vistos neste editorial e que desembarcam este mês no Brasil.

Make Up For Ever, Urban Decay, MAC e Vult também lançaram suas versões recentemente, com acabamento opaco ou metalizado – outro must! Vai arriscar? Além de atitude, os batons da vez pedem pele levíssima e pouca maquiagem nos olhos – afinal uma boca azul merece ser o centro das atenções!