“Tento levar uma mensagem de amor próprio e aceitação”, diz Joan Smalls

Com dez anos de carreira, Joan Smalls já quebrou barreiras importantes no mundo da moda. Ela foi a primeira modelo latina a se tornar embaixadora da marca de cosméticos Estée Lauder e ajudou a abrir espaço para que outras mulheres negras e/ou latinas também participassem de alguns dos desfiles internacionais mais importantes, como Chanel e Givenchy.

Agora, a porto-riquenha é a estrela da nova campanha da marca italiana de jeans Replay, que acaba de chegar ao Brasil. Em comemoração à abertura da primeira loja da grife por aqui, a top veio a São Paulo (pela terceira vez!) e aproveitamos para bater um rápido papo sobre diversidade, aceitação e seus truques de beleza favoritos.

“Sinto que hoje em dia há mais aceitação de diferentes cabelos, tamanhos, tons de pele. E acho isso incrível. Mas isso não é importante só nos desfiles, é preciso que essa mensagem esteja também nas revistas, nas capas, nas campanhas”, diz ela.

Graças a seu discurso de aceitação e valorização da autoestima, Joan se tornou referência para muitas garotas ao redor do mundo. “É uma honra que alguém me veja como inspiração. Só estou tentando levar uma mensagem positiva de amor próprio, de se aceitar do jeito que é”, afirma a modelo. “Elas não precisam se parecer comigo, ou ter o meu corpo. É sobre dominar seu próprio estilo e sua personalidade”.

A top é fã de maquiagem, e está sempre com os olhos bem marcados – o delineado gatinho já virou marca registrada. “Eu sempre curvo meus cílios e uso muita máscara. Também gosto de preencher as sobrancelhas, mesmo se eu quero um visual mais natural, porque acho que levanta o olhar”. O iluminador, que tem bombado tanto nas passarelas quanto nas ruas, é outro queridinho da modelo: “uso muito nas têmporas, na curva do cupido (acima dos lábios) e no osso do nariz. Quase não uso base, só um pouco de corretivo nas áreas em que eu quero clarear ou para cobrir espinhas”, conta.

Seu produto favorito? O Advanced Night Repair, da Estée Lauder. “É um sérum para a noite, mas eu sempre uso durante o dia misturado com um hidratante”. Anotado? [Natália Guadagnucci]

Anúncios

Adobe promete fazer mágica pelas suas selfies com novo aplicativo

Se as suas selfies não ficam com um resultado legal, saiba que a Adobe está trabalhando numa solução para isso.

Utilizando Sensei, sua nuvem de inteligência artificial e machine learning, a empresa lançou um trailer em que mostra as melhorias que são possíveis no novo aplicativo que eles estão desenvolvendo. Confira no player acima.

É possível melhorar a profundidade da foto, posicionamento do rosto e ainda incluir filtros baseados em outras imagens, mas não se sabe ainda em qual aplicativo da Adobe essas funções serão implementadas e quando isso acontecerá.

É tão bom que tive que me certificar duas vezes de que não se tratava de algum tipo de brincadeira de primeiro de abril. []

‘Moda à brasileira’: Alice Ferraz lança guia de estilo

fhits‘Moda à brasileira’: Alice Ferraz lança guia de estilo


‘Moda não rima com medo’. É assim que Alice Ferraz começa o seu primeiro livro, ‘Moda à brasileira’, lançado pela editora Gente. A empresrária é a fundadora da plataforma de blogueiras F*Hits, responsável pelo lançamento de nomes como Camila Coelho e Lalá Noleto, e compartilhou o seu aprendizado ao longo de anos de trabalho no mundo da moda em um guia de estilo especialmente para a mulher brasileira, que, segundo a autora, é diferente de todas as outras do mundo. “Se as francesas têm aquele je ne sais quoi que as torna tão chiques, nós, brasileiras, temos o borogodó, o balacobaco e o ziriguidum”, escreve ela em um trecho da publicação.

Depois de muito tempo trabalhando na área (Alice também é dona de uma assessoria de imprensa), ela percebeu que o mercado de moda brasileiro não é igual ao europeu e ao americano, e as consumidoras também não. “A brasileira ama moda!”, explica. “Mas ela é mais sensual, pensa na roupa como uma arma de conquista.”

Por causa da forte ligação da autora com a internet, o livro é escrito em uma linguagem simples, quase um bate-papo, com direito a emojis distribuidos pelas páginas, e serve de inspiração para mulheres de todos os estilos, até para as que dizem não gostar de moda. A autora também quebra algumas leis do universo fashion, como peças ‘tem que ter’ e ‘estilo é algo nato’. Para ela, se vestir bem é uma questão de prática.  Anna Rombino – Especial Para O Estado De S.Paulo