Presidente do SoftBank, Masayoshi Son diz seguir instintos para investir

Masayoshi Son participou de conversa com Jack Ma, fundador do Alibaba nesta sexta-feira, 6, na Universidade de Tóquio
Por Agências – Reuters

Masayoshi Son, presidente executivo do SoftBank, e Jack Ma, cofundador do Alibaba

Semanas após fazer um resgate de US$ 10 bilhões na WeWork, o fundador e presidente executivo do SoftBank, Masayoshi Son, reiterou sua crença em um estilo de investimento guiado por instintos, em um debate com o cofundador do Alibaba, Jack Ma. Os dois são velhos conhecidos: o SoftBank possui 26% do Alibaba, graças a um investimento de US$ 20 milhões feito em 2000. Hoje, a participação vale mais do que o valor de mercado total da japonesa. 

Nesta sexta-feira, Son disse que a decisão de investir no Alibaba foi motivada pelos seus instintos. Outros empresários que Son conheceu na época “não acreditavam verdadeiramente em seus corações. Eu posso sentir”, disse Son. “Nós somos o mesmo animal. Nós dois somos um pouco loucos”, disse ele sobre Ma, seu aliado de longa data.

Ma disse que Son inicialmente tentou investir US$ 50 milhões na empresa de comércio eletrônico, mas ele recusou dizendo que era uma quantia muito grande. Oferecer grandes cheques é um padrão do SoftBank, ainda que isto nem sempre funcione bem, como visto no caso do WeWork. 

Os comentários de Son vieram semanas depois que ele foi forçado a fazer um resgate da WeWork, de escritórios compartilhados, quando o nível do controle do fundador Adam Neumann sobre a empresa esfriou o apetite dos investidores e interrompeu os planos para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). No terceiro trimestre de 2019, a empresa teve um prejuízo de US$ 6,5 bilhões, causado pelo socorro ao WeWork. Outro ponto fraco da empresa é o mau desempenho do Uber, do qual também é acionista. 

A conversa na Universidade de Tóquio entre dois dos mais proeminentes investidores do setor de tecnologia da Ásia acontece em um ponto de divergência em suas carreiras, com Ma, de 55 anos, se aposentando como presidente-executivo da Alibaba em setembro e Son se comprometendo a passar sua sexta década à frente da gigante dos investimentos.

No mercado japonês, o SoftBank espera impulsionar a comercialização do emergente campo de inteligência artificial (IA) e anunciou nesta sexta-feira que gastará US$ 184 milhões financiando um instituto de pesquisa de IA na Universidade de Tóquio pelos próximos dez anos. 

Com o SoftBank altamente alavancado e tentando arrecadar fundos para um segundo fundo no qual atualmente é o único investidor, sua participação no Alibaba é uma possível fonte de recursos. “Na minha opinião, ainda não consegui nada”, disse Son. “Eu ainda sou um desafiante e ainda estou lutando todos os dias.”

Profissões artísticas e culturais são excluídas do MEI

DJs, cantores, professores de música, arte e teatro não poderão mais ser enquadrados como microempreendedores individuais
Eduardo Moura

O professor, Roberto de Oliveira Ferreira, 56, toca violão para os alunos – Ricardo Borges/Folhapress

Uma série de profissões ligadas à cultura não poderão mais ser enquadradas como MEI (Microempreendedor Individual).

Cantor e músico independentes, DJ, VJ, humorista ou contador de histórias, instrutor de artes cênicas, instrutor de arte e cultura, instrutor de música e proprietários de bar com entretenimento estão entre as categorias excluídas do MEI, listadas em resolução feita pelo Comitê Gestor do Simples Nacional e publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (6).

As novas regras passam a valer em janeiro de 2020. 

O MEI permite ao pequeno empresário com faturamento anual de até R$ 81 mil o pagamento de valores menores para tributos como INSS, ICMS e ISS. Segundo levantamento do Sebrae divulgado em setembro, cerca de um terço dos empresários registrados como MEI atuavam na informalidade anteriormente.

Com a formalização, o MEI pode emitir nota fiscal e ter benefícios previdenciários.

Samsung planeja câmera de 108 MP no próximo Galaxy S

Próximo Galaxy S terá zoom 5x e deverá ser lançado após o modelo dobrável da marca

Samsung promete câmera potente no próximo Galaxy S

A Samsung promete mudanças importantes feita para as câmeras do próximo telefone da linha Galaxy, com a intenção de responder diretamente o iPhone 11 e seu aparato fotográfico. 

O novo Galaxy S 11 terá um sensor de 108 megapixels (MP) em sua câmera principal, totalizando três lentes na parte traseira do celular. Além disso, deverá estar presente o zoom óptico de 5x e um sensor time of flight, que auxilia fotos de retrato. A informação foi concedida à Bloomberg por fontes próximas à empresa que preferiram não ser identificadas.

Com as especificações para 2020, a Samsung busca colocação ainda maior no mercado. A empresa une as novidades à introdução de dispositivos dobráveis, recurso que não deverá ser visto na Apple até a sua atualização, em setembro do ano que vem.

Especificações como sensor de alta resolução e a câmera com zoom 5x também devem fazer parte do próximo Galaxy Fold, o celular dobrável da Samsung, com lançamento previsto para fevereiro do ano que vem. Depois de divulgadas as informações, as ações da empresa coreana subiram 1,8% nesta sexta-feira. 

Beauty news: os lançamentos de beleza e wellness da semana

Dezembro chega cheio de boas novidades na baia de beleza da Vogue! Confira
LUIZA SOUZA E BÁRBARA ÖBERG

(Foto: Reprodução/ Instagram)

De soluções sustentáveis para a sua rotina de beleza a produtos multiuso, que ajudam você a deixar sua necéssaire mais minimalista, os quatro lançamentos dessa semana trazem um pouco de tudo que a gente quer levar para a próxima década na área da beleza: glow, sustentabilidade, uma rotina de bem-estar e apostar em produtos certeiros que te entregam mais de um resultado. Confira as novidades da semana e escolha a sua favorita ou favoritas. 

Cream to Powder Foundation, Baims (R$ 230) (Foto: Divulgação)

Cream to Powder Foundation, Baims (R$ 230)

O produto multiuso funciona tanto como base, pó ou protetor solar com FPS 30. Além dessas utilidades, a marca garante ainda que o produto nutre a pele com os seus ingredientes orgânicos, como manteiga de cupuaçu e óleos de jojoba, buriti e açaí, e pode também fazer o papel de primer. Ótimo para quem quer apostar em uma necéssaire mais minimalista e comprar produtos com mais de uma utilidade. baims.com.br

Makeup Remover, Glov (R$ 67, cada) (Foto: Divulgação)

Makeup Remover, Glov (R$ 67, cada)

Para quem busca alternativas sustentáveis na hora de usar maquiagem, essas luvas reutilizáveis ajudam você a economizar algodões na hora de limpar a pele. Com duração de até três meses, basta adicionar água no produto para fazer a limpeza da face e dos olhos. Há opções para peles secas, oleosas e mistas. nuspace.com.br

Champagne Pop Collector’s Edition (Foto: Divulgação)

Collector’s Edition Glow Body Stick e Collector’s Edition Glow Silk Highlighter Drops, Becca (R$ 259 e R$ 169)

A marca australiana acaba de lançar uma coleção toda dedicada ao seu tom carro-chefe: o  Champagne Pop. De iluminador líquido ao iluminador em formato de bastão para o corpo, todos os produtos da linha ganham a cor rose famosa ao redor do mundo. sephora.com.br

A coleção de óleos essenciais da E·VŌK (Foto: Divulgação)

Óleos essenciais, E·VŌK (R$ 159, cada frasco, e R$ 795, o kit com cinco óleos)

Os óleos essenciais prometem ser a tendência de wellness da vez em 2020. Só esse ano, três marcas aterrissaram por aqui, uma delas é a linha E·VŌK, do grupo Jeunesse, focada no papel aromático dos óleos (eles não são indicados para passar no corpo ou para ingestão). No total, são cinco opções de blend de óleos que combinam ingredientes responsáveis por desempenhar diferentes funções: tranquilizar, equilibrar, intensificar a serenidade e até contribuir para uma sensação de melhor respiração ao serem usados em difusores.

Fashion news: as novidades mais quentes da semana

De collabs que agitam o verão 2020 a novas labels, confira as novidades da semana
By Vogue

À La Garçonne customiza peças da Lacoste em edição limitada (Foto: Divulgação)

1- À La Garçonne lança coleção em parceria com a Lacoste

Lacoste e À La Garçonne se uniram para lançar uma coleção em edição limitada em clima streetwear. À La Garçonne deu cara nova a peças hit da Lacoste com suas famosas customizações. Entre polos coloridas e camisetas que viraram vestidos, o destaque fica por conta do tênis WildCard, que ganha cinto em couro pintado à mão – marca-registrada da À La Garçonne – em sua parte traseira.

“O universo clássico da Lacoste nos possibilita inúmeras intervenções tendo sempre a garantia da melhor qualidade de design e fabricação”, conta Alexandre Herchcovitch, diretor criativo da À La Garçonne, marca de Fábio Souze. 

As 150 peças da coleção chegam à loja da À La Garçonne em Pinheiros e na Farfetch em 12.12.

À La Garçonne customiza peças da Lacoste em edição limitada (Foto: Divulgação)

2- Betina de Luca assina coleção cápsula em collab com a A.Brand

Tradições, religiões e a fé da Bahia são as fontes de inspiração da collab da A.Brand com a carioca Betina de Luca, que chega hoje às lojas da label.

Batizada de , a coleção incorpora elementos como o dendê, a espada de São Jorge, lua e estrelas em sua estamparia, com peças em seda e linho pontuadas por bordados e recortes desconstruídos e shapes minimalistas.

3- Sissa lança seu e-commerce

Depois de abrir sua primeira loja em shopping, no Pátio Higienópolis, a Sissa acaba de lançar seu-ecommerce oficial. O endereço estreou na web com a coleção de verão 2020 da label, Old Bahia. “Pensei numa roupa mais ‘litorânea’, com perfume de maresia”, conta a designer Alessandra Affonso Ferreira, sobre as peças que dão o pontapé inicial na loja online oficial da marca, bem a tempo para as festas de fim de ano.

Sissa (Foto: Divulgação)

4- Conheça a Além, primeira marca nativa digital de acessórios de viagem do Brasil

Projeto de Arthur Blaj (fundador da Livo eyewear) e Luiza Terpins (ex-Revista da Gol e iDEXO by TOTVS), a startup com distribuição sem intermediários estreia no mercado com uma linha de malas de policarbonato com rodas duplas silenciosas e funcionalizades extras – como um Power Bank removível disponível nas malas de cabine.

Além da criação de conteúdo próprio como um guia de viagem, a Além também assume sua responsabilidade social, com uma parceria com o Instituto Adus, que capacita, em português, refugiados na cidade de São Paulo. Uma porcentagem das vendas da label será revertida para o contínuo financiamento do programa.

Set Check-In G, da Além (Foto: Instagram Além/ Reprodução)

5- Cris Barros lança seu Resort 2020

A procura de um novo look de praia para o verão 2020? Bem no clima das tendências praia de luxo e swimwear preto, Cris Barros traz em seu Resort 2020 belas opções para renovar o look à beira-mar ou à beira da piscina nesta próxima temporada. Já nas lojas!

Cris Barros – Resort 2020 (Foto: Divulgação)

6- 7 for All Manking harmoniza preços no Brasil com mercado internacional

A label norte-americana – uma das maiores responsáveis pelo boom do jeans premium nos anos 2000, lança nova operação no Brasil. Entre as novidades que você pode esperar nas lojas da marca por aqui estão preços alinhados aos internacionais e inovações em tecidos, modelagens e acabamentos.

7 for All Makind (Foto: Divulgação)

7- La Rouge Belle e By Helena Bordon lançam collab de óculos escuros 

Amigas de longa data, Lala Rudge e Helena Bordon lançam mais uma collab em clima de verão: um par de óculos de sol em modelo gatinho com armação amarela assinado por suas labels, La Rouge Belle e By Helena Bordon.

“Nossas marcas têm muita sinergia e juntas conseguimos criar uma peça que se encaixa perfeitamente no mood de ambas as marcas. Esta collab celebra a nossa amizade de anos e é apenas o início de uma parceria. É a primeira de muitas!”, conta Lala Rudge.

O modelo já está à venda nas lojas físicas e e-commerces da By Helena Bordon e da La Rouge Belle por R$ 499.

Helena Bordon e Lala Rudge lançam collab de óculos de sol (Foto: Divulgação)

Em 2021, iPhone só vai ter carregamento sem fio, diz analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities

Segundo o analista Ming-Chi Kuo, o celular da Apple vai oferecer uma “experiência completamente sem fio”

A novidade deve aparecer no modelo premium anunciado em 2021

Depois de tirar a entrada de fone de ouvido em 2016, a Apple vai remover a entrada de carregamento do iPhone em 2021. É o que diz o analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities – uma das pessoas que mais acerta previsões de iPhone na indústria mundial. Segundo Kuo, o celular da Apple vai oferecer uma “experiência completamente sem fio”, o que sugere que daqui a dois anos os iPhones podem vir acompanhados somente de opções de carregamento sem fio.  

Kuo diz que novidade no carregamento deve aparecer no modelo premium anunciado em 2021. 

O analista afirma que em 2020 a Apple lançará cinco celulares, sendo um deles o iPhone SE 2, que provavelmente terá uma tela de 4,7 polegadas, e um visual parecido com o do iPhone 8. Ele também aponta que o novo aparelho virá equipado com o chip de processamento A13, o mais potente da empresa, que está presente nos novos modelos de iPhone 11

Segundo Kuo, a Apple também vai lançar em 2021 o iPhone SE 2 Plus, com tela de 5,5 polegadas ou 6,1 polegadas, sem o sistema de reconhecimento facial Face ID.