Febre entre os jovens, Snapchat mostra o lado divertido da vida real

1475353574559.jpg

Giovanni Perestrelo, usuário do aplicativo Snapchat, fotografado na avenida Paulista.
Aplicativo de compartilhamento de fotos e vídeos que desaparecem em até 24 horas, Snapchat virou queridinho do público por manter adultos fora do ‘clube’ e permitir que as pessoas sejam quem são; rede social já tem primeiras celebridades no País

No coração da Avenida Paulista, em São Paulo, um jovem assiste animado, com o celular na mão, a um cover de Elvis Presley cantando ‘Jailhouse Rock’. Ali por perto, uma garota tira fotos rapidamente na faixa de pedestre, enquanto um rapaz que acaba de sair do cursinho checa o celular encostado na mureta de um prédio. Além da pouca idade e do lugar, o que eles têm em comum é o Snapchat, misto de rede social e aplicativo de fotos e vídeos, que já ganhou um espaço cativo nos celulares dos jovens.
Nos últimos dias, a reportagem do Estado percorreu alguns pontos da cidade de São Paulo para entender qual o papel do Snapchat na vida das pessoas. Na maior parte do tempo, o brilho que sai dos smartphones têm o azul do Facebook ou o verde do WhatsApp, usados com mais frequência e por mais tempo para falar com os amigos e acompanhar notícias.
O amarelo do Snapchat aparece nas telas de repente – seja para registrar um momento inusitado ou para saber o que o amigo, a paquera ou a celebridade favorita está fazendo. A instantaneidade faz as pessoas usarem muito o aplicativo, mas em pequenos intervalos de tempo. Segundo a consultoria Nielsen, 60% dos 35 milhões de usuários do Snapchat nos Estados Unidos abrem o app pelo menos uma vez por hora. No total, o app acumula mais de 150 milhões de usuários no mundo.

Visão. Como outras redes sociais de sucesso, o Snapchat nasceu dentro de um quarto de universidade. Isso aconteceu em Stanford em 2011, onde moravam os cofundadores da rede: Evan Spiegel, Bobby Murphy e Reggie Brown.

Desde então, o aplicativo já recebeu ofertas de gigantes como Facebook (US$ 3 bilhões, no final de 2013) e Google (US$ 4 bilhões, em 2014), mas Spiegel – que é o presidente executivo da startup – as recusou em prol de manter a independência do serviço, que já mostrava seu potencial. Hoje, o Snapchat tem valor de mercado estimado em US$ 19,3 bilhões.

Na última semana, a empresa deu seu passo estratégico mais importante até o momento. A empresa mudou de nome – tornou-se apenas Snap – e revelou os Spectacles, par de óculos escuros com design “fashion” capazes de gravar vídeos curtos. Com unidades limitadas, o acessório chegará ao mercado até o final do ano, por US$ 130. Mais que um vestível, os óculos mostram a nova visão da empresa: ser uma referência em vídeos em qualquer plataforma.

“É uma estratégia contemporânea, à moda do Uber e Airbnb”, diz José Calazans, analista da consultoria Nielsen. “Quem oferece um produto ou serviço pode ficar ultrapassado.” A Ford adotou estratégia semelhante. Nos últimos meses, o presidente executivo Mark Fields a define como uma empresa de mobilidade – e não mais como uma montadora.

Para Fabro Steibel, diretor executivo do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS-Rio), o reposicionamento mostra o paradoxo vivido pelo Snapchat hoje. O fato de não salvar mensagens, ser imediato e exigir conhecimento em gravação de vídeos fazem com que o app atinja um nicho: os jovens.

“O Facebook é fácil de usar, mas tem todo mundo. Nem sempre falar com muita gente – incluindo pais e avós – é legal”, diz Steibel. Para se tornar rentável, porém, o app precisa ampliar sua base de usuários. Só assim poderá entrar na guerra de publicidade com Google e Facebook.

‘Brilho Eterno’. Não é só por ser um clube da juventude que o Snapchat conquista usuários. Giovanni Perestrelo, o garoto sentado na mureta da Avenida Paulista, viu na volatilidade do app uma forma de não ter mais seu coração partido.
Em 2014, ele terminou um namoro e, desiludido, apagou todas as fotos que tinha com a ex-namorada no Facebook. “Um amigo me viu fazendo isso e indicou o Snapchat”, diz Perestrelo, de 19 anos. “Ele disse que lá eu não teria problemas de apagar as fotos antigas, já que elas somem depois de 24 horas.”
Apesar do atrativo inicial, o que fisgou o estudante foi o potencial criativo do app. “Você tira a foto de um lago e pode desenhar um pato ou colocar uma imagem sua flutuando, nadando, tudo de forma fácil.”
A sensação de proximidade que o Snapchat gera entre usuários é um de seus chamarizes. Rebecca Lyria – a garota que tirava fotos na faixa de pedestres – é de Ribeirão Preto e registrou a chegada a São Paulo com uma foto “produzida” no Facebook. “Aquela foto vai ficar marcada no meu perfil”, afirma a jovem. O resto da viagem, porém, vai para outro app. “No Snap, estou descabelada, suada de tanto andar. É a Rebecca de verdade que as pessoas conhecem.”
Para muitos usuários, alguns momentos são apenas entretenimento instantâneo. É o caso de Anderson Alves, o estudante de administração que parou para ver o cover de Elvis.
Na mesma hora em que o homem de topete, óculos Ray-Ban e roupas brilhantes começou a tocar Jailhouse Rock, o rapaz de 22 anos sacou o celular do bolso, entrou no Snapchat e começou a filmar a apresentação. Mas por quê?
“Não quero que o Elvis da Paulista fique registrado na minha vida”, afirma o rapaz, em tom de obviedade. “Daqui a 24 horas, não vou ter mais relação com ele. Se eu tivesse postado no Face, não seria assim.”
Diz o ditado que tudo que vem rápido também pode ir embora rápido. O sucesso do Snapchat corre esse risco, especialmente porque o público do aplicativo é formado por jovens, que trocam de app como de roupa. O desafio da empresa é provar que seus atuais 150 milhões de usuários não estão errados.

Pose ‘superstar’ de Spiegel é oposta à de Zuckerberg
A rivalidade entre Snapchat e Facebook vai muito além de recursos e estratégia: seus criadores também são muito diferentes. Ao contrário do minimalismo de Mark Zuckerberg – que parece estar sempre com a mesma camiseta e calça jeans, seguindo a tendência de Steve Jobs –, Evan Spiegel se projeta como um ícone de estilo, é noivo de uma supermodelo e posa como um astro de cinema dos anos 1960. “As fotos dele no ensaio que revelou os óculos do Snapchat mostram essa postura de ‘superstar’”, diz José Calazans, analista da Nielsen. “A impressão é que depois da monotonia de Jobs e Zuckerberg, ele quer atrair pelo colorido.”
O local da sede do Snapchat é outro diferencial: Venice Beach, em Los Angeles – perto de Hollywood e mais de 600 km distante do Vale do Silício. “O Snapchat quer ser um app de estilo, não voltado para o nerd”, diz Fabro Steibel, diretor executivo do ITS-Rio, que lembra a presença do app em eventos, como o festival de música Coachella. Por Matheus Mans e Bruno Capelas – O Estado de S. Paulo

Halle Berry arrasa com vestido sexy em evento nos Estados Unidos

gettyimages-610715634A atriz Halle Berry arrasou com vestido sexy em evento beneficente de combate ao câncer de mama nos Estados Unidos. As cantoras Jennifer Hudson e Ciara e as atrizes Courteney Cox e Cindy Crawford também estiveram em festa realizada nesta terça-feira, 27, em Los Angeles.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Decoração de apartamento pequeno: móveis coloridos se destacam em projeto com cimento queimado

sala-de-estar-armario-cortina-tapete-rack-mesa-de-centro-sofa-tv-banco
Sala | A base neutra ganhou toques de cor com os bancos azuis, a mesa de centro, o rack e as prateleiras. Todos foram desenhados pela arquiteta Adriana Pierantoni e executados pela Marcenaria Maple. Tapete à venda na Oppa. Os pendentes ao lado da TV e os trilhos de iluminação são da Belaluz. Cortina persiana, modelo romana, da marca Criativa, à venda na loja Alfadecor (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)

Um ninho com a sua cara e do jeito que ela sempre quis. Esse foi o desafio da arquiteta e moradora Adriana Pierantoni ao planejar o projeto do seu apartamento. Recém-casada, a profissional buscou otimizar o espaço do lar e adaptá-lo ao seu jeito de morar. Para isso, o espaço ganhou uma área para receber bem os amigos e muitos armários.

O apartamento de 70 m² no bairro Panamby, em São Paulo, foi entregue com piso de cimento queimado.  Adriana, logo, se apaixonou. “Sempre gostei do visual do material e tinha a vantagem de não ter de comprar um novo piso”, contou.

O que parecia solução, virou um grande imprevisto. Quando a resina foi aplicada para deixar o material selado, apareceram diversas manchas.Todo o revestimento precisaria ser refeito, mas com o alto custo do cimento queimado e a falta de tempo para terminar, foi necessário providenciar um piso de rápida instalação e bonito. A escolha da moradora foi pelo vinílico, linha Paglia, da Interfloor.

O resultado final é um ninho personalizado, ousado e criativo. “Não sou a favor de projetos iguais onde as pessoas não se identificam no próprio ambiente. Casa tem que ser chamada de lar e o morador precisa se reconhecer ali”, completa Adriana.

SALA
O espaço mais dinâmico do lar foi projetado para receber bem as visitas e também serve de escritório para o casal. Para auxiliar na tarefa, foram instalados um armário e uma adega, ambos embutidos.

A parede que divide o living da área intima ganhou papel de parede que imita tijolo branco. “Chama atenção dos visitantes. Muitos colocam a mão pensando que é de verdade”, conta Adriana. O móvel cereja que funciona como rack traz um pouco de cor para o ambiente. E o tapete estampado garante a ousadia e diversão que faltava no espaço.

COZINHA
Já existia na cozinha uma bancada em granito São Gabriel que recebeu um complemento do mesmo material para se integrar visualmente com a lavanderia. Além disso, foram instalados armários por todos os lados do ambiente. A parte superior ganhou tom azul escuro para destacar do branco inferior. A parede da área molhada foi revestida de pastilha Portobello 5×5, cor nude. A grande paixão desse espaço foi o papel de parede aplicado que imita a linha do metrô de Nova York.O armário auxilia no dia a dia e também recebe materiais de trabalho do casal, já que o escritório fica integrado ao living. O móvel desenhado pela arquiteta, foi executado pela Marcenaria Maple. O quadro que expõe a coleção de rolhas de vinho do casal também foi criado por Adriana e desenvolvido pela Moldura Minuto (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)O armário auxilia no dia a dia e também recebe materiais de trabalho do casal, já que o escritório fica integrado ao living. O móvel desenhado pela arquiteta foi executado pela Marcenaria Maple. O quadro que expõe a coleção de rolhas de vinho do casal também foi criado por Adriana e desenvolvido pela Moldura Minuto (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)

Sofá da Bassi, e almofadas à venda na RValentim completam a sala de estar. O espaço para o home office, instalado logo atrás do living, ganhou mesa desenhada pela arquiteta e executada pela marcenaria Maple. Papel de parede da que imita tijolinhos brancos (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)Sofá, da Bassi, e almofadas, à venda na RValentim, completam a sala de estar. O espaço para o home office, instalado logo atrás do living, ganhou mesa desenhada pela arquiteta e executada pela marcenaria Maple. Papel de parede da que imita tijolinhos brancos da Alfa Decor. Quadro do artista LOBO finaliza a decoração com estilo (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)
O casal logo se apaixonou pelo pilar estrutural exposto no apartamento e optaram por manter assim na sala de jantar. Mesa de resina e cadeiras à venda na Bazzi. Pendente cromado da Belaluz (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)O casal logo se apaixonou pelo pilar estrutural exposto na sala de jantar. Mesa de resina e cadeiras à venda na Bazzi. Pendente cromado da Belaluz. O espaço do corredor foi aproveitado para receber uma galeria com fotos que contam a história do casal. Para os quadros não ficarem soltos, um painel em MDF pintado em laca branca foi instalado no centro da parede. A parte inferior e superior foi revestida com espelho para trazer sofisticação ao espaço e refletir a luz que entra pela área de serviço (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)
A cozinha recebeu armários executados pela Marcenaria Maple. E papel de parede que imita linha de metrô de Nova York, à venda na Alfa Decor (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)A cozinha recebeu armários executados pela Marcenaria Maple. E papel de parede que reproduz a linha de metrô de Nova York, à venda na Alfa Decor (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)
O banheiro recebeu piso mineral, cor off white, da Portobello.  Gabinete em laca amarela executado pela Marcenaria Maple. Torneira da Deca (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)O banheiro recebeu piso mineral, cor off white, da Portobello. Gabinete em laca amarela executado pela Marcenaria Maple. Torneira da Deca (Foto: Gustavo Awad/Divulgação)

Amal Clooney quer processar presidente sírio por crimes de guerra

amal-clooney-in-7-easy-steps-1596397-1450142201.640x0c.jpg

A advogada de direitos humanos Amal Clooney está com o presidente da Síria, Bashar al-Assad, na mira por crimes de guerra. Em entrevista à emissora Channel 4, da Inglaterra, a mulher de George Clooney revelou o desejo de processá-lo por assassinato, tortura e uso de armas químicas contra civis.

“Se houver um processo contra o presidente Assad ficarei feliz em trabalhar nele. A ONU já concluiu que o governo sírio cometeu crimes contra a humanidade e de guerra”, declarou. “Ele não é o único”, pontuou. “Há outros que cometeram os mesmo crimes.”

Sua declaração foi feita enquanto líderes de vários países do mundo se reúnem em Nova York para a Assembleia Geral das Nações Unidas. Amal aproveitou a ocasião para chamá-los à responsabilidade sobre a situação precária dos civis na Síria. O recado foi direto para o Conselho de Segurança.

“Há, obviamente, situações que exigiam algum tipo de ação do Conselho de Segurança, mas o que houve foi inação. Então, não podemos dizer que a ONU está cumprindo o papel que deveria”.

A respeito dos relatos de mulheres da etnia yázidi, estupradas e mantidas como escravas sexuais pelo Estado Islâmico, Amal exigiu que o Conselho agisse pelo bem daquela população. “O que a ONU vai fazer sobre isso? Eu espero que com a liderança do Reino Unido este problema seja levado adiante”.

Nesta semana, a advogada de direitos humanos prometeu processar um integrante do Estado Islâmico por ter feito uma jovem de 19 anos vítima de escravidão sexual. Nadia Murad, atualmente com 23 anos, teve seis de seus oito irmãos assassinados junto com a mãe, antes de ser capturada e violentada por dois homens até perder a consciência ao ser levada de Mosul, no norte do Iraque, pelo grupo terrorista. [Marie Claire]

Luz natural banha apartamento em Barcelona

p4_tamarit_apartment_ras_arquitectura_yatzer_Fotor (1)Chamado a reformar um apartamento de 140 m² e proporções desajeitadas em Barcelona, na Espanha, o arquiteto Raúl Sánchez, do escritório RAS Arquitectura, encontrou uma forma inteligente de transformá-lo em um lar elegante, moderno e repleto de luz natural; graças, em grande parte, ao terraço de 60 m² nos fundos da morada.

O principal desafio para Sánchez durante o projeto foi redimensionar a planta do imóvel, longa e estreita. A solução encontrada pelo arquiteto foi excluir pequenos halls de conexão, corredores e até mesmo portas, substituindo-os por uma sequência de salas delimitadas por partições que não alcançam o teto. Desta forma, o profissional conseguiu maximizar espaços e garantiu vistas ininterruptas ao alinhar as diversas aberturas dos ambientes. Mas mais importante do que isso, Sánchez garantiu que a iluminação natural e difusa circulasse por todo o apartamento – conectando visualmente a grande bay window na parte da frente com as portas de vidro do pátio externo, na parte de trás do imóvel.

As divisórias de vidro entre o living e a cozinha garantem a propagação da luz, assim como as portas envidraçadas do pátio externo, que foram reconstruídas em madeira e uma lúdica combinação de partições de vidro alternadamente transparentes e translúcidas – estas últimas ocultando partes pouco interessantes da fachada posterior do edifício.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outro ponto-chave na transformação dos interiores foi a subdivisão de todos os espaços em três zonas decorativas: uma seção principal, pintada de cinza, que compreende o teto original e os elementos estruturais que percorrem todo o imóvel; uma seção intermediária, pintada de branco e com altura de 60 cm até a união com a seção anterior; e ainda uma terceira, revestida de madeira – no caso do living, dormitórios e escritório – ou de ladrilhos hidráulicos, no caso da cozinha, banheiros e zonas de separação.

O resultado é um apartamento com estética clara e minimalista, de superfícies simples e revestimentos nobres, porém tradicionais. O único toque destoante que traz algum elemento mais barroco à reforma fica por conta das duas colunas gregas que foram preservadas para emoldurar a vista de Barcelona que adentra a morada através da elegante bay window. [Arkpad]

Tiffany & Co. — “Some Style is Legendary” Documentary

Tiffany & Co. apresenta “Some Style is Legendary”, um curta-metragem que captura a realização da campanha do outono de 2016 – Estilo Lendário – dirigida por indicado ao Oscar® e pelo cineasta R.J. Cutler. Cutler, diretor da The September Issue, observa o lado raramente visto da lendária diretora criativa da Vogue, Grace Coddington. O documentário leva os espectadores aos bastidores, enquanto Coddington faz parceria com Tiffany para inovar em sua primeira campanha de marca.

Discover the Legendary Style campaign: http://tco.nyc/72DXMA

Kate Middleton ousa com fenda em evento oficial

Kate Middleton ousa com fenda em evento oficial ao lado do Príncipe William e exibe as pernas torneadas – quase mostrando demais em passadas largas. A Duquesa de Cambridge usou vestido azul estampado com botões na frente da Altuzarra (US$ 2.150) para uma visita à Stewards Academy, em Essex. No evento, William ainda ajudou um dos oficiais a se levantar, após ele levar um tombo.